Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA RADIOFÔNICA

Nonagenário e atual

Por Francisco Djacyr Silva de Souza em 28/08/2012 na edição 709

O rádio completa oficialmente noventa anos, embora se registrem transmissões radiofônicas anteriores da Rádio Clube de Recife. O certo é que o rádio caminha conosco há muitos anos e tem sempre feito parte da História de nosso povo noticiando de forma imediata e versátil todas as transformações do mundo e de nosso país. Esse companheiro fiel e simples do povo brasileiro já foi tido como finito e nunca acabou e faz parte da história de nosso povo estando sempre ligado a muitos acontecimentos que tem a ver com a nossa identidade como cidadãos brasileiros. O rádio é muito importante: na vida de nosso povo noticiou acontecimentos notáveis e despontou nomes como Ary Barroso, Roquete Pinto, Paulo Gracindo, Chico Anysio, Brandão Filho, As Cantoras do Rádio, Repórter Esso, Jerônimo Herói do Sertão, Irmãos Coragem e outros que têm a ver com entretenimento, música, formação cultural e outros elementos que só o rádio nos proporcionou.

O rádio brasileiro tem que ser enaltecido e valorizado por outras mídias, pois foi, é e será sempre o rei da comunicação e tem a ver com um processo real de muitas alegrias, vidas e conhecimentos. O rádio não pode ser esquecido e não é apenas os noventa anos que completa que deve fazer parte dos noticiários e dos documentários que virão por aí. Seu papel na história, sua importância no cotidiano das pessoas deve ser fruto de análise e investigação o que dará alento a uma luta por um rádio cidadão, de boa qualidade e respeitoso. O rádio é um instrumento de comunicação que merece respeito, merece referências, merece admiração. Como esta caixinha mágica é tão capaz de garantir emoções, sentimentos e alegrias? O rádio é muito importante em todos os sentidos e a alegria e as reflexões que proporciona vão ficar presentes no coração de todos seus personagens que povoam a História e sua importância no mundo de hoje.

Alegria, emoção e sentimentos

O rádio merece respeito, deve ser incentivado, deve ser mais apoiado no sentido financeiro e deve conquistar mais adeptos, pois como vemos mesmo combalido ainda é um meio forte de comunicação que apesar dos interesses econômicos, religiosos e políticos que o tem dominado ainda pode fazer uma boa comunicação para o povo. É preciso investir mais em interatividade dando aos ouvintes – seus principais personagens – espaços para discussão das programações, dos problemas encontrados e da busca real de soluções para este meio. O rádio é uma comunicação forte, ativa e companheira.

Os personagens do mundo do rádio – operadores, radialistas e ouvintes – devem formar uma irmandade com mais união em prol de meio de comunicação procurando valorizar firmemente a troca de conhecimentos, a alegria de comunicar e o prazer de ouvir e participar das programações radiofônicas. O rádio deve ser objeto de maior ação das empresas publicitárias que devem ser mais fortes no sentido de garantir um apoio mais forte para o ser desenvolvimento. O rádio é importante sim, basta uma boa pesquisa para entender que o meio rádio está basicamente presente na casa de quase todos brasileiros que sempre escutam rádio por um minuto ou pela vida toda. O rádio é sempre um bálsamo para problemas como insônia, depressão ou dores das pessoas. As mensagens do mundo do rádio sempre dão alegria e tem a ver com um processo real de seu papel na vida de cada indivíduo o que faz com que este meio seja sempre uma comunicação real que tem a ver com uma vida melhor, mas digna e com muita comunicação em troca e construtora de várias alegrias.

O rádio é importante, sim, e neste momento de seu nonagésimo aniversário vale a pena referenciar seus grandes nomes e dizer obrigado a todos que fazem rádio desde as maiores metrópoles até a menor comunicação nos mais distantes rincões de nosso território. É preciso, sim, dizer obrigado ao rádio pela sua comunicação e pela alegria que sempre proporcionou, pois o rádio é alegria, emoção e sentimentos que só vêm nas ondas emitidas. Viva o amigo rádio, viva a comunicação, viva o amor partilhado pelo rádio amigo.

***

[Francisco Djacyr Silva de Souza, presidente da Associação de Ouvintes de Rádio do Ceará, Fortaleza, CE]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem