Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1010
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Amazon vai acirrar concorrência com Apple

Por Adam Satariano em 10/06/2014 na edição 802

A Amazon.com pretende lançar um smartphone ainda neste mês, segundo uma fonte a par do assunto. A medida aprofundará a inserção da maior varejista online do mundo no competitivo mercado dos dispositivos móveis.

A Amazon informou que realizará evento, no dia 18/06, presidido por seu principal executivo, Jeff Bezos, para o lançamento de produto. O comunicado vinha acompanhado de um aparelho fino, preto, com o nome da Amazon em prata. Mary Osako, porta-voz da Amazon, não se pronunciou.

Um smartphone da Amazon acirraria a concorrência com a Apple, já que as empresas estão envolvidas numa corrida cada vez mais apertada para comercializar aparelhos como tablets e serviços por internet como entretenimento online, num momento em que se esforçam para se constituir em canais digitais para os consumidores. Os dispositivos móveis são decisivos para esse esforço. “É uma jogada da Amazon para obter uma parcela da categoria de aparelhos mais onipresente que existe”, disse Jan Dawson, analista do setor tecnológico que comanda a empresa de pesquisa Jackdaw.

Um vídeo que acompanha a mensagem da Amazon sobre o evento do dia 18, enviada pelo Twitter, mostra pessoas se esforçando, com movimentos de cabeça, para enxergar um aparelho que está fora do campo de visão, filmado de diferentes ângulos, o que sugere que o smartphone pode ter recursos de visualização em 3-D, característica já informada pelo jornal The Wall Street Journal.

Conflito com a Hachette

A Bloomberg informou em 2012 que a Amazon estaria desenvolvendo um smartphone com sistema operacional Android, do Google. A Foxconn International estaria trabalhando com a Amazon no aparelho, disseram na época fontes do setor.

A Amazon está ingressando num mercado de smartphones que cresceu 21% no ano passado, para US$ 338,3 bilhões, segundo a empresa de pesquisa IDC. Em termos de vendas, o mercado foi dominado no primeiro trimestre pela Samsung Electronics, que detém uma participação de mercado de 31%, e pela Apple, com 15%. Um smartphone daria à Amazon uma linha mais ampla de equipamentos para ampliar sua diversificação na área de livros, músicas e filmes digitais. A linha de aparelhos da empresa já inclui a leitora eletrônica Kindle e os tablets Kindle Fire.

Em abril a Amazon lançou, por US$ 99, um decodificador de TV para programas e filmes transmitidos por tecnologia digital, chamado Fire TV. A empresa, cujas margens de lucro muito pequenas irritam os investidores, demonstrou que está disposta a registrar prejuízos com equipamentos para amealhar lucros posteriormente com as vendas de conteúdo de entretenimento, como vídeos e música, ou com compras em sua loja. “A jogada da Amazon nesse caso não é ganhar rios de dinheiro com as vendas de smartphones. É fazer as pessoas gastarem mais dinheiro na Amazon como um todo”, disse Dawson.

Jeff Bezos vem injetando recursos em novas iniciativas. Os gastos da Amazon subiram 23% no primeiro trimestre, o mesmo percentual do crescimento da receita. Estimando que os investimentos persistirão no futuro previsível, a empresa projeta prejuízo operacional de US$ 55 milhões a US$ 455 milhões para o atual trimestre. Um smartphone ilustra o quanto a Amazon se distanciou de suas raízes de vendedora de livros online.

Num momento em que prepara o novo aparelho, a empresa está no meio de um conflito público com uma das maiores editoras de livros do mundo, a Hachette Book Group. Na disputa entre as duas empresas, a Amazon barrou a venda de alguns títulos.

******

Adam Satariano, da Bloomberg

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem