Quarta-feira, 21 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1014
Menu

E-NOTíCIAS >

O império Murdoch/Fox News contra-ataca

Por Argemiro Ferreira em 08/07/2008 na edição 493

Quem acompanha os noticiários da Fox News Channel (FNC) sabe que o magnata Rupert Murdoch está outra vez determinado a apoiar uma guerra de Bush – agora contra o Irã, com suas enormes reservas de petróleo. Mas paralelamente o império Murdoch de mídia (News Corp), com veículos como o New York Post e o Wall Street Journal, mantém a linha habitual de ataques aos concorrentes.

O New York Times sempre foi um desses alvos pelas posições liberais que horrorizam o ultraconservador Murdoch. Ultimamente seu império está decidido a tomar do Times para o Journal, parte do mercado nova-iorquino. Pretende ir muito além de economia e negócios. E nesse novo confronto o império Murdoch não hesita em usar, entre outras armas, a receita sórdida dos tablóides.

É compreensível. O próprio Murdoch costuma considerar que sua especialidade é o jornalismo tablóide – uma força que ajudou a construir o império dele. Nesse terreno o Times e seus jornalistas Jacques Steinberg e Steven Reddicliffe acabam de sofrer ataque sórdido, digno do pior estilo tablóide. Tudo porque a 28 de junho ousaram noticiar (leia aqui) a perda de audiência da FNC e o salto das rivais CNN e MSNBC.

Alvos dos cães de ataque de Murdoch

Qualquer pessoa bem informada tem boas razões para suspeitar do papel pessoal de Murdoch em cada detalhe da fraude. A dupla de baixo nível a quem se confiou a missão (Steve Doocy e Brian Kilmeade), como o programa (Fox & Friends) no qual a FNC perpetrou o ataque, deixou à mostra as impressões digitais do chefão e o mafioso padrão tablóide.

No próprio website do Times foi obtida a foto do autor da matéria, Steinberg, na qual a FNC fez um trabalho digital de falsificação, encompridando-lhe o rosto, alargando-lhe o nariz e o queixo, escurecendo-lhe as olheiras e amarelando-lhe os dentes. Foi o que mostrou o website Media Matters ao reproduzir a tela da Fox News ao lado da foto real do jornalista, capturada via internet (veja aqui o Media Matters com a análise e o vídeo do programa da Fox).

A foto de Reddicliffe, chefe de Steinberg na redação do jornal, também sofreu tratamento fraudulento para ser mostrada na tela da Fox News. Com apenas uma diferença: enquanto o cabelo de um lhe diminuiu a testa, criando a aparência de lobisomem, o do outro foi reduzido para acentuar a calvície. Ambos foram igualmente rotulados ali de ‘attack dogs’ (cães de ataque), título que aparecia sob as fotos na TV.

Vingança contra a informação

A fraude perpetrada pelo estilo tablóide de Murdoch ainda foi complementada pelo diálogo torpe dos cínicos Doocy, cujo encargo habitual no programa é a previsão do tempo, e Kilmeade, acostumado à rotina da troca de abobrinhas com celebridades ou com a equipe abundante de louras analistas de política, economia, sociologia, etc.

A operação trouxe ainda, embutida, uma vingança contra Reddicliffe, que tinha trabalhado antes no império Murdoch, como editor da revista TV Guide. Segundo o aprendiz de meteorologista Doocy, Reddicliffe perdeu o salário anual de US$1 milhão, devido à queda de 40% na circulação, e foi trabalhar no Times por um décimo disso. ‘Hoje encomenda ao cão de ataque Steinberg, seu poodle, ataques à Fox’, acrescentou.

Enquanto isso era dito veio outra fotomontagem: um homem com a cara de Reddicliffe a passear com um poodle com a cara de Steinberg. Nesse terreno sórdido o chefão da Fox prefere usar os Doocy e Kilmeade, pois os âncoras Chris Wallace e Brit Hume – ou mesmo os ideológicos Bill Kristol, Fred Barnes e Charles Krauthammer – talvez evitem prestar-se a falsificações jornalísticas tão grosseiras e ofensivas.

Apoio à nova guerra de Bush

Ainda que o episódio só seja relevante por escancarar a que extremo pode chegar o estilo tablóide de Murdoch, seu império News Corp entrega-se ainda a operações mais ousadas. O próprio chefão disse uma vez na C-Span que impõe sua agenda e manipula notícias em seus veículos, inclusive sobre a guerra de Bush no Iraque (clique abaixo para ouvir o que ele disse em janeiro de 2007). E hoje claramente aposta da mesma forma num ataque ao Irã.

É verdade que exaltou as qualidades de Barack Obama numa entrevista, citada por mim antes (veja aqui). Até alegou que poderá votar nele. Mas a queda surpreendente da audiência da Fox News, pela hostilidade aos democratas, sugere que buscava apenas adaptar-se ao quadro resultante da nova situação. Pois o documentarista Robert Greenwald, num filme-clip (clique no final deste artigo para ver), ofereceu uma coleção de ataques anteriores a Obama.

A nova campanha bélica de Murdoch – que já impõe sua agenda até ao Wall Street Journal (o que jurara não fazer ao comprá-lo), atento ao sonho de Bush de controlar também o petróleo do Irã – pode vir antes do que se pensava. Opiniões dos analistas ideológicos da Fox só divergem, sobre isso, quanto à data. O mais influente, Krauthammer, prevê que Bush vai esperar a fase entre a eleição e a posse, certo de que, por causa do preço do petróleo, terá até o apoio do presidente Obama.

******

Jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem