Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

E-NOTíCIAS > PRAGA DA INTERNET

Por trás das infernais listas de e-mail

Por Reinaldo Leal em 17/04/2006 na edição 377

Sou jornalista no Rio de Janeiro. Assino coluna, desde os anos 1960, ininterruptamente, em vários jornais alternativos. Atualmente no Jornal de Vila Isabel e no Jornal Metrô Press, ambos com mais de 25 anos de circulação. De 1970 até o início da década de 1990 assinei coluna no Jornal da Tijuca, que parou de circular em razão da morte de seu dono.

Como estou recebendo um número incalculável de e-mails não-solicitados, passei a responder a todos, pedindo que removam o meu endereço – poucos fornecem o desligamento automático no pé de suas mensagens. O do Ministério da Saúde fornece, mas de nada adianta, porque continuam enviando muitos por dia a despeito de já ter solicitado muitas vezes a exclusão do meu e-mail.

Fiquei muito surpreso quando diversas pessoas me disseram que não poderiam me atender porque meu endereço está no mailing dos sites Maxpress e Comunique-se. Fiquei revoltado. Não autorizei esses sites a distribuírem meu endereço de e-mail, nem a fazerem mala direta não-solicitada.

Como o site Comunique-se não respondeu a diversos e-mails nos quais solicitei a retirada de meu e-mail, telefonei para a sede, que fica no Rio de Janeiro: (21) 2524-6007. Recebi a resposta de que deveria ligar para Eliane, em São Paulo (um celular e depois um telefone de linha), para obter minha solicitação. Disse que isso era um absurdo, ainda ter que gastar interurbano.

Pedido de desculpas

Comuniquei que faria esta denúncia ao Observatório da Imprensa. A moça que me atendeu disse que não seria necessário porque a tal Eliane me ligaria de São Paulo. Até o momento não o fez. Imaginei que estes sites me enviavam o seu noticiário para que pudesse ou não me interessar em divulgar alguma matéria deles ou de clientes seus. Jamais imaginei que chegariam a este abuso.

As agências de notícias também não costumam inserir no pé dos seus e-mails um dispositivo permitindo a suspensão do recebimento. Acho que este é um assunto de interesse público. O tempo que perco só para apagar e-mails não-solicitados atrapalha a minha produção com o que me interessa fazer.

Em tempo: acabei de receber um telefonema de São Paulo, do funcionário Roberio [(11) 3897-0855)] do site Comunique-se, pedindo desculpas e informando que está retirando meu nome de sua relação. A bem da verdade, foi muito educado, atencioso e gentil. Manifestei-lhe o meu desagrado. De qualquer forma acho que este problema deve incomodar a muitas pessoas que só descobrem casualmente o porquê de receberem tantos e-mails indesejados.

******

Jornalista (www.reinaldoleal.com)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem