Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

E-NOTíCIAS > IMPRENSA BRASILEIRA, 200 ANOS

Marco histórico a ser comemorado com luta

Por Fenaj em 03/06/2008 na edição 488

No dia 1º de junho comemora-se os 200 anos da imprensa no Brasil. Este marco ainda terá muitos eventos alusivos durante todo o ano. Mas esta comemoração não deve se restringir a festas e homenagens aos empresários de comunicação. Os trabalhadores que se dedicam a informar a sociedade têm que ser valorizados.


Anteriormente o Dia da Imprensa era comemorado em 10 de setembro, em alusão à primeira edição da Gazeta do Rio de Janeiro, em 1808. O periódico expressava a visão oficial da corte portuguesa, que proibia a circulação de jornais e livros no Brasil para impedir o ingresso de idéias libertárias no país. Mas, em 1999 um projeto de lei reconheceu oficialmente que o pioneiro da imprensa brasileira foi o Correio Braziliense, lançado em 1º de junho de 1808.


Os 200 anos da imprensa brasileira são uma conquista da sociedade. Mas trazem, em seu histórico, principalmente a comemoração e preservação dos interesses privado-comerciais dos empresários. Seguramente, a convocação da Conferência Nacional de comunicação, a democratização da comunicação e a desconcentração da propriedade dos veículos no país merecerão – e esperamos que o mais breve possível – verdadeiras e festivas comemorações populares.


Regulamentação profissional


É necessário que, nas comemorações e registros desta data, a pauta dos trabalhadores da comunicação, em especial a os jornalistas, seja evidenciada. A defesa da liberdade de imprensa, mediada por uma nova e moderna legislação que regule as relações entre os veículos, os profissionais e a sociedade, é uma delas. Prova disso são as agressões físicas, verbais, casos de assédio e assassinatos de profissionais no exercício de suas funções.


Medidas de segurança aos jornalistas e equipes de reportagem na cobertura de pautas que ofereçam risco constituem outra reivindicação emergente dos jornalistas. Casos como a agressão recentemente sofrida por profissionais no Rio de Janeiro e Pernambuco, e o assassinato de Tim Lopes são provas disso.


As defesas de nossa regulamentação profissional e da criação do Conselho Federal dos Jornalistas são, igualmente, motivos para que os jornalistas comemorem, com luta, estes históricos 200 anos de imprensa no Brasil. E é para saudar a categoria que, no nosso 33º Congresso Nacional, a realizar-se em São Paulo, em agosto, lançaremos a Comenda de Honra da Fenaj.

******

www.fenaj.org.br

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem