Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

ENTRE ASPAS > RÁDIO

Laura Mattos

27/04/2004 na edição 274

‘Você pára no drive-thru do McDonald’s, escuta uma música que adora vinda de dentro da lanchonete e faz uma busca apressada nas FMs para tentar sintonizar no seu carro a mesma estação. Fique certo de que, a partir de 1º de maio, não conseguirá.

Nesse dia, estréia uma rádio criada especialmente para as lanchonetes brasileiras da rede, só transmitida nos estabelecimentos. Parte da programação será nacional, mas as músicas seguirão a preferência da região onde cada loja está instalada. Além disso, locutores divulgarão ‘notícias’ locais, como eventos patrocinados pela marca e novidades do menu.

A rádio McDonald’s, que ainda não ganhou um nome definitivo, terá anúncios, como qualquer emissora convencional. Isso quer dizer que, além de aproveitar para promover sua própria marca, irá vender espaço a seus fornecedores. Coca-Cola e Ambev deverão ser os primeiros anunciantes.

O lançamento da ‘estação Big Mac’ esquenta um mercado crescente no Brasil: o das rádios corporativas ou empresariais.

Certamente os ouvintes mais atentos já perceberam que muitos estabelecimentos grandes não sintonizam mais AMs ou FMs. Transmitem uma programação própria, intercalando música com anúncios de seus produtos. Os supermercados são os principais adeptos dessa alternativa. Entre eles, estão gigantes como Pão de Açúcar, Extra, Bompreço (Nordeste) e Sendas (Rio de Janeiro).

Shoppings também têm abraçado o negócio. Nesse caso, os anunciantes costumam ser as próprias lojas, interessadas em divulgar mercadorias e promoções.

‘Uma das vantagens é a agilidade para anunciar uma promoção e tirar o comercial do ar assim que o produto acabar no estoque. Outra importante: evitar a terrível possibilidade de sintonizar uma FM que faça propaganda do concorrente’, diz Celso Hey, dono da Radio Business, produtora de Curitiba responsável por importantes emissoras empresariais e criadora da estação do McDonald’s.

De acordo com Hey, as rádios empresariais estão ganhando mercado graças ao avanço da tecnologia. Atualmente, é possível enviar a programação via satélite, modem (telefone) ou internet.

Não muito tempo atrás, o esquema era bem diferente. Luiz Henrique Romagnoli, dono da Toda Onda (produtora do programa de rádio do presidente Lula), fala em ‘corporativa à lenha’: ‘Em 1997, criei uma dessas para a Ticket Restaurante e Ticket Alimentação [grupo Accor]. Como enviar o programa aos fornecedores? Tivemos de fazer uma pesquisa para saber se a maioria já usava CD ou se seria melhor mandar em fita cassete mesmo’.’



José Ramos

‘Três rádios da rede CBS são lacradas’, copyright O Estado de S. Paulo, 23/04/04

‘Três emissoras de rádio do grupo CBS (Comunicação Brasil Sat) foram lacrados nesta semana em São Paulo por fiscais da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por operar irregularmente. Uma quarta, a rádio Tupi, uma das mais ouvidas na capital, poderá ser fechada hoje, caso o grupo não apresente a documentação solicitada pela agência.

A suspensão das transmissões é resultado de uma blitz da agência, após anos de denúncias contra as emissoras, controladas pela família do ex-deputado José Abreu. Depois de várias investigações, foram lacrados os transmissores da Rádio Mundial FM, 98 FM e Rádio Delta. As duas primeiras tinham autorização para operar em São Paulo, mas estavam transmitindo de outras regiões não autorizadas, causando interferências.

A Mundial FM estava autorizada a transmitir da Serra do Japi, em Jundiaí, mas transmitia a 35 quilômetros de distância, na Estrada Santa Inês, na Serra da Cantareira, em Mairiporã. E quem estava transmitindo da Serra do Japi era a 98 FM, que tinha licença para operar em Itatiba. Já a Delta foi lacrada por estar operando com uma potência superior à autorizada, além de ter posto em risco a vida de crianças, que estariam brincando em instalações perigosas, segundo os fiscais.

A fiscalização só não lacrou também os transmissores da rádio Kiss, do mesmo grupo, porque ela tem uma liminar da 17.ª Vara da Justiça Federal que a autoriza a operar na Avenida Paulista, embora a licença oficial determine a operação em Arujá.

A Tupi também estava transmitindo irregularmente da Paulista, embora a autorização fosse para operar em Guarulhos. Segundo a Anatel, a empresa foi notificada por obstruir a fiscalização e intimada a apresentar, até as 10 horas de hoje, documentos que comprovem autorização para operar daquela localidade.

Entre profissionais do rádio, a CBS é famosa pelas trocas constantes de freqüência, nomes e estilos de suas emissoras. Os administradores argumentam que mudam apenas o nome fantasia das rádios. Os principais controladores do grupo são José, Paulo e Dorival Masci de Abreu, mas algumas emissoras estão em nome de outros parentes.’



TELA VIVA News

‘Anatel lacra três FMs em situação irregular’, copyright TELA VIVA News, 22/04/04

‘A Anatel lacrou na segunda feira, dia 19, os transmissores de três emissoras em freqüência modulada operando irregularmente na região metropolitana de São Paulo. As emissoras do grupo CBS estão sob investigação da Anatel e das entidades que a precederam, desde a década de 90. A principal e grave irregularidade é a irradiação de duas destas emissoras a partir de localidades para onde não estavam outorgadas, gerando interferências em outras emissoras, o que foi objeto de denúncia da Associação de Emissoras do Estado de São Paulo – AESP. Por esta razão foram interrompidas as transmissões da Radio Mundial FM, autorizada a operar na Serra do Japi, em Jundiaí (SP). A emissora foi lacrada por transmitir sinais a partir da Estrada Santa Inês, na Serra da Cantareira (município de Mairiporã), a 35,5 km do local autorizado. A 98 FM, operando na Serra do Japi, teve a transmissão interrompida por operar fora do local autorizado (Itatiba). A Rádio Delta opera no local correto, mas também foi lacrada porque, segundo a assessoria da Anatel, ao chegarem no local do transmissor, fiscais da agência presenciaram crianças brincando dentro da estação. Somada à imprudência constatada, a verificação de potência irregular (superior à autorizada) levou à interrupção dos sinais da emissora. Outorgada para funcionar em Arujá, a Rádio Kiss FM, emissora do mesmo grupo, não foi lacrada nesta segunda por ser detentora de uma liminar da 17ª Vara da Justiça Federal que permite a transmissão de sua programação a partir da Avenida Paulista, a 40,9 km do local autorizado. Também foi lacrado um link da Rádio Delta que utilizava freqüência diferente da autorizada para fazer transmissões de programação na região metropolitana de São Paulo.

Obstrução

Ainda de acordo com a assessoria da Anatel, a fiscalização da agência fez duas tentativas de fiscalizar a Rádio Tupi FM na sede da emissora na Avenida Paulista. Como não foi possível o acesso ao local, a emissora que tem outorga para transmitir de Guarulhos (e não do local atual) foi notificada por obstrução à fiscalização. Por acordo firmado no escritório regional da Anatel com representantes da emissora, a Tupi FM terá até esta sexta para apresentar à Anatel documento que, segundo a emprea, a autoriza a funcionar no local atual.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem