Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > INTERNET

Carlos Franco

20/10/2005 na edição 351


‘A internet não pode mais ser ignorada como meio de comunicação de massa, nem a sua importância na globalização da informação e dos relacionamentos entre pessoas de diferentes países deve ser deixada de lado. A afirmação é do presidente mundial do grupo de comunicação FCB, o americano Brendan Ryan, uma das principais estrelas do seminário ‘Base Zero – Reinventando a Comunicação e o Marketing’, no MaxiMídia 2005, promovido pelo Grupo Meio & Mensagem, que termina hoje no Grand Hotel Meliá.


Parafraseando Charles Darwin e usando expressões em português para descontrair sua apresentação, Ryan disse que não são os mais fortes que vão sobreviver às inovações tecnológicas da área de comunicação, mas os que mais rapidamente se adaptarem às mudanças. ‘As empresas nascidas da internet vão se tornar adversárias de companhias de vários segmentos. A penetração da internet nas famílias americanas chegou a 80% em cerca de 5 anos. A TV levou mais de 15 anos para conseguir o mesmo. E se, em 2000, 32 bilhões de e-mails foram trocados nos Estados Unidos, esse número chegará a 87,3 bilhões no próximo ano.’


Ryan foi mais longe e exemplificou: ‘Google, Yahoo! e eBay são empresas que expandiram seus serviços e podem se tornar os maiores rivais de redes varejistas, de instituições financeiras e de empresas de telecomunicações. E isso seria impensável até há pouco tempo.’ Para Ryan, não é possível descartar o meio, mas se adaptar a ele para oferecer conteúdo e manter contato com os consumidores e leitores por este canal, adaptando o conteúdo. É o que busca hoje o The New York Times, um dos mais tradicionais veículos de comunicação impressa dos EUA. Um meio de comunicação, porém, não irá matar o outro, mas serão complementares, ou sinérgicos.


Do lado da propaganda, Ryan destruiu o que chamou de 18 mitos, entre os quais o de que a propaganda é cara; a criatividade e os resultados não andam juntos; aquilo que você diz é mais importante do que como você diz; a propaganda global não funciona; a TV está morrendo; a comunicação online é nicho de mercado (‘Só se o mundo inteiro for um nicho’); e que as agências de publicidade são iguais, ganham demais e deveriam ser pagas por trabalho executado (‘Não somos cortadores de grama pagos por hora, mas paisagistas’).


Ele também chamou a atenção para os resultados rápidos que as empresas exigem hoje: de anuais, passaram a quase diários, seguindo o ritmo de troca de presidentes de empresas. ‘Nos últimos 5 anos, pelo menos 5 mil presidentes de empresas deixaram seus cargos. É uma média de apenas 22 meses de comando.’ E, nesse cenário, a cobrança por resultados aumenta, disse o homem que já comandou o marketing do Citibank.


REPUTAÇÃO


Outra estrela do MaxiMídia, o holandês Cees Van Riel, presidente mundial do Reputation Institute, alertou para a importância da reputação para as empresas, especialmente num mundo globalizado, onde percepções de valores influenciam os atos de consumo. Para Riel, associado no Brasil à Troiano Consultoria de Marcas, o respeito ao meio ambiente, a funcionários e aos cidadãos são importante instrumento de distinção de uma marca em detrimento de outras, especialmente porque os produtos são muito similares.


Segundo Riel, o Reputation Institute fará um estudo sobre marcas brasileiras, com parâmetros de comparação similares aos de outros países. E adiantou que, numa rápida leitura, a Natura, fabricante de cosméticos, é uma das marcas locais que preenchem as regras de reputação internacional.’



Folha de S. Paulo


‘Google muda nome do Gmail no Reino Unido ‘, copyright Folha de S. Paulo, 20/10/05


‘O Google decidiu mudar o nome de seu serviço de email, o Gmail, no Reino Unido após uma pequena empresa britânica processar o mecanismo de busca por uso de marca registrada. O Google afirma, no entanto, que vai continuar lutando na Justiça pelo uso da marca.


A companhia IIIR (Independent International Investment Research) já havia registrado o nome G-Mail no país.


O Google já havia mudado o nome do Gmail na Alemanha, onde sofreu uma derrota na justiça por razões semelhantes. Com isso, a empresa terá uma segunda marca para seu email nas duas maiores economias européias.


A IIIR tem valor de mercado de cerca de US$ 4,1 milhões, ante US$ 86 bilhões do Google. A empresa usa o nome G-Mail como abreviação de Graphiti Mail, programa que é parte de um pacote vendido por ela. A IIIR também está buscando direitos de marca registrada nos Estados Unidos e na Europa.


O presidente da IIIR, Shane Smith, diz que o lançamento do Gmail do Google causou confusão entre os clientes de sua empresa. ‘Somos uma empresa muito pequena, fazendo coisas bem avançadas com um orçamento bem pequeno’, disse Smith.


O Google não quer pagar a IIIR pelo uso da marca e disse que a empresa pediu um valor ‘exorbitante’ em um possível acordo para terminar o processo.


‘Nós certamente achamos que os pedidos da IIIR são pouco consistentes, e a decisão [de mudar o nome do Gmail] foi feita no Reino Unido por causa do potencial de incerteza, que nós não queremos impor a nossos usuários’, disse Nigel Jones, advogado do Google na Europa.


Com agências internacionais’



TV GLOBO


Daniel Castro


‘Globo reúne ‘gênios’ para renovar ‘Faustão’’, copyright Folha de S. Paulo, 20/10/05


‘A Globo convocou o diretor de núcleo Guel Arraes, um dos mais criativos da rede, e os roteiristas Alexandre Machado (‘Os Normais’), Cláudio Paiva (‘A Grande Família’) e Mauro Wilson (‘Quem Vai Ficar com Mário?’) a apresentarem idéias para renovar o ‘Domingão do Faustão’.


A direção artística da emissora pediu a esse grupo, acostumado apenas com projetos de teledramaturgia, sugestões de novos quadros para o ‘Domingão’. A emissora avalia que tem um time muito bom em teledramaturgia, mas está desfalcada no segmento de shows. A convocação é uma tentativa de ‘oxigenação’.


Em reunião na próxima segunda, o grupo apresentará suas sugestões ao apresentador Fausto Silva, que, preliminarmente, pediu não só idéias de humor mas principalmente quadros que tenham emoção, elemento que considera fundamental em programas dominicais. A Folha apurou que Fausto Silva busca novas formas de surpreender seu público.


Na Globo, a procura de novas idéias para o ‘Domingão’ é vista apenas como um exercício natural para um programa que está há tanto tempo no ar e que precisa se renovar constantemente.


Mas pode ser interpretada também como uma reação ao crescimento do ‘Domingo Legal’ (SBT) nos últimos meses, embora o ‘Domingão’ continue estável na liderança do Ibope, com médias acima de 20 pontos.


OUTRO CANAL


Show 1 Ao contrário dos últimos anos, a Globo não vai exibir neste ano especial resumindo o Tim Festival. Melhor para os fãs de música pop. O festival, versão Rio, será transmitido ao vivo, e com exclusividade, pela MTV amanhã, sábado e domingo.


Show 2 As atrações do palco Stage do Tim Festival (como The Strokes amanhã, M.I.A. e Dizzee Rascal no sábado e Elvis Costello no domingo) entram ao vivo. As demais preencherão um especial.


Assédio Vice-presidente da Band, Marcelo Parada tem conversado com J.B. de Oliveira, o Boninho, filho de Boni, diretor de ‘Big Brother Brasil’. Acena com um importante posto na Band.


Bis O deputado federal José Dirceu volta segunda-feira ao ‘Roda Viva’, da Cultura, apenas cinco meses depois de sua última participação (em 16 de maio). Mas, naquela ocasião, Dirceu era ‘todo-poderoso’ ministro de Lula e ainda convencia muita gente quando negava existência de corrupção no governo.


Chique A Record vai invadir o ‘templo’ do alto consumo. Na próxima terça, promove festa no terraço da Daslu, em São Paulo, para cerca de 400 convidados, principalmente publicitários e anunciantes. Quer mostrar, além dos projetos para 2006, que está investindo em ‘programação de qualidade’.’


Todos os comentários

ENTRE ASPAS > INTERNET

Carlos Franco

20/10/2005 na edição 351


‘A internet não pode mais ser ignorada como meio de comunicação de massa, nem a sua importância na globalização da informação e dos relacionamentos entre pessoas de diferentes países deve ser deixada de lado. A afirmação é do presidente mundial do grupo de comunicação FCB, o americano Brendan Ryan, uma das principais estrelas do seminário ‘Base Zero – Reinventando a Comunicação e o Marketing’, no MaxiMídia 2005, promovido pelo Grupo Meio & Mensagem, que termina hoje no Grand Hotel Meliá.


Parafraseando Charles Darwin e usando expressões em português para descontrair sua apresentação, Ryan disse que não são os mais fortes que vão sobreviver às inovações tecnológicas da área de comunicação, mas os que mais rapidamente se adaptarem às mudanças. ‘As empresas nascidas da internet vão se tornar adversárias de companhias de vários segmentos. A penetração da internet nas famílias americanas chegou a 80% em cerca de 5 anos. A TV levou mais de 15 anos para conseguir o mesmo. E se, em 2000, 32 bilhões de e-mails foram trocados nos Estados Unidos, esse número chegará a 87,3 bilhões no próximo ano.’


Ryan foi mais longe e exemplificou: ‘Google, Yahoo! e eBay são empresas que expandiram seus serviços e podem se tornar os maiores rivais de redes varejistas, de instituições financeiras e de empresas de telecomunicações. E isso seria impensável até há pouco tempo.’ Para Ryan, não é possível descartar o meio, mas se adaptar a ele para oferecer conteúdo e manter contato com os consumidores e leitores por este canal, adaptando o conteúdo. É o que busca hoje o The New York Times, um dos mais tradicionais veículos de comunicação impressa dos EUA. Um meio de comunicação, porém, não irá matar o outro, mas serão complementares, ou sinérgicos.


Do lado da propaganda, Ryan destruiu o que chamou de 18 mitos, entre os quais o de que a propaganda é cara; a criatividade e os resultados não andam juntos; aquilo que você diz é mais importante do que como você diz; a propaganda global não funciona; a TV está morrendo; a comunicação online é nicho de mercado (‘Só se o mundo inteiro for um nicho’); e que as agências de publicidade são iguais, ganham demais e deveriam ser pagas por trabalho executado (‘Não somos cortadores de grama pagos por hora, mas paisagistas’).


Ele também chamou a atenção para os resultados rápidos que as empresas exigem hoje: de anuais, passaram a quase diários, seguindo o ritmo de troca de presidentes de empresas. ‘Nos últimos 5 anos, pelo menos 5 mil presidentes de empresas deixaram seus cargos. É uma média de apenas 22 meses de comando.’ E, nesse cenário, a cobrança por resultados aumenta, disse o homem que já comandou o marketing do Citibank.


REPUTAÇÃO


Outra estrela do MaxiMídia, o holandês Cees Van Riel, presidente mundial do Reputation Institute, alertou para a importância da reputação para as empresas, especialmente num mundo globalizado, onde percepções de valores influenciam os atos de consumo. Para Riel, associado no Brasil à Troiano Consultoria de Marcas, o respeito ao meio ambiente, a funcionários e aos cidadãos são importante instrumento de distinção de uma marca em detrimento de outras, especialmente porque os produtos são muito similares.


Segundo Riel, o Reputation Institute fará um estudo sobre marcas brasileiras, com parâmetros de comparação similares aos de outros países. E adiantou que, numa rápida leitura, a Natura, fabricante de cosméticos, é uma das marcas locais que preenchem as regras de reputação internacional.’



Folha de S. Paulo


‘Google muda nome do Gmail no Reino Unido ‘, copyright Folha de S. Paulo, 20/10/05


‘O Google decidiu mudar o nome de seu serviço de email, o Gmail, no Reino Unido após uma pequena empresa britânica processar o mecanismo de busca por uso de marca registrada. O Google afirma, no entanto, que vai continuar lutando na Justiça pelo uso da marca.


A companhia IIIR (Independent International Investment Research) já havia registrado o nome G-Mail no país.


O Google já havia mudado o nome do Gmail na Alemanha, onde sofreu uma derrota na justiça por razões semelhantes. Com isso, a empresa terá uma segunda marca para seu email nas duas maiores economias européias.


A IIIR tem valor de mercado de cerca de US$ 4,1 milhões, ante US$ 86 bilhões do Google. A empresa usa o nome G-Mail como abreviação de Graphiti Mail, programa que é parte de um pacote vendido por ela. A IIIR também está buscando direitos de marca registrada nos Estados Unidos e na Europa.


O presidente da IIIR, Shane Smith, diz que o lançamento do Gmail do Google causou confusão entre os clientes de sua empresa. ‘Somos uma empresa muito pequena, fazendo coisas bem avançadas com um orçamento bem pequeno’, disse Smith.


O Google não quer pagar a IIIR pelo uso da marca e disse que a empresa pediu um valor ‘exorbitante’ em um possível acordo para terminar o processo.


‘Nós certamente achamos que os pedidos da IIIR são pouco consistentes, e a decisão [de mudar o nome do Gmail] foi feita no Reino Unido por causa do potencial de incerteza, que nós não queremos impor a nossos usuários’, disse Nigel Jones, advogado do Google na Europa.


Com agências internacionais’



TV GLOBO


Daniel Castro


‘Globo reúne ‘gênios’ para renovar ‘Faustão’’, copyright Folha de S. Paulo, 20/10/05


‘A Globo convocou o diretor de núcleo Guel Arraes, um dos mais criativos da rede, e os roteiristas Alexandre Machado (‘Os Normais’), Cláudio Paiva (‘A Grande Família’) e Mauro Wilson (‘Quem Vai Ficar com Mário?’) a apresentarem idéias para renovar o ‘Domingão do Faustão’.


A direção artística da emissora pediu a esse grupo, acostumado apenas com projetos de teledramaturgia, sugestões de novos quadros para o ‘Domingão’. A emissora avalia que tem um time muito bom em teledramaturgia, mas está desfalcada no segmento de shows. A convocação é uma tentativa de ‘oxigenação’.


Em reunião na próxima segunda, o grupo apresentará suas sugestões ao apresentador Fausto Silva, que, preliminarmente, pediu não só idéias de humor mas principalmente quadros que tenham emoção, elemento que considera fundamental em programas dominicais. A Folha apurou que Fausto Silva busca novas formas de surpreender seu público.


Na Globo, a procura de novas idéias para o ‘Domingão’ é vista apenas como um exercício natural para um programa que está há tanto tempo no ar e que precisa se renovar constantemente.


Mas pode ser interpretada também como uma reação ao crescimento do ‘Domingo Legal’ (SBT) nos últimos meses, embora o ‘Domingão’ continue estável na liderança do Ibope, com médias acima de 20 pontos.


OUTRO CANAL


Show 1 Ao contrário dos últimos anos, a Globo não vai exibir neste ano especial resumindo o Tim Festival. Melhor para os fãs de música pop. O festival, versão Rio, será transmitido ao vivo, e com exclusividade, pela MTV amanhã, sábado e domingo.


Show 2 As atrações do palco Stage do Tim Festival (como The Strokes amanhã, M.I.A. e Dizzee Rascal no sábado e Elvis Costello no domingo) entram ao vivo. As demais preencherão um especial.


Assédio Vice-presidente da Band, Marcelo Parada tem conversado com J.B. de Oliveira, o Boninho, filho de Boni, diretor de ‘Big Brother Brasil’. Acena com um importante posto na Band.


Bis O deputado federal José Dirceu volta segunda-feira ao ‘Roda Viva’, da Cultura, apenas cinco meses depois de sua última participação (em 16 de maio). Mas, naquela ocasião, Dirceu era ‘todo-poderoso’ ministro de Lula e ainda convencia muita gente quando negava existência de corrupção no governo.


Chique A Record vai invadir o ‘templo’ do alto consumo. Na próxima terça, promove festa no terraço da Daslu, em São Paulo, para cerca de 400 convidados, principalmente publicitários e anunciantes. Quer mostrar, além dos projetos para 2006, que está investindo em ‘programação de qualidade’.’


Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem