Sábado, 23 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

ENTRE ASPAS > GLOBO EM CRISE

Tela Viva News

15/02/2005 na edição 316

‘A Globopar marcou para o dia 13 de março a reunião com noteholders onde pretende ter aprovado o seu plano de reestruturação apresentado aos credores. Na próxima reunião é necessário o comparecimento de pelo menos 75% dos detentores de títulos. Caso isso não aconteça, uma segunda reunião deve ser marcada para um mês depois, neste caso já com quorum mínimo menor (25%).

Após a aprovação, o processo deve levar ainda de seis a oito semanas. Até junho a reestruturação financeira da Globopar, que tem hoje uma dívida de US$ 1,3 bilhão em moratória, deve estar concluída. A proposta já conta com o apoio de credores de peso como Citibank, J.P.Morgan Chase, Bank of America, Marathon Asset Management, Banco Finantia, Gavea Master Fund e Export Development Canada, além dos principais bancos brasileiros. Noteholders representando US$ 250 milhões da dívida já manifestaram o apoio à proposta, que se somam aos bancos, detentores de dívida de US$ 275 milhões. Segundo declarações de Roberto Irineu Marinho aos credores internacionais, ‘a proposta é o resultado de meses de trabalho duro do grupo Globo e dos comitês de credores’. John Stevens, managing director do J.P.MorganChase Bank afirma que ‘a situação operacional e as perspectivas da Globo continuam melhorando após a revisão de prioridades e a definição do foco no mercado de televisão’.

Folga Após o processo de reestruturação, se tudo sair como planejado pela Globopar e pelos comitês de credores, a dívida do grupo deverá ficar em torno de US$ 800 milhões. Trata-se de um montante significativo, mas compatível com os US$ 400 milhões de EBITDA que o grupo deve ter no consolidado de suas empresas, de acordo com estimativas baseadas nos dados da primeira metade de 2004. A Globo não perderá a gestão de seus negócios nem terá grandes limitações de investimentos, mas precisa manter um business plan já apresentado aos credores para os próximos anos. A rolagem da dívida vai até 2012.’



GLOBO REPÓRTER
Tela Viva News

‘‘Globo Repórter’ estréia em espanhol nos EUA’, copyright Tela Viva News, 10/02/2005

‘A Rede Globo fechou, através de sua divisão Globo TV International, um contrato com a emissora Latinoamérica Televisión para inclusão em sua grade de algumas atrações que serão transmitidas em espanhol para o mercado doméstico norte-americano. O primeiro programa a estrear é o ‘Globo Repórter’ que, pela primeira vez, vai passar em espanhol para o público nos Estados Unidos. O canal pago Latinoamérica Televisión, diferentemente dos demais canais fechados destinados às comunidades hispânicas daquele país, é composto por programação originalmente produzida fora dos Estados Unidos.

Assim, sua grade é formada por produções locais de países como Argentina e Uruguai. O canal já tem acordos de distribuição com as operadoras Comcast e DirecTV.

Natpe

A Globo, que organizou uma festa para promover suas novelas durante a Natpe, feira de programação que aconteceu no final de janeiro em Las Vegas, anunciou o fechamento de alguns contratos. Como, por exemplo, da novela ‘Senhora do Destino’ para o Equador e Nicarágua; e ‘Da Cor do Pecado’ para o Paraguai, Peru, e Equador. Também foram feitos acordos de volume de horas com redes da República Dominicana e Costa Rica.

Ainda, a Globo vendeu a transmissão dos desfiles do Carnaval carioca para TVs da França, além de negociar um documentário especial com os melhores momentos do evento para as redes latino-americanas e também uma emissora da Indonésia.’



PIRATARIA / TV PAGA
Gazeta Mercantil

‘Pirataria na TV paga cai para 12%’, copyright Gazeta Mercantil, 14/02/2005

‘A comissão antipirataria da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), órgão da entidade responsável pelas atividades sistematizadas de combate à pirataria no setor, divulgou os números da pirataria na TV por assinatura a cabo, referentes ao final de 2004. Segundo o relatório da comissão, a porcentagem de piratas na tecnologia cabo é atualmente de 12%, contra os 14% registrados para o final de 2003. A porcentagem de pirataria computada para os HPa o final de 2003. A porcentagem de pirataria computada para os HPâ€(tm)s (Homes Passed) foi de 3,3% (26,6% de HPs auditados).

Um dos fatores para essa redução do roubo de sinais de TV paga, embora ainda pequena, seria a campanha lançada em agosto do ano passado, com o mote ‘Pirataria – Essa TV ninguém quer ver’, criada pela agência Novaface, em televisão, rádio, outdoor e material impresso, com custo de R$ 100 mil.

A pesquisa, cujos resultados foram apresentados agora, é coordenada pela comissão, com o intuito de conhecer melhor como se dá o furto de sinais de TV por assinatura. As informações foram fornecidas pelas principais operadoras de cabo do País, com um índice de 63% de representatividade do setor.

‘Apesar da queda dos índices de pirataria, apenas uma das modalidades foi combatida com ciência e metodologia em 2004, que foi o furto físico de sinais de TV a cabo. Outros tipos de transgressão já foram detectados e o combate será ampliado com a continuidade de ações integradas do setor’, diz Antônio Salles Teixeira Neto, coordenador da comissão antipirataria.

Segundo ele, os atuais desafios da comissão da ABTA são o agravamento das penas e o fortalecimento da sua estrutura própria de coordenação e pesquisa. ‘O recrudescimento da pirataria nas camadas lógicas de rede é uma questão de tempo. Porém, nosso setor é capaz de se antecipar na defesa de seus ativos, de sua saúde econômica e da própria sociedade’, diz Salles.’



Portal Exame

‘Pirataria de TV a cabo gera R$ 120 milhões de prejuízo’, copyright Portal Exame, 11/02/2005

‘Setor está apreensivo com a chamada pirataria comercial, em que grupos de assinantes individuais se articulam para distribuir o sinal a centenas de pessoas em condomínios ou hotéis

Por Ricardo Muniz Hoje no Brasil a cada 100 usuários pagantes de TV por assinatura há outros 12 que usufruem de ligações clandestinas (leia reportagem de EXAME sobre a disseminação do ‘gato’). Uma auditoria da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) realizada no final de 2004 constatou também que, das residências e edifícios servidos pela rede de cabos, 3,3% acessam o serviço sem pagar. ‘Temos hoje cerca de 250 mil piratas de TV a cabo’, diz Antônio Salles, coordenador da Comissão Antipirataria da ABTA, que causam um prejuízo estimado em 120 milhões de reais por ano, considerando uma mensalidade média de 40 reais. ‘Apenas uma das modalidades de pirataria, o furto físico de sinais de TV a cabo, foi compreendida e combatida metodicamente em 2004’, afirma Salles. O que mais preocupa a ABTA ultimamente é a chamada pirataria comercial. Nesse caso, um pequeno grupo de assinantes com contratos individuais se articula e monta esquemas de distribuição para centenas de pessoas em condomínios ou hotéis. ‘Hoje ainda não temos condição de saber quantos prédios e hotéis fazem uso indevido de programação via satélite, por exemplo’, diz Salles. Segundo o coordenador, a introdução da TV digital vai facilitar a campanha da ABTA, mas não deve desmobilizar o setor. ‘A pirataria no caso da tecnologia digital criptografada é muito incipiente.’ A auditoria constatou um pequeno recuo na taxa de ligações piratas de 2003 para o ano passado. ‘Mas se nos acomodarmos a desordem se reinstala’, diz Salles. ‘Devemos buscar de forma paranóica as novas modalidades da pirataria. Vão descobrir formas de burlar mesmo a digital.’ O universo de pesquisa para estimar a proporção de residências com ligações clandestinas foi de 26,6% do total de residências e edifícios atendidos pelas principais operadoras de TV por assinatura do país, que juntas respondem por 63% do mercado brasileiro.’



SBT
Tela Viva News

‘SBT Filmes será apresentada na próxima semana’, copyright Tela Viva News, 10/02/2005

‘A parceria entre televisão e cinema no Brasil, que têm na Globo Filmes a sua mais bem sucedida empreitada até o momento, está tomando rumo, por mais que esse rumo não agrade à maioria do setor de produção independente. Seguindo esse exemplo, o SBT anunciará formalmente na próxima quarta-feira, 16, em parceria com a distribuidora Warner Pictures e a produtora Diler & Associados, o lançamento da marca SBT Filmes.

Será apresentado também o primeiro projeto do SBT Filmes: o longa-metragem ‘Coisa de Mulher’, dirigido por Eliana Fonseca e que terá no elenco a apresentadora Adriane Galisteu e o ator Evandro Mesquita, além da apresentadora Hebe Camargo como convidada especial.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem