Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ENTRE ASPAS > PUBLICIDADE

Stuart Elliott

18/08/2005 na edição 342


‘As agências de publicidade estão cada vez mais interessadas em usar mulheres comuns na propaganda, no lugar das modelos curvilíneas. A mudança acontece depois que a linha de produtos de higiene pessoal da Dove, que foi vendida para a Unilever, lançou o que chamou de ‘campanha pela verdadeira beleza’, apresentando as mulheres nos anúncios como elas são, e não como alguns acreditam que têm de ser.


Se essa tendência pegar, tem potencial para alterar fundamentalmente décadas da imagem formada no meio publicitário. Já houve muitas ocasiões anteriores em que foram mostradas mulheres reais no lugar de modelos profissionais, mas que recuaram quando o fascínio do glamour mais uma vez ergueu sua bela cabeça.


Esta semana, a Nike está lançando um campanha de aparelhos de ginástica na qual glorifica partes do corpo que até agora quase nunca tinha sido vista em anúncios, quanto mais celebradas. Um anúncio, que começa ousadamente, ‘Meu traseiro é grande’ mostra uma fotografia superdimensionada da derrière em questão. Um outro anúncio declara: ‘Tenho coxas volumosas’, enquanto um terceiro afirma: ‘Meus ombros não são delicados nem proporcionais aos meus quadris. Alguns dizem que são como os de um homem. Eu digo: deixe os homens fora disso’.


As propagandas da Nike, criadas pela Wieden e Kennedy, chegam depois que a marca de atum Chicken of the Sea lançou um comercial de televisão mostrando uma jovem deslumbrante sendo alvo de olhares de cobiça dos homens do seu escritório. Ela consegue escapar dos conquistadores e, quando chega ao elevador, solta um suspiro de alívio, revelando um estômago mais do que dilatado.


A campanha da Nike, dizem os executivos, estava sendo preparada bem antes da muito comentada chegada, no mês passado, do anúncio impresso e dos outdoors da Dove mostrando seis mulheres, nenhum delas modelo, tamanhos 34 a 42, sorrindo e vestindo lingerie. (Os primeiros anúncios da ‘verdadeira beleza’, mostrando mulheres mais velhas e com rugas, começaram a aparecer no outono passado.) E o comercial da Chicken of the Sea é uma adaptação de um spot (anúncio de 15 segundos na televisão) que sua matriz, a Thai Union Frozen Products, começou a exibir na Ásia em 2001.


Mesmo assim, a chegada de todos esses anúncios ao mesmo tempo indica que pode estar havendo uma mudança. ‘Ficamos cansadas de fotos retocadas nas quais nenhuma de nós se reconhece’, disse Linda Kaplan Thaler, uma das mulheres mais importantes da publicidade, cuja agência, a Kaplan Thaler Group em Nova York, não esteve envolvida na criação de nenhuma dessas campanhas. Os anunciantes estão ‘cedendo’, disse. Segundo ela, é o reconhecimento da realidade de que ‘as mulheres constituem a maioria dos consumidores e compram a maior parte dos produtos’.


Para Nathan Coyle, estrategista sênior da Brain Reserve, em Nova York, uma das causas dessa nova onda é o advento dos reality shows. ‘Nossos vizinhos, pessoas comuns, são as novas celebridades’, disse.’



TV PAGA


Daniel Castro


‘Série mais cara da TV estréia em outubro’, copyright Folha de S. Paulo, 18/08/05


‘Considerada a produção mais cara da TV mundial, a minissérie ‘Roma’ estréia no Brasil em 9 de outubro, no canal pago HBO, menos de dois meses após sua ‘avant-première’ nos EUA e na Inglaterra, no próximo dia 28.


A HBO, co-produtora da minissérie com a britânica BBC, não revela custos. Estima-se que cada um dos 12 episódios teria custado mais de US$ 10 milhões (cerca de 75% de uma novela das oito da Globo). ‘Roma’ superaria os US$ 120 milhões consumidos por ‘Band of Brothers’ (2001).


A minissérie foi toda filmada na Itália entre março de 2004 e abril deste ano. Nesse período, toda a produção (formada por ingleses e americanos e considerada do tamanho das dos grandes filmes) morou em Roma. O elenco é de atores ingleses pouco conhecidos. Se der certo, terá mais duas temporadas _seus ‘astros’ têm contratos por mais quatro anos.


Mantida à distância da imprensa, a produção é um drama épico que começa no ano 52 antes de Cristo, quando Júlio César retornava a Roma, após conquistar a Gália, numa guerra de oito anos. Marca o final da República e o início do Império Romano.


Os protagonistas são dois soldados comuns, Lucius Verenus e Titus Pullo, a partir dos quais se revelam a sociedade romana e figuras históricas. ‘Roma’ é definida pela HBO como uma história de ‘amor e traição, senhores e escravos, maridos e mulheres’.


Menos A segunda edição do ‘SBT Brasil’ deu média de nove pontos no Ibope da Grande São Paulo, dois a menos do que a estréia. Durante 24 minutos, o telejornal ficou atrás da Record.


Ecstasy O cenário do ‘SBT Brasil’ está irritando telespectadores, principalmente quando há closes em Ana Paula Padrão. O telão ao fundo mostra imagens em movimento, de inspiração psicodélica. Já tem gente relatando que isso provoca vertigem, tonturas.


Nervos Foram muito tensos os bastidores do jornalismo da Globo na semana passada, antes da estréia de Ana Paula Padrão no SBT. Substitutos da jornalista no ‘Jornal da Globo’, William Waack e Christiane Pelajo tiveram chiliques. O primeiro deu uma bronca constrangedora em um contínuo que mexia os dedos, tirando sua concentração. A segunda ficou nervosa porque está tendo de mudar o visual (suas roupas são consideradas, digamos, muito retrô).


Rede No cargo há pouco mais de um mês, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, já fez suas primeiras distribuições de canais: uma retransmissora para a TV da LBV (Legião da Boa Vontade) em Boa Vista e outra para a Rede TV! em Maringá (PR).


Já vai tarde O telejornal policialesco ‘Repórter Cidadão’, da Rede TV!, vai ao ar pela última vez amanhã. Será substituído por um programa que se chamará ‘Vídeo Adrenalina’.’



Cristina Padiglione


‘Produtoras buscam vaga no GNT ‘, copyright O Estado de S. Paulo, 18/08/05


‘A julgar pelos títulos, parece interessante a lista de projetos pré-selecionados pelo canal GNT para a edição do Pitching da temporada. Trata-se de um processo de seleção que convida produtores independentes a candidatarem seus projetos à programação da emissora. Segundo o GNT, os pré-selecionados são os seguintes: Sagrada Família, da Filmes do Serro, Quando Éramos Virgens, da Raccord, Batendo Um Bolão, da Aquarela Filmes, Mulheres de Poder, da Dharma Filmes, Boa Hora, da Bebel TV, Nós de 20, do Cinema 8, Homem Procura, da Aquarela Filmes, Nós e Elas, da Panorâmica Comunicação, A Hora do Bebê, da Enjoy Produções Artísticas, É Luxo Só, da MZ Filmes, A Ficção no Divã, da Ioiô Filmes, 20, 30, 40, da Kan Produções, Bar Brasil, da Lumière Vídeo Comunicação, Chef em Casa, da Original de Idéias, O Brasil de Todos os Santos, da Película Digital, Chá de Bebê, da Rex Produções, Coração de Mãe, da Oficina Produções, e Dinheiro na Mão, da Cavalcanti Produções.


A edição do Pitching de 2005 rendeu bons programas ao GNT. Daí a aposta do canal nesse método de escolha de projetos. Um dos títulos que vingaram foi justamente Mulher Procura – agora, há a versão Homem Procura entre os candidatos.


A peneira está a cargo de uma comissão selecionada pela diretora-geral do canal, Letícia Muhana. O time é composto por profissionais de vários setores da Globosat, do marketing à engenharia. Para convencer essa turma de que seus projetos valem a tela do GNT, os responsáveis vão se apresentar numa maratona que prevê 8 minutos para cada candidato – 5 minutos para a exposição da idéia e 3 para a demonstração, por meio de uma fita. Na seqüência, a comissão debate o projeto com seu autor por 7 minutos e já se sabe na hora se a coisa emplacará. É um processo que tem funcionado bem para a pluralidade de idéias.’


Todos os comentários

PRIMEIRAS EDIçõES > ANÚNCIO FAKE

Stuart Elliott

Por lgarcia em 08/08/2001 na edição 133


ASPAS

MARÉ RUIM

"Propaganda enfrenta pessimismo nos EUA", copyright The New York Times / O Estado de S. Paulo, 31/7/01

"No ano passado, quando a economia dos Estados Unidos desacelerou de repente, a maioria dos anunciantes, agências de propaganda e empresas de mídia procurou enfrentar a situação com calma, avaliando que a recuperação começaria no segundo semestre de 2001, ou seja examente neste momento. Certamente para o quarto trimestre.

Mas o gasto com anúncios publicitários nos Estados Unidos, que registraram um recorde em 2000, com US$ 243,7 bilhões, não declinava de um ano para outro desde 1991, quando o dispêndio com propaganda caiu 1,2% em relação a 1990. Agora, com as estimativas de que o dispêndio dos marqueteiros em 2001 terá um declíno de 2% a 3% em relação ao ano de 2000, isso representa um decréscimo de US$ 4,8 bilhões a US$ 7,3 bilhões.

E mesmo que este ano acabe sendo o segundo melhor registrado, bem acima de 1999, essa desaceleração no ritmo estabelecido em 2000 provavelmente terá conseqüências significativas. Muitas marcas e lojas favoritas dos consumidores podem desaparecer no momento em que marqueteiros e varejistas se consolidem ou interrompam suas atividades. Mais agências de publicidade poderão fechar e as restantes despedir mais empregados além dos milhares já dispensados.

As redes de televisão poderão reduzir a produção de pilotos de séries e mais revistas e jornais poderão fechar ou cortar recursos para o conteúdo editorial e enfraquecer seu atrativo para os leitores. ?Todo mundo esteve meio cego para a velocidade com que as coisas estão se desintegrando?, afirmou O. Burtch Drake, presidente e diretor-executivo da Associação Americana ds Agências de Publicidade, em Nova York."

 

ANÚNCIO FAKE

"Age cria anúncio de mentirinha para Valor", copyright Cidade
Biz (www.cidadebiz.com.br), 30/7/01

"O anúncio de mentirinha que circula hoje no caderno EU&, do Valor Econômico divulga o fictício creme Acme, ótimo para livrar seu nariz dos indesejáveis cravos ? na foto, as sementes do morango, representante do órgão farejador.

Criada pela Age, a peça é a segunda da série lançada pelo Valor em parceria com o Clube de Criação de São Paulo com o objetivo de provar que o jornal pode ser um veículo ótimo para a venda de produtos. Durante o ano, uma página será oferecida, sempre às segundas-feiras, a criadores publicitários de renome no país. Ao final da série, de 54 semanas, será lançado um livro reunindo todos os anúncios imaginários.

A peça desta segunda é assinada pela dupla formada pelo redator Alexandre Lucas e pelo diretor de arte Augusto Moya. A estréia da série aconteceu com a peça desenvolvida por Ricardo ?Chester? Amaral e Valdir Biachi, da Giovanni,FCB. O anúncio brincava com a oportunidade do racionamento, vendendo a Enerbike, bicicleta que gera energia ao ser utilizada."

    
    
              

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem