Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ENTRE ASPAS > TV DIGITAL

Renato Cruz

29/10/2005 na edição 352


‘O sistema europeu DVB é o mais adiantado nas negociações com o Brasil para servir de base à tecnologia de TV digital que será adotada por aqui. Na próxima semana, empresários europeus se reúnem com representantes do governo em Brasília. Eles aceitaram incorporar ao DVB aplicativos desenvolvidos por centros brasileiros de pesquisa no projeto do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), que recebeu R$ 80 milhões em recursos públicos. ‘Eles vêm negociar parcerias para produzir equipamentos no Brasil’, afirmou o assessor especial da Casa Civil, André Barbosa Filho, durante o evento Futurecom, em Florianópolis. ‘Em primeiro lugar, colocamos a indústria nacional e a produção de componentes.’


Os concorrentes são o japonês ISDB e o americano ATSC. As emissoras defendem o sistema do Japão, que permitiria enviar o sinal de TV para celulares no mesmo canal usado para transmiti-lo a televisores, evitando que operadoras de telecomunicações entrem nesse mercado. Segundo o boletim Telecom Urgente, que circulou ontem, a negociação com os europeus tem a seu favor a Casa Civil, o Ministério da Cultura e a Secretaria Geral da Presidência da República. Apesar de próximo aos radiodifusores, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, teria sido convencido por colegas a conversar com os europeus. Os americanos não foram bem nos testes realizados no País em 1999 e têm poucas chances.


‘Não estamos defendendo o sistema europeu’, garantiu Barbosa Filho. ‘Em novembro, vamos ver se os japoneses abrirão as portas para nossos aplicativos.’ Ele considerou legítima a pressão dos radiodifusores pelo ISDB, mas acrescentou: ‘Não podemos ficar reféns de uma solução que não é convergente.’ Afirmou que operadoras e radiodifusores precisam entrar num acordo para que o usuário precise receber sinais de duas redes no celular.


Barbosa Filho disse que se os outros sistemas concordarem em incorporar o trabalho desenvolvido no Brasil, eles se tornam alternativas. O ministro Hélio Costa garantiu que o sistema de TV digital será definido até o fim do ano.’



KAJURU CONDENADO


O Estado de S. Paulo


Kajuru terá de indenizar Gimenez‘, copyright O Estado de S. Paulo, 28/10/05


‘O jornalista Jorge Kajuru foi condenado a pagar R$ 40 mil à apresentadora Luciana Gimenez por danos morais, informa o portal Consultor Jurídico. Ele a chamou de ‘burra’ no Boa Noite Brasil, da TV Bandeirantes. A decisão é do juiz Pedro Antônio de Oliveira Júnior, da 18ª Vara Cível do Rio. Cabe recurso. No entender do juiz, ‘o réu injuriou e difamou a autora em rede nacional’. Segundo os autos, Kajuru, referindo-se a Xuxa, disse que ‘não é uma pessoa inteligente como apresentadora. Não chega a ser uma Luciana Gimenez, claro’. E ainda afirmou: ‘Eu não gosto dela (Luciana) porque é má colega. Eu trabalhei na RedeTV! e via como ela humilhava os outros. Ela deveria aprender a ser companheira.’’



TV PAGA


Etienne Jacintho


‘‘Desperate Housewives’ e ‘Lost’: no ar só em 2006’, copyright O Estado de S. Paulo, 28/10/05


‘O canal Sony estréia oito séries em novembro, inclusive Commander in Chief – que figura entre os dez programas mais vistos nos EUA -, com Geena Davis e Donald Sutherland, além das novas temporadas de 12 séries, entre elas, CSI. Porém, para quem não vê a hora de assistir ao segundo ano de Desperate Housewives, que estreou nos EUA em setembro, as notícias não são boas. O Sony só exibirá os novos capítulos em fevereiro.


A demora foi uma escolha do canal, que optou por atrasar o início da temporada para transmitir os episódios na seqüência e ininterruptamente. A primeira fase da série foi uma confusão, com reprises por causa do intervalo que deve haver entre o dia da exibição nos EUA e no Brasil – geralmente um mês. O problema é que nos EUA, um episódio pode ter exibição cancelada por causa de eventos como jogos esportivos. Aqui, isso não acontece. E, toda vez que o canal ficava sem episódio, colocava no ar uma reprise. Desta vez, o canal espera ter um acervo de episódios. Segundo a gerente de Marketing dos canais Sony, AXN e Animax no Brasil, Stefania Granito, há reclamações quanto à demora para a estréia, mas os chiados quanto às reprises são mais numerosos. Para o AXN, o grupo adotou a mesma estratégia e Lost também só chegará no ano que vem.’


Todos os comentários

ENTRE ASPAS > TV DIGITAL

Renato Cruz

29/10/2005 na edição 352


‘O sistema europeu DVB é o mais adiantado nas negociações com o Brasil para servir de base à tecnologia de TV digital que será adotada por aqui. Na próxima semana, empresários europeus se reúnem com representantes do governo em Brasília. Eles aceitaram incorporar ao DVB aplicativos desenvolvidos por centros brasileiros de pesquisa no projeto do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), que recebeu R$ 80 milhões em recursos públicos. ‘Eles vêm negociar parcerias para produzir equipamentos no Brasil’, afirmou o assessor especial da Casa Civil, André Barbosa Filho, durante o evento Futurecom, em Florianópolis. ‘Em primeiro lugar, colocamos a indústria nacional e a produção de componentes.’


Os concorrentes são o japonês ISDB e o americano ATSC. As emissoras defendem o sistema do Japão, que permitiria enviar o sinal de TV para celulares no mesmo canal usado para transmiti-lo a televisores, evitando que operadoras de telecomunicações entrem nesse mercado. Segundo o boletim Telecom Urgente, que circulou ontem, a negociação com os europeus tem a seu favor a Casa Civil, o Ministério da Cultura e a Secretaria Geral da Presidência da República. Apesar de próximo aos radiodifusores, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, teria sido convencido por colegas a conversar com os europeus. Os americanos não foram bem nos testes realizados no País em 1999 e têm poucas chances.


‘Não estamos defendendo o sistema europeu’, garantiu Barbosa Filho. ‘Em novembro, vamos ver se os japoneses abrirão as portas para nossos aplicativos.’ Ele considerou legítima a pressão dos radiodifusores pelo ISDB, mas acrescentou: ‘Não podemos ficar reféns de uma solução que não é convergente.’ Afirmou que operadoras e radiodifusores precisam entrar num acordo para que o usuário precise receber sinais de duas redes no celular.


Barbosa Filho disse que se os outros sistemas concordarem em incorporar o trabalho desenvolvido no Brasil, eles se tornam alternativas. O ministro Hélio Costa garantiu que o sistema de TV digital será definido até o fim do ano.’



KAJURU CONDENADO


O Estado de S. Paulo


Kajuru terá de indenizar Gimenez‘, copyright O Estado de S. Paulo, 28/10/05


‘O jornalista Jorge Kajuru foi condenado a pagar R$ 40 mil à apresentadora Luciana Gimenez por danos morais, informa o portal Consultor Jurídico. Ele a chamou de ‘burra’ no Boa Noite Brasil, da TV Bandeirantes. A decisão é do juiz Pedro Antônio de Oliveira Júnior, da 18ª Vara Cível do Rio. Cabe recurso. No entender do juiz, ‘o réu injuriou e difamou a autora em rede nacional’. Segundo os autos, Kajuru, referindo-se a Xuxa, disse que ‘não é uma pessoa inteligente como apresentadora. Não chega a ser uma Luciana Gimenez, claro’. E ainda afirmou: ‘Eu não gosto dela (Luciana) porque é má colega. Eu trabalhei na RedeTV! e via como ela humilhava os outros. Ela deveria aprender a ser companheira.’’



TV PAGA


Etienne Jacintho


‘‘Desperate Housewives’ e ‘Lost’: no ar só em 2006’, copyright O Estado de S. Paulo, 28/10/05


‘O canal Sony estréia oito séries em novembro, inclusive Commander in Chief – que figura entre os dez programas mais vistos nos EUA -, com Geena Davis e Donald Sutherland, além das novas temporadas de 12 séries, entre elas, CSI. Porém, para quem não vê a hora de assistir ao segundo ano de Desperate Housewives, que estreou nos EUA em setembro, as notícias não são boas. O Sony só exibirá os novos capítulos em fevereiro.


A demora foi uma escolha do canal, que optou por atrasar o início da temporada para transmitir os episódios na seqüência e ininterruptamente. A primeira fase da série foi uma confusão, com reprises por causa do intervalo que deve haver entre o dia da exibição nos EUA e no Brasil – geralmente um mês. O problema é que nos EUA, um episódio pode ter exibição cancelada por causa de eventos como jogos esportivos. Aqui, isso não acontece. E, toda vez que o canal ficava sem episódio, colocava no ar uma reprise. Desta vez, o canal espera ter um acervo de episódios. Segundo a gerente de Marketing dos canais Sony, AXN e Animax no Brasil, Stefania Granito, há reclamações quanto à demora para a estréia, mas os chiados quanto às reprises são mais numerosos. Para o AXN, o grupo adotou a mesma estratégia e Lost também só chegará no ano que vem.’


Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem