Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1008
Menu

EDUCAçãO > Novembro

Evento internacional na USP debate educação midiática

Por Equipe do Observatório da Imprensa em 09/10/2018 na edição 1008

O direito à livre expressão está assegurado pela Constituição Federal e pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Para ser garantido na prática, contudo, depende da ampliação dos espaços de comunicação nas diferentes esferas da vida em sociedade. Por isso, projetos que envolvem especialistas da mídia, da escola e do ativismo social têm buscado atuar, de maneira inovadora, para ajudar os jovens a se expressar de forma criativa e transformar as suas comunidades, com o apoio das tecnologias digitais.

É esse cenário que motiva o II Congresso Internacional de Comunicação e Educação, dos dias 12 a 14 de novembro de 2018, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), na capital paulista. Educadores, pesquisadores, ativistas, estudantes, jornalistas e outros profissionais das Américas, da África e da Europa se encontram para debater o tema “Educação Midiática: práticas democráticas pela transformação social”.

Da esq. para a dir.: Carolyn Wilson (Canadá), da Unesco, Guillermo Orozco (México), da Universidade de Guadalajara, Ismar Soares, presidente da ABPEducom e professor da USP, e Gianna Cappello (Itália), da Universidade de Palermo, são alguns dos convidados para o II Congresso Internacional de Comunicação e Educação. (Imagem: Divulgação/ABPEducom)

 

O II Congresso ocorre após um intervalo de vinte anos em relação a primeira edição, que foi considerada um dos eventos mais importantes na história da área. Desde então, uma série de ações culturais e educacionais têm aproximado os jovens e o campo da comunicação, tanto no âmbito do currículo escolar quanto das vivências em sociedade. Essas iniciativas vêm sendo lideradas e apoiadas por agentes da Mídia-Educação e da Educomunicação, dois movimentos que estão ampliando o diálogo e a colaboração entre si.

Programação

Ao longo dos três dias de mesas-redondas e painéis temáticos, acompanhados de oficinas, apresentações de trabalhos e atividades culturais, autoridades nacionais e internacionais debaterão temáticas variadas, que vão da presença da Educação Midiática nas políticas públicas, nos projetos de organizações da sociedade civil e nos programas de pós-graduação, passando pela sua articulação em redes internacionais, até o seu envolvimento nas relações étnico-raciais, de gênero e com o meio ambiente.

Entre os mais de 80 convidados, estão Guillermo Orozco Gómez, pesquisador da Universidade de Guadalajara (México) consagrado pelos seus estudos sobre o impacto da televisão na formação de plateias na América Latina; e Carolyn Wilson, premiada educadora da Western University (Canadá) e presidente da GAPMIL, aliança internacional da Unesco para parcerias em Alfabetização Midiática e Informacional. Também participam da programação a professora da Universidade de Palermo (Itália) e coordenadora de programas de treinamento de professores em Educação Midiática, Gianna Maria Cappello; e a professora da Universidade de Lima (Peru) e pesquisadora sobre temas como liberdade de expressão e relação dos jovens com o jornalismo, Maria Teresa Quiroz Velasco.

Estarão presentes, ainda, nomes brasileiros reconhecidos pela sua atuação histórica, como Ismar Soares, principal referência em Educomunicação no Brasil, presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom) e professor sênior da USP; Regina de Assis, diretora da TV Escola, ex-secretária municipal de educação do Rio de Janeiro e professora aposentada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Paulo Saldaña, repórter da Folha de S.Paulo, diretor da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) e vencedor de dez prêmios de jornalismo com reportagens sobre educação.

Marcarão presença outros convidados como o jornalista, educador e consultor de governos, empresas, escolas privadas e ONGs na área de inovação nos campos da educação e comunicação, Alexandre Sayad; a assessora de comunicação e presidente do Instituto Palavra Aberta, Patrícia Blanco; e o roteirista, diretor do Canal Futura e professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), João Alegria.

O evento marca também a oitava edição do Encontro Brasileiro de Educomunicação, realizado pelo Núcleo de Comunicação e Educação (NCE) da USP.

Inscrições antecipadas, com desconto, podem ser feitas pelo link. O congresso é promovido pelo NCE/USP e pela ABPEducom, com patrocínio das Pró-Reitorias de Cultura e Extensão Universitária, de Pesquisa e de Graduação da USP, Instituto Palavra Aberta, Instituto Unibanco, Colégio Dante Alighieri, Capes e Paulinas. São apoiadores do evento a GAPMIL/Unesco, Viração Educomunicação, ECA/USP e curso de Licenciatura em Educomunicação da USP.

Serviço

II Congresso Internacional de Comunicação e Educação / VIII Encontro Brasileiro de Educomunicação

Data: 12 a 14 de novembro de 2018
Local: Escola de Comunicações e Artes da USP
Av. Lúcio Martins Rodrigues, 443 – Cidade Universitária – São Paulo (SP)
Realização: ABPEducom e NCE/USP

Inscrições e mais informações no link.

 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem