Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

FEITOS & DESFEITAS > COPA DO MUNDO

Lições da Copa

Por Valdo Cruz em 01/07/2014 na edição 805
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 30/6/2014; intertítulo do OI

A Copa do Caos virou a Copa das Copas depois que a bola começou a rolar. Duas versões cujos fatos, de ontem e de hoje, confirmam, pelo menos em boa parte, o que se passa no país do futebol.

Vamos por partes. Lula e Dilma saíram da retranca e partiram para o ataque. Com pose de campeões antecipados, batem nos que entoaram o coro do “Não vai ter Copa”, que está sendo “extraordinária”.

Compreensível e até justo. Eles viveram meses numa agonia só. De fato, difundiu-se uma versão de que a Copa seria uma tragédia, e o Brasil passaria um enorme vexame.

Deu-se o contrário. O país entrou no clima de Copa. Quem já foi aos estádios, como eu, está adorando. À exceção de alguns incidentes aqui e ali, tudo está sendo um grande sucesso. Fora e dentro dos campos.

Êxito que levou a presidente a cobrar das mídias nacional e internacional que admitam ter errado na avaliação sobre o evento. Aí começa a outra parte da história.

O engano de sempre

Guiados pela política, certos grupos pregaram o desastre, tal como o PT do passado. Mas boa parte da mídia só cumpriu seu papel e expôs o improviso na preparação da Copa.

Balanço da Folha mostrou que, a dez dias do torneio, apenas metade do prometido em obras e ações foi cumprido. O Itaquerão, palco da abertura, foi entregue no sufoco. A Arena das Dunas foi vistoriada por bombeiros com a Copa iniciada.

Os aeroportos funcionam muito bem, mas estão repletos de tapumes cobrindo obras inacabadas. Enfim, há exemplos de sobra para mostrar que a maravilha de hoje sobreviveu a uma baita desorganização.

Justiça seja feita, confusão criada não só pelo governo Dilma, mas também pelos estaduais e parte do setor privado – que deram farta munição para os profetas do caos.

O risco é repetirmos o engano de sempre. O desastre anunciado não se realiza e os erros são esquecidos. Tomara que a seleção não siga este rumo depois do sufoco de sábado.

******

Valdo Cruz, da Folha de S.Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem