Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

E-NOTíCIAS >

Repórter franco-canadense desaparece na Costa do Marfim

27/04/2004 na edição 274

O jornalista franco-canadense Guy-Andre Kieffer, correspondente do jornal francês La Lettre du Continent, desapareceu em Abidjan, na Costa do Marfim. A mídia local especula que ele possa ter sido seqüestrado e assassinado por homens armados ligados ao governo do presidente Laurent Gbagbo. Diplomatas franceses e canadenses disseram, no dia 19/4/04, que Kieffer foi visto pela última vez em 16/4, num shopping.

Em outubro do ano passado, Jean Helene, um correspondente da Radio France Internationale, foi morto a tiros por um policial enquanto aguardava para entrevistar um grupo de detentos que estavam prestes a serem soltos da penitenciária em Abidjan. Na ocasião, o policial foi imediatamente preso, condenado por assassinato e sentenciado a 17 anos de cadeia.

O caso de Kieffer é um pouco diferente. Seu desaparecimento acontece em um momento de tensão crescente com a guerra civil no país. De um lado, encontra-se o presidente, do outro, rebeldes e partidos de oposição. Em 25/3, uma manifestação oposicionista foi organizada para pedir o cumprimento do acordo de paz de Marcoussis, assinado na França em janeiro de 2003. O acordo objetiva acabar com a guerra entre o regime de Gbagbo e as forças rebeldes. A manifestação resultou em dois dias de conflitos e assassinatos. De acordo com o governo, 37 pessoas morreram; a oposição contabiliza aproximadamente 400 mortos.

Kieffer tinha 54 anos e trabalhava apenas meio período como jornalista. Era também um especialista em comércio de cacau e café em uma pequena firma de consultoria chamada Commodities Corporate Consulting. A Costa do Marfim é o maior produtor mundial de cacau e um grande exportador de café.

Os jornais do país têm feito uma série de especulações sobre o que de fato teria ocorrido com Kieffer. O diário Le Patriote, que pertence ao partido de oposição Rally for the Republic (RDR), diz que ele teria sido visto detido por seguranças e que o corpo de um homem baleado encontrado em uma plantação de banana fora de Abidjan pode ser o seu. O jornal Le Courier D’Abidjan também questiona se Kieffer continua vivo e diz que ele irritava as autoridades com freqüência com suas reportagens sobre negociações financeiras obscuras na Costa do Marfim. Informações da United Nations Integrated Regional Information Networks [20/4/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem