Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

E-NOTíCIAS >

Valor do Twitter está na mobilidade

Por Samuel Possebon, de São Francisco em 21/10/2009 na edição 560

Os olhos da indústria de tecnologia e internet dos EUA estão voltados para o Twitter, a rede social que mais cresce no mundo, especialmente nos últimos 12 meses. Mas a grande questão é: o Twitter vai fazer dinheiro? Como? Essa foi a pergunta feita a Evan Williams, CEO da empresa desde o final de 2008, durante o Web 2.0 Summit, que acontece esta semana em São Francisco.


Williams deu uma resposta evasiva e diplomática para a questão: ‘Hoje, estamos 97% dedicados a melhorar nossos serviços. Não estamos concentrados no modelo de negócios agora, para não perder o foco’, disse o executivo. Mas ele deu dicas do que está sendo preparado nos outros 3% de ‘esforço’ dos executivos do Twitter. ‘O Twitter não é uma rede social, é uma rede de informação, e muitas empresas usam o Twitter para informar seus consumidores. Podemos ganhar dinheiro aí’, disse Williams.


Ele também lembrou que a publicidade é uma possibilidade, e que não pensa em utilizar o padrão de uso de seus usuários para ganhar dinheiro. ‘Mas temos grupos de usuários que se comportam de maneira semelhante, e isso pode ser monetizado’, disse.


Evan William ressaltou ainda que EUA, Reino Unido, Brasil, Indonésia, Japão e Índia são, hoje, os principais mercados para o Twitter. Ao final de sua apresentação, o executivo respondeu, com exclusividade, a algumas perguntas do Teletime.


***


Vocês são muito populares no Brasil. Não temem que aconteça com o Twitter o que aconteceu com o Orkut e que uma invasão de brasileiros prejudique a estratégia global de vocês?


Evan Williams – Não olhamos isso de maneira negativa e os brasileiros são bem-vindos. Estamos crescendo muito lá e isso nos deixa felizes. O Orkut tem muitos brasileiros e isso não é necessariamente ruim.


Mas o Orkut não é forte em outros países como outras redes sociais.


E.W. – Mas isso definitivamente não é culpa dos brasileiros. O Twitter, de qualquer maneira, é mais balanceado. Fazer sucesso no Brasil não significa ser mal sucedido em outros países.


Você mencionou em sua apresentação que o Twitter não é uma rede social, mas uma rede de informação. O que significa isso?


E.W. – Significa que as pessoas não estão usando o Twitter necessariamente para falar entre si. Estão lá para dizer o que acontece. A forma como ele foi desenhado é para permitir que as pessoas tenham informações de quem elas conhecem e de quem elas não conhecem. Qualquer informação que se torne pública é rapidamente difundida.


Boa parte do acesso ao Twitter se dê através de redes móveis. Alguma chance de vocês obterem receitas de parcerias com as empresas de celular?


E.W. – Estamos muito animados com esse mercado móvel e achamos que há muito potencial, e achamos que o Twitter tem mais valor para as pessoas se for acessível a qualquer momento. Receitas e lucro vêm de onde há mais valor, então essa é uma possibilidade, mas não é onde estamos concentrando esforços agora.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem