Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ENTRE ASPAS > INTERNET GRÁTIS

Fernando Paiva

01/03/2005 na edição 318

‘A Telemar lançou nesta quinta-feira, 24, o ‘Oi Internet’, seu provedor gratuito de acesso à Web. O projeto consumiu investimento de R$ 10 milhões e é considerado estratégico pela operadora, principalmente depois que a Telemar se desfez de sua participação acionária no iG. ‘Uma empresa de telecomunicações precisa oferecer voz local, longa distância, telefonia celular, banda larga e internet. Quem não tiver esses cinco serviços não tem chance de sobreviver no longo prazo’, afirmou Ronaldo Iabrudi, presidente do Grupo Telemar.

O ‘Oi Internet’ tem cobertura nacional e está disponível inicialmente em 220 cidades. Nas regiões onde a Telemar não tem operação local, o provedor utiliza as redes da Brasil Telecom e da Telefônica. A meta é atingir 500 mil usuários em três meses e 1 milhão até o fim do ano.

A Telemar pretende oferecer até dezembro um novo serviço de acesso em banda larga utilizando o ‘Oi Internet’ e sua infra-estrutura de ADSL. Porém, ainda não foi definido se a marca ‘Velox’ será aproveitada de alguma forma.

Diferenciais

Para se estabelecer em um mercado com tantos concorrentes, o ‘Oi Internet’ traz alguns diferenciais. O principal deles, na opinião de seu presidente, Sergio Creimer, é a oferta de 300 Mb de espaço para e-mails. Outra novidade é o fato de o discador trazer em seu menu a opção de envio de SMS para telefones da Oi. O provedor também oferece 60 Mb para criação de páginas pessoais e 10 Mb para fotologs (home page pessoal de fotos). Há uma extensa lista de parceiros no fornecimento de conteúdo para o portal do provedor, com canais sobre cinema, fofocas, quadrinhos, humor, games, astrologia etc. Para as notícias, foram fechados contratos com Reuters, Agência Estado e Placar. A princípio o conteúdo é aberto, ou seja, pode ser acessado por qualquer pessoa que navegue pela internet. Mas no futuro aqueles canais considerados de ‘conteúdo premium’ só poderão ser visitados por quem estiver conectado à Web usando o provedor da Telemar. Como promoção de lançamento, os 500 mil primeiros usuários do provedor na região 1 que tenham linhas da Telemar ganharão um desconto de 31% nos pulsos excedentes que forem utilizados com o ‘Oi Internet’.

Nome

A escolha do nome do provedor se deve a uma pesquisa de marketing que demonstrou a força da marca ‘Oi’ também no segmento de internet. Com isso, o site www.oi.com.br, que antes servia apenas a subsidiária de telefonia celular da Telemar, foi todo reformulado para, a partir de agora, atender também os usuários do provedor gratuito.’



Carmen Lúcia Nery

‘Telemar quer 1 milhão de usuários Oi Internet até o final do ano’, copyright Telecom Online, 24/02/05

‘A Telemar lançou, hoje, 24, no Rio o provedor de internet Oi Internet com a meta de alcançar 1 milhão de assinantes até o final do ano. O projeto consumiu R$ 10 milhões de investimentos e segundo o presidente da Telemar, Ronaldo Iabrudi, completa a estratégia traçada há quatro anos de tornar a empresa em uma full service provider. ‘Em 2000 só tínhamos o serviço local e longa distância regional e identificamos um caminho estratégico através de cinco serviço para nos tornamos um player importante – local, Longa distância nacional e internacional, banda larga, celular e internet. As operadoras que não têm este leque de serviços têm pouca possibilidade de sobreviver’, considera. Ele não quis fazer projeções quanto ao acréscimo no tráfego ou de aumento de receitas, mas considera que o provedor trará um impacto positivo para a rede da operadora. Como promoção de lançamento a Telemar vai dar um desconto de 31% nos pulsos excedentes dos primeiros 500 mil clientes da Região 1. O provedor oferecerá inicialmente acesso gratuito com cobertura nacional em 220 cidades em linha discada. Segundo Sergio Creimer, presidente do provedor, os testes com banda larga e Wi-Fi já estão em andamento e os dois serviços devem ser lançados em breve. Como diferenciais o Oi Internet oferecerá a possibilidade de envio de SMS pelo discador, 300 MB e contas ilimitadas de email, antivirus e anti-spam automático e 60 MB de espaço para a criação de páginas pessoais. Outra vantagem é o email unificado com a possibilidade de o cliente concentrar suas contas de email em outros provedores na conta do Oi Internet.

O conteúdo reúne notícias próprias além dos serviços da Agência Estado, Reuters e Agência Placar, além de um conteúdo premium com ensaios fotográficos, jogos e shows. A empresa focou em concentrar a maior parte do conteúdo através de parcerias com 13 provedores. A campanha de lançamento do provedor começa amanhã nos principais veículos de media.’



Marcela Canavarro

‘Telemar na guerra da internet gratuita’, copyright Jornal do Brasil, 25/02/05

‘O Grupo Telemar anunciou ontem o lançamento do Oi Internet, seu provedor gratuito e com acesso discado. O produto completa a gama de serviços considerados vitais pela empresa para a área de Telecomunicações, junto com os serviços de telefonia local, à distância e móvel, e a oferta de conteúdo.

A estratégia inclui ampliar o acesso para banda larga e o Wi-Fi (conexão por satélite, sem fio), mas a empresa não divulgou datas. Para o acesso discado, a meta é chegar a um milhão de clientes até o fim do ano.

– Já temos estrutura para atender um milhão de clientes, mas quando atingirmos os 500 mil, vamos investir na ampliação da capacidade – adianta Sérgio Creimer, presidente da Oi Internet.

Para o presidente da Telemar, Ronaldo Iabrudi, o acesso discado é um serviço permanente no Brasil, já que a tecnologia atinge parcela pequena da população.

– As pessoas começam na internet gratuita, passam para o provedor pago que oferece mais serviços e só então migram para a banda larga – afirma.

A campanha publicitária de lançamento começa a ser veiculada hoje e tentará atrair clientes com desconto de 31% nos pulsos excedentes da Telemar, para os primeiros 500 mil cadastrados.

– Queremos estimular a internet e colocar mais gente na rede – disse Creimer.

Com investimento inicial de R$ 10 milhões, o provedor estará disponível nos 16 estados em que a Telemar atua, além de Brasília, Curitiba e Porto Alegre, onde usará as redes da Brasil Telecom e da Telefonica. No total, serão 220 cidades atendidas. Para a Telemar, o diferencial do serviço é a caixa de e-mail de 300 MB, a maior entre provedores gratuitos. Os clientes terão direito a unificador de e-mails e hospedagem para site.

A empresa pretende ainda oferecer vantagens aos clientes Velox – serviço de banda larga da Telemar – que aderirem ao provedor. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o provedor poderá ser ofertado em conjunto com o Velox, mas o Grupo Telemar – que planeja investimentos totais de R$ 2,5 bi em 2005 – não pode obrigar o cadastramento no Oi Internet para fornecer a banda larga.’



Taís Fuoco e Heloisa Magalhães

‘Telemar investe R$ 10 mi em serviço de internet grátis’, copyright Valor Econômico, 25/02/05

‘A Telemar lançou ontem seu provedor de acesso grátis à internet batizado de Oi Internet, como forma de aproveitar a força da marca da operação móvel da companhia. O serviço nasce a partir de um investimento de R$ 10 milhões e cobertura em 220 cidades com acesso discado. Até o final do ano, oferecerá também acesso em banda larga.

No anúncio do serviço, o presidente da operadora, Ronaldo Iabrudi, afirmou que a Telemar está elevando em 25% os investimentos que havia previsto para este ano, chegando a R$ 2,5 bilhões. Os gastos irão dar ênfase à banda larga, mobilidade e à qualidade dos serviços, sem esquecer do novo provedor de internet.

O presidente do provedor é Sérgio Creimer, executivo que já presidiu o BrTurbo, da Brasil Telecom, de onde saiu em 2002 para lançar o POP. No final do ano passado, a GVT assumiu o controle do POP e mudou a diretoria.

Iabrudi disse que agora a operadora forma a estrutura básica : ‘Estamos convencidos que no médio prazo o futuro das empresas de telecomunicações é a internet, mas no primeiro momento a idéia é oferecer ao cliente uma gama de serviços completa. Quem não tem quatro serviços fica com pouca capacidade de sobreviver. É preciso ter voz local, longa distância nacional e internacional, mobilidade, alta velocidade em banda larga e internet integrado’, avaliou.

Segundo Iabrudi, independente de ter no portfólio uma gama ampla de serviços, a Telemar está sempre atenta a aquisições. ‘Todas as oportunidades que surgem a gente avalia. Tem que fazer parte da estratégia e ter racionalidade econômica por trás. Isso orienta nossas decisões. Estamos olhando todos os negócios disponíveis, mas não estamos com nenhum preparado para decidir sobre ele. Há uma área dentro da empresa que cuida disso. É uma rotina’, disse Iabrudi.

Ele complementou dizendo que a dívida liquida da Telemar é menor do que a geração de caixa da companhia. ‘Em qualquer país do mundo, dá absoluta tranqüilidade. No Brasil, com todas as inseguranças uma empresa como a nossa efetivamente tem que ter uma geração de caixa maior do que seria desejável em outra realidade de estabilidade econômica.’

Oferecer telefonia celular em São Paulo é assunto que já foi estudado pela Telemar, mas para a Iabrudi o projeto foi analisado duas vezes e ‘a conta não fechou. Eu já vi negócios que de graça não interessavam’. ‘O preço da rede é que era o problema. E agora se fala em colocar redes mais caras’, complementou o presidente da Oi, Luiz Falco.

Iabrudi e Falco consideraram ‘um equívoco’ o plano da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de licitar a terceira geração de telefonia móvel em agosto deste ano, como noticiou ontem o boletim especializado no setor ‘Telecom Urgente’.

‘Caso a Anatel mantenha o prazo, a licitação vai acontecer em um momento inadequado, inoportuno, e não terá muitos interessados . Ainda não se amortizou o investimento em GSM neste país. Temos uma operadora (a BrT) que acabou de lançar seus serviços, e a própria Telemar vai levar, este ano, telefonia local a 4,5 mil localidades que ainda não falam ao telefone’, disse o presidente da Telemar. ‘A questão é saber para que precisamos da terceira geração nesse momento’, afirmou Falco. ‘O maior uso do telefone hoje ainda é a voz e ela está muito bem atendida.’

O Oi Internet, cuja campanha começa hoje na mídia dos Estados onde a Telemar atua, oferece 300 megabites de espaço no e-mail, o maior entre os provedores gratuitos, perdendo apenas para o Gmail, do Google. Para explorar as sinergias da internet e telefonia, a operadora vai dar 31% de desconto nos pulsos excedentes à franquia aos 500 mil primeiros assinantes.’



Folha de S. Paulo

‘Após deixar o iG, Telemar lança serviço de acesso gratuito à internet’, copyright Folha de S. Paulo, 25/02/05

‘A Telemar lançou ontem seu serviço de acesso gratuito à internet, o Oi Internet. Desde que vendeu a participação acionária que possuía no iG (Internet Generation) para a Brasil Telecom, em 2004, a empresa vinha anunciando a intenção de lançar um provedor próprio, pois era a única grande companhia telefônica fora desse mercado.

A Oi Internet nasce como empresa independente no grupo Telemar, presidida por Sérgio Creimer. Foi anunciado desconto de 31% no custo das ligações para conexão com o provedor aos primeiros 500 mil assinantes. O desconto será calculado sobre os pulsos que excederem o consumo mínimo mensal embutido na conta telefônica, que é de cem pulsos por mês. O presidente do grupo Telemar, Ronaldo Iabrudi, disse que a meta da empresa é alcançar 1 milhão de clientes até o final do ano.

Com o lançamento da Oi Internet, consolida-se o domínio das companhias telefônicas no mercado de provimento de acesso gratuito à internet.

Segundo o presidente da Abranet (Associação Brasileira dos Provedores de Internet), Cássio Vecchiatti, 95% do mercado está com os provedores iG e IBest (ambos vinculados à Brasil Telecom), I-Telefônica (grupo Telefônica), Click 21 (Embratel), Pop (empresa de telefonia GVT), BrFree (grupo de Minas Gerais) e Tutopia (IFX Corporation).’



NOVO ESTADÃO NA WEB
MM Online

‘Estadão reformula site’, copyright Folha de S. Paulo, 25/02/05

‘A partir do dia 1º de março entra no ar a nova versão online do jornal O Estado de S.Paulo, com novo layout e ferramentas inovadoras. Totalmente reformulado, a página intensifica a interatividade com o leitor ao facilitar a visualização das matérias e torna os anúncios clicáveis, com links definidos pelos anunciantes. A nova versão online garante a mesma formatação das páginas impressas, mas oferece a possibilidade de inclusão de conteúdos não disponíveis no papel, produzidos exclusivamente para a versão digital.

Desenvolvido pelo braço digital da empresa catalã Cases I Associates, o design do site lembra em alguns momentos a clareza e facilidade de leitura dos blogs, mas com a possibilidade de visualização de todas as páginas inteiras e com separação por cadernos. Assinantes do jornal impresso permanecem isentos de pagamento para acesso à versão digital e não-assinantes têm a opção de acesso gratuito por 30 dias mediante cadastro.’




O Estado de S. Paulo


‘Nova versão digital do ‘Estado’ estréia terça-feira na web’, copyright O Estado de S. Paulo, 26/02/05


‘Com formato inédito e todo o conteúdo do jornal, a nova edição aposta na interatividade


A partir de terça-feira, os assinantes do Estado vão conhecer um jeito novo de ler notícias pela internet, com o lançamento da nova versão digital, com mudanças significativas no formato e ferramentas inovadoras e inéditas no mercado brasileiro. A nova versão torna a navegação mais fácil e interativa. Inclui conteúdos não disponíveis no papel, produzidos exclusivamente para o ambiente digital.


A mudança ocorre um ano e meio após o lançamento da primeira etapa do projeto, quando o Estado e o Jornal da Tarde passaram a estar disponíveis apenas para assinantes do serviço ou para assinantes dos dois jornais, uma tendência cada vez mais solidificada na internet. Nesse período, mais de meio milhão de pessoas cadastraram-se para ter acesso ao serviço.


Em janeiro, 15 milhões de páginas do Estado foram acessadas pela internet, com 53% dos acessos originados fora do País. No mesmo mês, 33 mil assinantes da versão impressa leram o jornal também pela internet.


Ao longo das últimas três semanas, cerca de mil assinantes da versão digital testaram o novo sistema e ajudaram nos ajustes finais do serviço. Um dos avanços mais destacados na fase de teste foi a compatibilidade do serviço com todos os navegadores e sistemas operacionais existentes no mercado.


A nova versão oferece múltiplas formas de leitura e acesso rápido às páginas e edições do Estado dos últimos 30 dias. Índices de matérias por páginas, editorias, cadernos ou mesmo com todas as notícias publicadas na edição impressa facilitam a navegação.


Enquanto permanecer conectado, o usuário verá sempre a imagem da página onde uma determinada matéria foi publicada, com a localização do texto dentro da página. Na fase de testes, um dos recursos mais elogiados pelos assinantes foi a possibilidade de ‘recortar’ uma notícia ou artigo da página com a mesma formatação da edição impressa.


A nova ferramenta de edição também possibilita a publicação de um maior número de fotos ou outros conteúdos relacionados a um mesmo assunto. A partir da foto principal da capa do jornal, por exemplo, será possível acessar uma galeria de imagens sobre o mesmo tema, produzida a partir das várias opções disponíveis no momento do fechamento da edição impressa. O mesmo recurso será utilizado para a animação de infográficos e tabelas e até mesmo nos anúncios publicados pelo Estado.


Uma das novidades introduzidas no mercado, por sinal, são os anúncios clicáveis, com links definidos pelos anunciantes para o site da empresa ou diretamente para o caixa da rede varejista, permitindo compras ou acessos aos serviços sem que se deixe o ambiente de leitura. A expectativa é que em pouco tempo o mercado publicitário crie anúncios ‘híbridos’ que ganhem ‘vida’ quando acessados via internet.


Um tour virtual e uma edição completa (não atual) estarão disponíveis no endereço www.estado.com.br, independentemente de assinatura ou cadastro. A nova versão digital poderá ser acessada também a partir do endereço www.estadao.com.br, o portal do Grupo Estado.


Com mais de 150 milhões de acessos em janeiro, o portal foi apontado pela pesquisa Barômetro de Confiança Edelman 2005, divulgada em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial, como o endereço na internet brasileira de maior credibilidade no País.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem