Quarta-feira, 02 de Setembro de 2015
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº866

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 31/3 E 1/04

Folha de S. Paulo

03/04/2007 na edição 427


GOVERNO LULA
Fernando Rodrigues


Propaganda do PAC na TV custará R$ 7,8 mi


‘O PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) ainda não foi aprovado pelo
Congresso e ministros responsáveis pelas obras acabam de assumir. Mesmo assim o
governo não quer perder tempo e coloca no ar amanhã, dia 1º de abril, a sua mais
nova campanha publicitária para divulgar o conjunto de ações anunciado em
janeiro. As propagandas vão aparecer na TV durante duas semanas a um custo de R$
7,799 milhões.


Um slogan será repetido em cinco filmes comerciais: ‘O governo federal
investe para o Brasil crescer mais’.


A campanha foi produzida pela agência de publicidade Matisse, sob o comando
de Paulo de Tarso Santos. Também entra no ar um site com informações do PAC. O
endereço é www.brasil.gov.br/pac.


Todos os sites do governo na internet devem receber banners remetendo para o
endereço do PAC, no qual será possível conhecer números do programa. A previsão
de investimentos é de R$ 503,9 bilhões.


O PAC é assim descrito no site: ‘Para o Brasil crescer com mais
desenvolvimento e menos desigualdade, o governo federal lançou, no dia 22 de
janeiro deste ano, um programa estratégico de investimentos (…) [o] PAC é um
conjunto de medidas destinado a gerar mais emprego e renda, desonerar e
incentivar o investimento privado, aumentar o investimento público e aperfeiçoar
a política fiscal’.


Amanhã, no horário nobre noturno de 22 emissoras de TV de todo o país, deve
ser veiculado o primeiro comercial da série, que terá 60 segundos de duração.
Será uma apresentação do PAC, enunciando quanto deve ser investido em cada
região do país.


Nos próximos dias, entram no ar quatro outros comerciais mais curtos, de 30
segundos de duração. Essas serão propagandas mais temáticas, versando sobre
energia, logística de transporte, infra-estrutura social urbana e
tecnologia.


Ao longo dos comerciais, pessoas darão depoimentos sobre o PAC. A campanha já
deveria ter entrado no ar antes, mas a área de comunicação social do Palácio do
Planalto não ficou satisfeita com alguns detalhes dos comerciais e com um
depoimento. Foi necessário refazer algumas peças.


Gastos com publicidade


A campanha do PAC é a última que o governo federal terá sob a coordenação do
secretário-geral da Presidência, ministro Luiz Dulci. A partir de agora, o
responsável será o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins.


Ao todo, a área publicitária institucional da Presidência da República tem um
orçamento médio anual estimado em R$ 150 milhões. O valor total gasto pelo
governo federal inteiro é maior -quando é considerada também a administração
indireta (estatais).


No ano passado, só com publicidade em TVs, o governo federal gastou R$ 479,6
milhões até novembro. Em 2005, o valor total havia sido de R$ 569,7 milhões -um
recorde desde o ano 2001, quando o governo federal passou a divulgar os seus
números globais de gastos com publicidade.


O valor total gasto em publicidade em todas as mídias (TVs, rádios, jornais,
revistas etc.) só é conhecido até 2005: R$ 888,4 milhões. Mas esse número só se
refere a valores com veiculação dos comerciais.


Não são divulgados os gastos com o pagamento às agências de propaganda. O
governo também não informa o total consumido com a publicação de publicidade
legal (balanços). Em geral, a estimativa do mercado é que a administração
federal gaste, por ano, cerca de R$ 1,5 bilhão em propaganda.’

color=#ff0000>

INTERNET
Ruy Castro


Jogo perigoso


‘Como se não bastassem os fantasmas da vida real -eu sei, é um oxímoro, mas
os oxímoros, contrariando sua própria natureza, existem-, vêm aí os fantasmas da
vida virtual. E esses é que são mortíferos.


Na terça-feira, um senador pelo Amazonas convocou a depor no Congresso um
laboratório americano que estaria descaradamente propondo pela internet a
internacionalização da Amazônia. O tal laboratório seria o Arkhos Biotech, uma
multinacional dedicada a extrair ativos vegetais para a indústria de remédios e
cosméticos -aquela que, não contente em drenar a floresta, asfixia nossas ruas
com sua média de quatro ou cinco farmácias por quarteirão.


Ao fim e ao cabo, descobriu-se que o solerte laboratório não existe. Não no
nosso mundo, pelo menos -mas não é assim tão simples. O Arkhos é uma empresa
fictícia, que faz parte de um jogo virtual num site, este, sim, real. O dito
jogo trata da luta pela fórmula secreta de um guaraná -o qual, por sua vez,
existe de verdade e é seu patrocinador. O laboratório seria o vilão da história,
algo assim como a Spectre para James Bond, e tão real quanto. Ao mesmo tempo, se
bem entendi, os heróis pertencem a um grupo ambientalista chamado Efeito
Paralaxe, também fictício, mas que fez um protesto ‘real’ durante a recente
vinda de Bush ao Brasil.


Entendeu? Ou seja, é um videogame que, ao abolir as fronteiras entre o real e
o virtual, mostrou que, se você não ficar esperto, ele pode interferir na
realidade. No caso, alterando a rotina do Congresso.


Nos anos 60, Stanislaw Ponte Preta chamou a hoje inofensiva televisão de
‘máquina de fazer doido’. Ele odiaria a internet. Mas a internet adoraria o
apresentador Chacrinha, com seu profético bordão: ‘Não vim para explicar, mas
para confundir’.’


Folha de S. Paulo


Tucano defenderá Amazônia em campanha virtual


‘O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), que anteontem anunciou que
convidaria representantes da empresa fictícia Arkhos para prestar
esclarecimentos na Casa, participará de campanha de marketing do Guaraná
Antarctica em defesa da Amazônia.


A Arkhos foi criada em jogo virtual -’Alternate Reality Games’-, no site
www.zonaincerta.com.


O jogo, feito em parceria com a Editora Abril, é patrocinado pelo Guaraná
Antarctica. Ontem, o senador recebeu telefonema de um diretor da Ambev, que lhe
explicou a campanha.


Nessa primeira parte, a ‘empresa’ lança a idéia da venda da Amazônia. Na
segunda, virá a defesa da região. ‘Não vou ser garoto-propaganda, vou participar
como senador do Amazonas’, disse ele, que voltou à tribuna ontem e corrigiu o
mal-entendido.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Por superpoderes, Record compra Inferno


‘A Record acaba de receber um equipamento cujo nome, em outros tempos,
causaria calafrios nos bispos da Igreja Universal do Reino de Deus, que controla
a emissora: Inferno.


O Inferno é uma tecnologia de ponta para a produção de efeitos especiais. A
emissora gastou US$ 1 milhão apenas com o hardware. Com o equipamento, é
possível modelar pessoas em três dimensões e criar grandes números de figurantes
virtuais. No cinema, o Inferno já foi usado na animação ‘As Crônicas de Narnia’.


O parque de computação gráfica da Record, instalado no RecNov (a sua central
de estúdios, no Rio), estreará na próxima novela das dez, ‘Caminhos do Coração’,
de Tiago Santiago.


Com o Inferno, a Record pretende dar um acabamento de qualidade a cenas com
personagens que sofrerão mutações genéticas e terão superpoderes. ‘Caminhos do
Coração’ terá um menino com feições de lobo, uma garota que voa, um rapaz que
corre numa velocidade impressionante e uma adolescente que faz levitar grandes e
pesados objetos, entre outros.


‘A garota que voa vai ficar realista, parecerá que ela está sobrevoando São
Paulo de verdade’, aposta Alexandre Avancini, diretor-geral de ‘Caminhos do
Coração’.


A Record também acaba de comprar, para estrear na mesma novela, duas câmeras
Viper, de alta definição. A Globo já possui dessas câmeras.


NOVELA ZICADA Na semana passada, um dublê foi atropelado em ‘Pé na Jaca’.
Nesta semana, foi um câmera. Uma picape que tinha sido usada numa cena derrapou
na grama, bateu numa grua e derrubou, de uma altura de três metros, o
cinegrafista que operava o aparelho. O profissional foi parar no hospital.


DOSE DUPLA A ex-’big brother’ Íris Stefanelli tem futuro. Sua participação no
‘Gran Hermano’ elevou a audiência do ‘reality show’ argentino. Anteontem, ao
mostrá-la no ‘Gran Hermano’, o ‘BBB’, atingiu picos de 48 pontos (a média foi de
45).


ESCALAÇÃO Se não ficar grávida, Mariana Ximenes será a protagonista da
próxima novela das oito, ‘Duas Caras’, de Aguinaldo Silva.


CPI A Globo enviou a Los Angeles o jornalista Álvaro Pereira Júnior para
investigar a acusação do fotógrafo Roberto Maciel, publicada pelo portal iG, de
que alguém se passou por ele na entrevista exibida no último ‘Fantástico’.
Maciel fora agredido por Britney Spears. O ‘Fantástico’ de amanhã promete
esclarecer o caso.


NOVOS TEMPOS O jornalismo da Globo não é mais o mesmo. Anteontem, o ‘Bom Dia
Brasil’ dividiu o primeiro lugar no Ibope durante nove minutos com o ‘SP No Ar’
e outros seis minutos com o ‘Fala Brasil’, ambos jornalísticos da Record.


ATALHO Além de reeditar capítulos, A Record passou a exibir ‘Luz do Sol’ a
partir das 21h, concorrendo com ‘Paraíso Tropical’, e não mais às 20h30. A
audiência já subiu. Na quarta, deu 12 pontos.’


******************


Clique nos links abaixo para acessar os textos do final
de semana selecionados para a seção Entre Aspas.



href='http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=427ASP002'>Folha
de S. Paulo


href='http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=427ASP004'>O
Estado de S. Paulo


href='http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=427ASP006'>Veja


href='http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=427ASP007'>Comunique-se


href='http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=427ASP008'>Direto
da Redação


href='http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=427ASP009'>Último
Segundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem