Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1067
Menu

E-NOTíCIAS >

Twitter busca fórmula para se reinventar

Por ‘FT’ em 16/06/2015 na edição 855

Apesar dos esforços de Dick Costolo para provar o contrário, nada indica que a sua saída do comando do Twitter foi planejada.

Após meses de especulação sobre seu futuro, ele afirmou que a renúncia anunciada na quinta-feira (11) faz parte de um plano de longo prazo, mas não deu nenhuma indicação sobre por que está deixando a companhia –nem usou a batida explicação de que pretende passar mais tempo com a família.

No anúncio da renúncia, ele disse que queria deixar a empresa quando ela estivesse “robusta” e “estável”.

Porém, nenhum indicador mostra que a empresa está em uma situação sólida. As ações valem menos que um ano e meio atrás, quando começaram a ser negociadas na Bolsa de Valores, o crescimento do número usuários está fraco e mesmo a receita, que vinha bem, decepcionou no primeiro trimestre.

O comando da empresa também sofreu mudanças no último ano, com a troca dos diretores de operação e financeiro. E agora chegou a vez de Costolo.

Ele será substituído interinamente por Jack Dorsey, um dos fundadores do Twitter e que também criou e comanda o Square, empresa especializada em pagamento.

Dorsey, que já disse não descartar assumir o cargo permanentemente, é um grande admirador de Steve Jobs, cofundador da Apple que deixou a empresa por uma década e, quando voltou, conduziu-a rumo a ser a maior do mundo. A história do fundador que volta para salvar a companhia é algo que cai bem para Dorsey.

Para um antigo funcionário do Twitter que prefere não ser identificado, o papel de presidente interino é também uma oportunidade para Dorsey melhorar sua reputação. “As pessoas ainda estão tentando entender o que é o Twitter”, afirma.

Um dos problemas do microblog é que ele permanece teimosamente estável.

Apesar das diversas promessas de se reinventar, ele continua confuso e inacessível para a parte dos consumidores que não está entre seus 320 milhões de usuários ativos por mês. O próprio Dorsey disse em 2011 que as pessoas tinham muito trabalho para encontrar informação no Twitter –e o problema persiste até hoje.

A verdade é que é muito mais fácil trocar de presidente-executivo do que de estratégia. Diferentemente de Google e Facebook, que viram seus criadores permanecerem na empresa, liderando-as de nanicas a gigantes, o Twitter está na sua terceira troca de comando.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem