Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

ENTRE ASPAS >

Bruno Yutaka Saito

03/08/2004 na edição 288

‘Tudo começa num zapping. De dois em dois anos, o movimento de mudar de um canal para outro provoca inversões nos padrões de audiência das TVs paga e aberta. O fenômeno deve acontecer novamente a partir de meados deste mês, desta vez com os malabarismos de políticos, atletas e telespectadores. Em ano que reúne eleições e Olimpíada, a migração do público da TV aberta para a TV paga é esperada, e canais, operadoras e anunciantes se preparam para enfrentar o período.

Não é para menos. Nas eleições de 2002, por exemplo, a audiência da TV aberta chegou a cair 51% durante o horário eleitoral [neste ano, de 16/8 a 30/9, das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h, de seg. a sáb.; veja quadro ao lado], segundo estudo do Ibope Telereport (SP+RJ). ‘Durante a última eleição, em junho, os canais de TV paga tinham 2,3 pontos de audiência; em setembro, 5,6’, diz a diretora comercial do Ibope Mídia Dora Câmara.

A sensação geral do mercado publicitário é que não há muitas saídas para a TV aberta. ‘Esse setor vai procurando caminhos para minimizar o prejuízo’, diz o consultor de mídia Antonio Costa Neto. Ele cita como exemplo o fato de que neste ano, a propaganda estará em pacotes de 30 minutos.

‘A relação dos canais com a lei brasileira é complicada; além do horário eleitoral, as emissoras precisam dar espaços comerciais para os partidos’, diz Daniel Barbará, diretor comercial da agência DPZ. Até o fechamento desta edição, os principais canais abertos não tinham anunciado grandes alterações em suas programações devido ao horário eleitoral. Uma das principais estréias para o período, no SBT, é o ‘reality show’ ‘Casa dos Artistas Apresenta Protagonistas de Novela’.

Já a TV paga aproveita o período. ‘Existe um movimento do mercado para buscar mais anunciantes’, diz Alexandre Hohagen, diretor geral da HBO AdSales, empresa que cuida da comercialização de espaços para os canais HBO, HB02, Cinemax, Max Prime, Warner, A&E Mundo e The History Channel. ‘Temos planos especiais, como o ‘pacote eleições’. Mostramos aos anunciantes que é um bom negócio investir na TV paga nesse período porque há uma migração de audiência’, diz Hohagen. Uma das estréias do HBO para agosto é a série ‘Epitáfios’, primeira produção do canal para a América Latina.

A ESPN Brasil, devido à Olimpíada, tem, entre outros, o apoio das Casas Bahia -esta é a primeira vez que a rede anuncia em TV paga. ‘ESPN, Globo, Bandeirantes e SporTV vão movimentar cerca de R$ 270 milhões em patrocínios’, diz o superintendente comercial do ESPN e ESPN Brasil, Paulo Leal. O gerente de produtos da Net, André Guerreiro, diz que essa época também vê um aumento de 10% no número de novos assinantes. Afirma, no entanto, que não há planos de pacotes especiais para angariar mais telespectadores. ‘Não exploramos o horário eleitoral como período de benefício próprio’, diz Guerreiro.

‘Nesse período, coincidentemente, temos a Olimpíada. Não fazemos uma estratégia do tipo ‘Não assista à campanha eleitoral, assista à TV paga’’, diz o diretor de relacionamento com o assinante e comercial da TVA, Vito Chiarela Neto. ‘A Olimpíada [13 a 29/8] é tratada como evento em si, e vamos pegar carona nos dias de começo de propaganda eleitoral. Mas vamos reforçar as promoções para conquistar assinantes.’

As operadoras aproveitam o cenário enquanto o projeto de lei nº 3.307/00 aguarda apreciação do plenário. A proposta estende a obrigatoriedade do horário eleitoral à TV por assinatura. Sugerido pelo deputado João Paulo (PT -SP) e por Milton Temer, membro da executiva nacional provisória do PSOL, deputado do PT na época, o projeto tem como relator o deputado federal Alexandre Cardoso (PSB – RJ). ‘Estamos aguardando a reforma política e esperando o resultado das eleições’, diz Cardoso. ‘Todos os projetos foram aglutinados na comissão especial da reforma política’. O deputado diz que não se lembra do projeto, já que há mais de cem outras propostas na comissão.

‘Sou a favor do projeto. Quem assina a TV paga sabe que está comprando um produto que é uma concessão pública. Ela não está isenta de leis’, diz Cardoso. ‘Temos que acabar com essa falácia de que o horário eleitoral, sendo obrigatório, é algo violento, quando acho que ele defende a democracia no Brasil’, diz Temer.

Os canais especializados seguem a lição de anos anteriores. Em 2002, por exemplo, o SporTV foi um dos canais com maior aumento de audiência. Nessa Olimpíada, terá uma programação composta por mais dois canais, que irão cobrir os eventos ao vivo.

Já o ESPN Brasil traz como estratégia a abertura de um segundo canal e uma equipe formada por 105 jornalistas e comentaristas. A DirecTV trará, além dos canais ESPN, os dois canais BandSports, além da programação normal da Bandeirantes -que fará a cobertura mais completa da TV aberta (das 3h às 17h30). A Globo vai suspender, temporariamente, o ‘Intercine’ e ‘Corujão’ para abrigar os jogos durante a madrugada.’



TV / DIREITOS AUTORAIS
Laura Mattos

‘Novelistas brasileiros têm fortuna no exterior’, copyright Folha de S. Paulo, 29/07/04

‘Autores de novelas brasileiras possuem cerca de US$ 500 mil (mais de R$ 1,5 milhão) bloqueados na França e podem ser donos de quantias semelhantes em outros países da Europa, como Espanha e Alemanha. O valor é pago há anos a organizações arrecadadoras de direitos autorais pelas emissoras de TV estrangeiras que exibem telenovelas do Brasil.

Nesses países, a lei obriga o exibidor a pagar os autores.

A verba deveria ser repassada aos autores e até diretores brasileiros. O problema é que, para isso, teria de haver no país uma associação credenciada pelo Cizac (central internacional de organizações arrecadadoras de direitos autorais). O Brasil, apesar de ser um dos maiores exportadores de teledramaturgia do mundo, ainda não possui uma entidade assim.

Essa é o mais novo objetivo da ARTV (Associação de Roteiristas de TV, Cinema e Outras Mídias), da qual fazem parte autores da Globo como Gilberto Braga (‘Celebridade’), Glória Perez (‘O Clone’), Lauro César Muniz (‘O Salvador da Pátria’), Ana Maria Moretzsohn (‘Estrela Guia’), entre outras grifes. Marcílio Moraes, presidente da ARTV, foi informado há alguns dias pela sociedade arrecadadora da França sobre os US$ 500 mil. Segundo ele, a Globo paga ao autor ao exportar novelas. ‘Mas não temos tabelas para definir os valores, e ficamos sem a arrecadação internacional. Agora pretendemos nos organizar.’

OUTRO CANAL

De fora

A Band deve fechar em breve a compra de um ‘game’ da Globo Endemol, dona dos direitos de ‘Big Brother Brasil’.

Promoção 1

Fabiano Augusto, o menino das Casas Bahia, é o nome predileto de Marlene Mattos (sua empresária e diretora artística da Band) para apresentar o ‘Tá Na Mão’, ‘reality show’ da emissora que estréia após a Olimpíada. O formato é da Freemantle, detentora de direitos de ‘Popstars’, ‘American Idols’ e ‘O Aprendiz’.

Promoção 2

Já para a chamada ‘solução caseira’ é Astrid quem está cotada. O programa dará um carro a quem ficar mais tempo com a mão no veículo, a ser exposto num shopping paulistano.

Escova

Especialista em namoradas loiras e dono de cinco empresas ligadas à publicidade, Roberto Justus confirma ter sido convidado pela Record para fazer o papel do ‘magnata’ norte-americano Donald Trump da versão brasileira do ‘reality show’ ‘The Apprentice’ (‘O Aprendiz’). Se topar, irá selecionar um dos participantes para trabalhar com ele por pelo menos um ano.

Choque

Silvio Santos não conversou nem com a alta cúpula do SBT sobre a estréia de ‘Cor-de-Rosa’, na próxima segunda. Um piloto (teste) do programa de fofocas seria gravado ontem às pressas. Décio Piccinini e César Filho podem ser apresentadores.’



O BEM AMADO
Laura Mattos

‘Sucesso na TV, ‘O Bem Amado’ vira filme’, copyright Folha de S. Paulo, 28/07/04

‘Sucesso na televisão como novela e seriado da Globo, ‘O Bem Amado’, de Dias Gomes (1922-1999), vai ser levado ao cinema.

A produtora cinematográfica Paula Lavigne, mulher do cantor Caetano Veloso, assina nesta semana com os herdeiros do escritor a compra dos direitos da peça teatral ‘Odorico, Bem Amado, e os Mistérios do Amor e da Morte’, de 1962, que deu origem aos dois programas de televisão.

Nada se fala ainda oficialmente sobre o projeto, mas especula-se que a direção do longa-metragem será de Guel Arraes (diretor de núcleo da Globo). Guel e Lavigne são parceiros atualmente no filme ‘O Coronel e o Lobisomem’, produzido por ela e dirigido por ele.

A novela ‘O Bem Amado’ foi exibida pela Globo em 1973. Para criar a história de Odorico Paraguaçu (Paulo Gracindo), Dias Gomes se baseou em um político verídico do Espírito Santo, que foi eleito prefeito com a promessa de construir um cemitério na cidade.

Paraguaçu, que morrera no último capítulo da novela, ressuscita e retoma a Prefeitura de Sucupira na série ‘O Bem Amado’, transmitida pela Globo de 1980 a 1984.

Outra obra de Dias Gomes foi vendida recentemente pela família para adaptação no cinema. E também não foi para a Globo.

A peça ‘O Berço do Herói’, de 1965, base para a novela ‘Roque Santeiro’ (exibida pela Globo em 1985/1986), foi comprada pela produtora Master Shot Films.

OUTRO CANAL

Pernas 1 Não foi nada bem a volta das mocinhas do jornalismo do SBT, anteontem à tarde. As ex-’Casa dos Artistas’ Cinthia Benini, de vestido curto, e Analice Nicolau, de calça, conseguiram derrubar a audiência de 6,7 para três pontos nos primeiros quatro minutos do ‘Jornal do SBT’ (dados preliminares do Ibope na Grande SP).

Pernas 2 O ‘Jornal do SBT’ (que ainda por cima é gravado) teve só três de média. O ‘Passa ou Repassa’, exibido antes no mesmo horário, registrava de oito a nove. Luiz Gonzaga Mineiro, ex-diretor de jornalismo da Record, foi convocado a apresentar um projeto de ‘telejornalismo de verdade’ para Silvio Santos daqui a três meses.

Consciente O prefeito do Rio, Cesar Maia, afirma que se informou sobre o personagem de Mário Frias em ‘Senhora do Destino’ antes de topar dar dicas a ele. O ator faz o papel de um político ‘autocentrado e egoísta’. Maia diz que Frias acompanhará vários candidatos em campanha e que foi o primeiro escolhido pelo ator.

Grudou O instituto de pesquisa Datafolha e o Controle da Concorrência (serviço que monitora a exibição de publicidade nas TVs) lançam em agosto um software capaz de medir a eficácia dos merchandisings televisivos. O método mostrou, por exemplo, que a Natura foi a marca mais lembrada pelos telespectadores dentre os anunciantes de ‘Celebridade’. O banco Itaú ficou em segundo lugar.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem