Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 24 E 25/7

Comunique-se

27/07/2010 na edição 600

COLÔMBIA
Roberto Cabrini é sequestrado pelas Farc

O apresentador do ‘Conexão Repórter’, Ricardo Cabrini, foi sequestrado por militantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) há cerca de duas semanas. A informação foi postada no Twitter pelo jornalista e confirmada pela assessoria de imprensa do SBT.

‘Recentemente ficamos dois dias sequestrados pelas farc, na selva colombiana. Eu, produtor Tiago e nosso cinegrafista Daniel’, escreveu Cabrini.

Nenhum dos três foi agredido e passam bem. ‘Foi uma averiguação que fizeram conosco. E depois nos trataram muito bem. Parte disso o cinegrafista Daniel Vicente conseguiu filmar. (…) Acabou sendo uma ótima forma de entender melhor muitos aspectos das Farc’, afirmou o jornalista.

A informação não foi divulgada antes para não atrapalhar o desenvolvimento da reportagem, que será exibida daqui a duas ou três semanas.

 

BRIGA
Sérgio Matsuura

Ejesa pede desfiliação de O Dia da ANJ

A Empresa Jornalística Econômico S.A. (Ejesa), responsável pelos títulos Brasil Econômico, Campeão, Meia Hora e O Dia, solicitou nesta segunda-feira (25/07) a desfiliação junto à Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Por meio de carta, a empresa alega que foi prejudicada pela entidade ‘quando acusada de uma série de denúncias inverídicas’. A ANJ, com outras entidades, pediu ao Ministério Público investigação sobre a estrutura acionária da companhia, sustentando que a Ejesa desrespeita o limite de 30% de capital estrangeiro em veículos de comunicação.

‘Portanto, a Ejesa requeriu, de pronto, na qualidade de titular de 99,9998% do capital social da EDITORA O DIA S/A, a desfiliação junto à ANJ daquela que é sócia-fundadora da instituição’, diz a carta.

No documento, a empresa nega qualquer ilegalidade em suas atividades no País e acusa a ANJ de desrespeitar ‘o Código de Ètica e Auto Regulamentação da entidade, ao se negar a publicar a verdade dos fatos de interesse público, admitindo que sobre eles prevalecessem interesses mercantilistas’.

O diretor-executivo da ANJ, Ricardo Pedreira, explica que a entidade apenas procurou buscar o respeito a um princípio constitucional. ‘No nosso entendimento está havendo esse desrespeito. Se o jornal decidiu se desfiliar, é um direito que ele tem’.

O grupo português Ongoing possui 30% de participação no capital da Ejesa. O restante é controlado por Maria Alexandra Mascarenhas Vasconcelos, brasileira e esposa de Nuno Vasconcelos, presidente da Ongoing.

 

AMEAÇA
Anderson Scardoelli

Após apurar desvios de verbas, jornalista do MT passa a ser perseguida

A jornalista Vânia Costa, editora-chefe do jornal O Mato Grosso, afirma que passou a ser perseguida depois de ter apurado uma denúncia de desvio de verbas federais na cidade de Sinop (MT). Ela já registrou dois boletins de ocorrência e procurou o Ministério Público Federal.

Vânia esteve na cidade em duas ocasiões, nos dias 28/06 e 10/07. Desde que voltou da primeira viagem ela sofre constantes perseguições.

‘Eles sempre se identificam como policiais civis, não me ameaçam, mas ficam pedindo para eu entregar para eles um documento sobre essas denúncias de Sinop. O problema é que não tenho nenhum documento’, relata Vânia, que informou ter batido o carro quando dois motoqueiros, que diziam ser policiais, cercaram o seu veículo no dia 14/07.

Ela também diz que, mesmo depois de prestar queixa sobre essas perseguições, a polícia não mostrou empenho em solucionar o caso. ‘Sinto que para a polícia ficou por isso mesmo, não vi vontade por parte deles em ajudar’.

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso divulgou comunicado de apoio à jornalista, exigindo que as autoridades investiguem os fatos ‘para garantir a integridade física e psicológica’ de Vânia.

‘Toda a categoria dos jornalistas de MT está chocada com esta história de violência e coerção’, diz a nota.

 

MERCADO
Circulação de jornais cresce 2% no primeiro semestre do ano

A circulação média de jornais cresceu 2% no primeiro semestre de 2010 em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com o Instituto Verificador de Circulação (IVC), entre janeiro e junho, a média diária de circulação foi de 4.255.893 exemplares.

‘No último trimestre do ano passado, com o arrefecimento da crise econômica mundial, já era perceptível a recuperação na circulação dos jornais’, avalia o presidente-executivo do IVC, Pedro Martins Silva.

Apesar de positiva, a taxa de crescimento poderia ter sido melhor, pois a Copa do Mundo, em junho, pode ter influenciado negativamente o resultado. ‘Em junho, registramos decréscimo considerável na circulação, com queda acentuada na venda avulsa. Foi o menor índice desde janeiro de 2008. Comportamento semelhante foi verificado em junho de 2006, o que abre a hipótese de que a Copa do Mundo tenha gerado este impacto’, afirmou Silva.

Para a Associação Nacional de Jornais (ANJ), o crescimento na circulação já era esperado, já que o ano passado o índice caiu 3,5%.

‘O ano passado foi um ano difícil, atípico. A gente já esperava uma recuperação e a expectativa é que, quando esse número for anualizado, a taxa de crescimento seja maior’, avaliou Ricardo Pedreira, diretor-executivo da ANJ.

 

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo – Domingo

Folha de S. Paulo – Sábado

Estado de S. Paulo – Domingo

Estado de S. Paulo – Sábado

O Globo – Domingo

O Globo – Sábado

Comunique-se

Agência Carta Maior

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem