Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & MERCADO

América Latina lidera alta em gastos com publicidade

Por Mariana Barbosa em 17/04/2012 na edição 690
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 14/4/2012

A América Latina foi a região de maior crescimento para a publicidade em 2011. Os investimentos de anunciantes na região cresceram 11,6%, enquanto a média global foi de 7,3%. O número global foi puxado para baixo pelo fraco desempenho dos principais mercados: EUA e Europa. Nos EUA a alta foi de apenas 2%, enquanto o mercado europeu de publicidade encolheu 0,4% no ano passado. Ainda que os mercados do norte da Europa tenham crescido marginalmente, a queda foi acentuada por perdas nos países do sul do continente, mais afetados pela crise, como Grécia (-13.1%) e Espanha (-9.7%).

De acordo com o relatório Global AdView Pulse, da consultoria Nielsen, os investimentos em publicidade somaram US$ 498 bilhões em todo o mundo. Os dados do quatro trimestre mostram que os anunciantes terminaram o ano cautelosos, depois de uma recuperação mais forte registrada no terceiro trimestre. Depois da América Latina, o segundo maior crescimento foi registrado na Ásia (11,5%), e o terceiro, no Oriente Médio e África (11,3%).

Todas as mídias registraram crescimento em 2011, sendo que a internet foi a que mais avançou (24%). Mas as mídias tradicionais também exibiram resultados bastante positivos. A televisão, destino de 65% dos gastos com publicidade no mundo, cresceu 10,1% globalmente. A mídia rádio registrou alta de 9,7%. Os impressos também cresceram, ainda que em menor proporção (revistas tiveram alta de 2%, e jornais, 1,1%). Os setores em que o crescimento do investimento em publicidade foi mais vigoroso foram os de vestuário e acessórios (17,5% de crescimento) e de cuidados com saúde (11,2%).

***

Jornais do Brasil poderão rastrear conteúdo na web

Criada nos EUA para rastrear a reprodução não autorizada de conteúdo jornalístico e, com isso, permitir a arrecadação de direitos autorais, a empresa NewsRight está estendendo a atuação para o mercado brasileiro.

Fundada por 29 empresas jornalísticas, como o jornal The New York Times e a agência Associated Press, a NewsRight desenvolveu um código de rastreamento que é inserido nas notícias produzidas pelos jornais e publicadas na internet.

O código permite verificar em que sites ou blogs a notícia foi reproduzida sem autorização.

Mas a NewsRight não atua no licenciamento ou na cobrança de direitos autorais, serviço que pode ser feito diretamente pelos jornais ou por meio de empresas especializadas.

A NewsRight ganhou a recomendação da ANJ (Associação Nacional dos Jornais).

***

[Mariana Barbosa, da Folha de S.Paulo]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem