Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

ENTRE ASPAS > QUARTA-FEIRA, 21/7

TI e telecomunicações são desafios para 2014

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 22/07/2010 na edição 599


Leia abaixo a seleção de quarta-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Valor Econômico


Quarta-feira, 21 de julho de 2010


 


COMUNICAÇÃO


Ana Luiza Mahlmeister e Ivone Santana


Desafios para a TI na Copa de 2014


A comunicação é considerada a joia da coroa nos gastos com infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. As redes de dados e telecomunicações devem ser capazes de suportar serviços de informações, monitoramento de segurança nas cidades e o tráfego extra trazido pelos milhares de turistas. Dos investimentos diretos e indiretos de R$ 142 bilhões previstos só para a Copa, tecnologia da informação (TI) e telecomunicações devem responder por R$ 21,3 bilhões. A demanda por velocidade e capacidade das redes deve apressar a evolução da tecnologia da terceira para a quarta geração de telefonia celular. ‘Em 2014 os turistas vão desembarcar no Brasil com terminais 4G e nossas redes terão que suportar essa nova tecnologia’, prevê Aluizio Byrro, presidente da Nokia Siemens.


 


 


 


************


Folha de S. Paulo


Quarta-feira, 21 de julho de 2010


 


ELEIÇÕES 2010


Propaganda limpa


A propaganda política voltará às ruas de São Paulo. É uma boa notícia, considerando que se trata de um reflexo da democracia. É preciso no entanto que a divulgação das candidaturas, que já se beneficia, ao menos em parte, dos horários gratuitos em rádio e TV, observe com rigor os limites definidos pela Lei Eleitoral.


Banidos no pleito de 2008, em observância à Lei Cidade Limpa -que restringiu drasticamente a publicidade em espaços públicos da capital-, cartazes e faixas irão mais uma vez disputar a atenção dos paulistanos.


O retorno dessas peças se deve a uma decisão dos vereadores da cidade, que no ano passado abriram exceção para os anúncios políticos no período que antecede a escolha dos novos mandatários.


Decisões da Justiça também garantem a propaganda partidária, uma vez que a Lei Eleitoral, sendo um diploma federal, deve prevalecer sobre normas municipais.


É defensável que seja assim. A Lei Cidade Limpa foi um avanço para São Paulo, ao reafirmar o caráter público da paisagem urbana e impor limites à poluição visual. Mas a propaganda política não é uma publicidade qualquer.


Ainda que de forma imperfeita, faz chegar ao cidadão os nomes que pretendem ocupar cargos públicos. Mesmo que de maneira muitas vezes truncada e grosseira, presta um serviço ao democratizar o acesso dos candidatos aos eleitores. Pior seria não tê-la.


Isso não significa que os políticos estejam autorizados a fazer o que bem entenderem na cidade. A Lei Eleitoral estipula padrões, como o limite de 4 m2 de área para materiais de propaganda e a proibição de afixá-los em viadutos, passarelas, placas de trânsito ou árvores, por exemplo.


Justiça e Ministério Público são encarregados de fiscalizar o cumprimento das regras. Os eleitores podem ajudar, levando aos tribunais eleitorais denúncias sobre eventuais abusos -ou deixando de votar em quem suja a cidade.


Espera-se também que a prefeitura coíba anúncios em desacordo com os limites legais, que passem, dessa forma, a se enquadrar na Lei Cidade Limpa. É preciso garantir o equilíbrio adequado entre a livre manifestação política e o respeito pelo espaço público.


 


 


Ruy Castro


Denunciando


Não importa a notícia. Tanto pode ser o candidato a vice de Serra, Indio da Costa, acusando o PT de flertar com o narcotráfico quanto o assalto a um banco, outro dia, em Santa Bárbara do Oeste (SP), hilário porque, ao chegar ao caixa com a arma, o assaltante gago não conseguiu desembuchar -ambos perderam uma boa oportunidade de afinar melhor o discurso. Mas, ao pé destas ou de qualquer matéria on-line, vêm as opções: ‘Comente. Imprima. Compartilhe. Envie. Etc.’. E a mais intrigante: ‘Denuncie’.


Ao ouvir o verbo denunciar, a imagem que nos vem à mente é a de alguém dando conhecimento a outro do malfeito de um terceiro. E isso pode ser feito legalmente, na forma de uma acusação formal, ou pela infâmia da delação, o crime sem perdão. Nos dicionários de português, do Moraes ao Houaiss, não há outro sentido para denunciar.


Mas, em inglês, língua de onde se origina o internetês porcamente traduzido que usamos, há vários outros. ‘Denounce’ [dináunnss], diz o Vallandro, além de ‘denunciar, delatar, acusar publicamente’, é também ‘protestar contra, atacar, verberar, estigmatizar, ameaçar, anunciar, profetizar’ etc.


Donde, o que eles estão nos propondo quando nos convidam a ‘interagir’, ‘denunciando’ tal ou qual matéria, é que manifestemos nosso desagrado quanto à notícia em si ou quanto à maneira parcial, tendenciosa, mal apurada ou cheia de erros com que ela foi tratada no veículo. Não quer dizer que você deva ir correndo denunciá-la à Associação Brasileira de Imprensa, à Academia Brasileira de Letras ou à delegacia mais próxima.


Da mesma forma, ainda estou tentando entender por que ‘initialize’, em português, tornou-se ‘inicializar’, e não ‘iniciar’. Ou por que você deve ‘inicializar’ o computador quando pretende, ao contrário, desligá-lo. Mas aprenderei, aprenderei.


 


 


AMEAÇA


Dimitri do Valle


PM atende a ameaças de bomba a jornal e TV


A Polícia Militar do Paraná atendia até o início da noite de ontem a duas ameaças simultâneas de bomba contra um jornal e uma emissora da RPC (Rede Paranaense de Comunicação), afiliada da Rede Globo, em Curitiba.


Por volta das 18h, um homem encapuzado parou um carro (Twingo, da Renault) em frente a uma guarita de acesso ao prédio da TV Paranaense, no bairro Mercês, e arremessou um tubo de PVC com uma substância que aparentava ser pólvora.


Antes de atirá-lo, usou um isqueiro para acender o tubo numa das pontas, mas ele não explodiu. O esquadrão antibombas da PM foi acionado para checar o artefato. O isqueiro também foi deixado no local e será periciado.


Já na sede da ‘Gazeta do Povo’, no centro de Curitiba, homens não identificados deixaram por volta das 18h30 um pacote preto na calçada, entre a porta de acesso à redação do jornal e a garagem.


Logo depois, funcionários do jornal receberam um aviso de evacuação do prédio para que a PM pudesse inspecioná-lo e atuar na eventual desativação do conteúdo dentro do pacote.


A polícia concluiu a varredura na ‘Gazeta’ e nada foi detectado. Quanto ao pacote deixado na calçada, era um saco plástico com entulho.


 


 


TODA MÍDIA


Nelson de Sá


Antes dos juros, deflação


Na manchete da Folha.com no meio do dia, ‘Inflação oficial fica negativa em prévia de julho’. E da Reuters Brasil, ‘IPCA-15 surpreende e registra deflação’ devido ao recuo no custo dos alimentos.


Antes, no ‘Valor’ de papel, Raymundo Costa escreveu que ‘Lula julga encerrado o ciclo de alta dos juros’. Qualquer que seja a taxa que estabelecer amanhã, ‘o mais importante será o Banco Central sinalizar um ciclo de alta menor que o de 2008’.


O site financeiro TheStreet já postou ontem, de um consultor em Nova York, que ‘os dados de inflação mudaram as expectativas do mercado’.


AGORA LÁ? Na manchete do Huffington Post, ‘Década perdida da América?’. Diz que a retomada das vagas fechadas pode demorar até 2021. No site CNN Money, ‘economistas começam a falar em década perdida’, não só para os empregos.


Ao ataque? O ‘WSJ’ se perguntou ontem, em coluna, ‘Por que Israel ainda não bombardeou o Irã?’. E a ‘Foreign Policy’ observou que há um ‘pequeno boom’ de imprensa em defesa de um ataque dos EUA ao Irã. Cita textos de ‘WP’, ‘Time’, ‘Jerusalem Post’, e diz que ‘seria um desastre’.


O pré-sal continua O ‘Washington Post’ foi à Noruega para informar que, ‘Contra o cenário do vazamento no golfo do México, outras nações seguem em frente com a exploração em águas profundas’. Fala de Brasil, Canadá, Nigéria e Angola e relata como a Noruega reage às ‘lições’.


EMBRAER REAGE


A feira de aviões de Farnborough, na Inglaterra, está por todo lado. A CNN destaca as vendas e vê fim da crise na indústria. Ontem, manchete na BBC Brasil e destaque da Folha.com ao iG, ‘Embraer fecha acordo de US$ 5 bilhões para venda de até 140 aviões Embraer E-175’ à companhia aérea britânica Flybe. Dos 140, 35 são ‘encomenda firme’, noticiou o site MarketWatch, do ‘Wall Street Journal’.


Mais 20 Fim do dia e até o ‘New York Times’ destacou no site que a americana Air Lease, na ‘farra de compras’, expressão da agência Reuters, havia adquirido 20 jatos da Embraer.


Só barulho Já os jatos da Bombardier, segundo enunciado da agência Canadian Press, ‘só estão fazendo barulho até agora em Farnborough’, diferentemente da ‘rival Embraer’.


‘VISIONÁRIO’


A ‘Fortune’ perfilou o americano David Neeleman, que criou a Azul, segundo a revista, de olho na classe média ascendente -e no fato de as companhias brasileiras não ‘usarem aviões da Embraer’, só Airbus e Boeing.


Na feira inglesa, além de mais cinco aviões Embraer, ele adquiriu 20 turboélices da italiana ATR, como informou o ‘Financial Times’. Via agência Dow Jones, anunciou ainda um IPO, lançamento de ações, para o ano que vem.


LUXO POPULAR BRASILEIRO


A Folha deu pesquisa da consultoria Ponte, mostrando que a nova classe média gasta até 60% da renda em itens de luxo, mas busca, com isso, ‘ser aceita e vencer preconceitos’. O blog Blue Bus avalia que ‘começa a surgir o conceito de Luxo Popular Brasileiro’, com a busca de um ‘luxo do pertencimento’, não o ‘luxo inatingível’. Comenta que ‘um dos méritos da pesquisa é questionar a noção de que os mais pobres aspiram a ser como os mais ricos’.


LUSO-BRASILEIRA?


No alto do portal iG, que é da Oi, ‘Portugal Telecom e Oi negociam participações recíprocas’. Seriam ‘participações minoritárias recíprocas’. Antes, no espanhol ‘El Economista’, ‘PT assinou para entrar na brasileira Oi e deve vender a Vivo em dez dias’, para a espanhola Telefónica.


A PT negou, via agências, mas a ‘especulação’ tomou o dia, como noticiou o site financeiro Zacks.


E por fim o ‘Financial Times’ postou no blog Beyond Brics uma análise se perguntando, no título, se o ‘Brasil vai insistir num campeão nacional como companhia telefônica?’.


ÍNDIO, NÃO


Ontem na escalada de manchetes do ‘Jornal Nacional’, ‘assassinato e estupro’, ‘jovem ameaçada por homem armado’, ‘suposta amante do goleiro Bruno’ e ‘jogadores acusados de manter relações sexuais com menor’. Sobre política, os números do eleitorado.


No correr do telejornal, sobre a campanha presidencial, só um registro de Alexandre Garcia para a sexta multa aplicada contra Dilma Rousseff. Mais uma vez, nada de Índio da Costa ou de José Serra, sobre Farc ou o narcotráfico.


 


 


VENEZUELA


Caracas tem fatia de TV opositora, diz Chávez


O venezuelano disse pretender nomear representante para o conselho da Globovisión, pois o governo detém agora 48,5% das ações da empresa -cujo presidente, Guillermo Zuloaga, ganhou o Grande Prêmio de Liberdade de Imprensa da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa).


O governo exumará o corpo da irmã de Simón Bolívar, Maria Antonia, na investigação da morte do libertador, cujo corpo também foi exumado.


 


 


GUANTÁNAMO


Imprensa pressiona por mais liberdade em base


Organizações de imprensa pressionam o governo americano a rever as duras restrições impostas a jornalistas que têm acesso à prisão na base de Guantánamo (em Cuba), que abriga suspeitos de terrorismo. O grupo pede a revisão das normas para tirar fotos, quem pode ser entrevistado e até o que jornalistas podem escrever.


Autoridades do Departamento da Defesa aceitaram se encontrar com os advogados do grupo na próxima semana.


 


 


TELEVISÃO


Audrey Furlaneto


Globo vende série a China 25 anos após ‘Escrava Isaura’


Depois de um jejum de 25 anos, quando emplacou a novela ‘A Escrava Isaura’ no mercado chinês, a Globo conseguiu vender novo produto à televisão do país e, desta vez, mais ‘ousado’ que uma novela sobre escravidão: a série ‘Mulher’.


Foram cinco anos de negociação com a rede estatal CCTV que escolheu o título para a CCTV 8, dedicada a ficção internacional, a partir de um catálogo que a Globo destina a países da Ásia.


Exibido no Brasil entre 1998 e 1999, com direção de Daniel Filho, José Alvarenga Júnior, entre outros, o seriado se passa numa clínica, com Eva Wilma e Patrícia Pillar como ginecologistas.


Entre os 23 episódios comprados pela televisão chinesa, há textos sobre gravidez na adolescência, aborto -e não por mero acidente-, eutanásia, frigidez, adultério, violência contra a mulher e câncer de mama.


Para os executivos da própria Globo, a escolha da CCTV pelo produto (vanguardista até mesmo dentro da dramaturgia ‘global’ pasteurizada) surpreendeu.


Dois fatores podem explicar a opção: o ambiente hospitalar, que tem sido cenário de grandes séries em produções internacionais, e a estética pioneira para a TV dos anos 90. ‘Mulher’ foi filmada em película e teve o último episódio captado em HD.


ENCANTOS Murilo Rosa, em gravação de ‘Araguaia’, próxima novela das 18h da Globo; o ator será o encantador de cavalos Solano, adepto de domar animais sem violência


Agora vai? Perto dos 30 pontos de audiência (marcou 29 de média), mas longe dos tempos áureos do horário das 19h, a estreia de ‘Ti Ti Ti’ só se aproximou de uma ‘expectativa-tabu’ da televisão: o beijo gay.


Por um triz Retratado por Maria Adelaide Amaral com os clichês folhetinescos dos romances heterossexuais (pôr do sol, declarações de amor etc.), o carismático casal Osmar (Gustavo Leão) e Julinho (André Arteche) trocou carinhos, abraços e… quase, é claro, beijo na boca.


Não foi E a chance do beijo gay, que já foi gravado, por exemplo, em ‘América’, de Gloria Perez (mas não foi levado ao ar), dá adeus mais uma vez nos próximos capítulos: o personagem de Gustavo Leão morrerá em breve.


África logo ali A Copa passou, mas as imagens, não. E o ‘Domingo Legal’, que Celso Portiolli herdou de Gugu no SBT, exibiu vídeos do jogo final, da premiação, da taça -tudo o que era direito exclusivo da Globo, segundo a Fifa.


Idade 1 A novela ‘Ribeirão do Tempo’, da Record, viveu um folhetim à parte, o da classificação indicativa. Passou de ‘livre’ para ‘não indicada a menores de 10 anos’ e, agora, imprópria para menores de 14 anos por conter ‘drogas e erotização’.


Idade 2 Para o autor Marcílio Moraes, ‘esses conceitos são ridículos’. ‘Os burocratas da censura, disfarçada de ‘classificação obrigatória’, têm critérios como: se a obra contém mais de 20% de sexo, 30% de violência etc. Tentam quantificar a subjetividade’, diz.


 


 


Vivian Whiteman


‘Ti Ti Ti’ estreia com panorama irreverente da moda de luxo


O primeiro capítulo da novela ‘Ti Ti Ti’, remake do folhetim homônimo que foi sucesso nos anos 80, traçou um panorama irreverente da moda de luxo à brasileira, dos Jardins ao novos ricos do jardim Anália Franco.


A nova versão da trama estreou em grande estilo na última segunda-feira, com humor esperto, boas atuações e participações especiais do estilista Alexandre Herchcovitch e do cabeleireiro Wanderley Nunes -que apareceu como jurado do concurso de penteados vencido pelo carismático personagem gay Julinho (André Arteche).


O universo fashion também aparece na trama nos núcleos da agência de modelos e da revista fictícia ‘Moda Brasil’, além de estar presente nas constantes piadas sobre as expressões fashion em inglês, uma das grandes apostas do texto.


A dupla de protagonistas mandou bem. Alexandre Borges roubou a cena como Jacques Leclair, estilista ‘emergente’ do Anália Franco, num mix preciso de afetação e caricatura. Murilo Benício, como Aricelenes/Victor Valentim, o rival casca-grossa do designer, teve também bons momentos.


NA TV


Ti Ti Ti


QUANDO de seg. a sáb., 19h, Globo


AVALIAÇÃO bom


 


 


INTERNET


Visita ao site do ‘Times’ cai menos que o esperado após cobrança


As visitas ao site do jornal britânico ‘The Times’ caíram 66% desde que ele começou a implementar o seu sistema de cobrança por conteúdo.


A retração foi menor que a esperada por especialistas, que chegaram a prever queda de 90% na visita ao site do grupo News Corp., de Rupert Murdoch, que é dono também da Fox e do ‘Wall Street Journal’.


Segundo dados da Experian Hitwise, que monitora o tráfego na internet, as visitas ao ‘Times’ caíram 58% nas cinco semanas entre 22 de maio e 26 de junho, período em que o site passou a exigir cadastro dos visitantes, mas ainda não cobrava pelo conteúdo.


Nesse período, a sua participação no tráfego de sites britânicos de notícias foi reduzida de 4,37% para 1,83%.


Na semana de 3 a 10 de julho, quando a cobrança foi implementada, as visitas caíram para 33% do nível pré-cadastro e a sua participação de mercado recuou para 1,43%.


Os dados incluem pessoas que entraram na página principal do site, mas não viram nenhuma notícia (para entrar em qualquer link do ‘Times’, é preciso ser assinante).


Desde o início deste mês, só assinantes têm acesso ao material on-line do ‘Times’ e da sua versão dominical. A assinatura diária custa US$ 2, e a semanal sai por US$ 4.


A cobrança pelo conteúdo on-line é a principal aposta de Murdoch para aumentar a receita dos seus jornais -a medida deve logo ser repetida por outras publicações do grupo.


 


 


ENTRETENIMENTO


‘Playboy’ lança site de notícias e artigos


A ‘Playboy’ lançou ontem um site de notícias e artigos que não terá fotos de mulheres nuas -apesar de trazer imagens delas com pouca roupa. A ideia do thesmokingjac ket.com é atrair os leitores que se interessam por textos e para os que querem acessar o site no local de trabalho.


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Quarta-feira, 21 de julho de 2010


 


TELEVISÃO


Cristina Padiglione


Ti-Ti-Ti honra original de 1985


A música da abertura está lá, a mesma, agora com Rita Lee, mais bossa e menos adrenalina juvenil. O enredo central é de 1985, de Cassiano Gabus Mendes. As tesouras e agulhas da abertura lá estão, 25 anos depois. Outros acordes remetem aos idos em que Jacques Leclair era Reginaldo Faria e Victor Valentim, Luiz Gustavo. Ainda assim, a novela que Maria Adelaide Amaral trouxe à tona na faixa das 19h da Globo dá pinta mais original que muito folhetim dito inédito.


Não vale dizer que novela é tudo igual. A dramaturgia de Cassiano merece montagens e remontagens à vontade. Ao preservar parte do figurino dos anos 80, digo, a abertura, a trilha e o fio condutor, a nova Ti-ti-ti afaga os saudosistas e estende a mão aos menores de 30. Se uma peça de teatro, com texto repetido pelos mesmos atores por meses, produz um espetáculo diferente a cada dia, que reforma não opera uma mudança inteira no elenco, 25 anos depois? Bingo, é outra novela.


Ponto essencial reprisar o sucesso, a escalação dos protagonistas vem a calhar. Alexandre Borges e Murilo Benício são os caras certos na hora certa nos papéis certos. Uma espiada em volta e tropeçamos em vários exemplares ‘made in Malhação’, apostas da Globo em ‘novos talentos’. Quem sabe não foi isso que faltou no passado, a ponto de Mauro Mendonça, recém-enterrado na novela das 9, ressurgir de novo como ricaço? Foi a coisa mais déjà-vu da nova Ti-ti-ti. Avanço é que nunca antes na história da novela das 7 um casal gay trocou tanto afeto como os personagens de Gustavo Leão e André Arteche. Mas um deles morre num acidente. Com sorte, logo estará em outra produção da casa.


 


 


Keila Jimenez


Salomé pode virar minissérie na Record


A polêmica Salomé, que ganhou versões no cinema, no teatro e até na Globo, pode ganhar mais uma nas minisséries bíblicas da Record. A proposta de transformar a história da bela pérfida em minissérie partiu de Lauro César Muniz. Se aprovado, o projeto terá a supervisão do autor e será escrito por alguém da nova safra do canal. A personagem bíblica era sobrinha do rei Herodes, que mandou prender o irmão e foi viver com a cunhada, Herodias, mãe da jovem Salomé. A união era condenada pelo profeta João Batista. Influenciada pela mãe, Salomé dançou e seduziu o tio em troca da cabeça do profeta. Assim, ela passou à história como o símbolo da beleza destruidora.


R$ 10 milhões é o valor do investimento total da Band no Busão do Brasil, novo reality show, que estreia dia 30. Só a adaptação do ônibus custou R$ 1 milhão.


‘Preparado para enfrentar Silvio Santos? Nunca.’ Marco Luque em coletiva do Formigueiro, da Band, respondendo se está preparado para enfrentar Gugu e Silvio no horário


A Fazenda 3, que estreia em setembro na Record, terá um participante a mais nesta edição. Desta vez, serão 15 os confinados famosos no reality.


Com apenas um break comercial, a estreia de Ti-Ti-Ti registrou média de 29 pontos anteontem na Globo, a mesma alcançada por sua antecessora, Tempos Modernos, na estreia.


Em As Cariocas, série de Daniel Filho na Globo, a personagem de Fernanda Torres será namorada de um moço bem mais jovem, vivido pelo ator Rafael Primot.


Cena relatada por um leitor: na pregação de anteontem na CNT, com o pastor Silas Malafaia no comando, era impossível não ver um grande banner de uma marca de veículos atrás do púlpito. Seria culto patrocinado?


Adriana Araújo volta hoje ao Jornal da Record com uma entrevista com o presidente Lula. A jornalista, que deixou o posto de correspondente em Nova York, fará também reportagens para o Domingo Espetacular.


A versão nacional de Who Wants to Be a Millionaire?, da Sony, se decolar, será feita pela produtora Floresta, de Elisabetta Zenatti. Ela assumiu a negociação do formato com a Record, principal interessada no projeto.


O Provocações, da Cultura, completa dez anos em agosto e, para comemorar, será lançado um DVD com a coletânea de entrevistas, entre elas, com Paulo Autran, Norma Bengell, Arnaldo Antunes e José Celso Martinez.


Barraco à vista. Ao visitar o interior do ônibus que abrigará os 12 participantes no reality Busão do Brasil, da Band, fica claro que não serão poucas as brigas entre eles. Além de apertado para tantos integrantes, o veículo é completamente fechado, não há janelas para que eles possam olhar do lado de fora.


 


 


 


************


O Globo


Quarta-feira, 21 de julho de 2010


 


ELEIÇÕES 2010


Adauri Antunes Barbosa e Sergio Roxo


Antes de ir para os EUA, um ‘twittaço’


A candidata do PV à Presidência, senadora Marina Silva (AC), promoveu ontem o primeiro ‘twittaço’, iniciativa inédita em campanhas eleitorais no Brasil, envolvendo o Twitter, rede social que tem conquistado muitos adeptos. Definido pela própria campanha como uma versão cibernética do panelaço, o ‘twittaço’ mobilizou simpatizantes e seguidores de Marina para que a candidata verde chegasse aos cem mil seguidores no microblog. Às 20h de ontem, ela tinha 100.870 seguidores e era citada em 4.296 listas de indicações.


— A militância digital está fazendo uma diferença muito grande no mundo real da política, que se mobiliza não só como projeto de poder pelo poder, mas porque as pessoas acreditam, estão investidas no desejo de que o Brasil possa se desenvolver — disse ela, após ver numa lan house, na Rua Augusta, sua campanha no Twitter.


No ‘twittaço’, seguidores escreveram milhares de twittes com a expressão ‘eu voto Marina’ para fazer com que o nome dela figurasse no ‘Trending topics (TT)’, a lista dos assuntos mais citados no Twitter, e fizeram contatos com amigos nas redes sociais, pedindo que seguissem a candidata. O objetivo foi conseguido. Às 20h, Marina estava no sexto lugar do TT. O ‘twittaço’ foi organizado a partir da comunidade Marina Silva no Orkut.


Ao sair da lan house, a candidata caminhou por cerca de 500 metros até o Conjunto Nacional, na esquina da Augusta com a Avenida Paulista.


À noite, viajou para Nova York, onde se reúne hoje e amanhã com investidores e empresários. Ela disse que vai garantir aos investidores americanos que não mudará nada na economia brasileira caso seja eleita, mas não quis adiantar detalhes.


Num de seus twittes, Marina provocou o presidente Lula e a candidata do governo, Dilma Rousseff: ‘É Lula apoiando Collor? É Collor apoiando Dilma? Isso é mesmo verdade? Jura que não é intriga?’. E comentou: — Fiz uma brincadeira perguntando.


Interroguei quatro vezes.


Em entrevista gravada na semana passada e transmitida ontem pela Rádio Solar, de Juiz de Fora (MG), ao responder sobre a reforma tributária, ela acusou os partidos dos principais adversários, PT e PSDB, de passarem ao eleitor, na campanha, a impressão de que fazer as grandes reformas do país é fácil.


— O governo Fernando Henrique ficou os primeiros quatro anos e não fez as reformas. Pediu um tempo para uma segunda chance. Ficou mais quatro anos e não fez. O governo Lula não fez nos primeiro quatro anos, não fez nos segundos (sic) quatro anos. Agora, ambos pedem mais quatro anos para fazer aquilo que não fizeram em 16.


Para a candidata, as reformas da previdência, tributária e política ‘começam agora na eleição com a escolha dos deputados e senadores’.


— Se a população votar naqueles que não têm compromisso com essa agenda de mudança, vai ficar cada vez mais difícil fazer as reformas.


Marina acrescentou ser favorável a uma assembléia constituinte específica para tratar das reformas.


 


 


ATROPELAMENTO


Consternação nas redes sociais: atriz recebe centenas de mensagens


A morte de Rafael Mascarenhas foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais da internet, como Orkut, Facebook e Twitter. Nesta última, durante quase todo o dia de ontem, o nome da atriz Cissa Guimarães foi o termo mais postado por internautas, segundo aponta o Trending Topics mundial (lista de palavras mais citadas pelos usuários do micriblog).


Foram centenas de mensagens de solidariedade pela perda de Rafael. Um post publicado por volta das 13h na página oficial da atriz no Twitter resumiu em duas palavras a dor de Cissa: ‘Em luto!’. Na página de Rafael no site de relacionamentos Orkut, vários fãs e amigos deixaram homenagens


Mensagem no Facebook pouco antes do acidente Vários artistas usaram o Twitter para postar mensagens de apoio a Cissa. Um dos primeiros foi o ator e humorista Bruno Mazzeo, que escreveu: ‘Completamente devastado com a terrível notícia que acabei de receber.


Toda força do mundo para a amada Cissa Guimarães e que o Rafael vá em paz’. A atriz Carol Castro enviou mensagem de apoio a Cissa e à cantora Mariana Belém, irmã de Rafael por parte de pai: ‘Não há palavra que conforte…


não há ombro que apoie o suficiente, mas deixo aqui todo o meu carinho e amor! Luz…’. A própria Mariana Belém falou sobre a morte do irmão: ‘Dor tamanha, que não tem fim. Por que ele, meu Deus? Por que o meu anjo?’.


Os irmãos mais velhos de Rafael, Thomaz e João Velho, filhos da atriz com o ator Paulo César Pereio, também receberam muitas mensagens de apoio pela internet, através do Facebook.


Poucas horas antes de ser atropelado, Rafael ensaiou com sua banda, a Goodfellas, na qual era guitarrista e cantor.


No Facebook, por volta das 21h — cerca de quatro horas antes de ser atropelado e morrer —, ele avisou: ‘ensaiozinho até a madrugada’.


No começo da noite, Rafael recebeu uma homenagem de colegas. Várias guitarras, instrumento que o jovem tocava, foram pintadas no muro da casa de um dos amigos que estavam com ele no túnel na hora do acidente.


 


 


TECNOLOGIA


Bloomberg News


Lucro da Apple cresce 78% com iPad e iPhone


A Apple registrou alta de 78% no trimestre fiscal encerrado em 26 de junho, graças aos lançamentos do tablet iPad e da nova versão do iPhone. O ganho foi de US$ 3,25 bilhões, contra US$ 1,83 bilhão no mesmo período de 2009, informou ontem a empresa.


O lucro por ação ficou em US$ 3,51. Analistas ouvidos pela Bloomberg projetavam US$ 3,11. As vendas no período cresceram 61%, para o patamar recorde de US$ 15,7 bilhões, superando as estimativas do mercado, de US$ 14,7 bilhões.


Os resultados mostram a forte demanda pelo iPad, lançado em 3 de abril. A empresa já vendeu 3,27 milhões de unidades do tablet.


A venda dos computadores Macintosh também surpreendeu: foram 3,47 milhões de unidades, um recorde para um período de três meses, segundo o site CNNMoney.


Já as vendas do iPhone — incluindo o iPhone 4 — atingiram 8,4 milhões de unidades, um crescimento de 61%, somando US$ 5,33 bilhões. Segundo o CNNMoney, no entanto, analistas projetavam 10 milhões. A Apple também vendeu 9,41 milhões de iPods.


— Foi um trimestre espetacular—disse Brian Marshall, analista da Gleacher & Co. — Realmente derruba o argumento pessimista de que a introdução do iPad levaria à canibalização de outros produtos da Apple, no caso Macs e iPhones.


Em nota, o diretor-executivo da Apple, Steve Jobs, afirmou que o iPad teve um começo excepcional e que haverá ‘novos produtos surpreendentes’ este ano.


No trimestre corrente, as vendas devem atingir US$ 18 bilhões, afirmou a Apple. De acordo com Shaw Wu, analista da consultoria Kaufman Brothers, as vendas ganharão o impulso da volta às aulas.


Por outro lado, a empresa está enfrentando críticas sobre o design da antena do iPhone 4. Conforme a maneira como o celular é segurado, o sinal cai. Mas, segundo Wu, até agora a polêmica não afetou a demanda dos consumidores.


Ele estima que a Apple deve vender 10,5 milhões de iPhones no trimestre a findar em setembro.


Na semana passada, a Apple disse que menos de 1% relataram o problema e que distribuiria capas de borracha para impedir a queda de sinal.


As ações da Apple chegaram a subir 4,4% no pregão eletrônico com a divulgação dos resultados. No dia, a alta fora de 2,57%.


 


 


VENEZUELA


Chávez quer 45,8% das ações da Globovisión


Um mês depois de decretar sob intervenção o Banco Federal — cujo presidente, Nelson Mezerhane, é um dos acionistas do canal de TV Globovisión — o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fechou o cerco à emissora, a única que ainda mantém uma postura crítica a seu governo. Ontem, anunciou que, nos próximos dias, a mesma junta que controla hoje o Banco Federal vai designar um representante para garantir o controle dos 25,8% das ações da TV que pertencem ao banqueiro. Enigmático, Chávez advertiu que há outros 20% de ações que o Estado pretende recuperar, o que, se confirmado, daria ao governo quase a metade do controle acionário da rede: 45,8%.


Chávez justificou a medida alegando que, como Mezerhane é acusado de irregularidades na administração do Banco Federal, os dividendos das ações devem ir para os cofres públicos.


O objetivo seria cobrir as contas dos 284 mil correntistas da instituição — cuja intervenção está prevista inicialmente para durar até o dia 14 de agosto.


— Há outros 20% no ar.


Porque no momento em que se deu a concessão, um senhor recebeu 20% e esse senhor lamentavelmente faleceu.


Segundo a lei, essas concessões não são hereditárias — advertiu Chávez.


‘Nossa linha editorial não se expropria’, garante TV Segundo o presidente, o governo não está ‘expropriando, e sim nos incorporando ao negócio’.


O líder venezuelano afirmou que Mezerhane tem duas empresas: uma que detém 20% das ações da Globovisión e outra, 5,8%.


Chávez destacou ainda que a medida vai possibilitar que o governo nomeie um representante na diretoria da emissora.


Apesar de garantir que a decisão ainda não foi tomada, afirmou que o apresentador do canal estatal ‘Venezolana de Televisión’ (VTV) Mario Silva é o primeiro nome cogitado, além do jornalista e aliado Alberto Nolia — conhecido por críticas a Guillermo Zuloaga, presidente da Globovisión, a quem chamou recentemente de ‘chorão’ e ‘ladrão’. Tanto Mezerhane quanto Zuloaga estão fora do país por enfrentarem processos na Justiça que, de acordo com eles e com a oposição, têm motivação política.


— Nosso representante vai apenas defender os interesses do acionista; isso é capitalismo puro e simples — ironizou o líder bolivariano.


Num comunicado, a Globovisión reagiu e desafiou o presidente.


A empresa afirma que a concessão do canal pertence a uma empresa, a Corpomedios GV Inversiones, C.A., e não a indivíduos.


O texto destaca que há apenas três acionistas, pessoas jurídicas, controlando o grupo, entre elas a Sindicato Ávila, de propriedade de Nelson Mezerhane, com 20% das ações.


‘Os acionistas não têm direito a designar integrantes da mesa diretora (….) A linha editorial da Globovisión não se expropria e nem se intervém’, diz o texto.


A manobra de Chávez, para analistas, é inconstitucional e mais uma tentativa de silenciar a imprensa e conter a ação de críticos às vésperas das eleições legislativas de 26 de setembro.


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem