Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

CADERNO DO LEITOR > QUARTA-FEIRA, 13/1

Google ameaça encerrar atividades na China

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 13/01/2010 na edição 572


Leia abaixo a seleção de quarta-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Folha de S. Paulo


Quarta-feira, 13 de janeiro de 2010


 


INTERNET


Raul Juste Lores


Google faz ameaça de encerrar suas atividades na China


‘O Google ameaçou ontem abandonar suas operações na China após ter descoberto a invasão de contas de e-mail de ativistas de direitos humanos no país.


Em um comentário no blog corporativo, a empresa relata que detectou um ‘ataque altamente sofisticado contra nossa infraestrutura originado na China’ e que um de seus principais objetivos era ‘acessar as contas Gmail de ativistas de direitos humanos’.


A empresa não acusa diretamente o governo chinês, mas diz que pretende, a partir de agora, não mais censurar os resultados em seus mecanismos de busca, uma das exigências de Pequim para permitir a operação do site no país – o que pode forçar o fechamento do site e de seus escritórios no país.


Desde 2006, quando o site Google.cn foi criado, pesquisas sobre termos como repressão e violência no Tibete e perfis dos líderes do Partido Comunista são bloqueadas.


O site foi duramente criticado por organizações de direitos humanos nos Estados Unidos por se submeter à censura chinesa, mas argumentava que essa era a única maneira de obter licença de operação na China.


Antes disso, pesquisas em chinês eram feitas no site internacional do Google, que era continuamente bloqueado e advertido pela censura chinesa. Tal política favoreceu o crescimento do site chinês Baidu.com, uma cópia do Google mais próxima da cúpula comunista, especialmente na censura ao conteúdo local.


No ano passado, o CEO da Google China pediu demissão, após choques entre o governo e a empresa. O site foi retirado do ar por várias horas como ‘alerta do governo chinês à falta de cooperação do Google na nossa luta contra a pornografia’, disse nota do Ministério das Relações Exteriores em junho.


Outro choque entre a empresa e o governo chinês acontece pelo serviço Google Books. A Sociedade de Direitos Intelectuais de Trabalhos Escritos da China exigia compensações financeiras e desculpas pelo escaneamento de livros chineses em sua biblioteca virtual.


Versões chinesas de sites americanos, como Youku (cópia do Youtube), Taobao (cópia do eBay) e QQ (cópia do MSN e do ICQ) floresceram com essa política de favorecer sites locais que se autocensurem.


Em um ataque em sentido oposto, o Baidu.com, maior mecanismo de buscas do país, com 62% do mercado, foi alvo de hackers iranianos ontem. Um grupo autointitulado ‘CiberExército do Irã’ tirou a página do ar e assumiu a responsabilidade.


A porta-voz da Chancelaria Jiang Yu disse que a China se opõe a ‘todos os cibercrimes, incluindo hacking’.


Não há como comprovar a origem e a veracidade do grupo, mas diversos grupos opositores do Irã atacam a China por seu apoio econômico e logístico ao governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad, que tem a lisura de sua reeleição contestada.


Sites como Twitter e Facebook, amplamente usados para a mobilização da oposição iraniana, foram bloqueados na China nas semanas seguintes à polêmica eleição no Irã.’


 


 


MÍDIA E POLÍTICA


Fernanda Odilla


Rádios de vice do DF atuam sem registro


‘Três das quatro rádios das Organizações Paulo Octávio (DEM), do vice-governador do Distrito Federal, não têm registro no Ministério das Comunicações com os nomes que utilizam para ir ao ar.


Segundo o Ministério das Comunicações, é preciso pedir autorização à Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica da pasta para usar o nome fantasia das emissoras. A ausência desse registro é considerada infração administrativa e pode ser punida com multa.


A pedido da Folha, há uma semana o ministério tenta, sem sucesso, localizar os registros das rádios Mix FM, Band AM Brasília e Globo AM Brasília. As três são do grupo Paulo Octávio e recebem recursos públicos para divulgar propaganda do governo do Distrito Federal.


Segundo levantamento feito com base nos repasses das empresas de publicidade, essas emissoras ganharam cerca de R$ 3,8 milhões da administração direta entre 2007 e 2009.


A Mix FM está registrada no Ministério das Comunicações como Principal e em nome de terceiros. As Organizações Paulo Octávio informam, por meio da assessoria, que a empresa de investimentos imobiliários do governador participa, de forma minoritária, da composição societária da rádio.


Como retransmissora da Band AM em Brasília, de acordo com o ministério, a rádio Voz do Cerrado Ltda. deveria ter solicitado o registro com o nome que vai ao ar e não com a razão social, como foi feito.


A Voz do Cerrado é a emissora que o vice deixou de declarar à Justiça Eleitoral em 2006, apesar de ter sido constituída e registrada na Junta Comercial de Goiás em 2004, como a Folha revelou ontem.


Questionado sobre os registros, o diretor do grupo, Itamar Jardim, não informou os números usados por Voz do Cerrado e Gama Super Rádio, retransmissora da Globo AM .


Jardim disse que, desde janeiro de 2009, deu entrada no ministério com pedido de transferência e autorização para a Voz do Cerrado funcionar na frequência registrada em nome da Fundação Cultural Eclética Universal. Quanto à retransmissora da Globo AM, ele diz que ela funciona graças a um decreto legislativo. Contudo, o decreto é para outra empresa do grupo.’


 


 


TELEVISÃO


Sílvia Corrêa


Com ibope em baixa, Gugu antecipa volta ao trabalho


‘O ‘Programa do Gugu’ (Record) voltará a ser ao vivo no próximo domingo, uma semana antes do esperado. A decisão foi tomada na segunda, um dia depois de a atração atingir sua menor audiência na emissora.


O programa estreou em 30 de agosto, marcando 16 pontos e assegurando à Record a segunda colocação no ibope. Em 6 de dezembro, ele perdeu pela primeira vez para o ‘Programa Silvio Santos’ (SBT) -11,3 a 11,7. E, quando Gugu saiu em férias, a queda se acentuou.


Nos programas gravados -que foram ao ar nos dias 27 de dezembro, 3 e 10 de janeiro-, o ibope caiu a 9 pontos (só no dia 3 marcou 10), ficando até dois atrás do antigo patrão.


‘Zona de Impacto’ deixa estúdio


O ‘Zona de Impacto’, do Sportv, não será mais gravado em estúdio. A partir de sábado, o programa estreia novo formato com reportagens feitas em viagens e foco em esportes radicais e incomuns.


Para a nova fase, o ex-MTV Gabriel Moojen viajou 15 dias por Israel e França. Fez mergulho no mar Vermelho, treinou com o exército israelense e praticou esportes de inverno.


Mariana Cartier e Roberta Garcia, que seguem na atração, também devem viajar.


ESTREIA EM BAIXA


A estreia de ‘Tempos Modernos’ (Globo) marcou 29 pontos de Ibope da Grande SP, com 52% dos televisores ligados sintonizados na Globo. Esse é o menor índice entre as 14 estreias de novela às 19h desde 2002, empatado com ‘Desejos de Mulher’. As emissoras culpam a baixa audiência do verão, mas ‘Da Cor do Pecado’, que começou em janeiro de 2004, marcou 42 pontos, com 61% dos televisores.


MERCHANS DO ‘BBB’


Um dos confinados do ‘BBB 10’ sairá da casa na segunda-feira para assistir a um desfile da São Paulo Fashion Week. É um merchandising da Grendene. Já o Guaraná Antarctica vai patrocinar pela primeira vez o ‘medidor de energia’, que mostra o entusiasmo de familiares e ‘BBBs’ em noites de paredão.


DUPLA PERSONALIDADE


Depois da dra. Addison (Kate Walsh) deixar ‘Grey’s Anatomy’ para trabalhar em uma clínica e iniciar ‘Private Practice’, fãs reclamam que, ultimamente, os mesmos atores aparecem em papéis diferentes nas duas séries -que, em tese, pertencem a um mesmo universo. A criadora Shonda Rhimes responde sucintamente: ‘Bons atores precisam trabalhar’.


MAIS ZIRIGUIDUM


Começam em 25 de janeiro as reportagens especiais da Globo para apresentar os enredos do Carnaval de 2010. Em São Paulo, irão ao ar no ‘SPTV’. Em 12 de fevereiro, Carlos Tramontina apresentará o ‘SPTV 2ª edição’ direto do Sambódromo do Anhembi.


com CLARICE CARDOSO’


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Quarta-feira, 13 de janeiro de 2010


 


INTERNET


Gustavo Chacra


Google ameaça encerrar operações na China


‘O Google pode fechar suas operações na China, depois de contas do Gmail de ativistas de direitos humanos que se opõem ao regime de Pequim terem sido violadas. O governo chinês não se pronunciou sobre o anúncio da gigante da internet americana, que também anunciou o fim do pacto sobre censura nos resultados de seu buscador.


Segundo comunicado do Google, que não acusou formalmente o regime, os problemas começaram em meados de dezembro, quando foi detectado ‘um sofisticado ataque’ contra a infraestrutura da empresa na China ‘que resultou no roubo de propriedade intelectual’. Em seguida, durante as investigações do episódio, o Google afirma ter descoberto que ‘pelo menos outras vinte companhias de diferentes atividades, incluindo internet, finanças, tecnologia e mídia, também sofreram ataques’. Os nomes das companhias não foram divulgados, mas o Google informou que já começou a avisá-las. Autoridades americanas, segundo a empresa, já tomaram conhecimento do episódio.


De acordo com o Google, posteriormente, eles descobriram que o objetivo dos hackers era acessar as contas do Gmail de ativistas de direitos humanos chineses. ‘Baseando-se em nossa investigação até agora, acreditamos que o ataque não atingiu a sua meta. Apenas duas contas de Gmail aparentemente foram acessadas e conseguiram obter apenas informações limitadas, como a data da abertura das contas. Os conteúdos dos e-mails não foram acessados’, informou a empresa americana no comunicado. As violações, diz o Google, não ocorreram por falhas no Gmail, mas por vírus instalados nos computadores desses opositores ao regime de Pequim.


Ao lançar o Google na China, em janeiro de 2006, a empresa americana concordou em censurar parte do conteúdo nos resultados de busca, em um acordo com o governo local. Sites de grupos de direitos humanos ou de opositores são bloqueados. Esse acordo existe apenas com os chineses. Em outros países, onde existe censura, como a Síria e a Arábia Saudita, os resultados aparecem normalmente. Apenas os sites são bloqueados.


‘Acreditávamos que os benefícios de um maior acesso às informações contrabalançavam nosso desconforto em concordar com a censura de alguns resultados’, diz a empresa, para se justificar. Depois dos recentes episódios, essa política será revista, segundo o comunicado da empresa. ‘Decidimos que não estamos mais dispostos a continuar censurando os nossos resultados no Google.cn e, nas próximas semanas, discutiremos com o governo chinês sobre como operar esse buscador dentro da lei. Reconhecemos que isso deve significar que teremos de fechar o Google.cn e, potencialmente, nossos escritórios na China’, informa o comunicado.


De acordo coma a empresa, essa decisão foi tomada pelos executivos nos Estados Unidos, e não pelos baseados na China.’


 


 


TELEVISÃO


Patrícia Villalba


Novela das 7 é declaração de amor a São Paulo


‘Antes da estreia de Tempos Modernos, a nova novela das 7 da Globo que começou na segunda-feira, não foram apenas uma ou duas pessoas que apostavam no sucesso, pelo simples fato de que o protagonista da trama é Antônio Fagundes (Leal). É o tipo de ator capaz de seduzir a audiência, esteja defendendo o papel que for.


Mas apesar do âncora, seria injusto dizer que a novela, a primeira do dramaturgo paulistano Bosco Brasil como autor titular de José Luiz Villamarim como diretor geral, vale ser vista apenas por causa de Fagundes. Para nós, paulistanos, foi especialmente saboroso assistir à cena inicial, onde Leal, num pesadelo, aparece percorrendo ruas vazias ? o cuidado da produção com a imagem da cidade é bastante evidente.


Uma combinação de tomadas gravadas às 5 da manhã, com as ruas de fato vazias, e uma pós-produção caprichada, com técnicas em 3D, a cena foi um começo de impressionar, num capítulo que marcou 29 pontos no Ibope, com 56% de participação na audiência (share). ‘Antes fosse a dobradinha que eu comi’, disse Leal, ao acordar esbaforido, frase curta que já diz muito sobre o personagem. Ponto para Bosco, que não se valeu dos didatismos que costumam marcar os primeiros capítulos das novelas, para que cada personagem seja bem explicadinho nos seus mínimos detalhes.


Elogios também devem ser feitos à trilha sonora, que ressuscitou a Plebe Rude, perfeita para a cena que apresenta o núcleo da Galeria do Rock. Mas se há algum conselho para os atores é que eles devem maneirar na entonação do ‘orra, meu’ e no ‘tá ligado?’.


Personagens paulistanos das novelas são quase sempre interpretados por atores cariocas que, em geral, fazem gato e sapato do nosso sotaque. Na trama anterior, Caras & Bocas, houve um momento em que o elenco pareceu esquecer que a novela se passava na Lapa. Para Tempos Modernos, a expectativa nesse sentido era maior, porque há muitos ? excelentes ? atores paulistanos. Não deu para entender, então, porque Leonardo Medeiros (Ramón Piñon) e Jairo Mattos (Gaulês) estão falando de maneira tão caricata.


Na linha fina da caricatura, mas no tom certo, está a dupla de vilões Albano e Deodora. Guilherme Weber, como sempre, compondo tipos interessantes. E Grazi Massafera, com todo aquele carisma, provando a cada trabalho para a crítica e para a audiência que os tempos de Big Brother Brasil ficaram mesmo para trás. Está com ela o que talvez seja o maior desafio da novela, o papel da ‘fria e calculista’. Mas como Tempos Modernos é uma comédia, não deixa de ser engraçado ver a atriz, de voz tão delicada, dando uma de Capitão Nascimento.


Não é novidade que as cenas entre Eliane Giardini (Hélia Pimenta) e Fagundes prometem gargalhadas, além de muita emoção. Os dois formam o par romântico principal da novela, uma aposta de Bosco num ‘amor maduro’, que só pode ser elogiada. Depois de, no papel do Juvenal Antena de Duas Caras (2008), andar apaixonado pela Alzira (Flávia Alessandra), já estava na hora de Fagundes se dedicar um pouco à faixa etária em que, com certeza, se encontram suas fãs mais fiéis ? o público das novelas, aliás, tem hoje maioria de mulheres entre 40 e 50 anos.


Inspirado em Rei Lear, de Shakespeare, Bosco criou outra situação que aproveita o charme de Fagundes de maneira bastante interessante, para falar da relação entre pai e filha. As três filhas de Leal ? Regeane, Goretti e Nelinha ? disputam a atenção do pai, superprotetor e extremamente amável com elas. A pergunta que a noveleira se faz no sofá deve ser: ‘Como não disputar a atenção de um pai como aquele?’’


 


 


Keila Jimenez


Por uma vaga em HD


‘Confusão em alta definição. Record e Net HD – pacote da operadora que reúne canais em alta definição – não conseguem chegar a um acordo para entrada do canal na operadora. Segundo fontes do mercado, a Record, uma das únicas emissoras abertas que não têm seu canal em HD na Net, resolveu se mexer só agora atrás da vaga. Primeiro entrave: há uma fila de canais em HD esperando por essa chance. Segundo entrave: a Record quer que a Net pague para disponibilizar seu conteúdo em HD, hipótese descartada na operadora.


Record e Net conversaram pela primeira vez há dois anos, quando o Net HD estava sendo lançado. Na época, eram poucos os investimentos da rede na tecnologia. Há cerca de um mês, a Record voltou a procurar a Net, querendo espaço em HD.


A Net confirma ao Estado a aproximação, mas diz que até agora não recebeu uma proposta comercial da Record. Além do lançamento de um segundo canal Telecine em HD, a operadora realizará em breve uma pesquisa para saber quais são os canais que o público quer ver em alta definição. Procurada, a Record recusou-se a falar sobre o assunto.


De volta aos cliques


Incentivada por Teresa (Lília Cabral), Luciana (Alinne Moraes) realiza seu primeiro ensaio fotográfico depois do acidente. As fotos são feitas por Ingrid (Nathália do Valle) e emocionam a modelo. A cena vai ao ar no capítulo de sábado de Viver a Vida, na Globo.’


 


 


Entrelinhas


‘Corre nos bastidores que a entrevista que Donald Trump deu a Luciana Gimenez, nos EUA, para o Superpop, da RedeTV!, deve ter sido paga. Na época em que apareceu ao lado de Justus no Aprendiz da Record, Trump cobrou US$ 10 milhões do canal.


Vice-presidente da RedeTV! e marido de Luciana Gimenez, Marcelo Carvalho garante que Trump não cobrou pela entrevista, e conta que ele chamou Luciana de ‘Oprah brasileira’.


A Globo não fechou ainda os narradores e os comentaristas dos desfiles das escolas de samba do Rio e de São Paulo. Dança de cadeiras à vista.


Solitários estreou anteontem no SBT com média de 8 pontos de audiência.


Enquanto a Record dá polimento em seu trenó, o SporTV envia uma equipe de 20 profissionais para a cobertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, em Vancouver. O canal pago promete transmissões diárias do evento, que será em fevereiro.


Já há rumores na Band de que, com o fim de Zero Bala – que não deve ganhar nova temporada -, Daniella Cicarelli sairá do canal antes do término de seu contrato.


Na estreia de É Tudo Improviso, na Band, ficou claro que alguns quadros do teatro funcionam na TV, outros, não. Marcou 3 pontos de média de ibope. No horário, o CQC, que está em férias, costuma dar 5 ou 6 pontos.’


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem