Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

E-NOTíCIAS > TELETIPO

Síria tenta conter ativismo político na internet

27/11/2007 na edição 461

As autoridades sírias bloquearam, na semana passada, o acesso dos internautas ao sítio de relacionamentos Facebook, em meio a uma campanha para conter o ativismo político na internet. O governo, que nos últimos meses intensificou o ataque a blogueiros, fóruns virtuais e sítios de mídia independente, não comentou oficialmente o assunto. Ativistas que publicam artigos na internet são, por vezes, interrogados; diversos já foram detidos. Dezenas de sítios foram proibidos de funcionar, acusados de ‘atividade subversiva’. Milhares de pessoas usam o Facebook para se comunicar com parentes e amigos no exterior. A rede social também ajuda na formação de grupos com interesses políticos ou culturais em comum. ‘Nós perguntamos às autoridades e elas nos disseram que o Facebook poderia se tornar um canal para a penetração israelense na mente de nossos jovens, mas a verdadeira razão para bloquear o fórum é evitar críticas às autoridades’, afirma Ammar al-Qurabi, presidente da Associação Nacional dos Direitos Humanos. A Síria vive sob estado de emergência desde que o Partido Baath tomou o poder em um golpe em 1963. Nenhum tipo de crítica pública ao partido é permitida. Informações de Khaled Yacoub Oweis [Reuters, 23/11/07].

Repórter australiana acusada de estapear político

Um respeitada jornalista australiana negou a acusação de ter estapeado um político do país, informa a AFP [24/11/07]. Segundo testemunhas, Caroline Overington, do jornal The Australian, teria chegado a um local de votação onde estava George Newhouse, candidato pelo Partido Trabalhista na eleição federal australiana, e dado um tapa em seu rosto. ‘Primeiro pensamos quem seria aquela mulher gritando com Newhouse, e então ela bateu nele e vimos que era Caroline Overington’, afirmou uma testemunha. Um representante do político confirmou ‘um incidente’ com ele e disse que a equipe estava ‘considerando as opções’ de como agir a respeito. Já Chris Mitchell, editor de Caroline, alega que a jornalista nega ter batido em Newhouse. Em sua versão, afirma Mitchell, ela ‘admite que o empurrou com a mão aberta quando ele se aproximou, e depois pediu desculpas [por isso]’. Na semana passada, e-mails com clima de flerte supostamente enviados por Caroline para Newhouse foram publicados por jornais rivais. A jornalista afirmou que se tratava de uma piada.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem