Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

ENTRE ASPAS > SEGUNDA-FEIRA, 11/10

Ministério Público investiga domingo na Record e no SBT

13/10/2010 na edição 611


Leia abaixo a seleção de segunda-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Folha de S. Paulo


Segunda-feira, 11 de outubro de 2010


 


TELEVISÃO


Keila Jimenez


Ministério Público investiga domingo na Record e no SBT


O Ministério Público de São Paulo abriu procedimento para investigar denúncias de exploração indevida de imagem de menores de idade e de portadores de deficiência nos programas ‘Domingo Legal’ (SBT) e ‘Domingo Espetacular’ (Record).


As atrações estão sob a mira do Ministério Público por conta da exibição do caso de Elisany, jovem portadora de um distúrbio que a fez atingir 2,06 metros aos 14 anos, e o de Jocélia, cearense de 9 anos afetada por uma doença que causa envelhecimento precoce.


Segundo o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Jefferson Aparecido Dias, a exploração da imagem de portadores de deficiência e menores de idade é irregular e deve ser fiscalizada pelos órgãos competentes.


‘Mesmo com a presença e consentimento dos pais, é necessário que um juiz autorize a exposição de uma criança dessa forma’, disse ele à Folha.


Nos próximos dias, o MP pretende notificar as duas emissoras, pedindo explicações. Na sequência, o órgão expedirá um termo de ajuste de conduta.


SBT e Record informaram, via assessoria de imprensa, que não vão se pronunciar pois ainda não receberam nenhuma notificação do Ministério Público.


Meus ‘amiguinho’ Disputada por SBT e Rede TV!, Palmirinha Onofre foi assediada por Otávio Mesquita. Ele quer levá-la para trabalhar com ele na Band, mesmo depois da culinarista trocar o nome dele por Amaury durante entrevista, gravada na semana passada.


Tá quente Silvio de Abreu dá uma pista: diz que a revelação que Gerson fez ao psiquiatra em ‘Passione’ tem tudo a ver com a origem do seu segredo. O piloto contou ao médico que sofreu abuso por parte de uma mulher que trabalhava na casa dos Gouveia. Não, não foi a Olga.


Fim de namoro Domingos Meirelles (ex-’Linha Direta’) conversou com a Band, mas sua ida para a emissora não vingou. A conversa do jornalista agora é com a Record.


O pianista ‘As Mãos de Meu Filho’, adaptação de conto de Érico Veríssimo, especial de fim de ano na Record, terá um musico de verdade como protagonista.Os pianistas Josias Matschulat, Luís Fernando Rayo, Érico Bezerra e Ciro Muniz Magnani estão entre os cotados para viver o personagem principal, Gilberto.


Freezer Com promessa de retornar ao ar após as eleições, Geraldo Luís -há quase um ano na geladeira da Record- vai ficar por lá. Com a ida de Luciano Faccioli para a Band, a rede até cogitou colocar Geraldo no ‘São Paulo no Ar’, mas acabou recrutando Alexandre Motta para a vaga.


Na frente Warner HD, que será lançada em 2011, é forte candidata a furar a fila de canais para entrar no line up da Net HD Max.


 


 


Roberto de Oliveira


Reality sobre lésbicas de Los Angeles peca por parecer falso


Quando optou pela ficção, a roteirista e diretora Ilene Chaiken conseguiu romper a maneira caricata como lésbicas eram retratadas pela TV. Seu ‘The L World’, série de mulheres que curtem mulheres, foi um marco, apesar das derrapagens nos anos finais.


Não era programa só de menina. Muito marmanjo hétero se deliciava com as aventuras das amigas. A narrativa consistente fez muito gay trocar a balada pelo sofá.


Agora, a mesma Ilene retoma a história ‘verdadeira’ das bonitas em ‘The Real L World’, em formato reality.


O programa acompanha seis garotas bem-sucedidas de Los Angeles. Entre elas, há uma executiva da TV, uma artista de efeitos especiais e uma escritora.


Na sonolenta estreia, contam como foram as primeiras experiências com uma mulher. Duas delas revelam como se conheceram. E teve aquela a fim de pegação.


O gostinho que ficou é o de que a vida até pode ser mais atraente que a ficção, mas aqui não é o caso. O ‘real’ pareceu mais falso que o imaginário.


Quem dera ao menos inspirasse produtores a criar um ‘BBB’ ocupado por ‘Angélicas’ ou uma ‘Fazenda’ dominada por ‘Serginhos’.


 


 


ELEIÇÕES


Fernando Rodrigues


Igrejas X internet


A internet ganhou de lavada das igrejas na eleição deste ano. Ainda bem. Um sinal de que o Brasil não está assim tão mesozoico como sugerem os comerciais religiosos de Dilma Rousseff (PT) e de José Serra (PSDB). O tucano chegou a mostrar ontem uma foto de quando fez a primeira comunhão.


Na pesquisa Datafolha realizada na última sexta-feira, o instituto indagou aos eleitores sobre a influência de igrejas e da rede mundial de computadores na política.


Dos 94% dos eleitores que declaram ter religião, só 3% afirmam ter recebido alguma orientação de sua igreja para não votar em algum candidato a presidente.


Já entre o total dos eleitores brasileiros, 14% foram alvo de mensagens negativas enviadas por meio da internet contra os postulantes ao Palácio do Planalto.


Ou seja, muito mais brasileiros tiveram contato com propaganda negativa na internet do que assistindo a um culto religioso. É uma boa notícia. O país estaria regredindo séculos se os eleitores majoritariamente submetessem suas convicções eleitorais a prescrições vindas de padres e pastores.


Embora essa guerra de propaganda negativa tenha sido limitada a uma parcela minoritária, houve consequências. A maior derrotada foi Dilma Rousseff. Mesmo em pequena quantidade, os conselhos religiosos foram todos tangendo o fiel a rejeitar a petista nas urnas. No final, 1% do eleitorado acabou mudando de voto por causa da orientação recebida.


No caso da internet, o número de eleitores que recebeu mensagens anti-Dilma superou em mais de três vezes todos os que leram propaganda anti-Serra.


Curiosamente, esse movimento de subtração de votos da petista não desaguou de forma automática no tucano. Muitos se tornaram indecisos. Por enquanto, parecem inescrutáveis. O rumo dessa categoria de ‘eleitor-pêndulo’ será vital na escolha do sucessor de Lula.


 


 


NOBEL DA PAZ


Dissidente chinês dedica prêmio a manifestantes mortos em 1989


O dissidente chinês Liu Xiaobo, que está preso há dois anos e que foi laureado com o Nobel da Paz na sexta-feira, dedicou ontem o prêmio às centenas de ativistas mortos por militares no histórico protesto de 4 de junho de 1989, na Praça da Paz Celestial, em Pequim.


A homenagem foi relatada por Lia Xia, mulher de Liu, que ontem pôde visitar o marido na prisão. Após voltar para casa, ela relatou pelo Twitter que a polícia cercou o prédio onde ela mora para impedi-la de sair. Ela também disse estar proibida de dar entrevista.


Ele mesmo um sobrevivente do massacre de 1989, Liu foi preso pela polícia em dezembro de 2008, dias antes da divulgação da Carta 08, assinada por 303 ativistas que defendiam reformas democráticas, incluindo o fim do monopólio do Partido Comunista.


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Segunda-feira, 11 de outubro de 2010


 


CHINA


Pequim põe mulher de Nobel da Paz em prisão domiciliar


Autoridades chinesas mantinham ontem sob prisão domiciliar Liu Xia, mulher do ativista chinês e ganhador do Prêmio Nobel da Paz Liu Xiaobo. De acordo com o grupo de direitos humanos Freedom Now, dos EUA, Xia teria sido proibida de sair de seu apartamento em Pequim ou de falar ao telefone após ter visitado o marido na prisão.


Ontem, Xia publicou uma mensagem no seu perfil do Twitter afirmando que a prisão domiciliar teve início na sexta-feira. ‘Não sei quando poderei ver todo mundo’, escreveu Xia, que também disse que teve sua linha de telefone cortada. Não ficou claro se as autoridades chinesas sabiam da conta de Xia no Twitter ou apenas deixaram ela usar a internet para amenizar as especulações sobre seu bem-estar.


‘Liu Xia está sob enorme pressão’, afirmou Yang Jianli, um dos especialistas da Freedom Now em Taiwan. De acordo com a advogada e porta-voz do grupo, Beth Schwanke, Xia recebeu a informação de que seria detida depois de seu marido ter sido nomeado ganhador do Nobel, na sexta-feira. ‘Falaram que ela seria levada à prisão onde seu marido está preso’, disse a advogada.


Outra organização de direitos humanos, a Human Rights China, também divulgou comunicado ontem falando sobre a prisão de Xia. Na nota, o grupo pede a liberação ‘imediata’ de Xia, Liu e de todos os outros presos de consciência ‘detidos como resultado de seu exercício ao direito da liberdade de expressão’.


Dedicação. Logo após ter recebido a notícia de que havia recebido o Nobel da Paz, Liu dedicou o prêmio ‘aos mártires’ do massacre da Praça da Paz Celestial (Tiananmen) em 4 de junho de 1989, quando o Exército chinês entrou no local para reprimir as manifestações de estudantes e intelectuais que lutavam por democracia.


Cumprindo pena de 11 anos de prisão sob a acusação de ‘subversão’, Liu é defensor de mudanças políticas desde que participou dos protestos em Tiananmen. Desde então, ele passou 7 dos últimos 21 anos na prisão ou em campos de reeducação pelo trabalho. Sua mais recente prisão teve início em 8 de dezembro de 2008, dois dias antes da divulgação da Carta 08, um manifesto assinado por 303 intelectuais, advogados e ativistas em defesa de reformas políticas. Liu foi um dos idealizadores e signatários do documento, que ganhou a adesão de milhares de pessoas após circular na internet.


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem