Sexta-feira, 24 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & MERCADO

Globo perde audiência e alia TV paga a TV aberta

Por Keila Jimenez em 03/09/2013 na edição 762
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 30/8/2013

Já que não pode com eles, junte-se a eles. Sem conseguir conter a fragmentação de público, a queda de audiência e o crescimento da TV paga e da internet, a Globo luta agora para que as empresas do grupo sejam mais aliadas e menos concorrentes.

O Projac, central de estúdios da emissora no Rio, passará a produzir mais para os canais Globosat, a web e para a Globo Filmes.

Isto é fruto da reorganização da empresa anunciada na noite de quarta pelo diretor-geral da Globo, Carlos Henrique Schroder.

A nova estrutura organizacional do grupo pretende integrar a produção de TV aberta, TV paga, web e cinema.

A integração e a troca de conteúdo entre a Globo e a Globosat será maior no jornalismo e no entretenimento. O diretor Guilherme Bokel está cuidando da produção da Globo para a TV paga e web.

A Globo Filmes também passará a contar mais com a estrutura do canal aberto, além de agir em parceira com os canais Telecine.

Três executivos ganharam mais poder com as mudanças. São eles: Willy Haas, diretor-geral de negócios, Rossana Fontenele, diretora de planejamento e gestão, e Amauri Soares, diretor de programação. Soares terá sob o seu comando a área de controle de qualidade, dirigida, até então, por Luís Erlanger.

******

Keila Jimenez é colunista da Folha de S.Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem