Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 29 E 30/09

Terra Magazine

02/10/2007 na edição 453

TELEVISÃO
Márcio Almeão

VMB 07 totalmente deprimente, 1°/10/07

‘Clique no +TV e procure ‘Estou ficando velho e acabado’ (ou clique aqui). Tudo que foi escrito há mais de um ano sobre essa festa continua válido.

Textos e perfomances deprimentes de todos os apresentadores com destaque para a sempre muito ruim Cicarelli.

João Gordo, como sempre, travou um maravilhoso diálogo com um dos vencedores. A palavra ‘caral…’ foi pronunciada umas 5 vezes em menos de 30 segundos. O vencedor disse que queria mandar um abraço para a mãe. João, fazendo uso da palavra citada, ainda acrescentou ‘porra’ e perguntou por que a mãe. O rapaz repondeu, também colocando ‘porra’, explicou que a mãe dele o havia parido.

E eu acho bastante interessante que grandes empresas, sérias, cheias de compromissos, missões, crenças, que se preocupam com o futuro do planeta, fiquem malucas para anunciar e patrocinar esse tipo de diálogo.

Mas nada, em matéria de CTA, Contrangimento Total e Absoluto, superou Bárbara Paz.

A funcionária do Silvio Santos, a atriz medíocre que foi se especializando em medíocres atuações, entrou em cena acompanhada de Paulo Cesar Pereio.

Claramente alterada, gritava e repetia coisas sem muito sentido. Disse que amava Pereio e pediu para ele abrir o vestido dela. Tudo fora de timing, desnecessário, tudo muito constrangedor. E quando pensei que pior não poderia ficar, ela, após anunciar os indicados, voltou a gritar para Pereio, referindo-se ao envelope com o nome do vencedor:

– Abre essa pôrra! Abre essa pôrra!

E repetiu muitas vezes. E depois arrancou o envelope das mão do ator, rasgou e leu o nome do vencedor. Fazia muito tempo que não via nada tão totalmente deprimente.

E a Record inaugurou seu canal de notícias.

Bispo Macedo criticou o monopólio da Globo sobre a informação, o que achei que não fez muito sentido. Até onde sei, a Globo nunca impediu que outros canais investissem em informação.

Gostei do que vi durante o primeiro dia, muito embora eu tenda a concordar com uma corrente de pensamento que anda criticando o excesso de informação inútil.

Muitos assuntos que poderiam ser expostos em 3 minutos, com os novos canais especializados em notícias, ganham 30 minutos. Ficar 24 horas na porta da casa onde um seqüestrador fez alguns reféns é um prato cheio e um alívio para a produção.

Não estou dizendo que é o caso da Record News. A TV mal começou. É um mal do mundo. Excesso de informação, não para esclarecer, mas para confundir, dispersar, jogar conversa fora.

Márcio Alemão é publicitário, roteirista, colunista de gastronomia da revista Carta Capital, síndico de seu prédio, pai, filho e esposo exemplar.’

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo – 1

Folha de S. Paulo – 2

O Estado de S. Paulo – 1

O Estado de S. Paulo – 2

Veja

Agência Carta Maior

Comunique-se

Direto da Redação

Terra Magazine

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem