Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 27 E 28/2

Folha de S. Paulo

02/03/2010 na edição 579

HUMOR
Fabiano Maisonnave

Desenho animado de site venezuelano faz sátira com presidentes sul-americanos

‘Doze chefes de Estado desapareceram em alto-mar durante passeio de barco promovido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao final da 74ª Cúpula Ibero-Americana. Além do brasileiro, estavam a bordo Evo Morales, Álvaro Uribe, Cristina Kirchner e Hugo Chávez, entre outros.

Esse é o mote da ‘Ilha Presidencial’, série de humor animada iniciada nesta semana pelo site de humor venezuelano ‘El Chiguire Bipolar’ (a capivara bipolar). Parodiando o estilo de ‘No Limite’, põe toda essa turma numa praia deserta ‘sem comida, sem refúgio e sem poder’.

Ninguém fica muito bem na fita. Lula, o anfitrião, aparece preparando e tomando caipirinhas e fascinado pelos atributos físicos da colega argentina. Já Chávez vive uma tórrida relação amorosa com Morales ao mesmo tempo em que briga com o desafeto Uribe, enquanto o rei espanhol, Juan Carlos, dá vários sinais de senilidade.

‘Lula é o cara que fala com todo o mundo, do Bush ao Fidel, e está sempre surfando ou com um copo de caipirinha na mão’, diz Juan Andrés Ravell, um dos roteiristas. ‘Já o Chávez não faz nada e vive dando ordens.’

A principal ausência é do paraguaio Fernando Lugo. Ravell diz que o projeto começou antes que o ex-bispo fosse eleito, mas garante que ele aparecerá e ‘ainda terá muitos filhos na ilha’. A disputa entre o Chávez anti-imperialista e o americanizado Uribe é um dos temas mais explorados do primeiro episódio. Mas a briga fictícia (os dois disputam se o barco vai para a direita ou para a esquerda e acabam provocando o naufrágio) ficou até mais educada do que o bate-boca nesta semana, durante a cúpula (verdadeira) de Cancún.

Ravell diz que a série, independente e sem patrocínio, terá pelo menos mais dois ou três episódios, mas pode se prolongar mais. Há cerca de 20 pessoas na produção, cuja animação é feita na Argentina.

Criado há quase dois anos, o site ‘Chigüire Bipolar’ é bastante conhecido na Venezuela, registrando cerca de 300 mil visitas semanais.

Além de Chávez, uma das principais vítimas da ‘capivara bipolar’ é Alberto Ravell, pai de Juan Andrés e recentemente demitido da função de diretor do canal oposicionista Globovisión, segundo ele por pressão do governo.’

 

TELEVISÃO
Lúcia Valentim Rodrigues

Edie Falco vê ‘Jackie’ como heroína falha

‘A atriz Edie Falco não tinha noção de onde estava se metendo quando aceitou fazer ‘Nurse Jackie’, exibida no canal pago Studio Universal. ‘Não sabia que era uma comédia. Não tenho certeza ainda de que seja’, diz, em entrevista por telefone a jornalistas da América Latina.

Falco, 46, recebeu o roteiro das mãos de um amigo. ‘Entrei em pânico, porque, quando começa assim, o texto costuma ser ruim’, conta. ‘Mas era bem sombrio, e acabei gostando.’

A série fala dessa enfermeira desajustada que tenta fazer coisas boas, mas nem sempre do melhor jeito. ‘Jackie é uma super-heroína falha. Há muitas coisas instáveis nela, mas ela é uma boa pessoa’, define a atriz.

Realmente não há nada de corriqueiro na vida de Jackie. Mãe de duas filhas, casada, ela esconde tudo isso de seus colegas no trabalho -inclusive do amante, com quem transa para descolar drogas. Em casa, finge que está tudo bem, embora seja viciada em remédios para a dor.

São tantas camadas que, às vezes, nem ela lembra quem deve ser. ‘Mulheres também podem ser workaholic, confusas e problemáticas’, afirma Falco. ‘Mas não sou como Jackie. Tenho controlada essa tendência de autodestruição. Jackie, não. Ela vai aos lugares negros. Não quer jogar pelas regras. É uma miliciana. Faz as coisas do seu jeito. Eu não sou tão perversa.’

No hospital, trabalha com o médico Fitch Cooper (Peter Facinelli, o dr. Carlisle Cullen de ‘Crepúsculo’), com quem sempre se desentende. Afinal, para ela, os médicos não sabem nada. As enfermeiras é que levam os doentes nas costas.

Já o ator defende seu personagem: ‘Muita gente pensa que ele é um canalha. Mas gosto dele. É tão egocêntrico que não percebe quando faz o mal. É como um cachorrinho numa sala cheia de pessoas que não gostam de cachorros. Todos o chutam, mas ele quer atenção’. A segunda temporada começa em março nos EUA (sem data no Brasil). Falco diz que Jackie vai estar ainda mais ferrada. ‘Após tudo o que ela passou, parece que ela compreenderia o quanto as coisas estão ruins.

Mas não. Ela tem mais caos a enfrentar antes de perceber seus problemas’, adianta ela. Facinelli, 36, diz que ‘os personagens vão sair para um passeio’. ‘Já Cooper vai ter altos e baixos. E vai se viciar no Twitter. Como eu’, ri.’

 

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo

Folha de S. Paulo

O Estado de S. Paulo

O Estado de S. Paulo

Comunique-se

Carta Capital

Terra Magazine

Agência Carta Maior

Veja

Tiago Dória Weblog

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem