Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

E-NOTíCIAS > ZODIAC

Filme retrata relação de assassino com jornal

06/03/2007 na edição 423

A história do misterioso serial killer Zodiac, que há 40 anos aterrorizou São Francisco, voltou a ganhar destaque. O criminoso, que teve pelo menos seis vítimas, confundia a polícia com mensagens enigmáticas enviadas a jornais locais, em especial ao San Francisco Chronicle. Na semana passada, chegou às telonas dos EUA o filme Zodiac (Zodíaco, tradução livre), sobre o assassino. Zodiac nunca foi pego e sua identidade permanece até hoje um mistério.

O longa dá enfoque especial ao papel do Chronicle na perseguição ao criminoso. O diário publicava as notas recebidas pela polícia e por seus editores. Dois dos principais personagens do filme são ex-jornalistas do veículo – o repórter Paul Avery e o cartunista Robert Graysmith. ‘A equipe de filmagem veio algumas vezes à redação para gravar cenas’, conta Phil Bronstein, editor do Chronicle, que na época dos assassinatos não trabalhava no jornal.

O ator Robert Downey Jr. interpreta Avery, que morreu em 2000, e Jake Gyllenhaal faz o papel de Graysmith, que deixou o diário há alguns anos e escreveu dois livros sobre o caso, que inspiraram o filme. Para Bronstein, o Chronicle desempenhou um importante papel no mistério do Zodiac, sendo uma das maneiras de contato do serial killer com a polícia.

I am not Avery

A maior parte da equipe atual do diário não trabalhava na empresa na época dos assassinatos – entre 1966 e 1969. Mas os antigos funcionários afirmam que o filme os lembrou de como o caso envolveu a todos na redação, deixando a equipe empolgada em conseguir pegar o criminoso, mas também apreensiva. Carl Nolte, repórter do Chronicle desde 1961, lembra que alguns jornalistas ficaram preocupados com sua segurança depois de Avery ter sido ameaçado pelo assassino. Diversos repórteres passaram a sair à rua com um button escrito ‘Eu não sou Avery’. ‘Quando a equipe fica tão envolvida, o fato deixa de ser jornalístico e torna-se pessoal’, opina.

Para o Chronicle, a estréia do longa foi uma oportunidade para publicar matérias sobre o caso e sobre o papel do jornal nas investigações. Na edição de domingo (4/3), o diário reservou seis páginas e a capa para escrever sobre Zodiac. O sítio do jornal postou imagens das matérias da época, incluindo as mensagens em código enviadas pelo criminoso. Informações de Joe Strupp [Editor & Publisher, 27/2/07].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem