Esquire aposta em 'tinta eletrônica' | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

E-NOTíCIAS > O FUTURO DOS JORNAIS

Esquire aposta em ‘tinta eletrônica’

16/09/2008 na edição 503

A migração de leitores para a internet não levou a revista Esquire a abandonar o meio impresso; pelo contrário, ela decidiu inová-lo. Os 75 anos da publicação, comemorados em outubro, serão marcados com uma edição especial feita com ‘tinta eletrônica’. ‘Nos últimos anos, estive procurando maneiras de fazer algo que mostre que o impresso é um produto vital’, afirma o editor-chefe, David Granger. ‘Eu realmente acredito que ele é o meio mais estimulante e compensador’.

A tinta eletrônica permite que se veja imagens digitais em movimento (há vídeos da novidade no YouTube). Na capa, uma chamada para a reportagem ‘O século 21 começa agora’ é acompanhada por uma montagem de imagens iluminadas. Dentro da revista, foi colocado um anúncio do novo Ford Flex Crossover com a tinta eletrônica para mostrar como o carro se movimenta à noite. As páginas foram desenvolvidas pela empresa E Ink Corp., que também forneceu à livraria online Amazon a tecnologia para o leitor de e-book Kindle.

Ambos os produtos usam micro cápsulas de tinta que são controladas por uma carga elétrica. Ao contrário do Kindle, no entanto, os anúncios da revista não são conectados a uma rede sem fio, não podendo, assim, ser atualizados.

Queda em anúncios

Na primeira metade de 2008, as vendas de revistas em banca caíram mais de 6% nos EUA, segundo o Audit Bureau of Circulations. Neste período, a crise econômica acentuou o declínio dos lucros publicitários das edições impressas de revistas e jornais. De acordo com o Publishers Information Bureau, órgão que monitora a publicidade em revistas nos EUA, estas publicações tiveram 8% a menos de páginas de anúncios no segundo trimestre de 2008, comparado ao mesmo período do ano anterior. Na Esquire, houve um declínio de 5,7%, na primeira metade de 2008. ‘Se quisermos manter o meio impresso vital, temos que considerar o anúncio impresso tão importante quando o conteúdo editorial’, diz Granger.

O display eletrônico funcionou para atrair anunciantes. A edição de outubro tem mais páginas que qualquer outra nos últimos 11 anos – tempo em que Granger comanda a revista. Serão impressas 100 mil cópias da edição de aniversário, vendidas a US$ 5,99 – US$ 2 a mais que o habitual. As baterias usadas na tinta especial têm garantia de três meses, mas devem durar por mais de seis. Granger acredita que, um dia, a Esquire poderá incluir displays com esta tinta conectados a uma freqüência de rádio ou celular, o que permitiria a atualização de matérias durante o mês em que a edição está nas bancas. Por enquanto, ele pensa em fazer outra edição com a tinta eletrônica no próximo ano. A E Ink tem um acordo exclusivo com a editora Hearst até junho de 2009. Informações de Kristen A. Lee [AP, 8/9/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem