Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1066
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Incrível falta de memória

Por Mário Augusto Jakobskind em 29/04/2014 na edição 796

Falta de memória é realmente incrível. Para se ter uma ideia, matéria do jornal O Globo de domingo (27/4) informava que “Casarão do Catete que já abrigou a UNE será sede 50 start-ups tech” – o que vem a ser um programa do governo estadual para fomentar o desenvolvimento de empresas de tecnologia. A matéria segue tecendo loas para a iniciativa que, segundo O Globo é “a semente de um Vale do Silício carioca”.

Tudo bem, só que foi esquecido um detalhe. O local, desde janeiro de 2001, estava reservado pelo governo do estado ao Centro de Cidadania Barbosa Lima Sobrinho. Houve até uma solenidade na UERJ que anunciava a inauguração do referido Centro, localizado na Rua do Catete 243, onde também funcionou a Universidade do Estado da Guanabara (UEG), que abrigava um curso de Direito.

Na solenidade estiverem presentes várias entidades, inclusive a direção da ABI, na época sob a presidência de Fernando Segismundo, alguns associados, entre os quais o autor destas linhas, representações da Prefeitura e do governo do Estado.

Lançamento ignorado

Na época se divulgou que “do Centro de Cidadania Barbosa Lima Sobrinho, a primeira fase constava na elaboração dos projetos arquitetônicos e técnicos de execução de obras emergenciais indispensáveis ao estancamento do processo de ruína em que se encontra o prédio principal e reforço estrutural do Bloco Principal”. E vale informar ainda que no noticiário constava que “o conjunto arquitetônico destinado às instalações do Centro de Cidadania Barbosa Lima Sobrinho é constituído por um prédio principal, edificado nos primeiros anos do século XIX, e por três anexos, construídos nas décadas de 30 e 40. Tombado pela Prefeitura da Cidade, o imóvel necessita de obras de restauração e adaptação para o funcionamento das atividades”. A Petrobras ficou de bancar a obra de restauração.

Treze anos depois da inauguração, o governo do Estado anuncia a criação da “sede de 50 start-ups tech”. E o jornal que anuncia a “novidade” também ignorou que já houve o lançamento do Centro de Cidadania Barbosa Lima Sobrinho.

Não seria o caso de a direção da ABI tomar uma medida junto ao governo do Estado e em consideração à memória de Barbosa Lima Sobrinho?

******

Mário Augusto Jakobskind é jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem