Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & DROGAS

A sabedoria da internet

Por Marcos dos Santos Farias em 20/05/2014 na edição 799

O deputado federal Osmar Terra (PMDB-RS) publicou artigo no site UOL (ver “Legalização das drogas não é caminho para diminuir violência“) no qual expõe seus argumentos contra a liberação das drogas, afirmando que esse não deve ser o caminho para a diminuição da violência.

No artigo, o deputado expõe a sua experiência como médico e secretário da Saúde de seu estado, no tratamento de dependentes químicos, evidenciando como seria fracassada a tentativa de liberação das drogas no combate a violência, trazendo algumas referências de estudos recentes. Mais que depressa, uma enxurrada de comentários foi gerada, sendo em sua ampla maioria contra o posicionamento do deputado.

Um dos fatores em comum nos comentários foi a afirmação de que o deputado era ignorante ao não buscar orientação sobre dados favoráveis à liberação das drogas; outros menos educados apenas achincalhavam o artigo por ser publicado por um deputado e necessariamente ser digno de desprezo apenas por esse motivo. O que impressiona, porém, é a dificuldade entre os leitores do artigo de argumentar com o mínimo de razoabilidade, pois eles recorrem a frases de efeito e não apresentam base lógica na argumentação.

Esse cenário é fruto do nível intelectual da maioria da população e de um problema profundo enfrentado pelo Brasil, uma vez que aqueles que realmente buscam o conhecimento e tentam tornar-se menos ignorantes são tratados com indiferença e desprezo, enquanto os que fazem o contrário são enaltecidos e incentivados a continuarem ignorantes. Neste ponto, a internet tem uma importância considerável, pois ao mesmo tempo em que amplia os horizontes do conhecimento também o faz com o desconhecimento.

Conhecimento e desenvolvimento

Num debate lógico, aqueles que não concordam com determinada afirmação devem trazer argumentos sustentáveis que favoreçam o contraditório. Porém, pela facilidade que a internet oferece, a maioria se contenta apenas com algumas poucas referências de fontes altamente sugestionáveis às mais diversas causas, causando assim uma falsa sensação de que todos estão com a verdade, sendo que o que realmente acontece é a falta de interesse no aprofundamento do debate.

Podemos elogiar o site UOL por trazer uma opinião contrária a esse assunto tão controverso que é a liberação das drogas, antes representado por outro deputado, Jean Wyllys (PSOL-RJ), que expôs seus argumentos a favor (ver “Maconha deve ser legalizada, e traficantes da droga, anistiados“). Esse deve ser o papel da imprensa em ter a imparcialidade para que exista o contraditório, ainda que acredite em determinada causas.

Para o leitor comum, porém, é necessário um pouco mais de determinação para que com o debate colocado busque por si o conhecimento e análise crítica, sem esbarrar nas facilidades e futilidades que a internet oferece. Basta analisar a evolução da humanidade para vermos que quanto mais conhecimento, mais desenvolvida se torna uma nação. Esperemos que o Brasil aprenda essa lição.

******

Marcos dos Santos Farias é analista de Logística, Campinas, SP

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem