Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

ENTRE ASPAS >

O Estado de S. Paulo

19/07/2005 na edição 338

‘O SBT conseguiu, ao menos por enquanto, assegurar a exibição de seu reality show, o Grande Perdedor – mesmo tendo sido comprado da rede americana NBC, o programa fora suspenso sob a alegação de plágio. No fim da tarde de sexta-feira, o SBT distribuiu nota informando que contra o despacho da juíza da 6ª Vara de Osasco que determinara a suspensão da exibição do programa, o SBT ‘ingressou com recurso no Tribunal de Justiça de São Paulo, pleiteando a sua revogação’. ‘Por decisão do Desembargador Boris Kaufmann, da 2ª Câmara de Direito Privado, foi acolhido o recurso’.’



PADRÃO NO SBT
Eduardo Ribeiro

‘SBT acerta novas contratações’, copyright Comunique-se (www.comuniquese.com.br), 13/7/05

‘O SBT acertou, nos últimos dias, novas contratações e pouco a pouco toma forma a equipe que, ao lado de Ana Paula Padrão e Luiz Gonzaga Mineiro, colocará no ar o SBT Brasil, com provável estréia no final de agosto, conforme apurou este Jornalistas&Cia. São pelo menos cinco novos reforços confirmados: Sérgio Dávila, como comentarista de Internacional, Fernando Mattar (ex-Band) como editor de Cultura, Daniel Evangelista, vindo da Record, como chefe de Reportagem, Édson Torres, de saída do Canal 21, como editor de Economia, e Marcelo Torres (ex-Globo Minas e que estava, por último, na BBC Brasil), como correspondente do jornal em Londres. No caso de Sérgio Dávila, importante lembrar que, a exemplo de Eliane Cantanhêde, ele não deixará a Folha de S.Paulo, onde continuará a atuar como repórter especial. Aliás, reassumirá as funções no próximo dia 1º de agosto, após temporada de dez meses na Universidade Stanford, como bolsista da Knight Foundation e correspondente do jornal na Califórnia.

***

Novidades também no Domingo Espetacular, da Record

O forte movimento de contratações no segmento de tevê, por conta dos pesados investimentos que Sílvio Santos decidiu fazer em jornalismo no SBT, também esteve presente nesses últimos dias no Domingo Espetacular, da Record. Começaram por lá, na equipe dirigida por Paulo Nicolau, os editores Patrícia Urdiale, que era editora-fechadora do telejornal local da tevê Globo Mogi das Cruzes; Osmar Jr, ex-editor de Rede da TV Anhangüera (afiliada Globo em Goiás), onde esteve por nove anos (editava as matérias do Estado que entravam no Jornal Nacional, Fantástico e Jornal Hoje); e Ana Santa Cruz, que trabalhou durante cinco anos na Abril, dois deles na Veja. Na Produção/Chefia de Reportagem começou Nara Bueno, que trabalhou anteriormente no Jornal da Record e que estava, por último, como editora do portal do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Deixaram o programa e a casa os editores Valmeron de Bona, a caminho do Jornal da Band, e Luiz Siqueira.

***

Band mudará a edição do carioca Jornal do Rio

A correspondente deste Jornalistas&Cia, no Rio de Janeiro, Cristina Vaz de Carvalho, informa que, a partir de agosto, o Jornal do Rio da Band muda forma e conteúdo para atrair novos públicos. Ricardo Boechat será o âncora, mas ainda não está definido se dividirá a bancada com Letícia Levy, recém-chegada de São Paulo, ou Aline Pacheco, editora-chefe e atual apresentadora. Veiculado diariamente às 19h, antes do Jornal da Band, pode ter, no futuro, a duração estendida para além dos atuais 20 minutos, dependendo de adaptações na grade da emissora no Rio. Terá colunas semanais – sobre temas como esporte e economia doméstica – e estão sendo contratados comentaristas que já contam com a preferência do espectador. A parceria com o jornal O Dia, existente há dois anos, deve passar por modificações, sem ancoragem ao vivo na redação – que já foi diária e hoje permanece aos sábados. Será criada uma editoria de tempo, que trará matérias sobre a influência do clima do Rio no comportamento das pessoas. Às sextas-feiras, uma agenda cultural virá com atrações gratuitas ou de preço acessível. A chefe de Redação Alessandra Martins conta com sete equipes e mais o apoio da produtora independente Ouzadia, de Campos, para a cobertura da região. No caso de matérias em outros pontos do Estado, valer-se-á do bom relacionamento com emissoras como SBT, Record e Rede TV para os intercâmbios. Além de novos e modernos equipamentos, ganhará também um novo cenário. A redação já recebeu um piso com a logomarca da emissora e as paredes de vidro serão adesivadas com o mapa mundi. No entanto, a grande diferença não virá da técnica, mas da natureza: um dos lados do prédio é dominado, em toda sua extensão, por uma árvore de copa frondosa que sempre esteve ali e nunca foi explorada como elemento plástico. Agora, ela será iluminada para se incorporar ao cenário.

***

Roda Viva, da Cultura, também ganha reforço

Outra emissora que tem feito importantes investimentos desde a chegada do novo presidente executivo da Fundação Padre Anchieta, Marcos Mendonça, é a Cultura. A mais recente contratação da emissora, para a equipe de produção do Roda Viva, é a de Marcelo Bairão, que atuou nos últimos anos para o PT, na campanha presidencial, e para o Governo Lula, na equipe de Bernardo Kucinski e contratado pela Radiobrás, primeiro na produção de uma sinopse da mídia e, por último, na Carta Crítica, informativo diário produzido para o presidente Lula e equipe, analisando a cobertura da mídia. Marcelo integrou-se à equipe de Paulo Markun, Nivaldo Manzano, Carlos Taquari e cia e já está no projeto há quase um mês. Ele foi por muitos anos da Exame e também atuou na assessoria da Odebrecht. Depois afastou-se por uma temporada do jornalismo para dedicar-se a negócios particulares.

***

Novidades também na Pequenas Empresas

Antes de fechar a coluna desta semana, acho que vale também registrar as três contratações feitas pelo editor-chefe José Fucs para a revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Uma delas, a da editora sênior Roberta Rossetto, repatria para as redações uma profissional que estava afastada delas há oito anos, desde que aceitou o convite para deixar a revista Exame e ser executiva da joalheria H. Stern, cuidando inicialmente da área de Comunicação e depois também do RH da empresa. Ela entrou na vaga deixada recentemente por Mickhail Lopes, que está agora em Brasília. Além dela, chegam à revista Carin Homonnay Petti, como subeditora, e Cristiana Bierrenbach, para a fotografia. Carin foi do Jornal da Tarde e acaba de regressar de Londres, onde trabalhou para o serviço em português da BBC, e vai ocupar o lugar que foi anteriormente de Cláudia Bergamasco; e Cristiana, que já foi da fotografia da Folha de S.Paulo e tocava seu próprio estúdio, sucederá Kleide Teixeira, que está atualmente morando em Barcelona.’



Laura Mattos

‘Ana Paula Padrão dará curso no SBT’, copyright Folha de S. Paulo, 18/7/05

‘Ana Paula Padrão realizará no SBT um workshop com cursos e palestras para jornalistas das afiliadas da rede a fim de prepará-los para a estréia de seu telejornal.

O ‘SBT Brasil’ entra no ar em agosto, no horário nobre. Cerca de 200 profissionais irão se reunir na sede da emissora, na Grande São Paulo, no próximo sábado. Padrão irá revelar aos colegas detalhes do projeto do programa.

Além disso, haverá espaços diferentes com cursos específicos para editores, repórteres, produtores e cinegrafistas.

Outro objetivo do encontro é criar sensação de ‘integração’ entre as afiliadas, consideradas distantes pela falta de um produto forte que integre toda a rede.

Padrão irá apresentar aos canais regionais a cúpula do ‘SBT Brasil’, além dos outros membros da equipe e dos colaboradores já contratados, os jornalistas Sérgio Dávila (internacional) e Eliane Cantanhêde (política), ambos da Folha.

Na próxima semana, a ex-apresentadora do ‘Jornal da Globo’ pretende definir, ao menos em parte, a rede de correspondentes internacionais. Aguarda resposta de um jornalista de Nova York e irá realizar testes com repórteres locados em Milão, Paris e Beirute.

O cenário do ‘SBT Brasil’ ainda não está pronto, mas não deverá ter a redação ao fundo, como os da Globo. O obstáculo é a altura do teto, considerada baixa para uma iluminação adequada.’

***

‘Novela estréia hoje com missão de turbinar jornal’, copyright Folha de S. Paulo, 18/7/05

‘A estréia de ‘Os Ricos Também Choram’, hoje no SBT, tem missão maior do que subir o ibope da teledramaturgia. Precisa manter audiência boa o suficiente para alavancar o lançamento, em agosto, do principal produto do ano na rede: o telejornal de Ana Paula Padrão.

Não à toa, Silvio Santos optou por produzir uma versão do texto cubano ‘Os Ricos Também Choram’, um dos maiores sucessos na TV nos anos 80. Com cada capítulo orçado em R$ 75 mil, a nova novela substitui ‘Esmeralda’, às 21h. O ‘SBT Brasil’, de Padrão, sem horário definido, deverá anteceder ou suceder ‘Os Ricos…’ na grade de programação.

David Grinberg, diretor de teledramaturgia do SBT, diz que a expectativa é estrear com o patamar de ‘Esmeralda’ (15 pontos de média na Grande São Paulo) e ter ‘surpresas agradáveis’ ao longo da trama. O canal lança mão da batida fórmula de novela de época. Em vez do tempo contemporâneo, como a versão mexicana da novela, leva a história para 1930.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem