Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 5 E 6/4

Tiago Dória Weblog

08/04/2008 na edição 480

JORNALISMO ONLINE
Tiago Dória

Newsgames têm retenção de informação de 70 a 80%, 7/4

‘Neste final de semana, aconteceu em Austin, nos EUA, o Simpósio Internacional de Jornalismo Online da Universidade do Texas. Foram discutidas diversas questões, desde fusão de redações até novos formatos de mídia. Para quem se interessa pelo assunto, em breve os vídeos estarão disponíveis no site do evento.

Uma das discussões que mais me interessou foi justamente sobre a experimentação de novos formatos.

Ian Bogost, fundador da Persuasive Games, falou sobre um dos produtos mais requisitados em sua empresa, os newsgames, também chamados de ‘editorial games’ por ele. Bogost comentou os bastidores para a inserção do novo formato no NYTimes.

Segundo ele, houve muita resistência no começo e várias idéias foram abortadas, como a criação de um jogo sobre o culto à Apple e outro a respeito da violência causada pelo uso de armas. Idéias que pareciam interessantes.

Howard Finberg, um dos diretores do Poynter, um dos principais sites sobre jornalismo online, trouxe números interessantes. A taxa de retenção de informação em um newsgame é de 70 a 80%, enquanto num meio com texto e algum elemento multimídia – áudio ou vídeo – é de apenas 50%.

Já Paige West, diretor de interatividade da MSNBC, que já adota o formato de ‘jogos baseados em notícias’ em seu site, comentou que a informação de um texto pode ser interessante, mas no momento em que o leitor pode mexer com diversas variáveis, a ‘leitura’ fica mais engajada.

E os newsgames proporcionam essa ‘leitura mais engajada’, segundo ele.’

 

***

Jornais e startups fazem pontes para a blogosfera, 2/4

‘Na semana passada, foi o site do jornal Público, de Portugal, e agora o La Vanguardia, da Espanha. Ambos estão acrescentando automaticamente no final das matérias links para os blogs que estão comentando as reportagens.

Ou seja, no rodapé dos artigos, além dos comentários dos leitores, agora existem os dos blogueiros, que, no final das contas, também são leitores do jornal.

Quem começou com essa onda de ‘terceirização de comentários’ foi o site da CNN, que utiliza os serviços do indexador de blogs Sphere, que procura pelos melhores posts na rede e linka os mesmos no final das matérias. Já o La Vanguardia e o Público usam o Twingly.

São serviços que crescem dentro do conceito de unir mídia nova e social com o antigo modelo de produção de informação.

Ainda sobre ‘pontes’ entre blogosfera e jornais, vale lembrar que, no começo desta semana, o Portugal Diário selecionou diversos blogs para fazerem parte de seu blogroll, e, entre os recomendados, está este blog.’

 

ELEIÇÕES
Tiago Dória

Frase da semana, 5/4

‘‘Os debates políticos no Brasil são todos muito certinhos, muito chatos. O jovem acaba se sentindo fora desse processo’.

Apesar dos possíveis empecilhos do Tribunal Superior Eleitoral [TSE], Emerson Calegaretti, diretor-geral da MySpace Brasil, comenta a sua intenção de trazer neste ano para as eleições no Brasil a mesma dinâmica dos debates políticos que a rede social promove lá fora.

Nos EUA, a MySpace é uma ferramenta muito utilizada por simpatizantes de Barack Obama para alavancar a sua candidatura.’

 

INTEGRAÇÃO
Tiago Dória

Casamento feliz entre Facebook e NYTimes, 4/4

‘Pelo visto, o The New York Times vem acertando a receita no casamento com a Facebook. O jornal vem conquistando resultados positivos na integração com a rede social.

Um tipo de integração que é desastrosa para a maioria dos jornais que, no final das contas, não conseguem um posicionamento relevante dentro de uma rede social.

Essa integração do NYTimes com a Facebook foge da tradicional estratégia de simplesmente montar uma comunidade do jornal dentro da rede social.

Ela acontece por duas vias. Uma por meio da publicações de jogos – newsgames e testes online – dentro da rede social. A outra é por meio da criação de perfis e páginas dedicadas a cada jornalista, onde você pode seguir e se ‘tornar fã’ de cada um.

É um pouco dentro daquela idéia de seguir pessoas. No caso, você segue o seu jornalista preferido do NYTimes, conversa com ele, manda sugestões e fica sabendo quando ele publica algo no jornal independentemente da editoria ou do formato – um post, uma matéria. Você segue o jornalista, a pessoa, e não simplesmente o veículo. É diferente.

Aliás, acho que os sites de jornais deveriam fornecer um feed RSS de cada repórter. Pelo menos, daqueles repórteres especiais que sempre assinam matérias.

Mas voltando ao NYTimes. Em entrevista ao site de mídias digitais Poynter, Stacy Green, diretora de relações públicas do jornal, conta o efeito desse posicionamento dentro da rede social. Segundo ela, está sendo positivo.

O site do jornal ganhou um aumento no tráfego vindo da Facebook, a comunidade do NYTimes já conta com 12 mil pessoas e o conteúdo do jornal está conseguindo uma boa distribuição dentro da rede social.

A estratégia deve continuar.’

 

MÍDIA NA REDE
Tiago Dória

Estão deixando a distribuição e se focando no que sabem fazer melhor, 2/4

‘Em entrevista à revista Forbes, na semana passada, Mika Salmi, presidente de mídias digitais da Viacom, que controla a MTV, deixou claro.

A meta daqui para frente é fechar ao máximo parcerias com sites que possam distribuir o conteúdo do conglomerado de mídia na rede. Segundo Salmi, foi-se o tempo em que os usuários tinham que ‘ir até os nossos sites’. A idéia é ir onde as pessoas estão.

Estratégia que vai ao encontro da postura adotada pela CBS, que, somente no ano passado, fechou acordos de distribuição com mais de 20 sites de vídeos. O caminho das duas empresas é o mesmo. Jogar a distribuição na mão de usuários e parceiros [aka YouTube, Fancast, MySpace] e focar as suas operações no que sabem fazer melhor – produzir conteúdo.

Neste tipo de posicionamento de ‘terceirizar a distribuição’, vale desde ‘embedar’ todos os vídeos até disponibilizar o conteúdo por meio de redes p2p.

Caminho mais inteligente para elas. Até por que a internet vem mudando muito mais a indústria da distribuição do que a de produção de conteúdo.’

 

CONCURSO
Tiago Dória

Você na tela da CNN, 2/4

‘Para os estudantes de jornalismo. Estão abertas as inscrições para o Concurso Universitário de Jornalismo da CNN.

O autor da melhor matéria em vídeo com o tema ‘Socialização por meio da arte’ ganha uma viagem para conhecer os estúdios da emissora nos EUA, além de ter a sua reportagem exibida durante a programação da CNN.

O material deve ser enviado até o dia 11 de junho.’

 

 

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo – 1

Folha de S. Paulo – 2

O Estado de S. Paulo – 1

O Estado de S. Paulo – 2

Comunique-se

Carta Capital

Terra Magazine

Agência Carta Maior

Tiago Dória Weblog

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem