Domingo, 19 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

FEITOS & DESFEITAS > OBSERVAÇÃO DO LEITOR

Desrespeito aos portadores de transtornos mentais

27/08/2013 na edição 761

Gostaria de fazer uma denúncia e desabafo sobre a falta de respeito e ética jornalística de uma emissora de TV aqui do Maranhão: Difusora. Expôs uma senhora com problemas mentais no horário do programa policial de maior audiência da região. O vídeo ganhou repercussão nacional através da internet. A chacota nacional a que esta senhora está sendo exposta reforça o estigma e preconceito para com os portadores de transtornos mental. O caso já ganhou espaço nos sites Morri de Sunga Branca, Não salvo, CQC entre outros. O vídeo está disponível no YouTube, bem como a repercussão do fato. (Renata Sousa Costa, jornalista, Imperatriz, MA)

 

Reportagem sobre falta de atendimento do Samu

Nesta semana, repercutiu fortemente uma reportagem realizada no centro de Porto Alegre quando um idoso perdeu a consciência em um mal súbito e permaneceu sem atendimento em virtude de uma alegada falta de ambulância disponível imediatamente. Um jornalista gravou seus telefonemas ao Samu e à Brigada Militar, bem como a dificuldade em obter algum atendimento para o que parecia, naquele momento, ser uma situação de emergência. Era, de fato, um quadro grave, e o idoso faleceu posteriormente. A reportagem focou o problema do atendimento do Samu, com algum destaque para a rispidez da pessoa que atendeu o telefonema. Minha questão prende-se ao fato de que, ao constatar a inexistência de qualquer recurso público para transportar o idoso ao atendimento de urgência – orientação recebida ao telefone –, o jornalista seguiu telefonando e insistindo para obter uma ambulância, sem se propor a utilizar a viatura da sua empresa ali disponível para fazer esse transporte. Por que? Há um impedimento ético de fazê-lo? Não seria o caso de interromper o registro jornalístico para oferecer a ajuda humanitária frente a uma necessidade aparentemente premente – ou seria exatamente esse o papel do jornalista: realizar o registro do fato? (Fernando Schneider, médico, Novo Hamburgo, RS)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem