Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > QUINTA-FEIRA, 8/02

Circulação de jornais cresceu 10% entre 2000 e 2005

Por LAM em 09/02/2007 na edição 419


Leia abaixo os textos de quinta-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


O Estado de S. Paulo


Quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007


MERCADO EDITORIAL
Marili Ribeiro


Circulação de jornais cresce 9,95% no mundo


‘Um informe divulgado pela Associação Mundial de Jornais (WAN, na sigla em inglês) mostra que há uma boa perspectiva para a indústria jornalística. Os dados coletados entre 2000 e 2005 indicam crescimento de 9,95% na circulação mundial dos jornais. O estudo também registra um fato inédito: pela primeira vez na história da imprensa escrita, o número de títulos diários em circulação ultrapassou 10 mil.


Outro fenômeno marcante nos últimos cinco anos é o sucesso dos jornais gratuitos, cuja circulação dobrou. Já os jornais pagos alcançaram mais de 450 milhões de exemplares diários e superaram 1,4 bilhão de leitores em todo o mundo.


‘Os jornais vivem uma situação bem melhor do que se acredita’, diz Timothy Balding, diretor geral da WAN. O desempenho do setor contraria a idéia de que os jornais enfrentam a pior crise nos últimos anos por causa da concorrência com as mídias digitais. ‘Na verdade, os dados mostram que a indústria jornalística está saudável e vigorosa e vem sabendo enfrentar a competição crescente de outras mídias’, diz Balding.


BRASIL


No mercado nacional, a situação positiva se repete. Os últimos dados disponíveis, do Instituto Verificador de Circulação (IVC) e referentes a 2006, mostram que a circulação diária dos jornais no Brasil cresceu 6,5%, totalizando 7.230.285 de exemplares vendidos. A recuperação de mercado dos jornais diários foi iniciada em 2004, depois de três anos de declínio, e consolidou-se em 2005, quando atingiu a média diária de 6,789 milhões de exemplares.


Embora seja expressivo o avanço dos jornais gratuitos no exterior, o presidente do IVC, Pedro Martins Silva, não vê cenário similar para o Brasil. Entre outras razões, ele aponta a dificuldade para se aferir a circulação desses diários, o que inviabiliza o investimento publicitário dos anunciantes.’


MÍDIA & RELIGIÃO
Angélica Santa Cruz


MP vai investigar nomeações de Bispo Gê


‘A Promotoria de Justiça e Cidadania de São Paulo abriu ontem inquérito civil para apurar a nomeação de familiares dos fundadores da Igreja Renascer – Estevam e Sonia Hernandes – como funcionários fantasmas da Assembléia Legislativa de São Paulo. A promotora Andrea Chiaratto do Nascimento Rodrigues Pinto abriu o procedimento enviando pedido de informações ao deputado estadual que fez as nomeações, Geraldo Tenuta (PFL), conhecido como Bispo Gê.


Embora não tenha sido eleito deputado federal, Bispo Gê deve assumir hoje como suplente da coligação PFL-PSDB na Câmara dos Deputados – no lugar de Walter Feldman (PSDB), que deixou o cargo para assumir a Secretaria Municipal de Esportes, em São Paulo. Com isso, mantém a imunidade parlamentar que perderia em março, ao terminar seu mandato de deputado estadual. O Ministério Público informa que o novo cargo, no entanto, não impede a tramitação do inquérito civil.


De acordo com a Lei nº 8.429/92, da Improbidade Administrativa, o deputado e os funcionários podem ser obrigados a devolver o que receberam, com incidência de juros, e perder o direito de assumir cargos públicos.


Na edição de ontem, o Estado revelou que o deputado nomeou oito pessoas da família do casal Hernandes para cargos públicos. Desde 2003, eles receberam R$ 1 milhão dos cofres públicos – sem precisar cumprir expediente.


Em nota oficial, o deputado afirmou que é vítima de uma tentativa de desqualificação, admitiu a nomeação dos funcionários e disse ter o registro de cumprimento da escala deles. Ele foi notificado pela Corregedoria da Assembléia Legislativa. ‘Espero que, em respeito ao mandato que ele cumpriu, explique a contratação de todos os funcionários’, afirma o corregedor, Romeu Tuma Jr.’


INTERNET
Laura Diniz


Site fala de prostituição no País e usa foto de Cicarelli


‘A mistura Daniella Cicarelli mais internet está, novamente, dando o que falar. A modelo foi alvo ontem de uma ‘brincadeira’ no site da revista americana Wired, especializada em música e no universo pop.


Em um dos blogs da revista, o Listening Post, há uma nota intitulada ‘Prostitutas brasileiras aderem ao iPod’. A informação é de que um serviço de prostituição brasileiro oferece aos clientes um vídeo por semana dos ‘talentos’ mais recentes. Na foto ao lado, sem identificação, Cicarelli.


No meio da tarde, sites de notícia brasileiros pipocavam com a notícia. Pouco tempo depois, a foto da modelo foi retirada do blog, e uma explicação, incluída. Segundo os editores do blog, a foto foi tirada porque havia comentários impróprios a respeito dela. ‘O autor quis fazer uma brincadeira; nós nos desculpamos por quaisquer conclusões incorretas que podem ter sido tiradas.’


O Estado tentou falar com os editores do blog, mas não obteve resposta.


O empresário da modelo, Caico de Queiróz, disse que a nota foi tirada do ar tão rápido que nem deu tempo de Cicarelli ficar chateada. ‘Eles se desculparam’, afirmou. Segundo Queiróz, a modelo não pretende tomar nenhuma medida contra o site.’


TELEVISÃO
Gerusa Marques


Telefônica avança em TV paga


‘A Telefônica vai investir, até 2010, R$ 1,275 bilhão em novos negócios, incluindo TV por assinatura. O presidente do grupo no Brasil, Antônio Carlos Valente, disse ontem que a meta da empresa é popularizar esse serviço, que hoje está restrito às classes mais altas. Do total de R$ 15 bilhões de investimentos da empresa previstos para os próximos quatro anos no Brasil, R$ 8,5 bilhões serão aplicados em redes fixas, incluindo telefonia, TV por assinatura e banda larga, e R$ 6,5 bilhões serão investidos na operadora de celular Vivo, cujo controle é dividido com a Portugal Telecom.


‘Cada vez mais os usuários exigem uma oferta combinada de serviços’, disse Valente sobre a exigência do mercado por pacotes que incluam telefonia fixa e móvel, internet e TV por assinatura. ‘É o lado mercadológico da convergência’, disse Valente, na primeira entrevista depois de ter assumido a presidência do grupo no Brasil.


Valente disse que a TV paga no Brasil se desenvolveu muito pouco, principalmente se comparada à telefonia. Enquanto o Brasil tem 100 milhões de celulares e 40 milhões de linhas fixas, o segmento de TV por assinatura não ultrapassa os 4 milhões de assinantes. ‘Isso mostra claramente que o esforço feito por cada um dos grupos empresariais que atuam em cada um desses mercados foi completamente distinto.’


Valente citou o exemplo da Telefônica em São Paulo para dizer que a telefonia fixa chega a todas camadas sociais. Segundo ele, o serviço de telefone fixo no Estado chega a 60% da população de classe C e a 35% das classes D e E. ‘As empresas de telefonia têm experiência para ofertar serviços para todos os segmentos da população, coisa que não aconteceu na TV por assinatura, onde apenas a classe A teve acesso.’.


A Telefônica já está operando nesse mercado em parceria com a DTHi. Além disso, aguarda duas respostas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel): uma licença para explorar diretamente o serviço de TV por assinatura via satélite e sobre a compra da TVA.’


Etienne Jacintho


Fox fatura Dexter


‘Há alguns anos, Sony e Warner dispunham das melhores séries de TV americanas entre os canais por assinatura. Hoje, Universal Channel, Fox e até TNT estão na briga. Nesta temporada, o Universal Channel foi o canal que adquiriu a melhor série: Heroes estréia no dia 5 de março, já com uma legião de fãs no País, que acessaram via internet os episódios que foram ao ar nos Estados Unidos.


A Fox não fica atrás na briga, pois tem os direitos de outra sensação americana. Dexter ainda não tem data prevista para a estréia, mas, nos EUA, está dando o que falar. Dexter é uma série do canal pago Showtime – que tem boas e ousadas produções como The L Word. A série acompanha a vida nada convencional de Dexter Morgan (Michael C. Hall), um perito criminal. Nas suas investigações, Dexter é genial porque tem know-how – além de trabalhar ao lado da Justiça, é também procurado pela polícia, pois ele usa sua genialidade não somente para desvendar como também para cometer crimes. Dexter é um serial killer.


O grupo Fox nem sabe ao certo se Dexter entrará na grade de programação do canal Fox ou na do FX. O público aguarda.


entre-linhas


Netinho de Paula acerta os detalhes de sua volta à TV em canal alheio e de maior alcance que o seu UHF: o destino é a TV Gazeta e a direção está nas mãos de Marlene Mattos.


A briga entre Diego e Felipe rendeu ibope ao morno Big Brother Brasil 7. No paredão de anteontem, em que Felipe foi eliminado com 93% dos votos, a Globo teve 43 pontos de média de audiência. O último paredão atingiu 39 pontos – os dados são da Grande São Paulo.


Por falar em barraco, a Band nega que o bas-fond na nova mesa-redonda da casa, domingo passado, tenha sido ato premeditado para inflar o ibope na estréia de José Luiz Datena. Mas, visto que Marcelinho Carioca e Wanderley Luxemburgo não se bicam faz tempo, juntar os dois no mesmo cenário era tão previsível quanto convidar, a essa altura, as exaltadas torcidas de Catânia e Palermo para a mesma mesa.


Arnaldo Antunes assina a trilha sonora das vinhetas carnavalescas do Cartoon Network, em que coloca os personagens do canal para sambar. A animação foi feita pelo Cartoon em parceria com a TV Pingüim.


David Letterman completa 25 anos de seu talk show com o ator Bill Murray, o primeiro entrevistado do programa, em 1982. A edição das Bodas de Prata será exibida pelo canal GNT hoje, às 21 horas.


Vai ao ar às 22 horas de terça-feira, e não às 23 h, como cá foi dito antes, o MTV Debate, novo programa de Cazé na MTV.’


CASO PLAME
O Estado de S. Paulo


Jornalista contradiz ex-assessor de Cheney


‘O depoimento do jornalista Tim Russert, da NBC, complicou a situação jurídica de I. Lewis Scooter Libby, ex-chefe de gabinete do vice-presidente dos EUA, Dick Cheney. Libby é julgado pelo vazamento da identidade da agente da CIA Valerie Plame. Russert negou ser a pessoa que revelou a Libby que Plame trabalhava para a CIA, como o assessor havia alegado’


************


Folha de S. Paulo


Quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007


CASO MESSIAS XAVIER
Folha de S. Paulo


2 textos de repórter denunciado têm erros


‘Após denúncia feita em dezembro pelo Ministério Público Federal à Justiça, acusando o jornalista José Messias Xavier de integrar uma quadrilha que explora caça-níqueis, a Folha decidiu esquadrinhar a sua produção no jornal. Messias colaborou com a Sucursal do Rio, como repórter free-lancer, de junho a outubro de 2005.


Em 40 dias, uma equipe de jornalistas da Folha identificou 81 textos escritos por Messias e publicados. Constatou incorreções em dois.


Os textos ‘PF investiga chefe da Polícia Civil do Rio’ e ‘Caça-níqueis movimentam R$ 300 mi/ano’, publicados em 24 de outubro de 2005, contêm erros factuais e informações que não se confirmaram. O jornal faz as correções hoje na seção ‘Erramos’, à pág A3.


Em dezembro do ano passado, quando trabalhava na TV Globo, Messias foi acusado pelo Ministério Público de pertencer a uma das quadrilhas de caça-níqueis da zona oeste.


Uma das tarefas de Messias, de acordo com a denúncia da Procuradoria da República, era ‘plantar’ em meios de comunicação notícias desfavoráveis à quadrilha de Rogério Costa de Andrade e Silva.


A outra seria obter informações privilegiadas para a organização criminosa rival, encabeçada por Fernando de Miranda Iggnácio.


O conteúdo da reportagem sobre a suposta investigação a respeito de Álvaro Lins, então chefe de Polícia Civil do Rio, coincide com um dos objetivos que a Procuradoria aponta nas suas ações à época em que era produtor (função equivalente à de repórter) da TV Globo: difundir informações negativas sobre o delegado, sugerindo que ele ajudaria Andrade.


Não é possível, contudo, concluir que os equívocos do texto de 2005 tenham sido cometidos com o propósito de prejudicar uns e favorecer outros.


Messias só passou a ser alvo de vigilância e monitoramento telefônico pela Polícia Federal -com autorização judicial- em julho de 2006. Antes de prestar serviços à Folha, por sete anos ele foi repórter do diário ‘Extra’. De novembro de 2005 a dezembro de 2006, foi primeiro colaborador e depois contratado da TV Globo, que o demitiu quando o Ministério Público fez a acusação.


A reportagem de 24 de outubro de 2005 informava que a PF abriria inquérito para investigar suposto crime de prevaricação (não agir como exigido na função pública) de Lins.


O motivo seria não alertar as autoridades federais sobre componentes contrabandeados nos caça-níqueis de Andrade apreendidos. Hoje deputado estadual, Lins afirma que não poderia avisar porque não recebera tal constatação.


Delegado da PF, Marcelo Nogueira de Souza foi citado como autor de frase que anunciava o inquérito. Ouvido agora, diz que não pensou em instaurá-lo.


A reportagem relatou que o Ministério Público determinara a abertura de inquérito. O procurador da República Carlos Alberto Gomes de Aguiar afirma ignorar tal requisição em 2005. E diz que Lins só passou a ser investigado em 2006.


Ouvido pela Folha, Messias diz que se baseou em informação obtida com fontes da PF e confirmada pelo delegado Nogueira de Souza. Afirma não ter gravado as declarações. ‘Eu tenho 23 anos de profissão. Sempre procurei ser correto. Meu objetivo foi sempre publicar matérias de interesse público.’’


***


Jornalista nega o envolvimento com criminosos


‘Acusados de fazer parte de uma das máfias que disputam o controle das redes de caça-níqueis no Rio, o jornalista José Messias Xavier, 43, e o advogado Silvio Maciel de Carvalho, 41, negaram ligação com criminosos em depoimento ao juiz Flávio da Silva Lucas, da 4ª Vara Federal Criminal do Rio, ontem.


Messias afirmou que se aproximou do advogado por ser ele uma fonte que o municiaria de dados para o livro ‘A Águia e o Burro’, que disse ter registrado na Biblioteca Nacional nesta semana. Ao juiz, disse que o livro, concluído na semana passada, busca o elo entre o jogo do bicho no Brasil e o crime organizado internacional.


Segundo denúncia do Ministério Público Federal, Messias receberia dinheiro de Carvalho para repassar informações que colhia, como jornalista, de policiais e membros do Judiciário.


O juiz indagou a Messias se ele publicava mais textos contra o grupo de Andrade. O jornalista disse que havia mais ‘informações oficiais’ contra este contraventor do que contra Iggnácio. ‘Mas sempre mencionava nas reportagens que o Fernando Iggnácio era inimigo dele.’


A suposta participação do jornalista foi descoberta a partir de escutas telefônicas de conversas dele com o advogado. Em uma delas, Carvalho pergunta se ‘o dinheirinho ajudou’; Messias diz que ‘ajudou para caramba’.


Ambos, ao juiz, disseram não se lembrar da conversa e que o ‘presentinho’ eram documentos e informações.’


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


Que atua dentro e fora


‘Mal apareceu o Sol e o ‘Bom Dia São Paulo’ bradou que ‘a quadrilha que atua dentro dos presídios’, ou melhor, segundo o ‘SPTV’, ‘que age dentro e fora dos presídios’, enfim, na palavra que a Globo indexou, o PCC ‘voltou a atacar’ ônibus, policiais etc. A notícia se estendeu por outras TVs e rádios como Jovem Pan.


É claro que para o secretário de Segurança ‘não há nenhuma razão de alarme’, mas horas antes a polícia havia recebido um alerta dos novos ataques, segundo notícia das ‘+ lidas’ na Folha Online. Entrevistado no iG, o repórter policial Percival de Souza afirmou que o ataque foi reação ao envio de Maurício Norambuena para o presídio de Catanduvas e à prisão do suposto responsável pela morte do diretor da cadeia de Mauá.


AOS CHUTES


Nos telejornais globais e nos ‘+ lidos’ da Folha Online, além do PCC, a ‘cena de violência’ na Cracolândia, em SP. Os policiais flagrados por cinegrafista amador terminaram não só afastados, mas presos.


FIM DO MUNDO


O governador Sérgio Cabral, na Reuters, comparou os milicianos do Rio aos paramilitares da Colômbia e prometeu:


– É o fim do mundo. Não vamos tolerar.


Na Globo, que também já entrevistou o governador, mas não o prefeito, a notícia do dia na frente de guerra urbana era que ‘um portão instalado por milicianos numa favela do subúrbio será retirado pela secretaria de Segurança’, destaque do ‘RJTV’. É a imagem reproduzida acima.


PARCERIA LÁ


Análises de ‘Miami Herald’ e agência UPI apoiaram nos EUA a ‘parceria estratégica’ com o Brasil, via etanol.


Nos argentinos ‘La Nación’ e ‘Clarín’, por outro lado, o destaque era que a missão do Departamento de Estado visa ‘cultivar uma relação com o Brasil e a Argentina’ ao largo da Venezuela. Ou ainda, ‘com delicadeza, o governo dos EUA se esmerou em tirar [Hugo Chávez] da agenda’.


AGORA, O BIODIESEL


O ‘Financial Times’ olha à frente. ‘Biodiesel pronto para florescer’, dizia um título de ontem. Abrindo o longo texto, ‘biodiesel pode ser o etanol deste ano’, em popularidade. O ‘FT’ cita investidores e pesquisas, como a que avalia que ‘o combustível será 20% do diesel no Brasil, Europa, China e Índia em 2020’.


JOGO TRIPLO


Na Folha Online e outros, ontem, a notícia de que foi confirmada afinal a entrada da espanhola Telefônica na TV por assinatura, tendo por ‘objetivo popularizar serviço e oferecer pacote completo’.


É a concorrência, enfim, no ‘jogo triplo’ de TV a cabo, telefonia e acesso à internet -antes restrito por aqui à Net do mexicano Carlos Slim.


Para fechar de uma vez o quadro prenunciado meses atrás pelo ‘Financial Times’, falta só a união das brasileiras Brasil Telecom e Telemar.


‘O MEU NOME’


Por outro lado, de acordo com o site Tela Viva, dias atrás o ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse não saber se Lula vai querer, ‘mas, se o ministério for mantido com o PMDB, o meu nome é o que será indicado pelo partido’.


SER LIVRE


O site da ‘Economist’, o canal de notícias da BBC e muitos mais dão suas manchetes para a carta aberta de Steve Jobs, no site da Apple, propondo que o DRM, tecnologia que protege a música on-line contra furto, seja abolido.


Embora apresentada -e até recebida- como uma idéia libertária, a cobertura sublinha que é resposta à ameaça européia de acionar a Apple porque seu DRM próprio, que só reproduz no iPod/iTunes, impede a livre concorrência. Não importa, diz a ‘Economist’, ‘a música quer ser livre’.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Cai ritmo do crescimento do consumo de TV


‘Depois de aumentar meia hora por dia entre 2001 e 2005, o consumo de TVs aberta e paga no Brasil teve redução no ritmo de crescimento no ano passado, revela estudo do Ibope.


Durante 2006, o brasileiro assistiu à televisão durante impressionantes 5 horas, quatro minutos e 23 segundos por dia, dois minutos a mais do que em 2005. Em 2001, essa média nacional era de 4h37min15s.


Pela primeira vez nos últimos anos, houve queda no consumo por parte de um segmento da população: as pessoas com mais de 50 anos viram quatro minutos a menos de TV em 2006 (5h34min28s) _mas continuam sendo as maiores consumidoras do veículo.


O crescimento do consumo foi maior na classe C e menor na D e E (que são as que mais vêem TV, 5h18h58s por dia).


O estudo, de acordo com o Ibope, mostra que a televisão resiste ao crescimento de novas mídias, principalmente a internet. Para Dora Câmara, diretora do Ibope Mídia, os mais jovens aderiram às novas tecnologias, mas as consomem simultaneamente à televisão. A queda entre os mais velhos, explica o Ibope, se deve a uma maior dedicação deles a atividades físicas e a viagens.


‘A internet poderia estar afetando o meio, mas a TV continua intacta, tanto que foi vista por 95% da população em 2006. A TV resiste porque entrega um produto que o público quer ver’, analisa Dora.


BOA NOTÍCIA O ‘Jornal da Massa’, programa de Ratinho no SBT, não vai durar. Em baixa no Ibope (chega a empatar com a Rede TV!, com três pontos) e rejeitado pelos anunciantes (nenhum merchandising foi vendido), não deve passar de março.


POÇO FUNDO 1 Número dois do jornalismo do SBT, Marcos Cripa pediu demissão. Não suportou ter que dirigir o ‘telejornal’ de Carlos ‘Ratinho’ Massa.


POÇO FUNDO 2 Os jornalistas do SBT não sabem mais quem manda no setor (além de Silvio Santos). Estão em dúvida se é o diretor de jornalismo, Luiz Gonzaga Mineiro (em férias), ou se é Paulo Nicolau, diretor do ‘SBT Brasil’ (que tem sofrido para dar mais de três pontos no Ibope).


GUADALUPE Silvio Santos mandou mudar o nome da próxima novela do SBT para ‘Maria Esperança’. Mas a protagonista continuará se chamando Maria Mercedes. Ficaria caro mudar também o nome da mocinha _muitas cenas teriam de ser regravadas.


DEU LIGA O ‘reality show’ ‘Big Brother Brasil’ finalmente virou assunto nas rodinhas, graças ao ambiente beligerante que tomou conta do programa nos últimos dias. A audiência no quinto ‘paredão’ melhorou (43 pontos, contra 39 do quarto).


TELA QUENTE Um debate hoje em Brasília promete ‘pegar fogo’. Reunirá Evandro Guimarães (Globo) e Francisco Valim (Net) contra os presidentes das teles fixas, que estão entrando na TV paga.’



Folha de S. Paulo


Telefônica diz que vai baratear TV por assinatura


‘A Telefônica, operadora de telefonia fixa em São Paulo, diz que irá ‘popularizar’ o acesso a TV por assinatura. A empresa tenta, há nove meses, autorização da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para operar o sistema DTH (Direct to Home, via satélite).


‘A TV paga no Brasil se desenvolveu pouco. A telefonia fixa oferta a todos os segmentos, o que não acontece na TV por assinatura’, afirmou Antônio Carlos Valente, presidente da empresa. ‘Nossa proposta é popularizar o acesso à TV paga’, disse.


A Telefônica tem parte da TVA e se associou a empresa DTH Interactive Telecomunicações (DTHi) para oferecer aos assinantes de SP pacotes com telefone fixo, internet rápida (Speedy) e TV paga. Valente não explicou como seria a popularização, mas citou pacotes de serviços de TV e telefonia ofertados por R$ 40 no interior de SP.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem