Daniel Castro | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

ENTRE ASPAS > GLOBO vs. SBT

Daniel Castro

17/08/2004 na edição 290

‘Em um fato inédito pelo menos nos últimos 15 anos, a Globo está tirando uma afiliada do SBT. A partir de outubro, a TV Planície, de Campos, uma das maiores cidades do Rio de Janeiro, trocará o sinal do SBT pelo da Globo.

A TV Planície é a oitava afiliada a deixar o SBT em menos de um ano. A rede do SBT, que já teve 113 emissoras, possuirá em outubro 106 TVs. A Globo passará a 118.

O SBT perdeu três afiliadas no Rio Grande do Sul (para a Record), três em Rondônia (para a Rede TV!) e uma na Bahia. Ganhou uma em Pernambuco. Sua cobertura estaria precária no interior do RS e no sul da Bahia.

Informalmente, executivos de afiliadas do SBT não escondem o descontentamento. Reclamam da queda no faturamento. Cerca de 15 afiliadas de pequeno porte vêm se articulando para formar um grupo com maior poder de negociação. Remuneradas por um rateio da publicidade veiculada em rede nacional, elas planejam reivindicar ao SBT a garantia de um repasse mínimo mensal.

A TV Planície está mudando sua composição societária. Um dos novos sócios é Fernando Camargo, dono das afiliadas da Globo em Cabo Frio (que cobre Campos) e Nova Friburgo. O SBT afirma que já está estudando alternativas de cobertura na região da Planície. Diz que a saída das afiliadas do RS, RO e BA não afetaram sua cobertura porque essas TVs foram substituídas por outras.

OUTRO CANAL

Retorno

Rodrigo Santoro está confirmado em ‘Hoje É Dia de Maria’ (título provisório), que a Globo exibe em janeiro. Contracenará com Letícia Sabatella. A microssérie terá texto de Luiz Alberto de Abreu (dramaturgo paulista) e Luiz Fernando Carvalho, baseado em original de Carlos Alberto Soffredini e inspirado em contos populares compilados por Câmara Cascudo e Sílvio Romero.

Namoro

Fora do ar há mais de quatro anos, Lillian Witte Fibe está agora sendo assediada pela Rede TV!. A cúpula da emissora deve ter nos próximos dias um almoço com a jornalista.

Atualização 1

Agora é oficial. Octavio Florisbal foi efetivado ontem no cargo de diretor-geral da TV Globo (que ocupava interinamente desde 2002). Marluce Dias da Silva, antecessora na função, virou assessora da presidência. Será o alter ego de Roberto Irineu Marinho (presidente do grupo) na emissora.

Atualização 2

Florisbal cuidará só da TV Globo. Áreas antes comandadas por Marluce, como a Globosat (TV paga) e a Som Livre (gravadora), já estão sob a tutela de Jorge Nóbrega. A Globo também fez uma mudança de nomenclatura. O cargo de superintendente comercial (antes de Florisbal, agora de Willy Haas) passa a ser chamado de diretor-geral de comercialização, para ficar no mesmo nível hierárquico do diretor-geral artístico (Mário Lúcio Vaz).’



TV GLOBO
Daniel Castro

‘Executivos da Globo vão a Atenas aprender’, copyright Folha de S. Paulo, 11/8/04

‘A Globo embarca para Atenas no dia 17 uma ‘força-tarefa’ de executivos que irão observar diferentes aspectos da Olimpíada e ganhar aprendizado para ações da emissora no Pan de 2007.

Ficarão uma semana em Atenas, com credenciais de observadores, diretores de diferentes áreas da Globo, como comunicação, marketing e engenharia. Na volta, os executivos prepararão relatórios, que irão servir para a elaboração, principalmente, de projetos sociais e culturais para os Jogos Pan-Americanos do Rio.

O grupo é liderado por Érico Magalhães, ex-jogador profissional de basquete e um dos principais articuladores das negociações com credores da Globo.

Em Atenas, a ‘força-tarefa’ irá observar como os gregos estão trabalhando questões como inclusão social, cultura e turismo.

O pacote da Globo para o Pan-2007 ainda está sendo esboçado. Mas já se fala em projetos de ‘inclusão social pelo esporte’ e festivais de cinema e música, bancados por patrocinadores.

Na semana passada, a Globo comprou os direitos de exibição do Pan-2007, sem exclusividade, por R$ 9 milhões. A rede assinou convênio com o comitê organizador do Pan pelo qual irá desenvolver ‘projeto integrado de comunicação’, com ‘ampla divulgação e promoção’, até 2007, de competições estudantis e oficiais e ações sociais e culturais. A Globo adotará a marca oficial Rio 2007.

OUTRO CANAL

Marketing

A Globo afirma oficialmente que, mesmo com a gravidez de Angélica, o novo programa da apresentadora irá estrear em outubro, nas tardes de sábado, como previsto. O programa teria uma primeira temporada e voltaria em 2005, após a licença-maternidade. Na emissora, no entanto, muita gente duvida.

Saia justa

Rolou um certo mal-estar na Globo por causa da preferência do casal Angélica e Luciano Huck pelo ‘Fantástico’ para anunciar a gestação do futuro ‘bebê-celebridade’. Luciano Huck até pediu desculpas a Angela Sander, diretora do ‘Domingão do Faustão’, que se sentiu preterida.

Oficial 1

Diretores da Globo acertavam ontem os últimos detalhes do anúncio da efetivação de Octavio Florisbal como diretor-geral da emissora. Florisbal está interinamente no cargo desde 2002, quando Marluce Dias da Silva se afastou para tratamento médico.

Oficial 2

Marluce continua sendo reverenciada na Globo: será assessora da presidência e tocará os ‘projetos estratégicos’.

Conexão

O SBT e a Telefônica lançaram ontem o ISBT, portal de acesso gratuito à internet. O portal, que terá ‘conteúdo exclusivo’ do SBT, terá como apelo a quarta edição de ‘Casa dos Artistas’. Só seus assinantes poderão participar de ‘chats’ com eliminados.’

***

‘Microssérie vai retratar ‘Marias do Brasil’’, copyright Folha de S. Paulo, 12/8/04

‘Com Fernanda Montenegro, Osmar Prado, Letícia Sabatella e Gero Camilo no elenco, a Globo começa a gravar em outubro a microssérie ‘Hoje É Dia de Maria’ (nome provisório), que será exibida em oito capítulos a partir de 11 de janeiro de 2005.

Quando for ao ar, a microssérie já terá 12 anos desde que foi concebida, inicialmente como um especial de fim de ano. Trata-se de um projeto pessoal do diretor de TV e cineasta Luiz Fernando Carvalho (‘O Rei do Gado’, ‘Os Maias’), que assina a direção e colaboração no texto.

Segundo Carvalho, ‘Hoje É Dia de Maria’, sem perspectivas de emplacar na TV, já foi projeto de filme, mas acabou substituído por ‘Lavoura Arcaica’ (2001).

A microssérie será inspirada nos contos populares antigos, transmitidos por gerações de forma oral, em diferentes épocas, etnias e regiões, e compilados em livros pelo folclorista Câmara Cascudo (1898/1986) e por Sílvio Romero (1851/1914). O texto-base é de Carlos Alberto Soffredini.

Maria, a protagonista, é o nome recorrente em centenas de contos populares. ‘A microssérie vai contar a história das Marias do Brasil em várias épocas e regiões’, afirma Carvalho. ‘O tema principal é a infância. Não é um programa infantil, mas sobre a infância’.

Montenegro será a antagonista e Sabatella, a protagonista adulta. Uma atriz de 12 anos será selecionada para ser Sabatella jovem.

OUTRO CANAL

Azul ou rosa?

Um travesti (não operado) está entre os finalistas para participar de ‘Casa dos Artistas Apresenta Protagonistas de Novela’. A assessoria do SBT confirma: diz que ‘é possível’ que ele figure entre os até 24 candidatos que estarão no palco na estréia do programa, domingo, dos quais o público irá escolher 14.

Concorrência 1

A operadora de TV paga DirecTV divulgou ontem o primeiro relatório de serviço próprio de medição de audiência em sua base de assinantes (433 mil). A rigor, os dados não podem ser comparados aos do Ibope, mas servem de referência.

Concorrência 2

Assim como no Ibope, os canais mais vistos na DirecTV são Cartoon e TNT. A HBO ocupa o terceiro lugar, o Warner vem em quinto, mas o Sony não aparece entre os top 20.

Concorrência 3

A Rede TV! é o canal aberto mais visto na DirecTV (que não carrega Globo e SBT). Aparece em sexto lugar, à frente de Band (9º) e Record (15º). Falhas na cobertura nacional aberta da Rede TV! explicam, parcialmente, os dados.

Coisa boa

A DirecTV também anunciou ontem a co-produção da série de sete episódios ‘7 X Bossa Nova’, com a recursos da Ancine. A série, com apresentação de Nelson Motta, consultoria de Ruy Castro e direção de Belisário França, estréia no final do ano.’



TV CULTURA EM CRISE
Daniel Castro

‘Funcionários aderem a greve na TV Cultura’, copyright Folha de S. Paulo, 13/8/04

‘Cerca de 90% dos funcionários da Fundação Padre Anchieta (TV Cultura) aderiram à greve de 24 horas realizada ontem, segundo os sindicatos dos radialistas e jornalistas. A emissora não divulgou dados oficiais, mas ressaltou que a greve não afetou sua programação.

Os funcionários fizeram greve para pressionar a emissora e o governo do Estado (que banca a folha de pagamentos) a pagar reajustes atrasados. Reivindicam o pagamento dos acordos coletivos dos radialistas de maio de 2003 (reajuste de 12%) e maio de 2004 (5,5%) e dos jornalistas de dezembro de 2003 (10%).

Os reajustes de 2003 estão sob disputa judicial. Anteontem, a direção da TV Cultura informou que irá dar aumento de 4,18%, retroativos a maio de 2004, aos radialistas. Em uma reunião ontem à tarde, o presidente executivo da fundação, Marcos Mendonça, se comprometeu a fazer esforços para que o governo pague os reajustes de 2003.

Até as 20h, a programação não tinha sofrido cortes. Sem cinegrafistas e repórteres trabalhando, o telejornal ‘Diário Paulista’ (19h) foi ao ar com reportagens gravadas em dias anteriores.’



TV / PUBLICIDADE
Marcelo Coelho

‘Eu também tenho medo dela’, copyright Folha de S. Paulo, 11/8/04

‘Você acha que ela é ‘fofinha’? Então não leia este artigo. Ah, mas você não deve achar que ela é fofinha. Coitada! Ela pertence a um pesadelo e não sabe disso. Estou falando da menina que faz o anúncio da Embratel com a Ana Paula Arósio.

No mundo real, ela se chama Rafaela e tem quatro anos. Sobre essa criança seria abusivo fazer qualquer comentário. Já a personagem que criaram… Quanta diferença! Ou melhor, quanta semelhança! Valeria ser estudada como um caso marcante de teratologia publicitária.

Parece que o comercial já saiu de cartaz. Não sei, quase não vejo televisão. Acontece que, durante as férias, fiquei mais tempo do que devia freqüentando a internet -e no site do Orkut centenas de pessoas se organizaram em comunidades para falar mal da pequena sósia da Ana Paula.

Uma comunidade se chama ‘Tenho Medo da Anã Arósio’ -e as opiniões que ali se registram são às vezes bem pesadas. Outra, mais ‘light’, é a ‘Tenho Medo da Mini-Arósio’. Discute-se todo tipo de hipótese: a menina é um robô, a menina tem olhos com raio laser, ela é noiva do Chuck, o brinquedo assassino dos filmes de terror, e pode ser ainda sobrinha do Fofão -outra lembrança sinistra na vida de quem passou a infância vendo programas trash na TV.

A comunidade dos apavorados com a pequena Arósio logo diversificou seus interesses, explorando novos medos, novos fantasmas, novos monstros. Michael Jackson é o campeão, pelo que pude ver. Mas também não foram poucos os que mencionaram ter medo da Elza Soares ou do Clodovil. Sem contar algumas fobias mais específicas, como a de ficar preso num elevador com Arnaldo Antunes, ou a de encarar os pêlos do Tony Ramos.

Em toda essa linha de associações bizarras, haveria provavelmente uma origem comum. Sem dúvida, o pavor que se confessa é o de algum tipo de abuso sexual. O que faz horrível a pequena Arósio é o batom, a maquiagem, o cabelo arranjado num instituto de beleza. Penso mais numa mulher adulta miniaturizada do que numa boneca dotada de vida própria.

Natural que a figura de Michael Jackson fosse a primeira a aparecer nesse contexto. Não só pelas acusações de pedofilia que cercam o ídolo pop mas também por toda a quantidade de manipulação tecnológica que se aplicou sobre sua aparência. A suposta pedofilia de Jackson é também um narcisismo, uma autopedofilia.

Ora, o internauta que especula sobre a Ana Paula Arósio em miniatura talvez se entregue à sensação de miniaturizar-se a si mesmo; brinca de criança, sem dúvida, ao dizer que fulano ou sicrano o amedrontam. Entre as comunidades de maior sucesso no Orkut estão as que discutem, de forma bem-humorada, os ‘traumas de infância’ -vomitar na perua da escolinha, fazer xixi na cama, esse tipo de coisa.

Desconfio que o horror à sexualização precoce da menina Arósio seja o horror à nossa própria regressão, à ameaça que pesa sobre nós de não nos termos livrado totalmente da infância.

Os anúncios da Embratel vinham havia um bom tempo explorando as possibilidades da manipulação fisionômica da modelo. Como no caso do garoto da Bom Bril, Ana Paula Arósio se tornou uma espécie de campo de provas, de porquinho-da-índia (hum, gostei dessa comparação) num laboratório fotográfico ou num estúdio de computação gráfica. Ela já está há alguns anos fazendo o anúncio da Embratel, e os publicitários tinham de imaginar variações em torno do tema: foi assim que a fantasiaram de japonesa, de espanhola, de esquimó ou coisa parecida, para mostrar que as ligações internacionais tinham baixado de preço.

Sem ter mais como variar sua aparência, cuidaram então de reproduzi-la. Foi o erro fatal. Não é fácil apreender com exatidão qual era, afinal de contas, a campanha do 21 -que tipo de oferta estava sendo lançada naquele momento: os descontos e promoções de empresas telefônicas não têm, de qualquer modo, o dom de chamar a minha atenção.

Pensei que a mini-Arósio fosse alguma oferta de celular para quem já tem o telefone fixo. Ou uma advertência contra a clonagem de aparelhos. Depois fui investigar: o anúncio era para dizer que, se você fizer uma ligação de dois minutos, tem direito a um minuto grátis. A mini-Arósio é uma meia-Arósio, assim como um é a metade de dois, formando o número 21. Eureca!

A reprodução por cissiparidade, a luz laboratorial, a alegria vibrátil e protozoária do anúncio então se explicam. Nada mais vulgar do que uma garota seminua anunciando carros ou cervejas. Os anúncios da Embratel com Ana Paula Arósio sempre foram de uma austeridade e assepsia a toda prova. Talvez porque na frase ‘faz um 21’ já houvesse algum subentendido que me escapa.

O fato é que, se Xuxa, a rainha dos baixinhos, engravidou com requintes de puritanismo, a propaganda da Embratel representa um passo adiante -a clonagem da mulher adulta se revela como contrapartida da sexualização infantil.

Claro, a mistura de infância com sexualização é a chave de toda propaganda: o que se presume, quase sempre, é que o consumidor tenha o intelecto de uma criança de cinco anos e o desejo sexual de um adulto plenamente desenvolvido. É de dar medo mesmo, com certeza.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem