Sábado, 22 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

ENTRE ASPAS > O GLOBO 80 ANOS

Paula Autran

23/07/2005 na edição 338


‘Para os cariocas cansados das recentes más notícias do Brasil e do mundo expostas em bancas de jornais, será uma espécie de alívio para os olhos. Como parte das comemorações de seus 80 anos, O GLOBO espalhará pela cidade seis boas notícias publicadas em suas primeiras páginas ao longo de oito décadas. De segunda-feira até o dia 31 de julho, as antigas capas do jornal estarão estampadas em 200 peças do mobiliário urbano, como abrigos de ônibus, totens de publicidade, relógios digitais e painéis de bancas de jornais.


De 1945 a 2002,seis ‘boas velhas’


As ‘boas velhas’, que poderão voltar a ser conferidas, são: ‘Acabou a guerra!’ (de 7 de maio de 1945), ‘Brasília inaugurada’ (21 de abril de 1960), ‘Cai a barreira do impossível: o homem na lua’ (20 de junho de 1969), ‘Tri: carnaval em junho’ (22 de junho de 1970), ‘A cidade faz por diretas seu maior comício’ (11 de abril de 1984) e ‘Todo mundo tenta, mas só o Brasil é penta’ (30 de junho de 2002).


— A idéia é presentear a cidade no aniversário do jornal com uma exposição a céu aberto. Escolhemos primeiras páginas históricas e impactantes, sempre com a preocupação de que fossem com boas notícias — explica a gerente de Marketing de Circulação e Leitura do GLOBO, Daniela Ferreira. — Será uma oportunidade de as pessoas recordarem fatos relevantes do passado e também de acompanhar a evolução do jornal.


A partir de amanhã, O GLOBO relembra as últimas oito décadas também em suas páginas, através de uma campanha publicitária desenvolvida pela Giovanni, FCB que será veiculada nos próximos quatro domingos. Os anúncios foram elaborados a partir do conceito do jornal que há 80 anos analisa todos os acontecimentos e seus desdobramentos, um veículo comprometido com acompanhar os fatos, apresentando a notícia sempre de forma clara e detalhada. O mote da campanha é ‘O GLOBO. Há 80 anos, analisando todas as voltas que o mundo dá’.


Nas peças, a Giovanni, FCB usou como pano de fundo uma base de quebra-cabeça. Ele é formado por fotos antigas, em preto e branco, de assuntos das mais variadas editorias do jornal (Cultura, Esporte, Economia etc), que sofrem interferência do presente, em cores, para compor a imagem final. Um dos anúncios associa o desenvolvimento da indústria automobilística no governo do então presidente Juscelino Kubitschek com problemas como o trânsito e o inchaço das cidades. ‘A indústria é nossa, o petróleo é nosso. Agora, o problema para chegar em casa continua sendo seu’, diz o texto.


A agência contou com a ajuda dos jornalistas e pesquisadores do GLOBO na busca de fatos históricos e momentos curiosos e relevantes das últimas oito décadas, que trouxeram e continuam trazendo conseqüências para o nosso dia-a-dia. A criação da campanha é de Carlos André Eyer e Alexandre Motta, com direção de criação de Adilson Xavier, Cristina Amorim e do próprio Carlos André.


— O conteúdo do GLOBO traz a informação que precisamos para criar suas campanhas. Um exemplo disso é a campanha dos 80 anos, cujo conceito surgiu desse exercício diário do jornal de contar, acompanhar e analisar as voltas que esse mundo dá — diz Cristina Amorim, diretora de criação da Giovanni, FCB.


Assinantes vão receber convite


Também amanhã, os assinantes do jornal receberão, encartado na Revista O GLOBO, um postal com uma foto antiga do Rio que é um convite para a exposição ‘80 anos de história nas páginas do GLOBO’, em cartaz de 26 de julho a 11 de setembro no foyer do CCBB, no Centro, com fotografias e primeiras páginas de jornal. No dia do aniversário do jornal, 29 de julho, haverá ainda uma apresentação exclusiva de ‘Nós’, da companhia de dança Deborah Colker, no Teatro João Caetano, para jornaleiros e assinantes previamente sorteados. Ao longo do ano, outros eventos estão programados para comemorar os 80 anos do jornal.’


 


TELE EM DEBATE


O Estado de S. Paulo


‘Mesa-redonda – Telejornalismo será tema de debate na ABTA 2005’, copyright O Estado de S. Paulo, 23/7/05


‘Carlos Nascimento e William Waack unem-se ao âncora da CNN International Michael Holmes para um debate sobre jornalismo na TV, no dia 4, às 11 horas, durante o congresso da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA). Os jornalistas da Band, da Globo e da CNN falarão sobre o cenário do telejornalismo hoje, abordando a ética nas coberturas de guerra e política, proteção de fontes e concorrência com outras mídias. O evento será aberto ao público e gratuito. As inscrições poderão ser feitas pelo site www.abta2005.com.br, na seção Credenciamento Visitante.’


 


DESCULPAS A LUMA


Folha de S. Paulo


‘Jornal inglês pede desculpas a Luma’, copyright Folha de S. Paulo, 23/7/05


‘O jornal britânico ‘The Independent’ publica na sua edição de hoje um pedido de desculpas a modelo Luma de Oliveira, por ter usado uma foto dela para ilustrar reportagem sobre o escândalo envolvendo executivos da Volkswagen alemã, que teriam usado dinheiro da empresa para pagar prostitutas em viagem pelo Brasil.


A advogada Imogen Haddon, do departamento jurídico do ‘Independent’, enviou os termos da correção do jornal ao advogado de Luma, Michel Assef.


‘Reportagem publicada na quinta-feira sobre o recente affair Volkswagen foi ilustrada com uma foto de uma sambista. A foto, na realidade, era da modelo e atriz brasileira Luma de Oliveira. Não tínhamos a intenção de sugerir qualquer ligação de Luma de Oliveira com o affair VW e pedimos desculpas se a ilustração causou qualquer constrangimento’, afirma a retificação do jornal.


Mas Assef reafirmou que a modelo processará o ‘Independent’. ‘A reparação pelo dano causado a Luma de Oliveira será perseguida judicialmente, diante da ação que já está sendo redigida’, afirmou o advogado.


‘Minha revolta vai muito além do meu constrangimento pessoal. Nenhum jornal do mundo tem o direito de relacionar a prostituição com o Carnaval do Brasil, que é levado muito a sério. Portanto, maior do que o meu constrangimento é minha indignação como mulher brasileira apaixonada pelo Carnaval’, disse Luma em nota anteontem.


A reportagem tinha o título ‘A história do affair VW’ e falava sobre o escândalo que causou a demissão do diretor de recursos humanos da VW alemã, Peter Hartz. Uma das acusações contra Hartz é a de que ele autorizou que funcionários pagassem viagens de luxo e prostitutas no Brasil com dinheiro da empresa.’


 


Ancelmo Gois


‘Aliás…’, copyright Globo, 23/7/05


‘A imprensa brasileira também erra e comete injustiças. Tem que ser cobrada e fazer um mea-culpa.


Mas impressiona como um jornal da importância do britânico ‘The Independent’ cometa um deslize deste tamanho.’


 


POLANSKI vs VF


Folha de S. Paulo


‘Polanski vence causa contra ‘Vanity Fair’’, copyright Folha de S. Paulo, 23/7/05


‘O cineasta franco-polonês Roman Polanski, 71, venceu processo contra a revista ‘Vanity Fair’, que deverá indenizá-lo com US$ 87,3 mil (R$ 204 mil) por haver publicado, em 2002, artigo afirmando que o cineasta, a caminho do enterro de sua mulher, Sharon Tate, em 1969, foi a um restaurante em Nova York e tentou seduzir uma cliente. A revista diz que a informação é verdadeira, mas imprecisa. O fato teria ocorrido semanas após o assassinato de Tate. ‘Estou satisfeito com o veredito’, disse Polanski, ontem.’


 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem