Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > TERÇA-FEIRA, 19/10

Avanço no Brasil impulsiona publicidade global

20/10/2010 na edição 612


Leia abaixo a seleção de terça-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Folha de S. Paulo


Terça-feira, 19 de outubro de 2010


 


PUBLICIDADE


Cenário de publicidade global melhora com avanço do Brasil


A ‘explosão de crescimento’ do mercado brasileiro colaborou para a melhora das perspectivas para o setor publicitário mundial neste ano.


Segundo a agência ZenithOptimedia, o setor deve se expandir no mundo en 4,8% neste ano, alta de 1,3 ponto percentual em relação à estimativa anterior, de julho, totalizando US$ 449 bilhões


A explicação para o aumento expressivo é a melhora do cenário para a América do Sul, puxada pelo Brasil. A estimativa é que a região tenha expansão de 16,8% neste ano (ou mais que o dobro em relação à previsão feita em julho, de 7%).


Para a ZenithOptimedia, a América do Sul deve ser a região com maior avanço no mercado publicitário neste ano. Esse resultado se deve, em grande parte, ao crescimento de 32% do mercado brasileiro no segundo trimestre (quando ocorreu a Copa do Mundo) em relação aos três meses anteriores.


Mas a América do Sul não foi a única região que teve melhora na previsão. A América do Norte, que representa boa parte dos gastos de publicidade do mundo, deve crescer 2,4% neste ano, ante estimativa de 1,3% em julho.


Essa melhora é resultado do crescimento de investimento de grandes setores, como financeiro, varejo e automobilístico.


O mercado da Europa Ocidental também viu melhoras para seu cenário, devido à realização do Mundial na África do Sul, com avanço maior que o esperado nos gastos com publicidade.


Segundo a agência, o avanço da região neste ano, antes estimado em 2,2%, agora deve ficar em 3%.


Para o ano que vem, a ZenithOptimedia elevou a previsão de 4,5% para 4,6%. Porém, com a expansão estimada agora para este ano, o resultado de 2011 será uma desaceleração, ainda que leve.


‘Anunciantes nos mercados desenvolvidos permanecem cautelosos em relação ao futuro e não vão se comprometer com ambiciosos planos de expansão enquanto o desemprego e a dívida pública estiverem tão altos e os cortes de gastos pelos governos ameaçarem a retomada da demanda’, afirmou a agência em estudo.


 


 


TODA MÍDIA


Nelson de Sá


Guerra impossível?


Fim do dia, nas manchetes de Folha.com, Valor Online, UOL e demais, ‘Imposto sobre Operações Financeiras sobe pela segunda vez para segurar real’.


Antes mesmo do anúncio, na Bloomberg, via site da ‘BusinessWeek’, que seguiu o Brasil o dia todo, ‘Real cai diante da possibilidade de Mantega anunciar medidas cambiais’. Foi ‘o terceiro dia seguido’ de queda causada pelo IOF. Mas antes ainda a agência havia destacado que o Bank of America avaliou em ‘nota aos clientes’ que o país está em ‘guerra impossível’ contra a valorização do real e ‘não há nada que o governo possa fazer’.


A Dow Jones, que também seguiu o dia no Brasil, via site do ‘Wall Street Journal’, fechou anotando que o ministro da Fazenda nem viajaria para a reunião do G20 na Coreia do Sul, para preparar eventuais novas medidas. E a Reuters acrescentou que o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, também decidiu ficar. Antes, em entrevista, ele falou que o Brasil ‘estuda passos em meio às ‘distorções’ criadas pelo Fed’, o BC americano.


US$ 2,7 bilhões


O ‘Financial Times’ destacou que o banco espanhol Santander vendeu ‘participação ao Qatar’ em sua subsidiária no Brasil, por US$ 2,7 bilhões, notícia também no ‘WSJ’. Foi ‘a primeira entrada significativa dos investidores qatarianos na região’. Outro texto do ‘FT’ avisou que a ‘compra de 5% do banco no Brasil é só o começo’. Segundo o xeique Hamad bin Jassim bin Jabor, primeiro-ministro, ela ‘reflete o compromisso de fortalecer as relações bilaterais e a cooperação econômica com importante economia em crescimento -e é um dos resultados da visita de Sua Majestade, o emir, ao Brasil’.


US$ 810 milhões


‘O Brasil atrai’, postou também o ‘Financial Times’, sobre a mais recente ‘sedução da maior economia da América Latina’. Agora foi o Chile que investiu, com o grupo Cencosud comprando a cadeia de supermercados Bretas por US$ 810 milhões, notícia também no ‘WSJ’. O Brasil se tornou o maior destino de investimentos chilenos, segundo o ‘FT’, citando o jornal ‘La Tercera’.


O também chileno ‘El Mercurio’, na mesma linha, publicou que o ‘Brasil se converteu no maior sócio comercial do Chile na região’, em longa reportagem que tratou não só do Cencosud, mas de outros grupos.


//A CHINA REAGE


A agência estatal Xinhua distribuiu editorial e o ‘New York Times’ reproduziu, com um ataque à nova rodada de afrouxamento monetário indicada pelo Fed. ‘Os EUA parecem de novo planejar abandonar o mundo em seu caminho’, abre o texto, criticando a decisão ‘auto-centrada’ e alertando para ‘efeitos em outras partes do mundo’.


Avalia que a saída aventada, ‘quantitative easing’, afrouxamento quantitativo com impressão de moeda, ‘não tem apoio teórico concreto’. E cobra ‘responsabilidade’ do Fed, ‘considerado o mais importante banco central do mundo’.


Xi em visita ao Brasil no ano passado, quando priorizou maior cooperação ‘política’ e ‘estratégica’, antes até da ‘comercial’


//SUCESSÃO LÁ


‘NYT’, ‘WSJ’ e sites de jornais por todo o mundo noticiaram ontem a nomeação de Xi Jinping, vice do presidente Hu Jintao, para a Comissão Militar Central, indicação que o torna o provável sucessor presidencial -como já era esperado há alguns anos. O anúncio formal, no destaque da cobertura ocidental, enfatizou reforma econômica, sem atenção à política.


Segundo o ‘WSJ’, embora pertença ao mesmo grupo de Hu no Partido Comunista Chinês, considerado mais nacionalista, Xi também seria ‘próximo’ do ex-presidente Jiang Zemin, do grupo contrário, que é considerado mais liberalizante para a economia.


‘AGRO-POWER’


O ‘Washington Post’ deu abre de página e chamada de capa, na edição de domingo, para o longo texto ‘Cientistas do Brasil estão transformando a nação em uma potência agrícola’, focando a Embrapa, estatal de pesquisa


//SOBE-E-DESCE


Atrás de sinais de um governo Dilma, a Reuters entrevistou o ministro Paulo Bernardo, que prometeu uma administração ‘austera’, atenta para a ‘saúde financeira do Estado’.


Já a Bloomberg noticiou que, diante da ‘especulação de vitória governista’, as ações da estatal Eletrobrás, que haviam subido com a pesquisa da Sensus, voltaram a cair. Seria efeito não só do Datafolha, mas também da neutralidade de Marina Silva, vista como ‘derrota para Serra’, segundo noticiaram ontem o ‘NYT’ e a Reuters.


 


 


DEMISSÃO


Colunista perde cargo na Reuters por negociar ações


Neil Collins demitiu-se da Reuters após ter sido descoberto que ele escrevia sobre empresas nas quais possuía participação, e que negociou algumas dessas ações pouco depois de publicar artigos sobre elas.


‘Apesar de não termos provas de que o jornalista estava abusando da sua posição para ganhos financeiros, nós tomamos em conta essas violações de forma extremamente séria’, afirmou David Schlesinger, editor-chefe da Reuters.


Em e-mail enviado a um dos seus editores, Collins disse que não fez nenhuma tentativa para ocultar de seus colegas as suas atividades com ações e que entrou em contato com a Reuters assim que se deu conta de que estava violando as regras da empresa.


‘Estou triste e envergonhado com as minhas violações das regras’, afirmou o jornalista, que era contratado da Reuters desde março do ano passado.


O código de conduta da Reuters proíbe jornalistas de escrever sobre empresas das quais são acionistas.


 


 


TECNOLOGIA


Vendas de iPhone e iPad elevam lucro da Apple em 70%


A Apple teve um avanço de 70% no lucro no trimestre encerrado em 25 de setembro, com as fortes vendas de iPhones, iPads e até mesmo dos computadores Mac. Nesse período, a empresa ganhou US$ 4,3 bilhões.


Segundo o o presidente-executivo da companhia, Steve Jobs, as vendas do iPhone cresceram 91% em relação ao mesmo período do ano passado e atingiram 14,1 milhões de unidades, já que o aparelho vem sendo vendido cada vez mais em novos mercados.


Jobs, que disse estar ‘estupefato’ com o resultado, afirmou que o resultado do iPhone superou o da RIM (fabricante do BlackBerry), que comercializou 12,1 milhões de aparelhos no período.


‘Nós ainda temos algumas surpresas para mostrar até o final do ano’, afirmou, em comunicado, o executivo.


Segundo o balanço, ela vendeu 4,19 milhões de iPads no período de três meses encerrado em 25 de setembro, que foi o primeiro trimestre completo em que a empresa comercializou o aparelho desde o seu lançamento.


O tablet, que começou a ser vendido em abril, teve aumento de 28% no número de unidades comercializadas.


A expectativa era que a chegada do iPad afetasse as vendas do Macintosh, mas isso não ocorreu -ao menos até agora. A linha teve crescimento de 27% nas vendas, com 3,9 milhões de computadores vendidos ao público.


A receita da empresa cresceu 67%, totalizando US$ 20,3 bilhões e superando a expectativa de analistas.


 


 


TELEVISÃO


Keila Jimenez


Após comer bolacha no ar, Vanucci ganha indenização


Depois deixar a Globo por conta do famoso episódio em que apareceu mastigando uma bolacha no ar, Fernando Vanucci recebeu uma indenização que o caso lhe rendeu na Justiça.


O jornalista esportivo, hoje na Rede TV!, contou à Folha que acaba de receber parte de uma indenização na casa dos R$ 2 milhões, de um processo movido por ele contra a Globo, na época em que saiu da emissora, em 1999.


Segundo Vanucci, após ter aparecido comendo uma bolacha, a emissora o tirou da programação. O processo veio na sequência.


‘Foram meses de punição. Quando me chamaram para fazer o Carnaval, achei que já estava tudo bem’, disse ele.


‘Um dia após a transmissão recebi uma notificação de que deveria pagar uma multa contratual por conta da infração. Não aguentei e saí da Globo’, continuou.


‘Fiquei chateado e movi um processo trabalhista pedindo vínculo empregatício, pois estava lá como pessoa jurídica, e danos morais. Demorou, mas venci.’


Segundo Vanucci, na semana passada veio parte da indenização. ‘É minha aposentadoria’, brincou ele.


Procurada, a Globo, via assessoria, diz que não se manifesta sobre ações sub judice, mas que o valor da indenização é inferior ao mencionado pelo jornalista.


MARATONA


Testes e mais testes. Assim é a vida dos atores Fábio Enriquez e Hugo Leão em ‘Clandestinos’, nova série de João Falcão, que estreia dia 4, na Globo


Zagallo Os mineiros chilenos seguem rendendo na TV. Anteontem, ‘Fantástico’ (Globo e ‘Domingo Espetacular’ (Record) exibiram entrevistas com os heróis da vez. A Record entrevistou o primeiro homem a sair da mina. A Globo, o 13º mineiro resgatado.


Estica e puxa Desde o assassinato de Saulo, ‘Passione’ não só passou a beliscar os 40 pontos de audiência, como também cresceu. A trama da Globo, que tem duração habitual de 1h10, tem ficado cerca de dez minutos a mais no ar.


Mais um Record, PT e PSDB acertam amanhã o debate de segunda-feira.


Pipoca A cobertura do Carnaval de Salvador no SBT já tem quatro cotas de patrocínio à venda, a R$ 15 milhões cada (preço de tabela).


Borderô Tiago Santiago discute amanhã no SBT o orçamento de ‘Amor & Revolução’. A nova trama, que estreia em abril, tem promessa de durar dez meses e de reunir no elenco nomes como Beatriz Segall e Débora Duarte.


Embolado ‘Junto e Misturado’ (Globo) perdeu pela segunda vez em ibope: marcou na sexta-feira 12 pontos, ante 14 pontos de ‘A Fazenda’ (cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande SP).


Racha Depois de Lauro César Muniz ameaçar sair da AR (Associação de Roteiristas), Fernando Mares lançou na web (www.roteirodecinema.com.br) crítica ao presidente da AR, Marcílio Moraes.


É pique O Sportv exibe no sábado especial sobre os 70 anos de Pelé.


 


 


Clarice Cardoso


‘Two and a Half Men’ retoma fôlego e boas piadas em 8º ano


Após sete anos, parece que finalmente o sonho de Charlie Harper (Charlie Sheen) vai se realizar em ‘Two and a Half Men’: neste ano, ele tem novas chances de se livrar do irmão, Alan (Jon Cryer).


As oportunidades surgem na oitava temporada da série, que se consolidou como uma das mais vistas nos EUA: a estreia foi assistida por 14,6 milhões, 7% a mais do que a anterior.


Nesse episódio, que chega aqui em 2/11 (se não quiser saber nada antes de ir ao ar, melhor parar de ler), a comédia retoma o fôlego com boas piadas que resumem bem cada protagonista.


Alan ganha destaque devido ao namoro com Lyndsey (Courtney Thorne-Smith), que segue firme. Ele até se prepara para morar com ela -sinal de um belo futuro, não fosse um ‘pequeno’ desvio que faz no caminho.


Jake (Angus T. Jones) mostra que aprendeu direitinho com o tio a se dar bem com as garotas. Charlie, por sua vez, resolve mudar ‘radicalmente’ e deixar de beber. O que ele faz, mas de um jeito próprio: ‘troca’ os demais alcóolicos por cerveja e vinho.


NA TV


Two and a Half Men


8ª temporada


QUANDO estreia em 2/11; terças, às 20h, no Warner Channel


CLASSIFICAÇÃO não informada


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Terça-feira, 19 de outubro de 2010


 


ELEIÇÕES


Mariângela Gallucci


TSE proíbe CUT de distribuir jornal


Por determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) está proibida de continuar a distribuir um jornal e de divulgar na internet uma revista que seriam favoráveis à candidatura da petista Dilma Rousseff. O ministro do TSE Joelson Dias atendeu a um pedido no qual a coligação ‘O Brasil pode mais’, que apoia a candidatura do tucano José Serra, acusa a CUT e outras entidades sindicais de produzir material para promover a petista.


‘No caso específico dos autos, a representante noticia e traz elementos que demonstram a divulgação, por entidade sindical, ou criada por sindicatos, de mensagens de conteúdo aparentemente eleitoral, em publicações que distribuem e também em seus sítios na internet, o que, ao menos em tese, configuraria violação ao inciso VI do art. 24 da Lei n.º 9.504/97’, escreveu Joelson Dias. Esse dispositivo proíbe os partidos e os candidatos de receber de entidades sindicais, direta ou indiretamente, doação em dinheiro ou estimável em dinheiro, inclusive por meio de publicidade.


O ministro afirmou que, em julgamentos anteriores, o TSE já concluiu que os sindicatos não podem contribuir direta ou indiretamente para a campanha de um candidato ou um partido. No julgamento definitivo do caso, o tribunal analisará um pedido da coligação de Serra para que sejam impostas multas que vão de R$ 5 mil a R$ 30 mil.


A decisão de Dias, que é liminar, determina à CUT que pare de distribuir o número 28 do Jornal da CUT, de setembro. O ministro também ordenou à CUT que suspenda a divulgação em seu site da Revista do Brasil número 52, de outubro.


Até a noite de ontem, ainda era possível encontrar na internet links para o conteúdo do jornal, cuja chamada de capa é ‘Ser mulher não basta’. A reportagem de duas páginas foi produzida em setembro, quando as pesquisas projetavam vitória de Dilma no primeiro turno.


Blog. O ministro não aceitou o pedido de suspensão do ‘Blog do Artur Henrique’, mantido pelo presidente da central sindical, Artur Henrique da Silva. ‘Tenho, ao menos nesse juízo preliminar, que se trata de blog de pessoa natural’, anotou o ministro.


Joelson Dias negou o pedido para que fosse determinada a apresentação de documentos referentes à contratação da produção das publicações e da gráfica. O ministro rejeitou ainda o pedido para que fosse realizada uma operação de busca e apreensão das publicações.


‘Não obstante, tendo em vista a data de publicação dos referidos jornal e revista, bem assim o fato de que inclusive já se encontram disponibilizados na internet, segundo noticiado pela própria representante, tenho por, ao menos, fragilizado o perigo na demora e, consequentemente, desnecessária a busca e apreensão requerida, razão pela qual a indefiro’, disse.


 


 


MÍDIA E POLÍTICA


Anne Warth


Lula volta a atacar imprensa e vê ‘covardia’ na classe política


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ontem uma de suas mais duras críticas à imprensa do País e um chamado aos políticos para que deixem de ser covardes e desafiem o setor. ‘Enquanto a classe política não perder o medo da imprensa, a gente não vai ter liberdade de imprensa neste País. A covardia é muito grande’, disse durante discurso no evento ‘As empresas mais admiradas no Brasil’, organizado pela revista Carta Capital.


Lula disse que se orgulhava de nunca ter almoçado ou jantado em grandes redações, mas fazia isso por independência. ‘A única coisa que quero que digam é a verdade, sejam contra ou a favor, mas digam a verdade.’ Durante o discurso, ele disse que a imprensa acusa sem provas. ‘Neste país ser sério é uma afronta.’


O presidente citou o caso do jornal da CUT, que foi proibido de circular nesta semana por estampar uma foto de Dilma Rousseff em sua capa. Sem citar o nome, mas claramente referindo-se à revista Veja, ele disse que a capa da revista era uma ‘acinte à democracia e uma hipocrisia’.


Lula também fez críticas direcionadas ao candidato do PSDB à Presidência, José Serra, embora não tenha citado o nome do tucano. Mencionou especificamente a proposta de Serra de elevar o salário mínimo para R$ 600. ‘Como é fácil prometer em eleição. Não vejo as críticas necessárias à irresponsabilidade. Quando eu queria dar um aumento de 2% aos aposentados, eu estaria quebrando a Previdência’, afirmou. ‘Eu vejo na TV alguém dizer ‘vou dar tantos por cento, eu sei como é que faz e tem dinheiro’ e ninguém fala nada, como se valesse a mentira sobre a verdade. Como se valesse a mesquinhez sobre a seriedade’. Na avaliação de Lula a propaganda eleitoral de Serra faz um ‘leilão de benefícios’.


O presidente Lula disse ainda que ao deixar a Presidência da República vai abandonar o ‘comedimento’ que tem adotado em seus discursos.


 


 


CHILE


Alexei Barrionuevo e Simon Romero, The New York Times


Mineiros cobram até US$ 25 mil por entrevista


Parentes dos 33 mineiros presos por 70 dias na Mina San José disseram que uma missa no domingo seria uma chance para encerrar o drama. Quando um deles, Omar Reygadas, deixou a igreja, câmeras e fotógrafos o cercaram. Sua neta, sentindo-se presa na multidão, começou a chorar.


Quando ele a pegou no colo, as câmeras o focalizaram. Reygadas parecia calmo e revelou um pouco da vida na prisão subterrânea. ‘Tive pesadelos o tempo todo’, disse. ‘Mas o pior pesadelo são vocês.’


Dizendo que firmaram um pacto de não revelar detalhes sobre a traumática experiência, os mineiros têm falado pouco. Muitos deixaram claro, contudo, que já receberam ofertas pelos relatos, o que mostra a complexidade da história e os desafios econômicos que eles enfrentam.


No sábado, na favela de Juan Pablo II, em Copiapó, cidade próxima da mina, jornalistas se acotovelaram diante da casa do boliviano Carlos Mamani. Ontem, após reunir-se com o presidente da Bolívia, Evo Morales, ele aceitou voltar ao país. Segundo familiares, ele receberá uma casa e um emprego na estatal de petróleo YPFB com um salário de cerca de US$ 1 mil.


Verónica Quispe, sua mulher, disse que ele estava cobrando pelas entrevistas. ‘Somos pobres, vejam onde vivemos’, disse. ‘Vocês ganham com nossas histórias. Por que não podemos aproveitar para ganhar algum dinheiro e alimentar nossos filhos?’


Os mineiros têm cobrado de US$ 40 até US$ 25 mil por entrevista. Algumas agências de notícias chegaram a oferecer visitas a Japão, Alemanha ou Itália em troca de entrevistas exclusivas.


Na sexta-feira, em Copiapó, repórteres juntaram-se diante da casa de Florencio Avalos, primeiro a ser resgatado. Um homem identificou-se como tio de Florencio e disse que era possível conversar com ele, mas que isso tinha um preço. Ari Hirayama, do jornal japonês Asahi Shinbum, pagou US$ 500 pela conversa.


Jessica Chilla, mulher de Darío Segovia, também foi direta. ‘Ele está cobrando pelas entrevistas a título de indenização.’ Segovia já concedeu duas entrevistas. Uma de meia hora, para uma TV alemã, por US$ 1.040, e outra para uma agência japonesa, por US$ 417.


O pacto de silêncio parece estar se desfazendo. A ABC News informou que está preparando um programa com Mario Sepúlveda, de 40 anos, que saiu da mina saudando os socorristas. ‘A ABC conseguiu material sob licença da família’, disse a porta-voz da rede, Alison Bridgman, contestando rumores de que o canal tinha pagado pela entrevista. / TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO


 


 


EUA


Obama participa de programa científico na TV


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai aparecer em um episódio do programa Caçadores de Mitos, do canal pago Discovery. Segundo a Casa Branca, é um modo de reforçar a importância da ciência, da matemática e da engenharia, áreas consideradas estratégicas, mas que estariam despertando pouco interesse nos estudantes.


‘Gravei uma participação especial para o programa. Apesar disso, eu não explodi nada’, disse Obama, ontem, durante uma feira de ciências abrigada na Casa Branca. O programa usa experimentos científicos para demonstrar o que é fato e o que é ficção, partindo de crenças populares. O episódio com Obama está previsto para ir ao ar nos Estados Unidos em 8 de dezembro.


É mais uma das aparições televisivas pouco tradicionais do presidente americano. Recentemente, Obama participou de um programa da MTV e de um talk show matutino. / REUTERS


 


 


TELEVISÃO


Cristina Padiglione


Vale Tudo leva Viva à liderança na TV paga


O canal que emplacou a maior audiência entre os pagos no total de indivíduos, com quase 10% a mais que o 2º colocado na faixa de 0h45, de 4 a 8 de outubro, não investiu em qualquer megaprodução inédita para tanto. O Viva, nicho de reprises lançado este ano pela GloboSat, alcançou ainda 1º lugar entre os canais pagos adultos (os não-infantis, não confundir com pornô) às 12 h, faixa alternativa para o trunfo da vez, que atende por Vale Tudo, novela de 1989, de Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Basséres. A trama multiplicou em 80% os acessos ao site do Viva e rendeu ao Twitter do canal, dia 4, crescimento de seguidores 300% maior que a média de setembro.


US$ 8 milhões foi o custo total do primeiro episódio de Hawaii Five-0, o remake da série de ação dos anos 1960/70, que o canal Liv estreia amanhã, às 22 horas


‘Meu grande erro foi ter voltado com ele (Dado Dolabella), Rompemos antes, porque ele agrediu a mãe dele’ Luana Piovani, no De Frente com Gabi, do SBT


A série No Ordinary Family, recém-lançada pelo canal Sony, acaba de ganhar uma temporada completa nos EUA. O canal ABC anunciou que quer mais quatro episódios da atração sobre uma família com superpoderes. Assim, No Ordinary Family já garante 12 capítulos para este ano.


Gwyneth Paltrow é a próxima na lista de convidados da série Glee. A atriz vai participar de alguns episódios do musical aqui exibido pela Fox.


Depois de adiar a estreia da 6.ª temporada de The Closer, que seria neste mês, o canal Space prevê a volta da série para o dia 22 de dezembro.


Amor e Revolução, novela de Tiago Santiago prevista para estrear em março no SBT, terá um elenco bem enxuto: 32 personagens fixos. O autor ainda negocia com a família de Che Guevara a possibilidade de recriá-lo no folhetim.


Tiago chegou a cogitar gravações no exterior (em Cuba), mas, no fim, a novela será toda gravada em São Paulo, sob modesto planejamento orçamentário.


Na cola de A Cura, seriado da Globo que terminou na semana passada, o Conexão Repórter, de Roberto Cabrini no SBT, leva ao ar nesta quinta, às 21h15, reportagem sobre ‘crianças que curam’.


É forte a disputa de celebridades, ex-BBBs e seus genéricos para uma vaga na plateia nobre do show que Hebe Camargo grava no dia 27, no Credicard Hall, para lançamento em DVD.


No mínimo US$ 18 milhões custou o piloto de Boardwalk Empire, série de Martin Scorsese que estreou anteontem na HBO.


A série de Scorcese, criada por Terence Winter (de Os Sopranos) e que tem produção de Mark Wahlberg, já garantiu uma 2.ª temporada para o ano que vem.


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem