Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 24 E 25/11

Terra Magazine

28/11/2007 na edição 461

TELEVISÃO

Márcio Alemão

Em que ano estamos?, 26/11/07

‘Sobre os espetaculares ‘merchans’ da TV já falei. Quem não se lembra da sensacional ‘Jaca do Sertão’, boa para acabar com a frieira e com o mau colesterol, pode reler ‘Acredito em duendes e merchandising’ (leia aqui).

Volto ao assunto para falar de outro assunto. Quem já viu o Gilberto Barros fazendo merchan? Vale a pena. É uma experiência, diria, quase cultural. Você volta no tempo. A sensação é de estar ouvindo um programa de rádio na década de 50 ou 60. Gilberto, com sua encantadora voz, lê o texto com preciso profissionalismo. Todavia, não estamos no rádio e estamos em 2007.

O merchan difere do texto locutado porque tenta sugerir que o apresentador, de fato, de verdade, viveu ou vive aquela experiência e, de tão boa, a divide com os caros telespectadores. Recentemente, em seu programa ‘A Grande Chance’, vejo – ou seria melhor dizer ‘ouço’? – o merchandising do Sal de Frutas ENO. Diverti-me em uma passagem.

Na passagem em que o locutor – ou deveria dizer apresentador? – informa que agora o sal de frutas ENO pode ser encontrado no sabor limão. E aí, leitores e leitoras, ele reforça a mensagem dizendo que agora o sal de frutas tem a ‘modernidade do sabor limão’.

Vendo e aprendendo. Eu também ganho a vida a escrever sobre sabores e nunca, jamais, soube que o sabor do limão é moderno. Será que alguém pensou na irritante mania do ‘gelo e limão’?

É provável. Sabores modernos. Essa é muito boa. E o melhor: um sal de frutas, um produto para combater a acidez estomacal preocupando-se em ser ‘moderno’. Que coisa espetacular esse nosso mundo contemporâneo. O estômago do camarada queimando e ele recusando um ordinário antiácido com sabor ‘antigo’.

Ainda mais maluco é falar sobre modernidade em um programa que tem a cara de um programa de domingo, vespertino, da década de 70. E que fique claro: um milhão de vezes o anacronismo do ‘A Grande Chance’ às imbecilidades dos canais vizinhos.

Mas o fato é curioso. Temos alguns programas que parecem estar em horários errados e décadas erradas. O todo nosso Ronie Von tem um bom programa para mulheres, vespertino, ainda que tente colocar assuntos masculinos. O Zorra Total pertence à decada de 80, assim como o rançoso Toma Lá da Cá. E quanto ao líder de audiência da Record, o Pica-Pau, em que horário deveria estar passsando?

Márcio Alemão é publicitário, roteirista, colunista de gastronomia da revista Carta Capital, síndico de seu prédio, pai, filho e esposo exemplar.’

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo – 1

Folha de S. Paulo – 2

O Estado de S. Paulo

Revista Consultor Jurídico

Conversa Afiada

Veja

Comunique-se

Terra Magazine

Último Segundo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem