Sábado, 21 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

ENTRE ASPAS > SEXTA-FEIRA, 2/03

Lula dá entrevista e
jornais pedem coletiva

Por Luiz Antonio Magalhães em 02/03/2007 na edição 422


Leia abaixo os textos de sexta-feira selecionados para a seção Entre Aspas.


************


Folha de S. Paulo


Sexta-feira, 2 de março de 2007


SEGUNDO MANDATO
Eliane Cantanhêde


Palavra de presidente


‘Numa rara conversa com jornalistas, ontem, num café da manhã no Planalto, Lula descartou a hipótese de promover ou admitir mudanças na Constituição para poder disputar um terceiro mandato nas eleições de 2010.


A frase do presidente é um registro importante, a ser devidamente gravado para eventuais cobranças futuras. Lula, primeiro, disse que a hipótese de um terceiro mandato é ‘muito improvável e inexequível’.


Lembrado de que ‘improvável’ não significa ‘impossível’, foi mais incisivo: ‘Eu acho impossível. Nada é impossível, mas não tem hipótese. É brincar com a democracia’.


A conversa não foi gravada, só anotada, e pode haver nuances entre uma publicação e outra, mas o fato é que a fala do presidente não deixa dúvidas: ele considera essa história de terceiro mandato, à la Hugo Chávez, uma brincadeira de mau gosto. Pior: uma brincadeira perigosa contra a democracia.


Se, lá pelo fim, o governo estiver bem, com sólidos índices de crescimento e nenhum candidato petista ou mesmo governista à vista, Lula já não poderá dizer-se docemente constrangido para aceitar a ‘pressão’ e embarcar na aventura.


Palavras têm força e costumam ser cobradas. O presidente, ontem, assinou um atestado antiterceiro mandato que vale como documento. E não é daqueles de Palocci e Serra, que assinaram e depois rasgaram o compromisso de não largarem suas prefeituras em Ribeirão Preto e em São Paulo para assumir ou disputar novos cargos.


Desta vez, Lula deixou muito claro que foi eleito e reeleito de acordo com a Constituição e classificou de antidemocrático disputar o terceiro mandato. E se o Congresso mudar a Constituição? Bem. Como disse o próprio Lula, não parece nem ‘exequível’ nem ‘provável’. A não ser que o presidente jogasse todo o peso do governo para isso. Lula está moralmente impedido de fazê-lo.’


ROSINHA NA TV
Pedro Soares


Na TV, Rosinha fará esportes radicais e falará de beleza


Do gabinete do governo do Rio para a tela da televisão. Essa é a trajetória da ex-governadora Rosinha Matheus, que estreará um programa de variedades na TV Bandeirantes, no qual diz que praticará esportes radicais e promoverá produtos de beleza.


Batizado de ‘Simplesmente Rosinha’, o programa será exibido aos sábados, de 11h ao meio-dia e, segundo ela, não terá conteúdo político e tampouco servirá de trampolim para suas aspirações a futuros cargos públicos.


‘A princípio, não terá nenhum entrevistado político. Não estou pensando na minha carreira política. Só estou pensando no meu projeto ‘Simplesmente Rosinha’. Já cumpri minha missão [como governadora]’, disse.


Para conquistar o público, Rosinha pretende usar sua experiência na área de comunicação. ‘A minha vida inteira foi uma vida de comunicação. Trabalhei em teatro (…), em rádio. Já vendi Avon (…). Tinha o sonho antigo de fazer televisão’, disse.


No programa, dirigido por Marlene Mattos, ex-empresária da apresentadora Xuxa, Rosinha comandará entrevistas com celebridades e terá quadros sobre turismo, esportes radicais e beleza.


Rosinha disse que a provavelmente o rafting (descida de rios em botes) será a primeira modalidade a praticar.


Mais magra e sorridente do que quando era governadora, disse ainda que o programa não terá tom religioso.


A produção do programa será da TV Bandeirantes.’


TODA MÍDIA
Nelson de Sá


‘Sucesso’ e queda


‘A partir das 18h30, quando o palácio permitiu falar do ‘café da manhã’, os sites destacaram coisas como ‘Lula afirma que não tentará um terceiro mandato’, violência e etanol. O mais engraçado foi, no iG, ‘Área econômica está blindada pelo sucesso, diz Lula’.


Uma hora depois e a Reuters Brasil, entre outros, deu o anúncio pelo Banco Central da ‘saída do diretor de Política Econômica, por motivos pessoais’. O dito ‘sucesso’, no dia seguinte ao PIBinho de 2006, era só conversa -e indica, se tanto, que Henrique Meirelles fica, mas a ‘era Palocci’ dá outro passo para o fim.


Ainda que o ‘Jornal Nacional’ destaque, citando Meirelles, que a política monetária não vai mudar.


SERRA E O BC


A ação no Banco Central foi precedida de críticas pesadas de José Serra, dizendo que ‘o problema do BC’ não é o ‘conservadorismo’, mas sua ‘ignorância econômica’.


No blog de Ancelmo Góis, ‘outro dia’ o governador já teria citado o presidente do BC com a frase ‘o Meirelles é bancário, não economista’.


CIRO E O BC


E ontem o deputado Ciro Gomes, ele também, chamou de ‘um absurdo’ o PIBinho e reclamou, em nova entrevista ao iG, que ‘há 14 anos o país está amarrado a um modelo que praticamente proíbe de crescer, porque o nosso BC persegue a qualquer custo, sem tratar de qualquer outra questão, a menor inflação’.


Bush chega à América Latina, na ilustração da ‘Economist’


COMBUSTÍVEL POR AMIZADE


Em editorial, a ‘Economist’ diz que George W. Bush deve priorizar o restante da América Latina, não Hugo Chávez, e faz propostas em relação ao Brasil e outros -como ‘jogar fora tarifas e subsídios a seus fazendeiros de milho’, que são ‘menos eficientes’ que os brasileiros.


E na reportagem ‘Combustível por amizade’ (Fuel for Friendship) a revista comemora como ‘a América e seus vizinhos descobriram um interesse comum’ e se lançam à ‘diplomacia do etanol’ (ethanol diplomacy). Avalia que ‘o acordo entre Mr. Bush e Lula’ sobre etanol é ‘ambicioso’ e vai muito além do hemisfério, ‘cobrindo o mundo’.


BILHÕES E BILHÕES


No ‘café da manhã’, Lula avisou que a Petrobras vai atuar no setor para regular exportações. Nas agências Dow Jones e Xinhua, a estatal espalhou a notícia, ligada a acordo com o grupo japonês Mitsui para a construção de oito usinas e ‘rede de dutos de etanol’, em investimentos que passam dos US$ 8 bilhões.


O MOMENTO É AGORA?


Despachos em sites como ‘Washington Post’ dizem que o chanceler Celso Amorim e ministros de EUA e Europa decidiram ontem se reunir no domingo em Londres, sobre a rodada Doha. O embaixador dos EUA no Brasil, antes, no ‘Valor’, comemorava a frase de Bush de que ‘o momento é agora’, para um acordo.


A RECORD VAI BATER A GLOBO?


A notícia ‘+ lida’ ontem na Folha Online ajuda a entender a Globo e sua prioridade à violência urbana, do ‘Jornal Nacional’ à novela.


No título, ‘Pela primeira vez, Record se torna vice-líder na TV aberta no país’. Na foto que ilustra a página, reproduzida ao lado, a legenda ‘Cena da novela ‘Vidas Opostas’, sucesso da Record, que já ficou em primeiro no Ibope’. ‘Vidas Opostas’ e os telejornais da Record saíram à frente da Globo na exploração da violência, meses atrás.


Enquete no site perguntou se ‘a Record vai bater a Globo’. Para a maioria dos mais de 7.000 votantes, sim.’


TELECOMUNICAÇÕES
Janaína Leite


Tele egípcia faz oferta pela Brasil Telecom


‘A Orascom Telecom -braço do maior conglomerado egípcio- quer comprar o controle da Brasil Telecom (BrT), tele que é alvo da maior disputa societária da história do país.


A Folha apurou que a Orascom apresentou proposta nesta semana pelas ações em poder dos quatro sócios majoritários da empresa: Citigroup, fundos de pensão, Telecom Italia e Opportunity.


Os egípcios fizeram outra oferta ao Citi e aos fundos: querem as ações que eles possuem na Telemar, maior concessionária de telefonia fixa do Brasil, e na Telemig, que opera telefonia fixa em Minas Gerais.


A BrT é a operadora de telefonia fixa nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sul do país. Criada em 1998, com o fim do Sistema Telebrás, a empresa é dona da BrT GSM (telefonia celular) e de três portais de internet: BrTurbo, IG e IBest.


Citigroup, fundos de pensão, Telecom Italia e Opportunity travam uma guerra pelo controle da BrT desde 2001. As acusações vão de má gestão a espionagem ilegal, passando por interferência governamental e CPIs. Uma compra total da empresa encerraria o emaranhado de ações judiciais.


Processos relativos ao caso correm na Justiça brasileira, na americana e na francesa. Fundos e Citi atuam em parceria oficial desde 2005 e têm expectativa de vencer em Nova York. A Telecom Italia, que tinha acordo com o Opportunity até 2006, considera ter boas chances de ganhar em Paris. Em Brasília, a Justiça considerou que a BrT deve ser gerida pelo Opportunity. O grupo de Daniel Dantas, todavia, está impedido de administrar a empresa pelo juiz Lewis Kaplan, de Nova York.


Orascom


A Orascom Telecom é líder em telefonia móvel no Oriente Médio, na África e no Sul da Ásia. Seu controle pertence à família Sawiris, que comprou recentemente a TIM Grécia (terceira maior tele daquele país) e é dona da Wind (terceiro lugar entre as teles italianas). Eles também são donos de hotéis e empreiteiras.


A egípcia Orascom Telecom está presente também na Argélia, na Tunísia, no Paquistão, no Iraque e em Bangladesh (Índia). Em dezembro de 2006, a empresa contava com mais de 50 milhões de clientes.


O faturamento da Orascom nos primeiros nove meses de 2006 atingiu US$ 3,2 bilhões, equivalentes a cerca de R$ 7 bilhões. No período, o Ebitda (lucro antes de impostos, amortizações e depreciações) da companhia foi de US$ 1,4 bilhão ou cerca de R$ 2,9 bilhões.


A BrT, por sua vez, chegou ao fim de 2006 com lucro anual de R$ 470,4 milhões, após prejuízo de R$ 29,6 milhões em 2005. A receita líquida ficou em R$ 10,3 bilhões.


A Folha apurou que a proposta da Orascom pela parte do Citi e dos fundos de pensão na BrT os pegou de surpresa.


Isso porque eles próprios, Citi e fundos, haviam feito, na semana passada, nova oferta pela fatia da Telecom Italia na BrT. O valor do lance, segundo a Folha apurou com executivos europeus ligados à operadora italiana, está próximo de US$ 450 milhões (pouco mais de R$ 950 milhões).


O plano apresentado pelos fundos de pensão e pelo Citi está em estudo e agrada a boa parte dos conselheiros da Telecom Italia.


Esses conselheiros acreditam que o acordo com os fundos encerraria a guerra jurídica entre os sócios da BrT. Essa ala defende que seria visto com bons olhos pelo governo brasileiro o fato de que o negócio favoreceria os fundos de pensão na renegociação de outro acordo -o chamado ‘put’, que prevê a compra das ações do Citi na Brasil Telecom pelos fundos de pensão. A princípio, o ‘put’ vale se não aparecer um comprador conjunto para a parte de ambos na Brasil Telecom.


À época que o contrato foi fechado, em março de 2005, a avaliação era que os fundos de pensão pagariam ao Citi 300% a mais do que os papéis valiam no mercado.


Outro contrato, semelhante, foi fechado entre Telecom Italia e Opportunity. O grupo receberia dos italianos algo em torno de 270% acima da avaliação de mercado sobre suas ações. O documento, assinado em 2005, expirou no ano passado e não foi oficialmente renovado.’



Folha de S. Paulo


Sky fica com o nome da fusão Sky-Directv


‘Com a fusão Sky-Directv, só a marca Sky será usada. A definição veio após quatro meses em que as marcas foram usadas juntas.’


TELEVISÃO
Daniel Castro


Pelo papa, Globo leva ‘JN’ a SP e Aparecida


‘A visita do papa ao Brasil, de 9 a 13 de maio, vai mexer com a rotina dos principais telejornais da Globo. Numa operação inédita, ‘Jornal Nacional’, ‘Jornal Hoje’ e ‘Bom Dia Brasil’ deixarão os estúdios e serão parcialmente ancorados de São Paulo e de Aparecida (SP).


O ‘JN’ irá às ruas dos dias 9 a 12. Fátima Bernardes apresentará todo o noticiário sobre a visita em locais públicos, perto de onde Bento 16 estiver.


No dia 11, uma sexta, Sandra Annenberg ancorará o ‘Jornal Hoje’ do Campo de Marte, zona norte de São Paulo. No dia 12 será a vez de Evaristo Costa apresentar o ‘JH’ de Aparecida, em frente à Basílica.


Renato Machado será deslocado dos estúdios da Globo no Rio de Janeiro e apresentará parte do ‘Bom Dia Brasil’ de pontos externos de São Paulo nos dias 10 e 11. Mariana Godoy, que apresenta o ‘Bom Dia São Paulo’ e participa do ‘Bom Dia Brasil’, também irá para as ruas nos dias 10 e 11.


A visita do papa será prioridade do jornalismo da Globo. Todos os telejornais terão reportagens especiais sobre o assunto. A correspondente Ilze Scamparini deixará Roma para participar da cobertura.


A Globo promete transmitir ao vivo e na íntegra as duas grandes missas que o papa celebrará no Brasil, uma no Campo de Marte e outra em Aparecida do Norte. As missas terão a narração de Fábio Peres e comentários de padres.


RECUO 1 O presidente da Fundação Padre Anchieta, Marcos Mendonça desistiu de fazer um megacorte no jornalismo da TV Cultura. O corte foi visto como pressão para o diretor do departamento, Albino Castro, pedir demissão. Seria uma forma de Mendonça, que não tem o apoio do governador José Serra, tentar se manter no cargo.


RECUO 2 Inicialmente, o corte seria de 35% da folha de pagamento das Redações (o que acarretaria na redução dos telejornais). Deverá ficar agora em 7%.


BAIXAS Salete Lemos poderá trocar a Cultura pela JB TV (novo nome da CNT). E o repórter Mauro Tagliaferri pediu demissão do SBT, por não se sentir confortável com o novo ‘SBT Brasil’.


AMIGAS Adriane Galisteu, que vivia às turras com Silvio Santos, está se entendendo muito bem com Daniela Beyrutti, filha do dono do SBT e recém-nomeada diretora artística da casa. Adriane pode até vir a apresentar um ‘talk show’ noturno, uma vez que ela atrai anunciantes.


AMPLIAÇÃO 1 O ‘Hoje Em Dia’, que já ocupa três horas da grade da Recod, ganhará pelo menos mais meia hora. Para atender à demanda comercial, passará a entrar no ar às 8h30, encurtando o ‘Fala Brasil’. Deverá ter também um quarto apresentador.


AMPLIAÇÃO 2 O programa vem crescendo no Ibope e, em muitos dias, ‘encosta’ na Globo. Anteontem, deu média de sete pontos, contra oito da líder.’


RC vs. PLANETA
Folha de S. Paulo


Suspensa venda de livro sobre Roberto Carlos


‘A editora Planeta vai interromper a publicação, distribuição e comercialização do livro ‘Roberto Carlos em Detalhes’, de Paulo Cesar de Araújo, em todo o território nacional, a partir de hoje.


A editora anunciou ontem que recebeu decisão judicial, na última quarta-feira, que a obriga a suspender a comercialização no prazo de três dias.


Segundo comunicado da editora, ‘enquanto houver possibilidades, continuaremos nossa luta em defesa do livro e pela liberdade de expressão’.’


************


O Estado de S. Paulo


Sexta-feira, 2 de março de 2007


SEGUNDO MANDATO
O Estado de S. Paulo


Promessa de mais entrevistas ainda não foi cumprida


‘Após conquistar a reeleição, em outubro do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que mudaria seu comportamento e tornaria freqüentes as entrevistas coletivas – eventos com transmissão ao vivo pelas TVs e sem a informalidade do encontro de ontem. Mas, quatro meses depois, o presidente ainda não cumpriu a promessa.’


VENEZUELA
O Estado de S. Paulo


Ex-vice de Chávez terá programa na TV


‘O Alô, Presidente! – programa que o venezuelano Hugo Chávez comanda de segunda à sexta-feira pelo rádio e às quintas pela TV – vai ganhar um concorrente à altura. O ex-vice-presidente venezuelano José Vicente Rangel estréia no domingo um programa de entrevistas e comentários políticos na emissora de TV privada Televén, um dos canais que o governo chavista costuma qualificar de ‘golpista’. E o programa de estréia terá como principal atração uma entrevista com o próprio Chávez.


Mas Rangel – que antes de ingressar no governo, em 1999, já era um conhecido apresentador de talk shows políticos – assegura que a oposição também terá voz em seu programa. Outro entrevistado da estréia será o ex-candidato presidencial Julio Borges, que em 2006 retirou sua candidatura em favor de Manuel Rosales, derrotado por Chávez em dezembro.


Após ter exercido os cargos de vice-presidente, chanceler e ministro da Defesa da Venezuela, Rangel ficou de fora do governo depois que Chávez anunciou, em janeiro, o gabinete para os próximos seis anos de mandato.Rangel disse que, agora que está fora do governo, atuará como jornalista, ‘emitindo opiniões que considerar convenientes e fazendo denúncias bem fundamentadas, se necessário’.


Em seu programa de ontem na TV, Chávez anunciou que seu governo doará US$ 15 bilhões à Bolívia para atender às vítimas das recentes inundações, que afetaram oito dos nove departamentos (Estados) do país andino. Chávez fez o anúncio durante uma conversa por telefone com o presidente boliviano, Evo Morales.


NOVO EMBAIXADOR


Em Washington, o presidente americano, George W. Bush, designou ontem Patrick Duddy como novo embaixador dos EUA na Venezuela. Duddy substituirá o atual embaixador William Bronwfield, a quem Chávez ameaçou declarar persona non grata – acusando-o de tentar influenciar as eleições presidenciais de dezembro. AP E AFP’


TV DIGITAL
Christiane Samarco


PFL vai à Justiça contra incentivo à TV digital


‘O PFL entrou ontem no Supremo Tribunal Federal (STF) com ações diretas de inconstitucionalidade (Adins) contra duas medidas provisórias do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A decisão foi tomada em reunião da executiva nacional.


Orientados por advogados, os dirigentes pefelistas concluíram que são inconstitucionais a MP que propõe a destinação de R$ 5,2 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ao fundo de investimentos em infra-estrutura e a MP que institui um conjunto de medidas fiscais para estimular a produção de equipamentos para TV digital e de componentes eletrônicos semicondutores.


‘IsSo é uma apropriação indébita do dinheiro que é do trabalhador, sem nenhuma garantia de que os recursos voltarão um dia para o FGTS’, protestou o presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen, inconformado com o desvio de recursos do FGTS para um outro fundo destinado a financiar obras de infra-estrutura. A executiva pefelista classificou a medida como um confisco da poupança do trabalhador, o que provocou protestos do PT.


‘O que o PFL está fazendo, criando confusão e dificultando a aprovação do PAC, é um escárnio’, reagiu o líder petista Luiz Sérgio (RJ). ‘Todos fazem discurso de que o País precisa crescer, mas, na prática, usam artifícios para impedir esse crescimento’, completou. ‘O PAC é muito mais um programa de retórica do que de desenvolvimento’, devolveu o líder do PFL na Câmara, Onix Lorenzoni (RS).


Grupo Havas assume agência brasileira


A agência Carillo Pastore Euro RSCG passa a ter um dono único, após uma disputa de quase um ano – que chegou até à Justiça – entre os sócios brasileiros e o grupo multinacional de origem francesa Havas, dono da rede Euro RSCG. Os sócios brasileiros, Cláudio Carillo e Dalton Pastore, que detinham 51% das ações, acertaram a venda de suas participações. Os franceses passam a deter 100% do capital. Com o acerto, chega ao fim uma parceria de dez anos.’


TELEVISÃO
Patrícia Villalba


Última página vai ao ar hoje


‘Páginas da Vida termina hoje, morna como começou, apesar da média de três barracos que tem exibido por dia na tentativa clara e desesperada de obter pontos a mais no Ibope, nesta reta final. Ao ver como o autor Manoel Carlos parece ter-se perdido na quantidade imensa de personagens (a maioria sentada à mesa de jantar do patriarca Aristides, vivido por Tarcísio Meira), nas queixas de um elenco que se mostra insatisfeito por meio da imprensa (uns, em seus blogs) e nas tramas, que terminaram mal amarradas, o mais atento noveleiro poderia agora questionar, mais uma vez, o modelo do folhetim eletrônico. Mas, em vez disso, a novela das 9 apresenta seus capítulos finais em meio à discussão em torno da portaria 264, pela qual o Ministério da Justiça quer coibir abusos na programação e chamar as redes à responsabilidade pelo que exibem.


Páginas da Vida é prato cheio nesse contexto, como também Vidas Opostas, da Record; a diferença é quanto mais ibope, mais responsabilidade. É uma novela que joga pesado, mostrando pequenas transgressões como atos triviais, grandes transgressões como justificativa de humilhação, desrespeito e até tortura. O genro ladrão não é denunciado pelo sogro à polícia, mas leva um tiro da mulher. E, com o pé machucado, é atendido num hospital, longe das vistas das autoridades, com a ajuda da ex-mulher, médica e heroína da trama, que burla sem dor na consciência o regulamento do seu trabalho. Claro, pode-se argumentar que diariamente pessoas burlam regras do trabalho, e a novela só estaria espelhando a realidade. Mas por que expor nossas crianças a isso?


Por que uma das primeiras referências a sexo deve ser a imagem de Daniele Winits extorquindo favores de um sujeito babão, em troca de uns banhos de banheira? A questão não é o sexo, mas como mostrá-lo. A primeira mensagem é: use o corpo e se dará bem. A segunda: use o corpo, se dê bem por um tempo e corra o risco de levar um tiro da mulher de seu amante. Ambas são desastrosas.


Neurose é matéria-prima para a ficção, mas nada justifica a dose cavalar de sentimentos desagradáveis que a novela tem levado ao ar. Autor muitas vezes criticado por mostrar um Rio glamourizado, sob a perspectiva aprazível do Leblon, Manoel Carlos está triste e não há efeito de computador na Baía de Guanabara que esconda isso. Nas cenas, ou estão discutindo ou fazendo campanha por alguma causa.


Há algumas exceções. As cenas com Joana Mocarzel, que vive a adorável Clara e entrou para a história da TV. As peruíces de Carmen (Natália do Vale). E o carisma de Grazieli Massafera, que também entra para a história, da Globo, como a primeira ex-Big Brother que ajudou a salvar uma novela das 8 que tinha Tarcísio Meira e Sônia Braga no elenco.


Antes de Grazieli, outra novata se destacou. Fernanda Vasconcellos agradou como Nanda, pena que morreu. A bola ficou com Lília Cabral, que ficou ótima como Marta. Pena que ela, que foi enganada pela filha e sustentou a vida toda um marido matusquela, fica doida no final. Isso, após levar umas bolachas do marido matusquela. Bolachas que passaram em brancas nuvens, como se a maldade dela justificasse a violência. Por que eles não se separam? Porque são pobres, informou a personagem nos primeiros capítulos. E pobre mora num apartamento daqueles? Deve morar. Assim como tem rico que não sente falta de US$ 20 milhões. São detalhes divertidos. Personagens que sumiram, outros que morreram e queriam ficar, outro que pediu para morrer, briguinhas, desmaios nos bastidores, namoricos. Páginas da Vida deu o que falar, foi mais furacão que novela.


Cristina Padiglione


TV bate brincadeira


‘Pesquisa encomendada pela Unilever ao instituto Ipsos rendeu um mapeamento inédito sobre a importância da brincadeira na infância brasileira. A preocupação com o tema é a boa notícia; a má é que a TV reina absoluta no topo de uma lista de 35 opções mencionadas pelos pesquisadores aos pais entrevistados sobre os hábitos dos filhos.


Entre 1.014 entrevistados em 77 municípios, tendo como alvo crianças de 6 a 12 anos, 97% responderam que os filhos costumam ‘assistir a TV/ vídeos/ DVD em casa’. Essa é a média geral. Já no extrato AB, o porcentual sobe para 100%. Segundo a Ipsos, a escolha dos entrevistados foi feita com base nos dados do IBGE para representar 31,56 milhões de pais e 24,32 milhões de crianças.


Em segundo lugar, empatam em 81%: ‘cantar/ouvir música’ e ‘desenhar’. ‘Andar de bicicleta, patinete, skate, patins, carrinho de rolimã’ é citado por 79% dos pais e ‘jogar bola’, por 68%.


Computador ainda é brinquedo elitista. ‘Ficar ao computador, jogando videogame, navegando na internet’ foi citado por 16% na média total, mas por 60% na classe AB.


A Omo promete estampar a a pesquisa completa no seu site.


Curtas


Desde a estréia do BBB7, a produção do programa convida Zezé Di Camargo e Luciano a visitar a casa, que tem um de seus quartos batizado como Dois Filhos de Francisco. A dupla ainda busca vaga na agenda.


No Superpop, de Luciana Gimenez, de anteontem, na RedeTV!, Ronaldo Esper elogiou uma foto da neo-careca Britney Spears tentando agredir um paparazzo. O motivo? ‘Todo mundo tem o direito de surtar’, explicou Esper.


Tata Amaral, diretora do filme Antônia, e as atrizes/cantoras que protagonizam a produção, estarão hoje no Pra Você, da Gazeta.


O programa TV Fama da RedeTV!, apresentado por Adriana Lessa e Nelson Rubens, vem registrando altos índices de audiência. Na última quarta-feira registrou 8 pontos no Ibope, deixando o SBT para trás, com 3 pontos de média.


A PlayTV trará, a partir de segunda-feira, uma faixa somente com animês – as animações japonesas. Dirigidas ao público adulto, as seis primeiras séries a entrarem no ar são Ranma 1/2, que tem 80 capítulos, Samurai Champloo, Love Hina, Trigun, Gungrave e Heat Guy J. Os episódios serão dublados e exibidos na íntegra, sem cortes.


O Universal Channel estréia amanhã as últimas temporadas das duas séries da franquia Jornada nas Estrelas. Deep Space Nine vai ao ar às 15 horas e Voyager inicia seu sétimo ano às 17 horas.’


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem