Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

ENTRE ASPAS > QUINTA-FEIRA, 1°/03

Banda larga cresce
40% em um ano

Por Luiz Antonio Magalhães em 01/03/2007 na edição 422


Leia abaixo os textos de quinta-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


O Estado de S. Paulo


Terça-feira, 1° de março de 2007


INTERNET
Renato Cruz


Aumento da competição leva banda larga a crescer 40,1%


‘Os acessos de internet rápida cresceram 40,1% em 2006 no País, chegando a 5,7 milhões, segundo pesquisa da consultoria IDC, encomendada pela Cisco. ‘A densidade da banda larga, levando-se em conta o total de residências no País, ultrapassou 10%’, afirmou Pedro Ripper, presidente da Cisco no Brasil. Tendo como base a população, a densidade ficou em 3%.


Para este ano, a previsão é que o crescimento fique próximo dos 1,6 milhão de usuários conquistados em 2006. ‘O desafio é tomar medidas estruturais para garantir o crescimento de 2008’, disse Ripper. Segundo o executivo, o mercado pode chegar a um limite em 2007, e a manutenção da expansão dependeria de políticas públicas. Entre elas, a retomada dos leilões de freqüências de banda larga sem fio, regras que aumentem a competição, a reavaliação das metas de universalização das operadoras e o uso do poder de compra do governo para levar a internet rápida para as cidades menores.


O avanço de 2006 foi incentivado pela migração de clientes de internet discada, pelo sucesso de serviços de troca de arquivos e de compartilhamento de vídeo, pela alta nas vendas de computadores e pela competição entre operadoras de telefonia fixa e empresas de cabo.


A competição teve como efeito o aumento das velocidades disponíveis e a queda nos preços. Os acessos superiores a 1 megabit por segundo passaram de 2% do mercado total em 2005 para 22%. No segundo semestre de 2006, houve uma redução de 8% nos preços médios.


Mesmo assim, o ADSL, tecnologia usada pelas operadoras de telefonia, ainda domina o mercado, com 78,2% no fim de 2006. Em 2005, no entanto, essa fatia era de 81,4%. O acesso via rede de TV a cabo subiu de 14,7% do total do mercado para 17,8%. Apesar da cobertura limitada de suas redes, as empresas de cabo ganharam mercado com seus pacotes que unem televisão, internet e telefonia.


O Estado de São Paulo concentra 39,3% dos acesso de banda larga no País. O peso, no entanto, já foi maior. Em 2005, eram 43,1%. As regiões Norte e Nordeste tinham, em 2006, 5,7% e 8,9% das conexões de internet rápida, respectivamente. Para uma distribuição melhor, seria necessária uma política pública, segundo o estudo.


Em junho de 2006, a densidade de acessos de banda larga no Brasil, em relação ao número de habitantes, era de 2,6%. Ficava abaixo de outros países sul-americanos, como a Argentina (3,2%) e o Chile (6%), e acima de outros como o Peru (1,5%). Na Coréia do Sul, onde houve uma política pública para banda larga, a densidade chega a 27%. ‘A banda larga pode ser um instrumento de distribuição de renda, pois torna empresas pequenas e médias mais competitivas’, apontou Ripper.’


TELEVISÃO
Etienne Jacintho


Band exibe sitcoms americanas


‘A Band entra no mercado de séries após Globo, Record, RedeTV! e – de uma certa forma – SBT testarem esse formato na TV aberta. Na contramão dessas outras emissoras, a Band aposta em comédias já um pouco antigas e de sucesso comprovado. Estréiam no domingo Third Rock from the Sun (1996-2001), que chega com o título Uma Família de Outro Mundo, e That 70s Show (1998-2006) ou De Volta aos Anos 70, às 22h30 e 23 horas, respectivamente.


‘Queremos diversificar cada vez mais a programação da emissora, e essas séries são uma ótima opção por serem comédias atemporais’, explica a diretora-geral de Programação e Artístico da Band, Elisabetta Zenatti. ‘É um segmento de comprovado sucesso que estava ausente da grade da Band.’ As duas séries foram adquiridas da produtora americana Carsey Werner.


A Band segue a tendência de Globo, Record e RedeTV! de exibir as séries tarde da noite. ‘Como séries normalmente são semanais, a faixa noturna é a mais indicada para a exibição’, diz a diretora. ‘O ibope indica que no domingo à noite, dia que tradicionalmente a família está reunida em casa, há público disponível para esse tipo de série.’


A emissora quer atingir um público jovem e também adulto, por isso escolheu o gênero sitcom – apesar de os dramas estarem mais em alta ultimamente com séries como Lost, 24 Horas e as franquias de CSI. Third Rock from the Sun traz enredos familiares e situações divertidas para agradar aos dois públicos. Já That 70s Show aborda, de uma maneira leve, sexo e drogas – são os anos 70!


Caso a estratégia dê certo, a Band tem outro título: Rex, comédia alemã sobre um cão comissário no estilo Rin-Tin-Tin. ‘Estamos dando uma opção de humor ao telespectador , que pode relaxar antes de começar a semana.’


entre-linhas


Nem as cenas de violência, o depoimento dos pais de João Hélio e a proximidade do desfecho fizeram o ibope de Páginas da Vida chegar perto da média de América ou Belíssima. Páginas marcou 54 pontos anteontem, segundo prévia do Ibope.


A audiência do BBB7 cresceu, mas também não repetiu o sucesso das edições anteriores. O paredão anteontem marcou 47 pontos de média. Foi o maior ibope desta edição.


O Show do Tom chega hoje ao Recnov, no Rio. Tom gravará esquetes com os atores da Record. No ar dia 10, às 23 h.’


************


Folha de S. Paulo


Terça-feira, 1° de março de 2007


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


Qualquer nota


‘‘Saiu o PIBinho’, ironizou Josias de Souza. Na manchete, a Folha Online destacou que ‘os primeiros anos dos governos Lula e FHC’ revelaram, afinal, ‘o mesmo crescimento’. Pelo mundo, a agência Reuters sublinhou que o resultado ‘dá munição aos críticos da rígida política monetária do Banco Central’.


O Valor On Line chegou a destacar que ‘o IBGE apresentará o novo PIB em 28 de março’. Com a anunciada atualização da metodologia, os números de 2006 e até de 2005 devem passar dos três pontos, o que diminuiria o impacto do ‘PIBinho’.


Mas o estrago está feito. A Dow Jones foi atrás da Fitch, agência de ‘rating’ ou nota, e o diretor no Brasil diz que com os 2,9% ‘é difícil para o país pensar em obter status de grau de investimento’, como já vem buscando há tempos, com sua ortodoxia.


NOVA VELHA ALIANÇA


wsj.com/Reprodução


Um dia depois e o presidente do banco central americano, Ben Bernanke (à dir.), vai às manchetes dos sites de ‘Wall Street Journal’ e ‘Financial Times’, avisa que nada mudou e as bolsas reagem.


Um dia antes, para contraste, Henrique Meirelles se agarrou à queda nas bolsas, espalhou que a economia está vulnerável -e que ele não vai cortar mais os juros. Conseguiu, com isso, que Míriam Leitão o apoiasse no ‘Bom Dia Brasil’, contra o ‘imprudente’ Aloizio Mercadante e os que pedem a troca no BC porque só ‘querem mais espaço, mais poder’.


Depois vem a escalada do ‘JN’ e chora que ‘a economia brasileira cresce muito menos que a média mundial’.


SANGUE A redução da maioridade foi para as calendas, mas o ‘JN’ não desiste e enfia no meio das manchetes a cena de ‘uma menina de 13 anos’, atingida num tiroteio em São Paulo. Não, descobriu-se mais tarde, a criança explorada do dia não morreu.


A MINISTRA…


Dia sim, dia não, a política ambiental do país, antes tão questionada, agora amontoa elogios no exterior. Ontem foi a correspondente do francês ‘Le Monde’, Annie Gasnier, que destacou a campanha que ‘exige dos países ricos’ que combatam a poluição.


O foco é a ministra Marina Silva, cuja estratégia para a Amazônia era saudada no domingo no ‘Washington Post’, em texto sobre o livro ‘A Última Floresta’ (Random House). Para a resenhista e os autores, ‘para preservar a floresta é preciso usá-la’.


… E O HACKER


Dia sim, dia não, também tem Gilberto Gil. Ontem foi novo perfil no ‘El País’, ‘Um ministro inspirado pela ética hacker’. O texto mencionou seu aniversário, o show que faria ontem em Barcelona e as novas idéias em Brasília.


Na entrevista, ele declarou, sobre os hackers, que ‘são a extensão contemporânea da contracultura de 40 anos atrás’ e ‘não delinqüentes como às vezes aparece nos meios de comunicação’. Do show ou de música, pouco falou. As prioridades claras são web, copyright etc.


OLPC OU NÃO OLPC


Apresentado há meses no Brasil, com a promessa de produção nacional, o projeto OLPC, ‘um laptop por criança’ no acrônimo em inglês, está ameaçado no país. Foi o que avisou o governo Lula, destacam IDG Now e BR-Linux. O representante no Brasil diz que não, que o OLPC só não sai se Brasília desistir, mas o sonho do Media Lab, dizem os blogs, deu ‘meia-volta, volver’.


Prossegue, de todo modo, a expectativa pelo mundo. Ontem era o site do ‘New York Times’ que trazia longa reportagem do News.com, sobre as últimas na disputa do OLPC com o projeto concorrente da Intel.’


VIOLÊNCIA & MÍDIA
Folha de S. Paulo


Jornais franceses destacam crime em Copacabana


‘O assassinato anteontem dos três franceses que trabalhavam na ONG Terr’Ativa, em Copacabana, foi noticiado pelos principais jornais da França.


O diário ‘Le Monde’ afirmou, em uma nota na edição de ontem, que a comunidade francesa do Rio de Janeiro estava ‘em choque’.


Na reportagem, o francês Michel Lotrowska, que integra a ONG Médicos Sem Fronteiras, declarou que ‘no Brasil os agentes humanitários não são alvos’. Segundo ele, embora, às vezes, seja necessário suspender projetos em favelas por causa da violência, o país ‘não é o Iraque’, e, em geral, os brasileiros os acolhem muito bem.


O assunto também foi noticiado pelo jornal ‘Le Figaro’, em reportagem intitulada ‘Brasil: três franceses assassinados em Copacabana.’ Segundo a reportagem, ‘o crime é um novo duro golpe para o Rio de Janeiro que, face à violência cotidiana, conhece uma multiplicação de ataques contra turistas estrangeiros’.


O crime também foi relatado pelo jornal ‘Libération’. Em seu site, um espaço destinado a internautas ao lado da notícia recebeu 24 comentários. Uma pessoa identificada como Monica afirma: ‘Não é novidade, o Brasil é um país muito violento, onde as leis não são respeitadas e a corrupção é o mais importante. As pessoas que vivem no Brasil estão completamente desprotegidas’.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Autor conta bastidores de novela em blog


‘Autor de ‘Senhora do Destino’, a maior audiência da Globo dos últimos tempos, Aguinaldo Silva promete contar os bastidores de seu próximo trabalho em um blog, que deverá entrar no ar em 1º de abril.


Silva está escalado para escrever a novela que sucederá ‘Paraíso Tropical’, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, que estréia na próxima segunda. Com o título de ‘Duas Caras’, a produção contará a história de um homem que dá um golpe em uma mulher e muda de nome e de fisionomia. ‘Minha idéia é contar no blog o dia-a-dia de ‘Duas Caras’, cuja sinopse vou entregar no dia seguinte ao da estréia da novela do Gilberto [Braga]’, adianta Silva.


O blog de Silva fará parte de um portal só de diários virtuais, o BlogLog, o mais novo investimento de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, ex-’todo-poderoso’ da Globo, em conjunto o filho Diego.


O empreendimento de Boni pretende ser ‘o maior ponto de encontro de celebridades do país’, com mais de cem blogs estrelados. Promete ter diários de todos os artistas cujos contratos com a Globo não impeçam que eles colaborem com portais de internet que não seja a Globo.com.


Segundo Boni, seu portal terá blogs de Tony Ramos, Marília Gabriela, Sônia Braga, Claudia Rodrigues, Juliana Paes e Heloísa Perissé, além dos autores Gilberto Braga, Manoel Carlos, Glória Perez e Silvio de Abreu.


FINAL MANCO Greg será castigado no final de ‘Páginas da Vida’. Na última cena, depois de uma passagem de tempo de dois anos, ele aparecerá mancando, seqüela do tiro no pé que levou de Carmem (Natália do Valle).


FINAL TORTO O personagem de José Mayer, que sempre teve amantes, agora será ‘o outro’, no caso de Sandra (Danielle Winits), cujo ‘titular’ passará a ser o porteiro Machadão (Zé Victor Castiel), que ganhará na Mega Sena (mas não será assassinado).


FINAL FELIZ Já Carmem terminará seus dias com Domingos (Joelson Medeiros), que passou a novela toda a admirando secretamente. Na última cena, o jardineiro oferecerá uma rosa vermelha à perua, e os dois trocam olhares.


ENTRETENIMENTO 1 Os jornalistas do SBT andam apreensivos. Temem atrelar suas imagens ao ‘novo’ ‘SBT Brasil’, que estréia segunda, com apresentação de Carlos Nascimento e da ex-’Casa dos Artistas’ Cynthia Benini.


ENTRETENIMENTO 2 Os profissionais da emissora se recusam até a chamar o ‘SBT Brasil’, todo roteirizado por Silvio Santos, de telejornal. Preferem ‘programa’.


DECADÊNCIA O SBT, que outrora se gabava de ser ‘vice-líder absoluto’ de audiência, agora sofre para conseguir mais de dez pontos no Ibope. Anteontem, à exceção de ‘Chaves’ (série e desenho), só duas atrações da emissora deram dois dígitos: as animações ‘Liga da Justiça Sem Limites’ e ‘X Men Evolution’.’


***


SBT é condenado a indenizar nudistas


‘A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) condenou o SBT a indenizar sete naturistas gaúchos que se sentiram ofendidos por comentários jocosos feitos pelo apresentador Carlos Massa, o Ratinho, e exibidos no ‘Programa do Ratinho’ de 7 e 8 de julho de 1999. Segundo o departamento jurídico do SBT, que irá recorrer, a condenação atinge hoje, em valores corrigidos e acrescidos de honorários advocatícios, cerca de R$ 2 milhões.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem