Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1042
Menu

ENTRE ASPAS >

Comunique-se

16/06/2009 na edição 542

JORNAL DA IMPRENÇA
Moacir Japiassu

Não se morre; têm-se a vida interrompida

‘O véio Thomé de Souza,

Governador da Bahia,

Casou-se e no mesmo dia

Passou a pica na esposa …

Ele fez que nem raposa:

Cumeu na frente e atrás,

Chegou na beira do cais,

Onde o navio trefega,

Cumeu o Padre Nobréga.

Os tempos não voltam mais.

(Zé Limeira, poeta/repentista)

Não se morre; têm-se a vida interrompida

O considerado Marco Antonio Zanfra, assessor de imprensa do Detran de Santa Catarina, especialista no exercício de ir e vir, despacha de seu refúgio ecológico na Praia da Joaquina:

Não ouso dizer categoricamente que o verbo não possa ser usado nesse sentido, mas empregar ‘vida interrompida’ para significar morte em acidente de trânsito é muita licença poética para um texto jornalístico.

‘Seis vidas foram interrompidas em um acidente com cenário assustador em Monte Castelo, município localizado no Planalto Norte de Santa Catarina’, diz o texto publicado no Diário Catarinense de sábado, 6 de junho.

Nem estou fazendo referência explícita ao ‘cenário assustador’ do lead, mas alguém aí duvida que o repórter tenha utilizado ‘amontoado de ferro retorcido’ para descrever como ficaram os veículos envolvidos no acidente?

******

Despedida

Janistraquis e eu lamentamos a despedida dos colegas colunistas e daqui pra frente veremos o que é possível fazer com nossa solidão.

******

Cínico e Secco

Dois detalhes impressionaram Janistraquis no programa Roda Viva de 8/6: o permanente ar de cinismo do blogueiro e presidente da Petrobrás, Sérgio Gabrielli, e a cabeleira do apresentador Heródoto Barbeiro, mais avermelhada do que a da atriz Debora Secco na minissérie ‘Decamerão’ cujas cenas estão sendo gravadas no Rio Grande do Sul.

******

Na penitenciária

Piadinha que se multiplica na internet como se fosse uma ‘corrente’ dos velhos tempos:

Em Araraquara, o diretor da Penitenciária, com ajuda de um megafone, grita aos presos no pátio:

– Atenção! Chega de moleza! Chega de bandalheira!

Quero todo mundo varrendo e limpando toda essa bagunça!

Amanhã chega o presidente Lula …

Um dos presos comenta com outro:

– Caramba!! Custou, mas prenderam o sujeito…

******

Sabedoria chinesa

O considerado Camilo Viana, diretor de nossa sucursal em Belo Horizonte, um dos mais radicais e severos democratas do Brasil, envia esta ‘pensata’, evidentemente com cópia para Aécio:

Em 1949, a maioria dos intelectuais acreditava que o comunismo salvaria a China;

Em 1969, esses mesmos intelectuais acreditavam que a China (com sua Revolução Cultural) salvaria o comunismo, o qual, após Stalin e a Primavera de Praga, finalmente começou a ser desacreditado como ideologia;

Em 1979, Deng Xiao Ping percebeu que somente o capitalismo salvaria a China;

Em 2009, o mundo inteiro acredita que somente a China pode salvar o capitalismo!

******

Parar de mentir

Depois de três dias de fome, nos quais não foi possível comer sequer um ovo, porque as galinhas paralisaram a produção, Janistraquis finalmente largou mão de mentir:

‘Considerado, devo confessar que entramos numa recessão técnica.’

******

Reciclar a fé

A empregada de Opash Ananda (Tony Ramos) se chama Durga, nome de uma deusa cujo principal encargo é proteger os indianos contra picadas de cobras. Janistraquis, que já estava fascinado com a profusão de divindades à margem do caminho das índias, ficou tão impressionado com mais esse lampejo religioso que anunciou sua conversão ao hiduísmo. Achei esquisito, porque não mais abundam ofídios neste sítio, mas ele explicou:

‘Considerado, para combater os males que me assaltam, e não me refiro a cobras, preciso de no mínimo uns vinte deuses e outras tantas deusas; um deus é muito pouco, mesmo que venha acompanhado do filho e do espírito santo.’

Compreendi, pois o brasileiro não desiste nunca, como sabemos, mesmo que, para continuar insistindo, precise reciclar a fé.

******

Esse era o cara!

Há pouco morreu em São Paulo um velho senhor que deveria merecer lugar ao lado das pinturas dos santos, nas paredes das casas de todas aquelas antigamente chamadas mulheres de vida fácil. Chamava-se Waldir Troncoso Perez, advogado famoso, astro dos debates nos tribunais de júri e autor de uma frase capaz de imortalizar um vivente:

A prostituição é uma profissão digna como outra qualquer.

Jamais alguém perguntou ao Doutor Valdir, que se foi com 85 anos, a qual outra qualquer profissão se referia quando emprestou dignidade à emputescência, se me permitem o neologismo. Foi uma pena. Janistraquis se lembrou de várias formas de se ganhar a vida, e tanto, que tantos até abriram conta em paraísos fiscais.

******

Na moda

O considerado Roldão Simas Filho, diretor de nossa sucursal em Brasília, de cujo banheiro, em subindo-se nas bordas do vaso sanitário, divisa-se o jardim da babilônia-tupiniquim onde o ‘anarfa’ fuma cigarros, charutos e cachimbos não propriamente da paz, pois Roldão leu todos os jornais e revistas, acompanhou os noticiários de rádio e TV e anotou:

Está na moda o emprego do termo ‘revitalização’ no lugar de ‘reforma’. É mais um modismo que contaminou as pessoas, especialmente os jornalistas. É uma metáfora que não soa bem.

******

Tudo revoltante

O considerado Jefferson Martins Schneider, comerciante em Porto Alegre, envia ‘matéria revoltante’ que leu no UOL Notícias sob o título Sem vagas, não haverá prisões, decidem juízes no RS:

‘Informaram que, como as prisões estão lotadas, os juízes só vão se interessar por crimes hediondos; é claro que, daqui a pouco, até mesmo estes vão escapar do castigo. Como é que a população vai ficar? A bandidagem certamente assumirá o Poder…’.

Leia no Blogstraquis a íntegra do texto deverasmente preocupante num país cujo Judiciário procura, quando é possível, apenas ‘aplicar a lei’, o que também deixa Janistraquis indignado:

‘Ora, se é para ‘aplicar a lei’, qualquer meganha pode fazer isso, se souber soletrar o Código Penal; um juiz de verdade deve in-ter-pre-tar as leis e isso exige cultura jurídica, bom-senso, equilíbrio, etc. e tal, qualidades que não se encontram na feira da Rocinha.’

******

Getulio Bittencourt

Na materinha que publicou sobre a morte, aos 57 anos, do considerado e excelente jornalista Getulio Bittencourt, disse a Folha:

‘(…) Segundo a mulher, a jornalista Ana Cristina Magalhães, Getulio publicou cinco livros, a maioria sobre economia.’

Segundo a mulher… Janistraquis leu e achou a informação precisa:

‘Texto excepcional, considerado; e além de dispensar qualquer pesquisa, até uma simples visita ao Google, ainda trata o colega morto com muita generosidade, simpatia, afeto, meiguice, etc., etc.’

******

Zé Limeira

A estrofe/epígrafe desta coluna é a mais famosa glosa do paraibano Zé Limeira, apelidado ‘Poeta do Absurdo’, que percorreu o sertão nordestino com sua criatividade bem guardada no bisaco. Janistraquis garante que foi ele o inspirador do ‘Crioulo Doido’ daquele samba-enredo. Aprecie no Blogstraquis outra glosa recolhida por seu biógrafo, o também poeta Orlando Tejo.

******

Coisa fina

Frase criada pela mente indefessa do considerado Mário Lúcio Marinho e que deve ser declamada nos mais condescendentes salões da República:

‘Atrás de uma grande mulher há sempre um grande rabo. E na frente, grandes peitos!’

******

Aos considerados

Alguns leitores, principalmente os que desembarcaram aqui há pouco tempo, desconhecem o chamado ‘espírito’ desta coluna, a qual completou 22 anos de vida. Revelam-se ao estranhar que neste espaço sejam publicados certos disparates originários dos mais esquisitos e recônditos desvãos da mídia. O próprio título, Jornal da ImprenÇa, assim com Ç, fornece a pista de que seriedade absoluta não é, definitivamente, a nossa praia. A missão de Janistraquis é somente registrar os melindres e despautérios que são atirados ao vento por aí afora.

******

Nota dez

Até o momento em que encerrávamos esta edição, 23 leitores de muito bom gosto elegeram o texto do considerado Augusto Nunes na Veja Online, texto intitulado Jobim das Selvas ressurge no papel de especialista em desastres aéreos e assim iniciado e ademais esculturado:

Com uma farda de guerreiro da floresta no lugar do terno cinza-Brasília, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, invadiu Manaus no fim de 2007. Se tivesse um punhado de anos e algumas arrobas a menos, provavelmente teria aparecido fantasiado de Tarzan.

Como o calendário e a balança o aconselharam a contentar-se com a imitação de Johnny Weissmuller já no crepúsculo da carreira, infiltrou duas letras no prenome do herói de cinema, transformou-se em Jobim das Selvas, proclamou que ‘a Amazônia tem dono’, colocou em fuga uma tropa de saguis, reduziu uma sucuri de quartel a prisioneira de guerra, declarou-se vitorioso e voltou a Brasília.

(…) Sempre condescendentes, os compatriotas incluíram Jobim na categoria dos inimputáveis, ao lado dos loucos mansos, dos doidos de pedra e dos napoleões de hospício.

Leia no Direto ao Ponto a íntegra do artigo, obra-prima entre as mais hilariantes diatribes.

******

Errei, sim!

‘FILHO DE MARIA — Inconfidência altamente herética cometida pelo jornal A Gazeta, de Vitória (ES). Sob o título Papa confirma roteiro a visita ao país, lia-se, com a inevitável perplexidade:

‘(…) O único que ficou menos abatido com a notícia foi dom Silvestre Scandian, que poderá ter contatos mais reservados com o papa, e até íntimos. É que a residência do bispo abrigará o papa na noite 18 para 19 de outubro. O papa dormirá na mesma cama e quarto de dom Scandian,

o que permitirá um contato mínimo’.

Janistraquis admite que, na hipótese de existir mesmo o inferno, o redator de A Gazeta garantiu desde já um lugar sob os pés do Capiroto. ‘Só mesmo o castigo eterno pode limpar a honra de Sua Santidade!’, deblaterou meu assistente, o qual, como sabem todos, é filho de Maria. (abril de 1991)’

Colaborem com a coluna, que é atualizada às quintas-feiras: Caixa Postal 067 – CEP 12530-970, Cunha (SP), ou japi.coluna@gmail.com.

(*) Paraibano, 66 anos de idade e 46 de profissão, é jornalista, escritor e torcedor do Vasco. Trabalhou, entre outros, no Correio de Minas, Última Hora, Jornal do Brasil, Pais&Filhos, Jornal da Tarde, Istoé, Veja, Placar, Elle. E foi editor-chefe do Fantástico. Criou os prêmios Líbero Badaró e Claudio Abramo. Também escreveu nove livros (dos quais três romances) e o mais recente é a seleção de crônicas intitulada ‘Carta a Uma Paixão Definitiva’.’

 

LIBERDADE DE IMPRENSA
Comunique-se

Internautas driblam censura e divulgam informações do Irã

‘Apesar das tentativas do governo iraniano de silenciar a oposição, na Internet a mobilização de contestação ao resultado da última eleição presidencial ganha força. No Twitter, por exemplo, o termo #iranElection é o mais procurado e, por meio do serviço de microblog, informações sobre a situação no Irã chegam ao mundo.

Outros sites de relacionamento, como o Facebook, também estão sendo usados para a divulgação de informações. Procurando por ‘Iran Election’, o site retorna 91 comunidades sobre o tema.

Não apenas informações, mas imagens também estão sendo divulgadas pela Internet. Pelo Flickr, usuários distribuem imagens das manifestações no país.

Os internautas também preparam um abaixo-assinado endereçado ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon. Existe até mesmo uma tentativa de bloquear os sites do governo iraniano por meio de uma guerra virtual.’

 

ORIENTE MÉDIO
Comunique-se

Israel condena dois jornalistas por cobertura de confronto em Gaza

‘Dois jornalistas palestinos do canal árabe Al-Alam foram condenados, no domingo (14/06), a dois meses de prisão por reportarem os avanços militares de Israel sobre a Faixa de Gaza no final do ano passado. A decisão é da Justiça israelense.

Khader Shahine e Mohamed Sarhan foram condenados por violação à censura militar imposta por Israel. Os jornalistas que trabalham no país são proibidos de reportar movimentações militares sem a aprovação de um censor.

A acusação afirma que os dois jornalistas, ao fazerem matérias sobre as movimentações militares dentro do território israelense, indicaram que uma invasão por terra era iminente mesmo antes de as tropas cruzarem a fronteira.’

 

DIRETÓRIO ACADÊMICO
Comunique-se

Entrevista com PVC: ‘Se ser tímido era um problema, eu tinha de superá-lo’

‘O Na Mira entrevistou Paulo Vinicius Coelho, o homem considerado uma ‘Enciclopédia Humana’, que é um dos jornalistas esportivos mais respeitado e renomado do Brasil. Apaixonado por futebol, superou a timidez, e hoje é exemplo de profissional bem sucedido para todos.

Paulo Vinicius de Mello Coelho, mais conhecido como PVC, nasceu no dia 30 de agosto de 1969 em São Paulo. Formou-se em jornalismo em 1990, pela Universidade Metodista de São Bernardo do Campo.

Começou a carreira como repórter do Diário do Grande ABC, e acumulou passagens pala Editora Abril, revista Ação e revista Placar. Atualmente escreve para Folha de S. Paulo e, desde 2000, é comentarista e chefe de Reportagem da ESPN Brasil. O profissional ainda cobriu as Copas do Mundo de 1994, 1998 e 2006.

PVC é um grande analista tático e destaca-se pela sua incrível memória (vez por outra, nos programas, consegue listar a escalação de times antigos, o placar do jogo e quem fez os gols, quem foi expulso etc.). Por suas qualidades é, sem dúvida, um dos jornalistas esportivos mais conceituados e populares do país.

O jornalista diz que só revela o seu time quando é realmente necessário, isto é, quando lhe perguntam. Ele é palmeirense.

Ganhou os prêmios Abril de 1993, 1995 e 1997, pela melhor matéria de esportes da editora. Em 2008, ganhou o Prêmio Comunique-se na Categoria Jornalista de Esportes – Midia Impressa.

Essa sua grande memória é natural? Como você se organiza para continuar sendo uma enciclopédia humana?

Não é memória, é trabalho. Mas vale a explicação. Não há nada como a memória do garoto de 10 anos. Eu nunca precisei olhar em livro nenhum para saber a escalação do Guarani, campeão brasileiro de 1978. Eu tinha 9 anos, grudou na minha cabeça, nunca mais saiu. O São Paulo campeão brasileiro de 2008 eu sei: Rogério, André Dias, Rodrigo e Miranda; Joílson, Hernanes, Jean (Richarlyson na final), Hugo e Jorge Wágner; Dagoberto e Borges. Sei porque, ao final do torneio, parei, me organizei e resolvi lembrar. Esse exercício é memória, porque se não contar com ela a informação some. Mas é trabalho, também. Quando você tem 9 anos e é louco por futebol, sua vida é falar, pensar, lembrar coisas de futebol. Quando tem 39, tem de lembrar de pagar a escola do filho, a prestação do apartamento… Aí, a informação some da sua memória e muita gente põe a culpa no futebol. ‘Ah, não é mais igual ao futebol do passado.’ Pode ser. Mas, além disso, uma outra coisa mudou: você. Você não é igual a quando tinha 9 anos.

Quando você percebeu que queria ser jornalista?

Percebi é uma boa palavra. Eu percebi, quando tinha 14 anos. Era um garoto tímido e ouvia que, como jornalista, não ia ganhar dinheiro. Por isso, só decidi aos 17 anos. Decidi que preferia trabalhar 7 dias por semana sendo feliz a trabalhar 5 dias para ser feliz em apenas dois. No fim de semana.

Você teve problema com a timidez no inicio da carreira? O que fez para perder e solucionar esse problema?

Quando eu decidi virar jornalista, decidi que tinha de superar o problema. Se ser tímido era um problema, eu tinha de superá-lo. Não significa que eu resolvi completamente o problema. Eu nunca fui um cara atirado com garotas, por exemplo. Mas se era preciso fazer uma entrevista, eu tinha de perguntar o que era preciso saber. A necessidade me fez superar o problema.

Como surgiu sua paixão pelo futebol?

Eu fui a meu primeiro jogo aos 5 anos. Fui levado por meu avô, luso, a um Portuguesa 2 x 1 Juventus, dia 29 de março de 1975. Como fiquei maluco por futebol, passei a gostar de ler sobre futebol também.

Qual o maior time e melhor treinador que você já viu?

Eu nasci em 1969. O melhor time que vi jogar na minha vida foi o Flamengo, de 1981. Essa resposta tem sempre algum componente emocional, mas a resposta é: Flamengo. O melhor técnico foi Telê Santana.

Qual foi a matéria ou a situação mais engraçada que você já passou?

Ah, tem tanta coisa… Como curiosidade, lembro da minha primeira viagem internacional. Fui à África, fazer matéria para a revista Placar sobre o futebol no continente. Passei 16 dias por lá em 1993. Minha mala não chegou. Fiquei 15 dias na África sem encontrar a mala e as roupas. Encontrei-as intactas 15 dias depois de voltar ao Brasil.

O que você gosta de fazer nas horas vagas?

Hoje em dia, o que eu faço nas horas vagas é ficar com meus filhos, ir ao clube, ir ao cinema. Mas gosto também de… ver futebol!

Qual é a dica que você dá para quem está iniciando no jornalismo?

Não tem outra dica. A única é: trabalhar, trabalhar, trabalhar. A questão é nunca esquecer que você, como jornalista, nunca vai ser notícia. Por isso, nunca esquecer de apurar.

O projeto Na Mira é uma iniciativa dos estudantes de Comunicação Social que trabalham da Unidade de Pesquisa e Atualização (UPA), responsável pela atualização da base de dados do Comunique-se. Mensalmente, a equipe do Na Mira entrevista um jornalista. Participaram desta edição os estudantes Rafael Menezes, Carolina Monte, Robério Moura, Juliane Souza, Laercio Vieira e Priscila Reis. A coordenação do projeto é da gestora da UPA, Priscila Daud.’

 

FATOS E DADOS
Comunique-se

Blog da Petrobras repercute na imprensa internacional

‘A criação do blog Fatos e Dados repercutiu na imprensa internacional. O site da Bloomberg deu destaque para a crítica da Associação Nacional de Jornais, que classificou a atitude da Petrobras como antiética.

‘A decisão fez a Associação Nacional de Jornais afirmar que a Petrobras está tentando intimidar jornalistas e suprimir a cobertura da investigação [na CPI]’, diz a matéria publicada nesta quarta-feira.

No espanhol El País, o foco é o debate em torno da legalidade ou não da medida. A matéria ‘O polêmico ‘blog’ da Petrobras’, publicada nesta quarta-feira, dá espaço tanto para as críticas como para os elogios.

‘Enquanto eles o qualificam como ‘novidade democrática’, os meios de comunicação o denominam ‘chantagem informativa’. Para uns, o blog é genial; para outros, é diabólico’, diz a reportagem.’

 

***

Internauta cria blog ‘paródia’ para rebater Petrobras

‘Um estudante de publicidade, que preferiu não se identificar, criou o blog Dados e Fatos para criticar e rebater o blog oficial da Petrobras, Fatos e Dados. A página segue o mesmo layout do canal criado pela estatal.

Como esclarece o universitário, o blog é uma paródia da página criada pela Petrobras. ‘Um protesto por ver uma empresa com mais de 50 anos de história, pertencente ao povo brasileiro, ser usada de maneira ridícula para atacar um dos pilares de uma sociedade democrática chamado imprensa livre’, escreve o autor na descrição da página.

No Top 100 do ranking WordPress de blogs em língua portuguesa, o blog criado pela Petrobras aparece em primeiro lugar na lista dos 100 blogs do dia, a página criada pelo estudante está em décimo lugar.’

 

MERCADO EDITORIAL
Comunique-se

Spring Editora passa a editar a Revista AméricaEconomia a partir de julho

‘A partir do próximo mês a Spring Editora-Produtora será responsável por todo o conteúdo editorial da Revista AméricaEconomia, publicação de negócios da América Latina.

A revista será mensal, com uma tiragem de 50 mil exemplares, que serão distribuídas em bancas, assinaturas e enviados para um mailing selecionado. O público-alvo são grandes executivos como presidentes, vice-presidentes, empresários, além de formadores de opinião na área de economia.

A Spring anunciou a contratação de duas novas executivas de contas para o grupo de vendas gerenciado por Sidney Espósito: Andréa Tupinambá e Priscila Ferreira, responsáveis, desde o início do acordo, pela comercialização da AméricaEconomia. Já no primeiro mês de parceria, a área comercial conseguiu alavancar em 35% a venda de anúncios.’

 

***

Revista Ele Ela suspende versão impressa

‘A revista Ele Ela, da editora Manchete, deixará de circular. A partir deste mês, todo o conteúdo será disponibilizado apenas no site e a versão impressa, ao menos temporariamente, será suspensa.

Existe o plano para a retomada da versão impressa, mas sem prazo para acontecer. Há informação de que, com a mudança, a equipe foi reduzida.

Há 40 anos no mercado, a revista é especializada em conteúdo adulto masculino. Além de ensaios fotográficos, a publicação traz reportagens e entrevistas.’

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo

Folha de S. Paulo

O Estado de S. Paulo

O Estado de S. Paulo

Comunique-se

Carta Capital

Valor Econômico

Terra Magazine

Agência Carta Maior

Veja

Mídia Sem Máscara

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem