Sábado, 19 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

FEITOS & DESFEITAS > COPA DO MUNDO

Com bolões, sites elevam audiência e publicidade

Por Cibelle Bouças em 01/07/2014 na edição 805
Reproduzido do Valor Econômico, 30/6/2014; intertítulo do OI

No país do futebol, onde as casas de apostas são proibidas, o popular “bolão” ganha força na internet. Sites de veículos com conteúdos especializados em esportes, como SporTV, ESPN e UOL ampliaram a audiência nos últimos dois meses com a criação de bolões para internautas. Companhias de internet dedicadas apenas à realização de bolões também registram um crescimento expressivo de audiência e publicidade.

A empresa brasileira de bolão on-line Vip Predictor foi a que atraiu maior público até o momento, com uma audiência mensal em junho de 3 milhões de usuários, ante 1 milhão de visitantes mensais durante a Copa do Mundo de 2010. “O acesso tem crescido diariamente. Até o momento foram criados 60 mil bolões no site, entre apostas de grupos de amigos e de empresas”, afirmou Yuri Soledade, co-fundador do Vip Predictor. O site surgiu em 1998, quando Soledade e seus sócios Alessandro Ferreira e Iedo Soledade decidiram criar um bolão virtual para facilitar a vida de amigos que trabalhavam em lugares diferentes e não conseguiam se encontrar durante os jogos do Mundial daquele ano. Novos bolões foram criados nas copas seguintes e, com o aumento da procura, os sócios passaram a realizar bolões de outros campeonatos de futebol todos os anos.

Com a realização da Copa do Mundo no Brasil, Soledade e os sócios decidiram tornar o negócio internacional e mudaram o nome do site de Bolão Vip para Vip Predictor e fizeram versões nos idiomas inglês e espanhol. Soledade disse que em torno de 25% dos bolões de Copa no site são de internautas estrangeiros. A companhia também passou a oferecer neste ano o serviço de bolão para empresas. Com clientes como Nike, Fiat, NetShoes, Grupo Fleury, Totvs e BM&FBovespa, o serviço já se tornou a principal fonte de receita para a Vip Predictor. A companhia também gera receita com venda de espaço publicitário. Soledade disse que a expectativa para este ano é dobrar o faturamento em função dos bolões da Copa, mas não divulga valores.

A perspectiva de gerar receita rápida com a atividade também atraiu a atenção de Roberto Gomes, que criou o site Hiper Bolão em 2013. O bolão específico para a Copa é usado por 18 mil internautas, que fazem suas apostas gratuitamente e recebem pontos pelos palpites corretos. O site premia os internautas com maior pontuação com aparelhos de TV, notebooks e iPads. Gomes disse que a empresa gera receita com a venda de anúncios publicitários no site. “Com a Copa do Mundo a receita com publicidade aumentou bastante”, disse, sem citar números.

Ampliar as vendas

O bolão virtual também tem sido usado por grupos de mídia para aumentar a audiência e a receita. O canal SporTV faz neste ano a segunda edição do seu bolão da Copa. Gustavo Freudenfeld, gerente de novas mídias do SporTV, disse que o número de usuários cadastrados para arriscar palpites sobre os jogos aumentou 47% em relação à Copa de 2010, chegando a 515 mil participantes. Segundo o executivo, da audiência total do bolão, 23% são usuários do site SporTV e o restante são internautas novos. “O bolão, assim como aplicativos para smartphone, geram um ponto novo de contato para a marca SporTV. Indiretamente ajudam a ampliar as vendas do serviço de TV paga”, disse.

O executivo não informa a previsão de receita gerada com o serviço. O bolão é gratuito para os internautas e é patrocinado pelas empresas Kia, McDonald’s, Ipiranga, Claro, Ambev e Itaú Unibanco. Além desses patrocinadores principais, a SporTV fez acordo com as marcas Pfizer, Carrefour, Bom Negócio, Ricardo Eletro, Adidas, Sadia e Gatorade.

******

Cibelle Bouças, do Valor Econômico

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem