Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

E-NOTíCIAS > SEXTA-FEIRA, 6/07

MP terá acesso às páginas suspeitas do Orkut

Por Luiz Antonio Magalhães em 06/07/2007 na edição 440


Leia abaixo os textos de sexta-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


Folha de S. Paulo


Sexta-feira, 6 de julho de 2007


INTERNET
Matheus Pichonelli e Kamila Fernandes


Acordo facilita o acesso a páginas suspeitas no Orkut


‘A incidência de denúncias de crimes como pedofilia e difamação no Orkut levou o Google, dono do site de relacionamentos, a assinar acordos com o Ministério Público em quatro Estados para facilitar o bloqueio de páginas suspeitas. Os acordos também poderão tornar mais fácil o acesso a dados de usuários suspeitos. Isso porque dados de páginas bloqueadas serão preservados por um período determinado para atender eventuais determinações da Justiça brasileira. O primeiro acordo foi assinado em abril com o Ministério Público do Rio. Depois vieram Minas Gerais e Pernambuco.


Nesta semana, houve acordo com o Ministério Público Federal do Ceará. O Acre deve ter um acerto em breve. Pelos compromissos, promotores e procuradores que identificarem irregularidades no site poderão acionar uma equipe do Google, 24 horas, para pedir a remoção de conteúdo e a preservação de dados -essas páginas ficarão fora do ar, mas serão mantidas nos arquivos do Google para serem usadas como eventuais provas. ‘Com o acordo, o Google se protege de ser processado como cúmplice de algum crime’, disse o procurador do MPF-CE Francisco Macêdo.


No Rio, as remoções já estão sendo solicitadas pelo Ministério Público e pela Polícia Civil. Em Pernambuco, no Ceará e em Minas, as Promotorias disseram não ter havido tempo de pôr os acordos em prática. Por trás desses acertos há um debate jurídico entre autoridades brasileiras e representantes do Google sobre as responsabilidades da empresa no país.


Em 2006, o Ministério Público Federal em São Paulo intimou diretores do Google no Brasil a explicar crimes por meio do Orkut e pediu dados de perfis e criadores de comunidades do site, o que não ocorreu. Segundo o Google, a Procuradoria requereu a informação da parte errada, o Google Brasil, que não tem acesso aos dados.


Como as bases de dados ficam nos EUA, a empresa alega que só pode passar dados dos usuários, como o IP (código que identifica o computador), com ordem da Justiça brasileira. ‘Nesses últimos casos, apesar da atuação do Ministério Público, o Judiciário reemitiu as ordens em nome do Google Inc., que foram então atendidas’, informou a empresa, que diz que ‘contribui com as autoridades e sempre aceitou ordens judiciais’. ‘Buscamos acordos de cooperação porque, muito embora o conteúdo do Orkut seja majoritariamente saudável, ele sofre abusos.’ Promotores disseram que, sem os acordos, o bloqueio de páginas do Orkut era difícil.


Em um caso recente em Canhotinho (204 km de Recife), houve necessidade de acionar a Justiça para suspender páginas. Com o acordo, bastaria o contato do Ministério Público com o Google para que as páginas fossem removidas.


São Paulo


Em São Paulo, o Ministério Público Federal diz ainda não ter fechado acordo. O órgão está em negociações com o Google desde 2005. O procurador da República Sérgio Suiama diz ser a favor dos acordos, mas discorda de alguns pontos, como a previsão de que o Google responderia na Justiça dos EUA a processos movidos por eventuais vítimas de crimes cometidos on-line. Isso inviabilizaria a ação, diz.


Colaborou VINÍCIUS QUEIROZ GALVÃO, da Reportagem Local’


Maurício Simionato


Alunos podem ser expulsos e processados por xingarem três professores pelo site


‘Os alunos têm de 16 a 22 anos. Na comunidade da Escola Estadual Cyro de Barros Rezende no site, chamam um professor de ‘gordo, corno e idiota’, uma professora de ‘demônio’ e outra de ‘retardada’.


Quem ameaça acionar os alunos judicialmente por calúnia e difamação é a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Fundamental do Estado de SP).


A direção da escola descobriu os xingamentos na semana passada. O professor de história Luiz Roberto Chaim, um dos insultados, registrou ocorrência de calúnia e difamação.


O conselho diretor da escola havia decidido na terça-feira expulsar os alunos, mas foi obrigado a voltar atrás por determinação da Secretaria da Educação do Estado. A secretaria informou que, antes de alguma punição, uma equipe de supervisores de ensino vai elaborar um parecer sobre o caso.


Um dos alunos, que pediu para não ter o nome divulgado, disse, por e-mail, que uma eventual expulsão será um exagero. ‘Estão exagerando neste caso. Ninguém foi ofendido.’’


MÍDIA & POLÍTICA
Nelson Motta


Trio Los Panchos


‘Formado por Hugo Chavez, Evo Morales e Rafael Correa, o Trio Los Panchos bolivariano reúne política, circo, comédia, drama e tragédia e está cada vez mais divertido. O ultimato chavista ao Brasil foi tão ridículo que deu oportunidade até para nosso combalido Congresso tirar um pouco o pé da lama. Mas foi logo suplantado por Correa, autor de nova pérola do perfeito idiota latino-americano:


‘Tradicionalmente, na América Latina, a imprensa sempre foi contra os governos progressistas’.


Rarará, é o continente da piada pronta, diria o mestre Zé Simão, depois de pingar o seu colírio alucinógeno.


Claro: imprensa a favor de governo progressista só há em Cuba, rarará, esse Correa é mesmo do balacobaco, pobres equatorianos.


E já deve estar de olho na RCTV local. Em nome do povo. Pátria o muerte!, eles adoram dizer, dizem por qualquer motivo, faz parte do show cucaracho.


Para ver o que é uma imprensa progressista latino-americana, basta acessar www.granma.cu e morrer de rir, ou de chorar. Você vai ler com seus próprios olhos o modelo cubano de debate democrático, de respeito à diversidade e à liberdade de opinião, o compromisso com a notícia e a verdade, com a investigação imparcial, com a livre circulação de informação. Mas você pode não acreditar no que está lendo, pensando que é uma paródia do ‘Casseta e Planeta’, mas é apenas o bom e velho ‘Granma’ on line. Tem até versão em português, antecipando o modelo dos sonhos de ‘progressistas’ brasileiros, de uma imprensa ‘independente’ bancada pelo Estado. Pátria o muerte para nós também.


Para Lula, é uma maravilha: aos olhos do mundo, o estilo e conteúdo do Trio Los Panchos o fazem parecer um estadista moderno, culto, civilizado e equilibrado.’


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


Vendendo álcool


‘A ‘parceria estratégica’ de Brasil e Europa trouxe nova enxurrada de imprensa. O espanhol ‘El País’ fez editorial dizendo que ‘não é mero gesto, é o quinto país do mundo em superfície e população e o principal sócio da Europa’ na região. De ‘importância’ especial são ‘sua experiência e produção de biocombustível’.


Biocombustível foi também o foco dos franceses ‘Le Monde’ e ‘Le Figaro’, em análises abordando o risco alimentar, no primeiro, e a eventual alternativa para a agricultura francesa, no segundo. Os britânicos ‘Guardian’ e ‘Financial Times’ se concentraram na promessa, do comissário comercial Peter Mandelson, de derrubar tarifas à importação do álcool brasileiro.


DOHA DE NOVO


Em agências como AP e Dow Jones, destaque para a declaração de Lula, ‘muito otimista’ com a possibilidade de concluir a Rodada Doha após as conversas com Peter Mandelson e outros. ‘Deixo a Europa convencido de que vamos ter acordo’, declarou, com eco especial no site do indiano ‘Economic Times’.


MAIS DOS EUA


De outro lado, em sites tipo ‘New York Times’, Susan Schwab, a representante de comércio dos EUA, ‘elevou a crítica à Índia e ao Brasil’ pelo colapso das negociações. Está na Austrália, tirando da Apec, o fórum de cooperação Ásia-Pacífico, ‘apoio’ para Doha.


CHÁVEZ, NÃO


O novo correspondente da ‘Economist’, que se alinhou dias atrás a FHC contra Lula e José Serra, voltou ontem ao ataque -desta vez para dizer que seria ‘boa notícia’ a saída da Hugo Chávez do Mercosul.


VENEZUELA, SIM


Nos argentinos ‘La Nación’ e ‘Clarín’, destaque para o ‘pedido’ de Néstor Kirchner a Lula, para ele ‘aplainar o caminho’ da Venezuela.


De sua parte, a Telesur ecoou o argentino e, até mais, o uruguaio Tabaré Vázquez, enquanto o chanceler Nicolas Maduro garantia às agências que Caracas age ‘de boa fé’ -apesar da oposição de uma ‘direita histérica’, no Brasil.


DE PORTO ALEGRE


Timothy Garton Ash, colunista do ‘Guardian’, após escrever sobre as favelas de São Paulo, dias atrás, tratou ontem da ‘verdadeira mensagem de Porto Alegre’ -do Fórum Social Mundial que é ‘tão associado a Lula’ e PT.


Não seria ‘Sul contra Norte, pobres contra ricos’, e sim ‘que nós temos que mudar para uma agenda totalmente diferente na política mundial’, abrindo lugar para Brasil, Índia etc. Ash cobrou do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, que não se restrinja ao ‘antiterrorismo’.


JUROS E OS ‘POBRES’


No ‘NYT’, reportagem com tradução no UOL descreve como as ‘Mudanças nos empréstimos motivam novos compradores e a construção de residências’ no Brasil. É referência à Caixa, sobretudo. No texto, a ausência histórica de crédito aos pobres, ‘mas, desde que Lula é presidente, juros caíram de 25% a 12%’.


‘MEDO’ DE CUIABÁ


O correspondente do ‘Financial Times’ viajou até Cuiabá para ouvir por lá, dos pecuaristas, ‘palavras de pôr medo nos corações dos pecuaristas dos países mais desenvolvidos’. É que o Brasil estaria a um passo de chegar à liderança na exportação de carne devido à ‘crescente produtividade’ -daí o medo.


TERREMOTO


Abaixo do logotipo, ontem no ‘Wall Street Journal’, ‘A batalha das telenovelas: um pastor brasileiro enfrenta a gigante da televisão’. Explicando o enunciado, ‘Rede em ascensão abre guerra de salários e tomada de atores; em meio a gangues de drogas, romance’. Era descrição da novela ‘Vidas Opostas’ e dos estúdios da Record -que provocam ‘terremoto’ na televisão brasileira. O ‘WSJ’ cita a minissérie ‘Decadência’, com ataques a pastores, como uma resposta da Globo ao avanço da concorrente. E não esquece a coleta nos templos da Igreja Universal.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Na lanterna do Ibope, Fox dubla série e filme


‘Desesperada com sua queda no ranking da TV paga, a Fox surpreendeu seus telespectadores nesta semana ao exibir seriados dublados, e não mais legendados. A iniciativa irritou principalmente os fãs de ‘24 Horas’, um dos seriados mais vistos no país, cuja sexta temporada estreou terça-feira.


Um grupo de telespectadores lançou um abaixo-assinado no site Petition Online. No início da tarde de ontem, já tinha arrecadado mais de 1.200 assinaturas. A página do protesto era a nona mais acessada do dia.


Procurada desde a manhã de quarta-feira, a assessoria de imprensa da Fox no Brasil só se manifestou no final do dia. Disse apenas que a dublagem ‘é em caráter experimental’.


A Folha apurou, no entanto, que a intenção do canal é dublar toda a sua programação em caráter permanente. O canal encomendou a dublagem de todos os episódios das novas temporadas de séries e de filmes do horário nobre.


A medida tem como principal objetivo alavancar a audiência _apesar dos protestos. A Fox era o segundo canal de séries mais visto em 2001. Em 2006, foi o último nesse segmento. Os executivos da Fox se miram no TNT, canal dublado que está sempre nas primeiras posições do ranking geral do Ibope. Além disso, a Fox negocia com operadoras de TV paga o lançamento de serviço de legendagem opcional com som original.


SEM CONSPIRAÇÃO


Por um erro de escala da Globo, o comentarista Walter Casagrande tirou uma semana de folga em plena Copa América. Isso explica o sumiço do ex-jogador nas últimas transmissões de futebol da emissora. Ele só volta na quarta-feira que vem.


TABELA


A Globo vai tirar dez minutos do ‘Jornal Nacional’, outros dez de ‘Paraíso Tropical’ e deixar de exibir ‘Zorra Total’ neste sábado para transmitir, a partir das 21h35, Brasil x Chile, pela Copa América.


MELHOROU


A transmissão de Brasil x Equador, anteontem, rendeu 35 pontos à Globo e 4 à Band. Foi um pouco melhor do que a estréia da seleção na Copa América (32 e 4 pontos, respectivamente), na quarta anterior.


CASA NOVA


Protagonista de ‘Cristal’ (SBT), Bianca Castanho vai atuar em ‘Caminhos do Coração’, da Record. Ela será Érica, uma professora que desconfia da menina Ângela (Júlia Magessi), que todos pensam ser corcunda, mas que esconde asas. Contracenará com Eduardo Lago (o Bira de ‘Páginas da Vida’), que fará o pai de Ângela.


SOTAQUE 1


A Record lança na semana que vem em Salvador o projeto Record Nordeste. A iniciativa visa atrair grandes anunciantes do Sudeste para o patrocínio de eventos locais , como micaretas e São João, que envolverão todas as afiliadas da região.


SOTAQUE 2


O Record Nordeste está sendo implantado por Júlio Casares, que já o mesmo no SBT.’


************


O Estado de S. Paulo


Sexta-feira, 6 de julho de 2007


RENANGATE
Editorial


Mais uma ‘vítima’ da mídia


‘Se o patriotismo, como o inglês Samuel Johnson dizia no século 18, é o último refúgio dos velhacos, qual será, no Brasil deste começo de século 21, o derradeiro porto de abrigo dos que deram motivo para serem percebidos pela opinião pública como membros da mesma ignóbil confraria? Até o mais distraído dos brasileiros há de saber que a resposta é uma só: a imprensa. Deixe-se claro desde logo que o jornalismo é uma atividade cujas aspirações ficam muitas vezes além de suas realizações: a edição inteira de um diário talvez seja insuficiente para registrar os erros em que costumam incorrer, em toda parte, os historiadores do cotidiano, como são chamados os praticantes do ofício.


Mas há um abismo entre esse reconhecimento realista e a atitude ultrajante dos políticos apanhados em débito com a decência, que atribuem as suas merecidas atribulações a malévolas maquinações da mídia. A tais extremos chegam os adeptos dessa desfaçatez que, horas antes de renunciar para não ser cassado por gritantes atentados ao decoro – ou melhor, por documentadas bandalheiras -, até o senador Joaquim Roriz se permitiu culpar o ‘furor da imprensa’ pela sua descida aos infernos. Justamente ele que, nos seus quatro mandatos de governador, transplantou para o Distrito Federal o que há de pior, pelo Brasil afora, em matéria de políticas clientelistas, populismo e negócios escusos com o submundo do dinheiro fácil.


A sua investida foi rombuda como os seus métodos. Serve apenas para ilustrar o grau de desmoralização do próprio procedimento mendaz. Já o presidente do Senado, Renan Calheiros – que doravante não terá um ‘boi de piranha’, como Roriz, para tentar passar incólume pelo Conselho de Ética -, procura construir uma teoria conspiratória, igualmente centrada na imprensa, a fim de se pôr em trajes de vítima, em que pesem os remendos que recobrem a esfarrapada roupagem. No mesmo dia do ‘furor’ de Roriz, ele fabricou a versão segundo a qual ‘setores da mídia’, não tendo conseguido derrubar o presidente da República e depois de perderem no primeiro e no segundo turno, ‘agora querem fazer com o presidente do Senado uma espécie de terceiro turno’.


Na realidade, quem pediu o impeachment de Lula, com a estridência que lhe é própria, foi o atual ministro Roberto Mangabeira Unger. Tudo mais é contrafação. A começar da pergunta retórica: ‘Qual a acusação que me fazem? Que eu tive um filho fora do casamento?’ Ora, esse é o único aspecto do caso que não está em tela de juízo. As interrogações que ele não consegue esclarecer são outras. Uma é sobre o verdadeiro papel do lobista de empreiteira nos pagamentos à ex-amante; outra, sobre a fidedignidade, posta em xeque pela Polícia Federal, dos papéis das vendas de bois com que Calheiros quis provar que tinha recursos próprios para pagar as suas dívidas; outra ainda, sobre se elas foram efetivamente cobertas por esse patrimônio – e não por eventuais ‘recursos não contabilizados’.


Tivesse ele um mínimo de sensibilidade para o seu entorno cada vez mais desfavorável no Congresso, não enveredaria pelo beco sem saída das alegações cínicas sobre ‘setores da mídia’ e ‘terceiro turno’, com as quais imagina estabelecer uma comunhão com Lula, alvejado, segundo sua versão, pelo mesmo inimigo em momento distinto. Não será por isso que o presidente se engajará em seu socorro, fazendo mais do que já fez por ele, ou seja, aparecer ao seu lado em público e sacar da platitude de que todos são inocentes enquanto não se provar a sua culpa. E não é de hoje que o Planalto pesa os custos e os benefícios de cada atitude que poderá tomar conforme os desdobramentos do escândalo. Por mais que Lula deva a Calheiros, por mais que lamente que tudo isso esteja acontecendo, é improvável que o apóie até o último cartucho.


Quando, um depois do outro, 14 senadores sobem à tribuna para pedir que ele desça da presidência; quando, uma depois da outra, as suas manobras dão com os burros n’água – complicando, em vez de aliviar, os seus problemas -; quando dois dos três novos relatores do Conselho de Ética querem estender as investigações à evolução do seu patrimônio entre 2002 e 2006; Lula já folheia o álbum de senadores peemedebistas de olho em um possível sucessor para o alagoano. Agredir a mídia não o preservará.’


HQ
O Estado de S. Paulo


Cartunista do ‘Estado’ vence o Troféu HQMix


‘O ilustrador do Estado Baptistão ganhou pela quarta vez (terceira seguida) o Troféu HQMix, um dos mais importantes da América Latina, na categoria caricatura. Entregue há 19 anos, o prêmio reconhece o trabalho de artistas e profissionais de quadrinhos, editoração e artes gráficas. A entrega será no dia 11. Informações.’


CASO ROBERTO CARLOS
Ubiratan Brasil


Autor de biografia quer reaver direito de publicação


‘Paulo César de Araújo resolveu contra-atacar: após consultar vários especialistas jurídicos, ele entrou com uma contestação na Justiça para retomar o direito de publicar sua biografia Roberto Carlos em Detalhes (Editora Planeta), que, desde abril, tem a circulação proibida. ‘A luta é minha e, como me senti prejudicado, vou seguir agora esse caminho’, disse ele ontem, em Paraty, em entrevista para a Rádio Eldorado-AM, que vai ao ar hoje, a partir das 10 horas.


Araújo participa hoje da 5ª Festa Literária Internacional de Paraty, com outros dois biógrafos, Ruy Castro e Fernando Morais, que já declararam apoio ao escritor. O livro Roberto Carlos em Detalhes teve circulação proibida em 27 de abril após os advogados do cantor entrarem em acordo com os representantes da Planeta. A editora se comprometeu a recolher todos os exemplares das livrarias.


‘Até então, eu não participei do processo, pois a intimação foi feita a um outro Paulo César de Araújo que, por sinal, pretende processar Roberto Carlos pelo constrangimento’, disse o biógrafo, que é representado pela advogada Débora Steinberg.


O retorno do livro serviria também para impedir a proliferação de falsas versões que circulam na internet. ‘O livro não é ofensivo nem calunioso, como o próprio Roberto já admitiu’, disse. ‘Não tem invasão de privacidade, pois muitas histórias contestadas por ele ou foram publicadas pela imprensa ou foram divulgadas pelo próprio cantor em sua obra.’


Araújo cita como exemplo a canção Quando as Crianças Saíram de Férias. ‘Na época, 1972, ele estava casado com Nice e não tinha momento de privacidade pelo fato de os filhos serem pequenos’, conta. ‘Roberto é um cantor de sucesso justamente por saber dividir seus amores com o público, em suas canções. É curioso, portanto, que agora ele tenha se tornado o paladino da privacidade.’


O biógrafo disse que pretende, se vencer, relançar o livro pela Planeta, embora não tenha ajuda jurídica da editora. ‘Cabe a eles a decisão de manter ou não a obra em seu acervo.’ Araújo sabe que o processo levará tempo – o acordo conseguido pelos advogados do cantor saiu em tempo recorde. Enquanto isso, começa a cuidar da próxima obra, que tanto poderá ser outra biografia como uma análise da música popular brasileira, como foi seu primeiro livro, Eu Não Sou Cachorro, Não (Record).


Embora fã de Roberto Carlos, Araújo não esconde seu desapontamento. ‘Ele é um artista que sabe como não errar. Sempre tomou as decisões certas, por isso que faz sucesso até hoje. Mas, ao proibir meu livro sem argumentos convincentes, cometeu um erro colossal.’’


TELEVISÃO
Keila Jimenez


Vendas em baixa


‘Tramas atuais não agradam no exterior


Pelo menos 17 países já se renderam a história da escrava branca, entre eles: Paraguai, Peru, Albânia, Chile, Argentina e Equador. A trama continua sendo exibida em 11 canais, na maioria deles, com bons índices de audiência. A comercialização de Escrava começou em 2006.


Na seqüência veio Essas Mulheres, também trama de época, vendida para seis países. A novela permanece no ar em apenas dois.


Depois vieram as tramas contemporâneas, como Prova de Amor, comercializada para seis países. Com Bicho do Mato as coisas complicaram. Só o canal Teleamazonas, do Equador, se interessou pela trama.


Já Vidas Opostas parece ser o azarão do canal. A novela, que estreou em novembro no Brasil, ainda não encantou nenhum comprador internacional.


Entre-linhas


A iniciativa da Fox de dublar em português as suas séries gerou uma dezena de protestos na internet. Blogs, comunidades no Orkut e até abaixo-assinados online reúnem reclamações de assinantes do canal de todos os níveis. Os mais revoltados são os fãs de 24 Horas.


A Sony lança em DVD a 4.ª temporada da série A Gata e o Rato (Moonlighting), com Bruce Willis e Cybill Shepherd, dia 18.


Hoje, Ana Maria Braga irá cobrar explicações sobre o caos aéreo ao coronel Carlos de Aquino. Ela perguntou a ele quando a situação será normalizada e irá mostrar no Mais Você a história de algumas mulheres de controladores.


Roberto Manzoni voltou para o SBT, mas há quem garanta que tudo continuará igual no Domingo Legal. Resumindo: não haverá troca na direção do programa.


A Globo tenta mais uma vez emplacar A Pedra do Reino, desta vez no GNT. No próximo dia 15, às 21 horas, o canal exibe o especial Quaderna, com romances, peças de teatro e poesias criados pelo escritor Ariano Suassuna.


A TV Cultura transmite, ao vivo, amanhã, a partir das 21 horas, a abertura do 38° Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão 2007, um dos maiores eventos de música clássica da América Latina.


Amanhã também é dia de maratona de Lost no AXN. Das 14 às 20 horas.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem