Domingo, 15 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1067
Menu

E-NOTíCIAS >

O comunicador de 2021, além da web 2.0

Por Darlon Silva em 27/06/2011 na edição 648

Quem estuda Comunicação, sabe que dentro dessa área sempre tem alguém discutindo o futuro da mídia. Alguns são pessimistas, prevendo o fim de tudo; outros, mais realistas, apontam para um novo começo. Para estudantes como eu, que pretendem seguir uma linha voltada para a comunicação digital, o futuro é tão nublado quanto uma tarde em São Paulo. Saber em que linha de pensamento acreditar pode influenciar bastante sua vida profissional, desde o momento da escolha do estágio. Não à toa, optei por um estágio na área de marketing digital. Como estudante de Jornalismo e curioso por marketing, meu estágio me permite aprender técnicas e vivências reais dos dois lados da moeda e isso acrescenta muito na minha formação.

Mas entre o emaranhado de ideias sobre o futuro das mídias que surgem todo dia, eu me surpreendi com o pensamento de um famoso estudioso do assunto: Ignacio Ramonet. O cara é um jornalista francês e já escreveu uma porção de artigos sobre um novo jornalismo (neojornalismo) que está surgindo. Isso influencia diretamente a vida profissional de gente como eu, ainda em preparação para o mercado de trabalho, e de gente que já trabalha na área, nos milhares de blogs, portais de notícias e agências de marketing digital espalhadas por todo o país.

Segundo Ramonet, está nascendo o neojornalismo. Um jornalismo totalmente web 2.0, no qual todo mundo fala e ao mesmo tempo é ouvido. No neojornalismo, as redes sociais ajudam as pessoas a se tornarem mais conscientes do poder de saírem dizendo o que pensam por aí. Lógico que Ramonet demonstra que aqueles profissionais que se prepararam formando uma boa base de conteúdo, que absorveram técnicas e se adaptaram facilmente às exigências do novo mercado, terão um lugar ao sol.

Profecia em tempo real

Quer dizer que esta tendência pode, na área de marketing digital, revelar quem será o jornalista bem-sucedido de amanhã no neojornalismo. Ignacio Ramonet diz que, no futuro, essas grandes mídias que conhecemos hoje continuarão a existir, mas estarão estreitamente ligadas à web. O profissional do futuro da área de comunicação terá que lidar com algumas habilidades que podem ser desenvolvidas desde já. Ser capaz de dominar o marketing de divulgação de seu veículo na web, criar conteúdo interessante para distribuir a seus seguidores e ao mesmo tempo com um senso comercial apurado que garanta apoio publicitário a seus projetos e garanta um salário bacana que pague as contas no fim do mês.

Ramonet lançou no mês passado A explosão do jornalismo, livro francês ainda sem tradução no Brasil, onde ele disseca o que pode ser o futuro dos profissionais digitais. Para quem não tem paciência com teóricos, ou não está a fim de gastar dias e dias em uma tradução da esnobe língua francesa para nossa linguagem tupiniquim, recomendo que leia a entrevista por Ignacio Ramonet ao ”Outras palavras”. É uma profecia em tempo real sobre o profissional de comunicação.

***

[Darlon Silva é redator de mídia, Campinas, SP]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem