Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

ENTRE ASPAS > MEMÓRIA / ANTÔNIO CARLOS

Clarissa Thomé

08/03/2005 na edição 319

‘O comediante Antônio Carlos, pai da atriz Glória Pires, morreu na noite de segunda-feira, aos 78 anos, vítima de infecção generalizada. O ator, que sofria de mal de Parkinson havia 20 anos, estava internado desde 23 dezembro na Clínica São José, na zona sul.

Antônio Carlos foi pioneiro dos programas humorísticos no rádio, atuou nas chanchadas ao lado de Oscarito e Grande Otelo, participou de novelas, minisséries e humorísticos e ficou conhecido por seu personagem Juscelino Barbacena, um dos alunos da Escolinha do Professor Raimundo.

Foi acompanhando seu pai a uma das gravações do programa que Glória Pires esteve pela primeira vez numa emissora de tevê. Ela tinha 4 anos. Antônio Carlos ajudava a filha a decorar seus textos para as primeiras novelas que fez. ‘Meu pai deixa um grande exemplo de vida. Era um homem íntegro, valente, amoroso. Ele foi exemplar como pai, profissional, amigo, marido’, disse Glória, no velório do pai, no Teatro João Caetano, no Centro.

O ator Stepan Nercessian lembrou que Antônio Carlos sempre colaborou com a Casa dos Artistas. ‘Ele tinha uma preocupação social com os colegas. Sempre foi um artista sem vaidade pessoal. Sempre o admirei por sua dedicação à arte’, disse.

CASAZUL

Antônio Carlos deixou de atuar há cinco anos, por conta das dificuldades de decorar o texto. O ator perdeu a fala em 2002, o que não o impedia de demonstrar sua emoção quando visitava o centro social Casazul, mantido pelas filhas Glória e Linda, no Recreio dos Bandeirantes. ‘Ele era solidário, humano, sempre disposto a ajudar. Foi o espírito mais evoluído que conheci. Por sorte era meu pai’, disse Linda.

Antônio Carlos era viúvo. Além das filhas, deixa seis netos: Rafaela e Renato, filhos de Linda, e Cléo, Antônia, Ana e Bento, filhos de Glória. O enterro do ator estava previsto para as 15 horas de ontem, no Cemitério São João Batista.’



TV RECORD
Daniel Castro

‘Record prevê lucro pela 1ª vez em 2005’, copyright Folha de S. Paulo, 7/03/05

‘Com a meta de faturar R$ 700 milhões, a TV Record pretende registrar em 2005 o primeiro ano de lucro desde que foi comprada pelo bispo Edir Macedo, no início da década passada.

‘O ano passado foi muito bom, mas em 2005 a expectativa é de ter lucro, não muito grande, porque vamos investir bastante’, diz Alexandre Raposo, 34, que há pouco mais de um mês assumiu o cargo de presidente da emissora.

Em 2004, a Record faturou cerca de R$ 500 milhões, mas teve de receber recursos do bispo Macedo para poder investir em telenovelas e ‘reality shows’ e aumentar sua audiência.

Neste ano, segundo Raposo, os investimentos serão sustentados pela receita publicitária. Assim, Macedo não terá que fazer novos aportes financeiros.

Raposo inicia sua gestão com um discurso otimista. Afirma que a Record chegará ao final de 2005 consolidada como vice-líder no Ibope, ultrapassando o SBT. ‘Nosso projeto vem caminhando bem. Vamos investir cada vez mais em teledramaturgia’, diz.

Na metade do ano, a emissora planeja inaugurar um segundo horário de novelas, com uma trama contemporânea de Lauro César Muniz. Raposo diz que novos formatos de ‘reality shows’ e programas estão em estudos.

Para o executivo, falta à programação da Record apenas ajustar as faixas das 13h às 14h e das 21h às 22h. ‘Quero inovar’, diz.

OUTRO CANAL

Patinhas Com o mercado aquecido, a Globo trabalha com previsão de faturar R$ 5 bilhões neste ano, excluindo receita das afiliadas. Em 2004, a emissora faturou R$ 4,2 bilhões. Para 2005, estimava crescimento modesto, cerca de 10%. Isso foi revisto para cima.

Poder O programa da norte-americana Oprah Winfrey, que estreou no GNT há três semanas, alavancou a audiência do canal na faixa das 17h às 18h. No primeiro dia, o GNT ficou em segundo lugar entre os canais pagos. Na primeira semana, Oprah foi vista por cerca de 500 mil telespectadores, segundo o Ibope.

Encomenda O ator e apresentador Márcio Garcia não irá fazer novelas na Record, pelo menos por enquanto. A rede já começa a trabalhar no projeto de um novo programa para ele, de variedades.

Piada Marisa Orth irá substituir Claudia Raia (que está em ‘Mad Maria’) em esquete que reunirá parte do elenco do extinto ‘TV Pirata’ em ‘PRK 40’ (título provisório), especial de humor que a Globo exibirá em 29 de abril, em comemoração dos seus 40 anos.

Dublagem Com final nesta semana, ‘Senhora do Destino’ começa a fazer carreira internacional. Além de Portugal, onde já está no ar, foi vendida para Equador, Nicarágua e Bolívia. Mas, segundo a Globo, quase uma dezena de países já negocia sua exibição.’

***

‘Record namora estúdio de Renato Aragão’, copyright Folha de S. Paulo, 5/03/05

‘A primeira novela das 21h da Record, uma trama contemporânea escrita por Lauro César Muniz, deverá ser gravada no Rio de Janeiro _assim como as tramas da Globo e, agora, da Band.

A Record já acertou com a R.A. Produções, de Renato Aragão, a locação de dois estúdios do humorista em Jacarepaguá de junho até o final deste ano.

A Folha apurou que a Record também fez uma proposta de compra dos estúdios, cada um com 1.120 m2. Nas TVs concorrentes, fala-se que a Record já os comprou _o que é negado tanto pela rede quanto pela R.A.

Inaugurados em 1999, os estúdios de Aragão são considerados bem estruturados. Atualmente, são usados por produtoras independentes de TV e cinema, mas, durante três anos, foram locados pela Globo, que gravou lá ‘Malhação’, ‘Os Normais’ e ‘A Grande Família’, entre outros programas.

Perto dos estúdios da R.A., há uma área de 20 mil m2 para se erguer cidades cenográficas, o que a Record não possui em São Paulo.

A Record atualmente tem em São Paulo dois estúdios para novelas de 600 m2, ocupados por ‘A Escrava Isaura’. A emissora constrói outro, de 1.000 m2, que só deve ficar pronto em julho.

Para uma rede que pretende, em 2006, produzir três novelas simultaneamente, essa estrutura não basta. Por isso as negociações com Aragão. E gravar novelas no Rio é mais barato do que em SP.

OUTRO CANAL

Palanque 1 A TV Senado começa a montar uma rede de retransmissoras pelo país. Ontem, no ‘Diário Oficial’ da União, o Ministério das Comunicações deu canais ao Senado em Recife, Manaus (dois), Fortaleza e Gama (DF).

Palanque 2 Essas outorgas são de retransmissoras abertas comerciais. Não têm nada a ver com decreto recente que autoriza prefeituras de todo o país a abrirem estações de TV para retransmitir a TV Senado e a TV Câmara. Vem mais por aí.

Mais um A novela ‘Senhora do Destino’ cravou anteontem novo recorde de audiência: deu 63 pontos de média, com a sintonia de 83% dos televisores ligados. Chegou a dar picos de 67 pontos, contra três do SBT e da Record e um das demais redes. Um passeio.

Champanhe O autor de ‘Senhora do Destino’, Aguinaldo Silva, comemora mais um feito. Sua novela já passou da média de 50 pontos (desde o primeiro capítulo). Precisamente, chegou na quinta à média de 50,08 pontos, bem mais do que as finais de ‘O Clone’ e ‘Celebridade’, respectivamente 46,29 e 46,78.

Ratoeira Agora é oficial: o ‘Programa do Ratinho’ (SBT) volta ao ar nesta quarta, às 22h15. Terá três edições semanais, também aos sábados e domingos. E não se chamará mais ‘Ratinho Late Show’.’



REALITY SHOWS
Alessandra Stanley

‘‘Reality show’ caça nova Marilyn Monroe’, copyright Folha de S. Paulo / The New York Times, 7/03/05

‘‘The Starlet’, um ‘reality show’ da Warner que aplica a fórmula de ‘American Idol’ a atrizes que aspiram a carreiras em Hollywood, começa com um rosto de alerta: a face semelhante a uma máscara de Faye Dunaway, com as mandíbulas tão repuxadas e os olhos tão esticados, que a única maneira que ela encontra de demonstrar expressão é pela voz. Por sorte, esta continua a ser um excelente instrumento.

Quando Dunaway elimina uma das concorrentes no momento culminante de ‘você está fora’ que encerra cada episódio, ela usa um tom ameaçador: ‘Não nos telefone. Nós lhe telefonaremos’.

As jovens participantes vivem juntas em uma pequena mansão em Hollywood que já foi o lar de Marilyn Monroe; a vencedora de cada rodada recebe uma estatueta dourada e o direito de dormir no quarto da ‘diva’. A candidata que sobreviver ganhará contratos com um agente e com a Warner e um papel na série ‘One Tree Hill’.

Mas o processo de eliminação é o melhor papel que elas terão na vida. Os criadores do programa cuidadosamente transformaram um programa de calouros banal em uma disputa dolorosa que mistura o melodrama enevoado com a brutalidade de ‘Platoon’.

E, de maneira muito astuta, os produtores escalaram dez jovens que têm, cada qual, pronunciada semelhança com uma atriz conhecida. Andria, 24, uma loira saliente e ex-miss Texas, é uma aspirante a Reese Witherspoon. A batalhadora Courtney, 24, tem o cabelo ruivo curto e os lábios carnudos de Molly Ringwald; assim vai. É um recurso de memória apropriado para Hollywood: os agentes sempre comparam seus clientes anônimos a celebridades com as quais se pareçam.

Na apresentação, enquanto imagens granulosas de uma criança pequena vestida em roupa de bailarina enchem a tela, um narrador pronuncia: ‘Toda menina sonha se tornar uma estrela’. Subitamente, as imagens passam a mostrar estrelas como Uma Thurman, caminhando pelo tapete vermelho em meio aos gritos deslumbrados dos fãs.

Bobbie Shaw Chance, professora de interpretação em Hollywood (uma espécie de Stanislavski peitudo) e instrutora das garotas, insta as alunas a se concentrarem em mais que sua aparência. ‘É fácil ser uma Pamela Anderson em teatro barato’, diz.

Mas a habilidade dramática delas tem um primeiro obstáculo quando elas têm de recitar duas linhas de um ‘clássico’, ‘O Guarda-Costas’. Todas têm de imitar Whitney Houston repreendendo Kevin Costner: ‘Faço o que quero, quando quero. Você trabalha aqui. Você trabalha para mim’.

Dunaway segue padrões severos. ‘Não estamos na escola Paris Hilton de interpretação.’

Tradução Paulo Migliacci’



Daniel Castro

‘Silvio Santos compra ‘game jurássico’’, copyright Folha de S. Paulo, 3/03/05

‘Programa que estreou na rede americana ABC em 1977, o ‘game show’ ‘Family Feud’ vai ganhar versão brasileira em 2005, com Silvio Santos. O formato veio na bagagem que o dono do SBT trouxe da última feira de TV que visitou em Las Vegas (EUA), em janeiro, junto com o ‘reality show’ ‘American Idol’.

‘Family Feud’ é um dos ‘game shows’ mais bem-sucedidos e longevos dos EUA. Ganhador do Emmy (o Oscar da TV), passou por várias redes. Em 1999, ganhou um ‘revival’. Ainda sobrevive.

O programa original é um jogo de perguntas e respostas disputado por duas famílias, cada uma com cinco membros. As respostas têm que coincidir com o resultado de uma ‘pesquisa’ com cem pessoas. Pode-se responder ou passar. No final, duas pessoas da família vencedora jogam para ganhar prêmio em dinheiro.

‘Family Feud’ faz parte de um pacote de cinco ‘games’ e ‘reality shows’ que o SBT pretende exibir neste ano. Os outros programas são os ‘realities’ ‘O Maior Perdedor’ (competição entre gordos tentando perder peso, previsto para estrear em abril), ‘American Idol’ (que pode ter Adriane Galisteu à frente) e ‘Casamento à Moda Antiga’. A quinta atração é o ‘game’ ‘Roda a Roda’, que deve voltar com novo apresentador _Carlos Massa, o Ratinho, está cotado. O contrato por ‘Family Feud’, assim como ‘American Idol’, ainda não está assinado.

OUTRO CANAL

Tesoura 1 As redes de TV reagiram mal à decisão do Ministério da Justiça de revisar todos os programas e novelas reclassificados desde 2000 (menos ‘Laços de Família’) e de fazer isso, a partir de agora, pela análise de todos os capítulos reeditados, e não mais por sinopse.

Tesoura 2 Para as emissoras, isso caracteriza censura. E seria inviável, na avaliação delas, enviar ao ministério todos os capítulos de uma novela que querem reprisar na faixa vespertina. As TVs duvidam que o ministério tenha estrutura para isso.

Miou Não deram certo as negociações de Amaury Jr. para voltar ao grupo Band. Ele vai continuar na Rede TV!. Na Rede 21, emissora da Band, Amaury era visto como um R.R. Soares (o evangélico que só ocupa o horário nobre da Band porque traz dinheiro).

Adeus A cúpula da Record já dá como definitiva a saída do diretor de novelas Herval Rossano da emissora.

Caneta A Band negocia com Letícia Dornelles (autora da fase final de ‘Metamorphoses’) para que ela escreva ‘novos projetos’.

Escola Luciano Huck reúne hoje em São Paulo estilistas e profissionais de moda para o primeiro desfile totalmente preparado pela primeira turma de estudantes de figurino de seu Instituto Criar, ONG que profissionaliza jovens de baixa renda para TV e cinema.’



REDE BANDEIRANTES
Daniel Castro

‘Band investe US$ 8 mi em série e filmes’, copyright Folha de S. Paulo, 6/03/05

‘A Band fechou na semana passada a aquisição da minissérie ‘Taken’, de Steven Spielberg, e de um pacote de 32 filmes, que serão exibidos aos domingos (inclusive a minissérie, de dez episódios), a partir de 3 de abril, ao longo deste ano. Alguns dos títulos são de qualidade rara na TV aberta. Custarão US$ 8 milhões à emissora.

Poulain’, ‘Quero Ser John Malkovich’ (já anunciado em 2004, mas não exibido), ‘A História Real’, ‘Procura-se Amy’ e ‘Gênio Indomável’.

Lançado nos EUA em 2001, ‘A Última Ceia’ rendeu a Halle Berry o Oscar de melhor atriz. Conta a história de um agente penitenciário racista que se apaixona pela mulher negra de um detento.

‘O Fabuloso Destino de Amélie Poulain’ (2001) é o filme francês de maior bilheteria nos EUA e recebeu cinco indicações ao Oscar. ‘A História Real’ (1999) é do aclamado diretor David Lynch (‘Veludo Azul’, ‘Cidade dos Sonhos’). Já ‘Procura-se Amy’ (1997) fala da cultura pop e tem uma lésbica como protagonista. Por fim, ‘Gênio Indomável’ (1997) revelou Ben Affleck e Matt Damon e levou dois Oscar.

Já exibida pela HBO e Fox, ‘Taken’ conta a história de pessoas que se envolveram com extraterrestres e tiveram suas vidas, inclusive as de descendentes, alteradas.

OUTRO CANAL

Vidas Secas 1 A cadela Baleia, que emocionou muita gente no primeiro capítulo de ‘Senhora do Destino’, vai voltar no final da novela, que acaba sexta. Baleia era o bicho de estimação dos filhos de Do Carmo (Suzana Vieira) e morreu tentando segui-los para o Rio.

Vidas Secas 2 Em cenas que serão gravadas nesta quarta em Pernambuco, Do Carmo, em visita à terra natal, irá encontrar uma tataraneta de Baleia, que, na vida real, é o mesmo animal.

Desfecho As últimas cenas de ‘Senhora do Destino’ serão gravadas no Rio na véspera. São externas em aeroporto.

Bicho A cantora Sandy virou motivo de chacota na USP. A última edição do jornalzinho do centro acadêmico da Escola Politécnica (engenharia) tira sarro do fato de ela nem sequer ter passado na primeira fase do vestibular para o curso de letras da Unicamp.

Aprovada Jaqueline Dalabona, apresentadora do ‘Na Pressão’, da Band, fez teste para apresentar telejornal. Mas o ‘game’, que cresceu no Ibope nas últimas semanas, tem chance de ganhar sobrevida _o atual contrato pelos direitos do formato acaba no final de abril.

Ilariê O novo programa de Xuxa, ‘Estação X’, será encerrado sempre com um remix de antigos sucessos da apresentadora.’



LOST
Lúcio Ribeiro

‘TV brasileira se rende a mistérios de ‘Lost’’, copyright Folha de S. Paulo, 6/03/05

‘A série tem o nome ‘Lost’ e é sobre um grupo de pessoas abandonadas pelo destino numa ilha no Pacífico. Mas não se engane: o ‘lost’ do título, o perdido, é o telespectador.

Ganha estréia de gala amanhã com duas horas de exibição e transmissão simultânea em dois canais da TV paga o seriado-bomba ‘Lost’, que desde setembro do ano passado tem feito cerca de 20 milhões de americanos roerem a unha semanalmente.

‘Lost’ vai ao ar pela primeira vez no Sony e em seu canal de ação, o AXN, às 20h. Depois, segue pregando seus seguidores na poltrona somente no AXN, às segundas, sempre às 21h.

Filmada inteiramente no Havaí, a série foi criada, produzida e algumas vezes dirigida por J.J. Abrams, o realizador de ‘Alias’. O espetáculo visual de ‘Lost’ tem assinatura do colombiano Carlos Barbosa, festejado diretor de arte que fez seu nome construindo os cenários de ‘24 Horas’ e ‘CSI: Miami’, entre outras.

Grosso modo, ‘Lost’ conta a saga de 48 pessoas que acabaram de sobreviver a um trágico acidente de avião, mas agora têm que enfrentar os mistérios de uma ilha sinistra. Uma forte turbulência tirou o Boeing de sua rota, atirou-o despedaçado à ilha e deixou os vivos incomunicáveis e desamparados. Não demora muito, todo mundo percebe (personagens e telespectadores) que o desastre de avião é ‘o de menos’. A tal ilha, o mar lindo, as cachoeiras, a pinta de paraíso, tudo isso logo vai se transformar num sinistro cenário de ‘Além da Imaginação’.

Imagine reunir os personagens de Mulder e Scully (pela proximidade com o bizarro), de ‘Arquivo X’, alguns de ‘Twin Peaks’ (pelo passado misterioso e suspeito), o visual de ‘Náufrago’, algumas tensões sexuais. Isso é ‘Lost’.

Dos 48 que sobreviveram à queda do avião, apavorantemente bem mostrada no episódio duplo de estréia, um núcleo de uns 12 personagens vai ser perseguido pelas câmeras deste verdadeiro ‘unreality show’. E aí o melhor e o pior do ser humano vai aflorar.

O personagem principal é Jack (Matthew Fox, o irmão mais velho de ‘O Quinteto’), o médico que vai liderar primeiro o socorro imediato às vitimas do avião, depois a luta pela sobrevivência até que apareça ajuda. Se é que vai haver alguma.

Enquanto não há, os que restaram vivos vão enfrentar dois fantasmas: o do passado, hum, complicado, quando são mostrados os acontecimentos mal resolvidos que acompanharam cada um até a fila de embarque do fatídico avião; e o do futuro, hum, sinistro, por tudo o que a ilha estranha tem a oferecer.

‘Lost’ é viciante. Para cada mistério resolvido, outros dois aparecem para embaralhar a cabeça dos que acompanham o seriado.

Tanto que parte da platéia americana vai em disparada à internet assim que um episódio de ‘Lost’ acaba. A correria é para especular quais das inúmeras ‘teorias’ sobre o que está acontecendo na ilha podem ser verdadeiras. No melhor estilo ‘O Código Da Vinci’.

Se fossem publicar um livro na linha ‘Decifrando ‘Lost’, algumas das ‘soluções’ a serem colocadas em perspectiva seriam:

* todos morreram no acidente de avião, menos o médico Jack, e tudo o que acontece depois é delírio dele;

* ninguém sobreviveu ao acidente, e estão todos no Purgatório enfrentando o carma;

* os 48 vivos fazem parte de um experimento do governo para testar a sobrevivência humana (L.O.S.T. = Life Observation Survival Test);

* ‘Lost’ é uma versão moderna de ‘A Ilha do Dr. Moreau’ e o lugar é uma espécie de laboratório gigante para experimentos de cientistas;

* ou estão todos dormindo no avião e sonhando.

‘Lost’ passa em TV aberta nos EUA (ABC) e atingiu o status de série mais vista na estréia, em horário nobre, nos últimos cinco anos. Mas não deve ter sido bem recebida pelas companhias aéreas americanas. Não é fácil mesmo embarcar depois de assistir a seus primeiros episódios.

E, não! Ainda não há resposta para o dinossauro e o urso polar que aparecem na ilha paradisíaca.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem