Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 25 E 26/11

O Dia

29/11/2006 na edição 409

LÍNGUA PORTUGUESA
Deonisio da Silva

Malmequer é junto, bem-me-quer é separado

‘‘Recém-chegados anteontem, os mal-afamados fora-da-lei contra-atacam a sangue frio. Palavras compostas são um problema para quem almeja uma ortografia correta’. Assim é apresentado o livro Palavras Compostas: manual de consulta e auto-aprendizagem, de Maria Tereza de Queiroz Piacentini.

‘Sede como Machado de Assis, que perfumava os vândalos que o feriam’, recomendou em versos assim bonitos o poeta Eduardo Hoffmann, fazendo trocadilho com sândalo e vândalo.

Os vândalos que assolam a língua portuguesa escrevem de qualquer jeito. Já prestaram atenção nos cardápios? Se já erram em português, que dirá em francês, a língua predominante na designação dos pratos por motivos óbvios.

Entre o malmequer e o bem-me-quer, ambos designando plantas da família das compostas, faz-se a metáfora. Abertas as urnas, exalou o aroma do ungido, que escreverá torto por linhas certas ou certo por linhas tortas, como tantas vezes já aconteceu na História do Brasil. Como os candidatos mais falaram do que escreveram, não soubemos se conheciam e sabiam usar o hífen.

Até o cantor e compositor Caetano Veloso, em letras de fina estampa, repetiu Fernando Pessoa e tascou: ‘navegar é preciso, viver não é preciso’.

Caetano Veloso não tem obrigação de saber, mas a frase é de Pompeu, general romano que proferiu estas frases em latim, ao convidar os marinheiros a zarpar com navios cheios de trigo, embora o mau tempo os ameaçasse, pois havia fome em Roma: ‘navigare necesse est, vivere non necesse est’.

Quer dizer, assim a posteridade nos legou, mas o general provavelmente adaptou ao latim coloquial frases gregas! De todo modo, no Brasil só se pode praticar a cidadania em Português, o idioma oficial, vítima de maus-tratos até do poder público, useiro e vezeiro em transgredir suas normas.

Eis outros exemplos que a autora apresenta: Abre-alas: ‘Após a conquista do penta, a alegria invadiu a área onde estavam os jornalistas e fez a apoteose no hotel, sempre com Ronaldinho Gaúcho e Denílson como abre-alas’.

Acordo-chave: ‘O acordo-chave sobre o pagamento de subsídios agrícolas para os novos membros será firmado em novembro’. Aeroporto-hotel: ‘Para a segunda fase existe um pacote de 18 noites, incluindo passagem, hospedagem, traslados (aeroporto-hotel) e transporte para os estádios’.

Afro-americana: ‘A dança com batuque é de tradição afro-americana’.

Alto-falantes: ‘A música ecoava pelos diversos alto-falantes espalhados no arraial’.

O hífen, que tem acento, complica a vida da gente! E por isso recomendo que procurem livros como este de Maria Tereza de Queiroz Piacentini. Ou então procurem sua página na Internet: www.linguabrasil.com.br

* O escritor Deonísio da Silva, Doutor em Letras pela USP, é professor e Coordenador Geral do Curso de Letras da Universidade Estácio de Sá.’



******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo – 1

Folha de S. Paulo – 2

O Estado de S. Paulo – 1

O Estado de S. Paulo – 2

O Dia

Veja

No Mínimo

Agência Carta Maior

Comunique-se

Terra Magazine

Carta Capital

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem