Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA DE 30 E 31/12

Comunique-se

Por (www.comunique-se.com.br) em 03/01/2007 na edição 414


JORNALISMO ESPORTIVO
Marcelo Russio


Para quê ser modesto?, 2/1/2007


‘Olá, amigos.


Fim/começo de ano é tempo de retrospectivas e de poucas notícias no esporte. As especulações e as notícias sobre os mais variados esportes e fatos começam a aparecer nos cadernos de esportes e nas capas dos sites, que diminuem, obviamente, o número de páginas e de atualizações durante o dia.


Entretanto, um fato neste fim de ano me chamou atenção: a forma com que os veículos de imprensa trataram o mineiro Franck Caldeira, vencedor da São Silvestre de 2007, dias antes da prova. É fato que, como dizia o meu mestre maior, Nélson Rodrigues, o brasileiro sofre de um complexo de vira-latas incurável. Vez por outra, conquistas históricas nos tiram esse sentimento por algum tempo, mas ele sempre acaba voltando.


Ao contrário da imprensa de outros países, como os EUA, por exemplo, que dá um caráter quase épico a personagens que falam com todas as letras ‘SEREMOS CAMPEÕES’, no Brasil essa frase, dita por algum esportista, é lida com aquele ar de ‘tá falando antes da hora’. A previsão da tragédia passa a ser o prato do dia, como se, bem no fundo, se desejasse que o sujeito quebrasse a cara apenas para vermos como ele reage diante de uma pretensa ‘lição de humildade’.


Lembro que, em 1994, com os NY Rangers amargando uma fila de 54 anos sem vencer a NHL – a liga profissional norte-americana de hóquei sobre o gelo – o canadense e cracaço Mark Messier convocou uma coletiva e disse, com todas as letras, que o Rangers não perderia a sétima e decisiva partida das quartas-de-final para o New Jersey Devils, se não me engano. A declaração foi capa de todos os jornais – inclusive do sempre sisudo New York Times – e o tratamento da matéria foi quase de idolatria a Messier, que acabou cumprindo a promessa e liderando a equipe à vitória contra o Devils e, depois, ao título histórico após mais de meio-século sem levantar a cobiçada Stanley Cup, fazendo o gol da vitória contra o Vancouver Cannucks, do russo Pavel Bure, também na sétima e decisiva partida.


Guardadas as proporções, li e vi na última sexta-feira Franck Caldeira dizendo que seu maior adversário na São Silvestre de 2007 era ele mesmo. Ele tinha confiança em si mesmo, e não se importava se os quenianos e brasileiros mais fortes não competiriam. Segundo Franck, pelo seu momento atual, ele venceria mesmo se todos estivessem lá.


Após esta matéria, o mineiro acabou sendo tratado como pouco humilde e inexperiente, por ter declarado o seu favoritismo. O famoso ‘pé atrás’ reina não só na nossa imprensa como também na nossa cultura. Gostamos de vencer sem ter a pressão pela vitória, para provar que nos superamos ou sei lá mais o quê.


O fato é que Caldeira venceu a São Silvestre com o pé nas costas, fazendo um excelente tempo e dizendo, ao fim da prova, que correrá a maratona no Pan com chances de levar a medalha de ouro.


Dou os parabéns ao Franck e àqueles que trataram as matérias com o sabor de se valorizar um sujeito que acredita em si mesmo, prova que tem qualidade e talento, não tem vergonha de se exaltar, e que não é nenhum criminoso por isso.


E louvo novamente o mestre máximo Nélson Rodrigues, por ter detectado esta, assim como muitas outras facetas do brasileiro de forma tão sublime, simples e definitiva. Tomara que, um dia, possamos nos orgulhar de sermosbons sem sermos taxados de soberbos ou de lunáticos.


(*) Jornalista esportivo, trabalha com internet desde 1995, quando participou da fundação de alguns dos primeiros sites esportivos do Brasil, criando a cobertura ao vivo online de jogos de futebol. Foi fundador e chegou a editor-chefe do Lancenet e editor-assistente de esportes da Globo.com.’




MEMÓRIA / MÁRIO SANTINI
Comunique-se


Morre Roberto Mário Santini, diretor-presidente do grupo A Tribuna, de Santos, 2/1/07


‘Morreu na madrugada de terça-feira (02/01) Roberto Mário Santini, diretor-presidente do Sistema A Tribuna de Comunicação, de Santos (SP). Santini estava com 78 anos e morreu em decorrência de septicemia e broncopneumonia. Seu corpo será velado na capela da Santa Casa de Santos, e depois segue para sepultamento no Cemitério do Paquetá, às 16h, antes passando pelo centro de Santos.


No cargo de diretor-presidente desde 1990, Roberto Mário Santini começou a trabalhar no jornal A Tribuna em 1948, auxiliando seu pai, Giusfredo Santini. Seu sogro, Manuel Nascimento Júnior, foi um dos primeiros diretores do jornal, e teve papel determinante na trajetória do jornalista na publicação. Santini empreendeu várias reformas editorias e gráficas no jornal, e fundou outros veículos do sistema.


O Sistema A Tribuna de Comunicação é formado pelos jornais A Tribuna, Expresso Popular e Primeiramão, a rádio Tribuina FM, o portal A Tribuna, o Instituto de Pesquisas A Tribuna (IPAT) e a TV Tribuna, afiliada da Rede Globo em Santos.’


 


INTERNET
Tiago Cordeiro


Pesquisa avalia blogs como tendência em conteúdo online para o próximo ano, 29/12/06


‘Um relatório da empresa de consultoria internacional Gartner concluiu que os blogs devem alcançar seu ápice em 2007. O estudo afirma que não apenas os blogs, mas também outros aspectos da web 2.0 – nome convencionado para os serviços na internet em que os próprios usuários geram a maior parte do conteúdo -, como sites de relacionamento e os wikis, crescerão ainda mais no ano que vem.


Em 2006, o recém-criado G1 lançou espaço para blogs de personalidades, como o cantor Marcelo Camelo e o jornalista Zeca Camargo. A Gartner aposta na criação de, pelo menos, 100 milhões de blogs no mundo para o próximo ano. Paradoxalmente, seu estudo também aponta um outro dado: em 2006, 200 milhões de blogueiros abandonaram seus blogs.


Protagonistas


O fato costuma ser apontado por especialistas de conteúdo online como uma prova que os blogs ainda estão longe de se tornarem protagonistas na mídia online. Um blog é considerado ativo se é atualizado, pelo menos, uma vez a cada três meses. Em outubro, a blogosfera era formada por 57 milhões de blogs ativos, 100 vezes mais que em 2003.


Para Bruno Rodrigues, colunista do Comunique-se, os blogueiros ainda são uma minoria. ‘Blogueiros ainda são um grão de areia na web. Não adianta o mainstream querer promover os blogs a grande fenômeno social porque ‘ainda’ não são. Além disso, a quantidade de blogs abandonados é absurda. É a ‘bloghostfera’, afirma.


Interatividade


Apesar disso, para o jornalista Raphael Perret, mestre em informática e pesquisador de comunicação e internet, a tendência é que a participação de leitores e internautas cresçam não apenas em 2007, mas nos próximos anos. ‘Todo dia um marinheiro de primeira viagem entra na internet e percebe que os sites permitem – e até exploram – a interação’.


Perret enfatiza a tendência dos blogs e da internet em tornar possível que qualquer pessoa tenha voz. ‘Agora, se essa voz será ouvida ou se a pessoa tem algo de útil a dizer são outras questões. Porém, a expansão da ‘web social’ é inevitável’, declara. Para o jornalista, apesar das diferenças tecnológicas e financeiras, essas tendências também devem ser incorporadas no Brasil. ‘No máximo, será mais lento e demorará mais alguns anos para se consolidar’, admite.


Realidade


Para a repórter Cristina Dissat não há dúvidas de que o Brasil repetirá esse fenômeno. ‘Mas transformar em dinheiro e investimento serão precisos muitos passos e mudanças. Acho que o debate sobre o assunto deveria ser intensificado. Estamos observando alguns eventos e cursos, que abordam o tema, mas para dominarmos e ganhar espaço é preciso muito mais’, opina.


A tendência dos blogs tornou-se tão forte que mesmo empresas já investem em blogs corporativos para criar um novo canal de comunicação com seus clientes. Cristina é responsável por projetos como o Blog da Sociedade Brasileira de Diabetes e o Blog da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, que fazem parte dessa nova postura. Além disso, ela também é usuária da ferramenta Blog-se do Comunique-se, onde é responsável pelo blog Fim de Jogo, há três anos no ar.


Desafios


Para a jornalista agora as questões se baseiam em dinheiro e como publicar textos com regularidade, enquanto antes se resumiam a divulgação de suas próprias idéias, sem uma preocupação específica. Para ela, são essas novidades que definem o desafio para os blogs e seus próprios blogueiros. ‘Um filtro é sempre bem-vindo, principalmente se estamos falando de um blog de notícias, de empresas ou entidades. Contribuir com informações sobre um fato é uma coisa, mas escrever sobre ele começa a complicar. Mas se você tem um bom texto, as possibilidades crescem’, explica.’


Comunique-se


Jornal mais antigo do mundo passa a ser publicado somente na internet, 31/12/06


‘O sueco Post-Och Inrikes Tidningar, mais antigo jornal do mundo, passou a ter apenas a sua versão online desde a segunda-feira (01/01). O veículo, especializado em anunciar falências e outros assuntos empresariais, era publicado todos os dias desde 1645.


O jornal agora pode ser acessado pelo site do Escritório de Registro de Empresas Suecas. Apesar de não estar mais disponível para seus leitores em papel, a publicação terá três impressões para arquivo de bibliotecas.


(*) Com informações de O Globo.’


 


RJ SOB ATAQUE
Comunique-se


Ataques no Rio repercutem na mídia mundial, 31/12/06


‘Sites de vários jornais e agências de notícias do mundo repercutiram os ataques de facções criminosas no Rio de Janeiro, que nas últimas 24 horas mataram 19 pessoas. A BBC, da Inglaterra, o Libération, da França, e o Pravda, da Rússia, publicaram chamadas para as matérias nas páginas principais de seus portais.


O americano New York Times, o espanhol El País e o argentino Clarín trouxeram reportagens assinadas pelos seus correspondentes no País – nos dois últimos, os textos foram publicados em suas edições impressas de sexta-feira (29/12). O Clarín trouxe também um comentário do jornalista Marcelo Cantelmi, especialista em Brasil do jornal.


Nas TVs internacionais, CNN e BBC fizeram reportagens no Rio sobre a situação da cidade. Outros jornais, como International Herald Tribune, Washington Post e The Guardian noticiaram os ataques com informações de agências internacionais. A maioria dos veículos relacionam a atual onda de violência carioca com os ataques do PCC, em São Paulo, em maio, e citam as declarações contraditórias das autoridades.’




******************


Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.


Folha de S. Paulo – 1


Folha de S. Paulo – 2


Comunique-se


Veja


Último Segundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem