Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 28 E 29/04

Folha de S. Paulo

01/05/2007 na edição 431

RC vs. PLANETA
Eduardo Simões

Acordo proíbe livro sobre Roberto Carlos

‘Depois de mais de cinco horas de audiência, que aconteceu ontem à tarde, na 20ª Vara Criminal da Barra Funda, em São Paulo, os advogados do cantor Roberto Carlos e da editora Planeta fizeram um acordo que prevê a interrupção definitiva da produção e comercialização da biografia não-autorizada ‘Roberto Carlos em Detalhes’, do jornalista e historiador Paulo Cesar Araújo. O autor também se comprometeu a não fazer, em entrevistas, comentários sobre o conteúdo do livro no que diz respeito à vida pessoal do cantor.

A Planeta terá até 60 dias, contando a partir de ontem, para entregar ao cantor os 10.700 exemplares do livro que ainda tem em estoque. Segundo o advogado da editora, Ronaldo Tovani, a Planeta tentará reaver os livros que ainda estão à venda nas livrarias. O acordo prevê também que Roberto Carlos poderá comprar os livros que estão no mercado e que a editora terá que ressarci-lo.

‘Isso nos faz lembrar os tempos obscuros do nazismo’, lamentou Pascoal Soto, diretor editorial da Planeta, afirmando que aceitaram o acordo porque ‘o contexto era desfavorável’.

No fim de fevereiro, alegando invasão de privacidade, os advogados do Rei haviam conseguido uma liminar suspendendo provisoriamente a comercialização da biografia, numa ação cível cujo descumprimento obrigaria a Planeta a pagar uma multa diária de R$ 50 mil. A editora acatou a liminar, mas, como as livrarias continuaram a vender o livro, Roberto Carlos resolveu entrar com uma ação criminal. O juiz Tércio Pires, da 20ª Vara, convocou então a audiência de conciliação que resultou no acordo de ontem.

À saída da audiência, Roberto Carlos não deu declarações. Chorando, Paulo Cesar Araújo disse que chegou ‘a propor tirar os 5% que ele não tinha gostado e abrir mão dos direitos autorais para que a história permanecesse’.

‘Não sabemos até agora até que ponto a declaração do Paulo mexeu com o Roberto. Não deciframos sua expressão’, disse Pascoal Soto.

Norberto Flach, advogado de Roberto, disse que o cantor não quis indenização: ‘O mais importante era cessar o agravo à sua pessoa, por isso ele abriu mão de qualquer compensação financeira’, afirmou Flach, contando que houve momentos de tensão em que o Rei se emocionou -quando apresentou suas razões ao juiz. Segundo Araújo e Soto, o cantor teria se queixado, entre outras coisas, das passagens em que o historiador fala do envolvimento do Rei com a cantora Maysa e o acidente com sua perna.

O livro

‘Roberto Carlos em Detalhes’ foi lançado no dia 1º dezembro do ano passado. Com 504 páginas, o livro alinhava a trajetória do cantor com detalhes de sua vida íntima. O Rei se manifestou contra o livro pela primeira vez no dia 11 de dezembro, em sua tradicional entrevista coletiva de fim de ano. Roberto se queixou de Araújo, mesmo admitindo que não havia lido a biografia.’

PUBLICIDADE
Ruy Castro

Emoções assassinas

‘Vejo pouco televisão e menos ainda comerciais. Mas, sempre que um desses me pega desprevenido, as imagens contêm uma das três alternativas: carro em alta velocidade, garotas de biquíni numa praia de estúdio ou jovens com jeito e fala de sorvete na testa. O produto a ser vendido pode variar: cerveja, refrigerante, banco, celular ou gasolina. O importante é que não tenha a ver com o que está sendo mostrado. É raro, mas, às vezes, um comercial estrelado por um carro em alta velocidade se propõe a vender um carro, não uma geladeira das Casas da Banha.

Não por acaso, há um desses comerciais na praça. Depois de mostrar o herói num barco ou num furacão, para dizer que ele gosta de emoções violentas, transfere-o para um carro novo que dispara por um túnel, num pega noturno com outros dois, a 300 km por hora. Eu sei, é um truque, e talvez seja impossível correr tanto dentro de um túnel. Exceto se isso for um privilégio do carro em questão. O comercial não explica se o pega deve ser combinado com os outros motoristas que só querem chegar inteiros em casa.

Atendendo a denúncias de um deputado e de uma vereadora cariocas, o Conar, órgão que regula a publicidade no país, acaba de tirar essa campanha do ar. Mas não é uma decisão final e nada impede que ela volte. Daí, e até que alguma coisa se resolva, a campanha já terá cumprido seu papel e saído das telas. Às famílias, restará contar os cadáveres das ruas e das estradas provocados por este comercial e por outros que incitam a iguais emoções.

Aliás, essa conta acaba de ser feita. Morrem 35 mil pessoas por ano no trânsito brasileiro. As causas podem ser álcool, drogas, falta de cinto de segurança ou buraco na pista. Mas, em nenhuma dessas mortes, o carro assassino estava correndo de menos.’

TELEVISÃO
Daniel Castro

Record agora quer exibir Carnaval do Rio

‘Depois dos torneios de futebol, da Copa, da Olimpíada e da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, a próxima investida da Record sobre eventos transmitidos pela Globo será o Carnaval do Rio de Janeiro.

A emissora do bispo Edir Macedo se prepara para fazer uma proposta à liga das escolas de samba do Rio. Na semana que vem, seus principais executivos terão reunião com representantes da entidade.

A Record quer transmitir o Carnaval do Rio já a partir de 2008. Para tanto, está disposta a não apenas pagar mais do que a Globo, mas a fazer uma transmissão e uma parceria mais interessante aos sambistas do que a da concorrente.

Para a Record, a conquista do Carnaval do Rio, além da audiência e do faturamento e da força que dá a seu canal internacional, significaria uma ‘quebra de paradigma’. Mostraria ao mercado que a Igreja Universal não interfere na programação da emissora.

A Record segue em campanha pelo país para ganhar as afiliadas do SBT. Sua mais nova ofensiva é sobre a TV Alterosa, do grupo Diários Associados, que cobre todo o Estado de Minas Gerais. Há também negociações em andamento com o SBT do Ceará (de Tasso Jereissati), do Amazonas, do Piauí e do Maranhão (da família do senador Edison Lobão).

FALTOU DINHEIRO A Record levou ao ar no início desta madrugada a última edição do ‘24 Horas’, que encerrava sua programação comercial. Oficialmente, o motivo era a apresentação do telejornal logo em seguida ao também jornalístico ‘Tudo a Ver’. É verdade, mas o ‘24 Horas’ era também um fracasso comercial, não vendia anúncios.

PATROPI Não é à toa que ‘Paraíso Tropical’ é a pior audiência das 21h na década. O telespectador das classes C, D e E, que forma a esmagadora maioria de seu público, não é obrigado a saber do que se trata cozinha fusion e quem é Ferran Adriá (badalado chef catalão), citados no capítulo de anteontem, na seqüência em que o dono do restaurante do hotel da novela foi humilhado por Tony Ramos.

PRECONCEITO 1 Não é só ‘A Diarista’ que está na ‘lista negra’ da comunidade árabe no Brasil, por ter exibido uma imagem erotizada do profeta Maomé, fundador do islamismo. A novela das sete da Globo, ‘Pé na Jaca’, também tem irritado os muçulmanos.

PRECONCEITO 2 Na novela, há um personagem de origem árabe (Hussein/Mouhamed Harfouch), cômico, que vive sendo achincalhado. A Globo diz que, ‘assim como ‘A Diarista’ é um seriado cômico, ‘Pé na Jaca’ é uma novela de humor e assim deve ser levada em conta’.

NAS GÔNDOLAS A Globo lança em maio o DVD ‘Os Amadores’, que reúne os dois únicos episódios da série _exibidos nos finais de 2005 e 2006 como ‘teste’.’

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo – 1

Folha de S. Paulo – 2

O Estado de S. Paulo – 1

O Estado de S. Paulo – 2

Agência Carta Maior

Veja

Comunique-se

Terra Magazine

Último Segundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem