Domingo, 22 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

FEITOS & DESFEITAS > MÍDIA & MERCADO

EUA: celulares superarão impressos e rádios em receita publicitária

Por ‘Tela Viva’ em 08/07/2014 na edição 806
Reproduzido do Tela Viva News, 2/7/2014; título original: “Celulares superarão jornais, revistas e rádios em receita publicitária este ano nos EUA”

Neste ano, pela primeira vez, dispositivos móveis (celulares e tablets) vão superar jornais, revistas e rádios em receita publicitária nos EUA, tornando-se a terceira mídia mais importante nesse quesito naquele país, atrás apenas da TV e da internet em desktops e laptops. Segundo previsão da eMarketer, o investimento em mídia móvel crescerá 83% nos EUA este ano, saltando de US$ 9,69 bilhões para US$ 17,73 bilhões, o maior aumento em 2014 comparando-se todos os diferentes canais publicitários. Com isso, os dispositivos móveis responderão por 9,8% do investimento total em mídia nos EUA este ano. A TV, com 38,1%, e a internet em desktops e laptops, com 18,4% estão à sua frente, enquanto jornais (9,3%), rádios (8,65%) e revistas (8,4%) vêm logo atrás. Ao todo, os anunciantes gastarão US$ 180 bilhões nos EUA em 2014, o que representará um crescimento anual de 5,3%.

O avanço do mobile se dá a passos largos. Em 2012, respondia por apenas 2,6% do total ou cerca de 10% do segmento de mídia digital. Em 2013, saltou para 5,7% do total ou aproximadamente 20% do digital. Este ano, representará pouco mais de um terço da receita com mídia digital nos EUA. O eMarketer projeta que em 2018 os canais móveis responderão por mais de 70% da publicidade digital e 26,4% do total.

Análise

A explicação por trás desse crescimento explosivo é simples: as pessoas estão cada vez passando mais tempo olhando a tela dos seus celulares, em detrimento de outras mídias. As marcas se deram conta disso e investem cada vez mais nessa mídia.

Os líderes em publicidade móvel hoje no mundo são Google e Facebook. As duas empresas controlam boa parte do inventário disponível e alguns dos espaços mais valiosos em mobile advertising. Mas há também diversas ad networks móveis internacionais conectadas a ad exchanges, verdadeiras bolsas de valores de compra e venda de espaço publicitário.

No Brasil, a publicidade móvel cresce rapidamente, mas ainda não alcançou o mesmo patamar norte-americano, nem valores absolutos, nem em proporcionais. A estimativa de fontes do mercado é de que o mobile advertising represente aproximadamente 10% do investimento em publicidade digital no país.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem